A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Curso Técnico em Manutenção e Suporte em Informática Fernandes Gonçalves Sistema Operacional 24-08-2011.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Curso Técnico em Manutenção e Suporte em Informática Fernandes Gonçalves Sistema Operacional 24-08-2011."— Transcrição da apresentação:

1 Curso Técnico em Manutenção e Suporte em Informática Fernandes Gonçalves Sistema Operacional

2 CURSO TÉCNICO - CONTEÚDO Sistemas Operacionais I - Trabalho 1° Percurso: -03/8/ Tipos de Sistemas Operacionais - Trabalho 2° Percurso: - 14/09/2011 – Sistema Operacional Móveis - Trabalho 3° Percurso: - 05/10/2011 – Sistema Operacional em Redes e Sistema Distribuídos - Trabalho 4° Percurso: - 09/11/2011 – Sistema Operacional Linux

3 CURSO TÉCNICO - CONTEÚDO Sistemas Operacionais I - Trabalho 2° Percurso: - 15/09/2011 – Sistema Operacional Móveis - Descrever o seu funcionamento, os aplicativos e as caracteristicas dos que estão dominando o mercado: Symbiam Windows Phone Android Mac OSX – Iphones Fazer um conclusão sobre sua opinião a respeito desses sistemas operacionais

4

5 Principais Rotinas do Kernel: Escalonamento de Processos O que são processos? [TAN2003]Processos é uma abstração( para um programa em execução. Ou seja, é uma atividade, que ocorre em meios computacionais, usualmente com objetivo definido, tendo uma duração limitada e utilizando recursos computacionais. Estrutura de como S.O. armazena os processos chama –se : tabela de processos.

6 Principais Rotinas do Kernel: Escalonamento de Processos Processos podem estar: Ativos( Em execução) Suspensos(bloqueados ou aguardando por algo) Prontos/finalizado/morto

7 Principais Rotinas do Kernel: Escalonamento de Processos Fatores internos e externos provocam mudanças de estado Sempre entra na fila de Prontos antes de executar novamente

8 Principais Rotinas do Kernel: Escalonamento de Processos Quando um ou mais processos estão prontos para serem executados, o sistema operacional deve decidir qual deles vai ser executado primeiro. A parte do sistema operacional responsável por essa decisão é chamada escalonador, e o algoritmo usado para tal é chamado de algoritmo de escalonamento. É uma sequência finita e ordenada de passos (regras), com um esquema de processamento que permite a realização de uma tarefa (resolução de problemas, cálculos etc.).

9 Principais Rotinas do Kernel: Escalonamento de Processos Existem vários algoritmos que são utilizados para a realização o do escalonamento de baixo nível ou de curto prazo. Em todos eles, o principal objetivo é designar o processador para um certo processo dentre vários processos existentes, otimizando um ou mais aspectos do comportamento geral do sistema. Stallings categoriza os escalonadores como [STA92, p. 356]: 1. Orientados ao usuário: quando procuram otimizar os tempos de resposta e permanência além da previsibilidade. 2. Orientados ao sistema: quando enfatizam a produtividade, a taxa de utilização da processador, o tratamento justo e o balanceamento do uso de recursos.

10 Principais Rotinas do Kernel: Escalonamento de Processos Algoritmo de Escalonamento Preemptivo e não- preemptivo; Não- preemptivo: Quando um processo executa, ele não pode ser interrompido por um fator externo. Preemptivo: Ato de interromper um processo em execução e depois retornar ao processo, no ponto onde parou.

11 Principais Rotinas do Kernel: Escalonamento de Processos Algoritmos Não-preemptivos FIFO( First in. First out) – Primeiro que chega, primeiro que sai Vantagem: Justo!: Primeiro que chega é executado. Desvantagem: Os processos longos fazem os curtos esperarem; Não dá prioridades para os processos SJF (Shortest Job First) - Processo mais curto primeiro Favorece os processos curtos primeiro: Isso tem como resultado um tempo médio mínimo de espera para cada conjunto de processos a serem executados.

