A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Administração Jorge Surian Teoria de sistemas Aula 13.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Administração Jorge Surian Teoria de sistemas Aula 13."— Transcrição da apresentação:

1 Administração Jorge Surian Teoria de sistemas Aula 13

2 2 2 TEORIA DE SISTEMAS Aspectos principais: –ciência de sistema – a exploração científica dos todos e da totalidade –tecnologia de sistema – técnicas e abordagens matemáticas –filosofia de sistema – reorientação do pensamento. Origens: Ludwig von Betalanffy (década de 1950 – biólogo alemão). Afirma que: Um problema básico postulado para a ciência moderna é a teoria geral da organização. A Teoria Geral de Sistemas é, em princípio, capaz de dar definições exatas para tais conceitos e, em casos específicos, capaz de colocá-los para uma análise quantitativa O pensamento de sistemas é importante na psicologia, sociologia, economia e cibernética, bem como em muitas das ciências físicas.

3 3 3 CONCEPÇÃO: ATOMÍSTICA X HOLÍSTICA

4 4 4 CONCEITO E CARACTERÍSTICAS Conceito: Um sistema pode ser definido como um conjunto de elementos interagentes e interdependentes relacionados cada um ao seu ambiente de modo a formar um todo organizado. Utilidade principal: aplicabilidade no mundo real pela ênfase na visão das interações, interdependências e cadeias de efeitos. Considerações básicas de Churchman: –Objetivos (metas e fins): Reais x Declarados –Componentes (atividades que contribuem para objetivos): Departamentos, partes de um todo. –Ambiente (lado de fora): Obstáculos reais e imaginários. –Recursos (Fatores internos: Meios disponíveis para realização das atividades): pessoas, dinheiro, equipamentos, outros. –Administração (planejamento e controle do sistema) Exemplo: A descoberta da América.

5 5 5 HIERARQUIA DE SISTEMAS Kenneth Boulding em 1956 descreveu hierarquia de sistemas: –Estrutura estática: níveis de estruturação –Dinâmicos simples: incorporam movimentos predeterminados –Cibernéticos: Mecanismos automáticos de controle e feedback. –Abertos: Estruturas automantidas –Genético-sociais: Divisão do trabalho entre as partes –Animais: Aumento, mobilidade, comportamento teleológico e autoconsciência. –Humanos: Autoconsciência e habilidade de usar a linguagem e simbolismos na comunicação –Sociais:mensagens, valores, registros históricos, arte e emoções –Transcendentais: absolutos, inevitáveis e irreconhecíveis

6 6 6 SISTEMAS ABERTOS Ciclo de eventos: importação, transformação e exportação de energia (insumos humanos, recursos financeiros, materiais e equipamentos e produtos/serviços produzidos) Entropia negativa: Importam mais energia do que exportam, ligada a sua sobrevivência (lucratividade a longo prazo) Processamento da informação: Armazena e interpreta informações para decisão. Sistemas devem ter processos de codificação para seleção das informações. Crescimento e manutenção: Forças de estabilidade e de crescimento em contínua interação com o ambiente => estado estável x equilíbrio dinâmico Eqüifinalidade: Variedade de caminhos com flexibilidade dos meios para alcançar os fins.

7 7 7 ORGANIZAÇÕES COMO SISTEMAS ABERTOS

8 8 8 Modelo de Organização como Sistema Aberto de KATZ & KAHN Natureza dos sistemas sociais: Atitudes, percepções, crenças, hábitos, motivações e expectativas do seres humanos Componentes: comportamento no papel; normas; valores Tipos dos subsistemas: produtivos; de apoio; de manutenção; adaptativos; administrativos Relacionamento com o ambiente

9 9 9 Vantagens e Limitações da Teoria de Sistemas Vantagens –As organizações devem sempre prestar muita atenção a seu ambiente externo. –Sobrevivência e evolução tornam-se pontos centrais. –A congruência com o ambiente torna-se uma tarefa gerencial chave. –A perspectiva contribui para a teoria e prática do desenvolvimento organizacional. –Alcançamos um novo entendimento da ecologia da organização. Limitações –As organizações não são organismos e seus ambientes são muito menos concretos do que a definição presume. –Há um exagero no grau de unidade funcional e coesão interna encontrado na maioria das organizações. –Não identifica as relações específicas que existem entre as dimensões organizacionais.

10 10 Copyright © 2009 Prof. Jorge Surian Todos direitos reservados. Reprodução ou divulgação total ou parcial deste documento é expressamente proíbido sem o consentimento formal, por escrito, do Professor Jorge Surian. Referências Bibliográficas: Notas de aula: Profa. Dra. Maria Virginia Llatas CHIAVENATO, Idalberto. Princípios de Administração: 1ª ed. São Paulo: Elsevier, CHURCHMAN, C West. Introdução à Teoria dos Sistemas: São Paulo: Vozes, MAXIMIANO, Antonio Cesar Amaru. Teoria geral da administração: da revolução urbana à revolução digital. 5ª ed. São Paulo: Atlas, 2005, v.1. RIBEIRO, ANTONIO DE LIMA. Introdução à Teoria Geral da Administração: ed. Rio de Janeiro: Campus, 2004.


Carregar ppt "Administração Jorge Surian Teoria de sistemas Aula 13."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google