12 Principais Rotinas do Kernel: Escalonamento de Processos Algoritmos Não-preemptivos - FIFO

13 Principais Rotinas do Kernel: Escalonamento de Processos Algoritmos Não-preemptivos - SJF

14 Principais Rotinas do Kernel: Escalonamento de Processos Algoritmos Preemptivos SPF - Shortest Process First (Processos Menores Primeiro) Favorece os processos mais curtos Aumenta o rendimento (throughput) Menor tempo médio de espera Desvantagens Baseado em estimativas de tempo Maior variância no tempo de espera (+ imprevisibilidade)

15 Principais Rotinas do Kernel: Escalonamento de Processos Critérios com os quais o escalonador de Processos deve-se preocupar: Justiça: fazer com que cada processo ganhe seu tempo justo de CPU; Eficiência: manter a CPU ocupada 100% do tempo (se houver demanda); Tempo de Reposta: minimizar o tempo de resposta para os usuários interativos; Minimizar o tempo dos usuários batch(lote) devem esperar pelo resultado; Throughput: maximizar o número de jobs processados por unidade de tempo;

16 Principais Rotinas do Kernel: Escalonamento de Processos Hierarquia de Processos Processos pai criam processos filhos, e processos filhos criam sou próprios filhos: Formando uma hierarquia Em UNIX chama-se isto de "process group" Windows não possui conceito de hierarquia de processos Todos processos são criados iguais

17 Principais Rotinas do Kernel: Escalonamento de Processos Os processos dividem em 3 regiões: Troca de Contexto Quando CPU alterna para outro processo, o sistema deve salvar o estado do processo deixando o processador e carregar o estado anteriormente salvo do processo novo. Tempo de Troca de Contexto é dependente de suporte em hardware. Criação de Processos Processo pai cria processo filho, o qual, por sua vez, pode criar outros processos, formando uma árvore de processos.

18 Principais Rotinas do Kernel: Escalonamento de Processos Os processos dividem em 3 regiões: Compartilhamento de Recursos – Pai e filho compartilham todos os recursos. – Filho compartilha um subconjunto dos recursos do pai.

19 Principais Rotinas do Kernel: Escalonamento de Processos Ocorrência de Processos Processos sequenciais: São aqueles que ocorrem um de cada vez, um a um no tempo, serialmente, como que de forma exclusiva. Processos Paralelos: São aqueles que, durante um certo intervalo de tempo, ocorrem simultaneamente, ou seja, aqueles que no todo ou em parte ocorrem ao mesmo tempo.

20 Principais Rotinas do Kernel: Escalonamento de Processos Sequencial Paralelo

21 Principais Rotinas do Kernel: Escalonamento de Processos Ocorrência de Processos Processos Paralelos: Considerando tal possibilidade de disputa por recursos e também sua natureza, os processos paralelos podem ser classificados nos seguintes tipos: Independentes Quando utilizam recursos completamente distintos, não se envolvendo em disputas com outros processos. Concorrentes: Quando pretendem utilizar um mesmo recurso, dependendo de uma ação do sistema operacional para definir a ordem na qual os processos usarão recurso. Cooperantes: Quando dois ou mais processos utilizam em conjunto um mesmo recurso para completarem uma dada tarefa.

22 Principais Rotinas do Kernel: Escalonamento de Processos IPC - Inter-Process Communication ( Comunicação entre processo) Mecanismo para processos se comunicarem e sincronizarem suas ações. Sistema de mensagens – processos se comunicam uns com os outros sem utilização de variáveis compartilhadas.

23 Principais Rotinas do Kernel: Escalonamento de Processos Esse erro afeta os sistemas que não possuam o patch da Microsoft instalado MS Encontrar o arquivo "Msblast.exe" indica que o vírus está ativo em seu computador. Entretanto, esse arquivo não está presente em todas as variantes do worm. Mesmo que você não encontre esse arquivo no computador, o worm pode ainda residir em seu sistema..

24 Principais Rotinas do Kernel: Escalonamento de Processos PCB O PCB (Process Control Block ou Process Descriptor) é uma estrutura de dados que mantém a representação de um processo para o sistema operacional. Contêm todas as informações necessárias para a execução do mesmo possa ser iniciada, interrompida e retomada conforme determinação do sistema operacional, sem prejuízo para o processo.

25 Principais Rotinas do Kernel: Escalonamento de Processos PCB contém seguintes informações Estado do Processo. Contador. Informações de escalonamento da CPU. Informação de Gerenciamento de memória. Informação para Contabilidade. Informações do status de E/S.

26 Principais Rotinas do Kernel: Escalonamento de Processos PID – Process Identifier Quando solicitamos a execução de um programa, o sistema operacional cria (Create) um processo atribuindo a este um número de identificação ou seu PID (Process Identifier), um valor inteiro que servirá para distinguir este processo dos demais.

27 Principais Rotinas do Kernel: Escalonamento de Processos Modelo de Processo

28 Principais Rotinas do Kernel: Escalonamento de Processos Threads


Carregar ppt "Curso Técnico em Manutenção e Suporte em Informática Fernandes Gonçalves Sistema Operacional 24-08-2011."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google