A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Aline Rosena João G. Werner Lucas C. Mirabella Maryna Scocca Paulo H. P. Moro Tamiris A. Miranda.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Aline Rosena João G. Werner Lucas C. Mirabella Maryna Scocca Paulo H. P. Moro Tamiris A. Miranda."— Transcrição da apresentação:

1 Aline Rosena João G. Werner Lucas C. Mirabella Maryna Scocca Paulo H. P. Moro Tamiris A. Miranda

2 Organização do Tratado do Atlântico Norte Histórico e Condições

3 Fim da Segunda Guerra Mundial; Despontaram duas grandes potências: EUA e URSS; A Europa, devastada e fragilizada busca alianças militares, para se defender do Perigo soviético; Tratado de Dunquerque (1947); Tratado de Bruxelas (1948);

4 Aliança militar entre a Europa ocidental e os EUA. Foi constituída nos moldes do TIAR. Tratado de Washington (1949) -> OTAN: EUA, Canadá, Bélgica, Dinamarca, França, Islândia, Luxemburgo, Países Baixos, Noruega, Itália, Portugal e Reino Unido.

5 Artigo 5 As Partes concordam em que um ataque armado contra uma ou várias delas na Europa ou na América do Norte será considerado um ataque a todas, e, conseqüentemente, concordam em que, se um tal ataque armado se verificar, cada uma, no exercício do direito de legítima defesa, individual ou coletiva, reconhecido pelo artigo 51.° da Carta dias Nações Unidas, prestará assistência à Parte ou Partes assim atacadas, praticando sem demora, individualmente e de acordo com as restantes Partes, a ação que considerar necessária, inclusive o emprego da força armada, para restaurar e garantir a segurança na região do Atlântico Norte. Qualquer ataque armado desta natureza e todas mais providências tomadas em conseqüência desse ataque são imediatamente comunicados ao Conselho de Segurança. Essas providências terminarão logo que o Conselho de Segurança tiver tomado as medidas necessárias para restaurar e manter a paz e a segurança internacionais. Artigo 5, Tratado de Wasington (1949).

6 EUA OTAN URSS Pacto de Varsóvia Aliança Militar entre EUA e Europa ocidental capitalista Aliança militar norteada pela URSS entre os socialistas do mundo GUERRA FRIA Bipolarização

7 Azul = OTAN Vermelho = Pacto de Varsóvia Afinidade aos blocos definida por escala cromática

8 Fim da URSS e do Pacto de Varsóvia (1991); Muitos dos membros do Pacto de Varsóvia se alinharam à OTAN, com o fim daquele. A OTAN passou a focar mais a segurança nacional, anti-terrorismo, ações contra tráfico de drogas, armas e defesa da paz e democracia.

9 Visa manter a segurança dos países membros; Influencia nas decisões geopolíticas do globo, de acordo com os interesses dos membros.

10 Albânia, Bélgica, Bulgária, Canadá, Croácia, República Tcheca, Dinamarca, Estônia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Itália, Latívia, Lituânia, Luxemburgo, Holanda, Noruega, Polônia,Portugal, Romênia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Turquia, Reino Unido e os EUA.

11 Guerra da Coréia (1950); Início da Guerra do Kosovo (1999); Invasão do Afeganistão (2001) Invasão do Iraque (2003) – apesar da não concordância plena dos membros; Invasão da Geórgia à Ossétia do Sul(atual);

12 Otan admite que 12 civis afegãos morreram em ofensiva A Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) admitiu que doze civis afegãos morreram neste domingo depois que dois mísseis disparados contra insurgentes erraram o alvo e atingiram uma casa no segundo dia da maior ofensiva militar contra o Taleban desde a invasão do Afeganistão, liderada pelos EUA em A Otan disse que dois foguetes do Sistema de Artilharia de Mísseis de Alta Mobilidade foram atirados contra insurgentes que lutavam contra as forças afegãs e da Otan, mas caíram cerca de 300 metros longe do alvo. "Os foguetes atingiram uma casa, matando 12 civis", afirmou a Otan. A morte dos civis é um golpe nos esforços da Otan e do governo do Afeganistão para conseguir a lealdade da população e afastá-la dos insurgentes. "Nós lamentamos profundamente essa trágica perda de vidas", declarou o general Stanley McChrystal, o comandante-chefe no Afeganistão. "A atual operação na Província de Helmand tem o objetivo de restaurar a segurança e a estabilidade nesta região vital do Afeganistão. É lamentável que, no decorrer de nossos esforços conjuntos, vidas inocentes tenham se perdido", completou. McChrystal disse que pediu desculpas ao presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, e suspendeu o uso do sistema de mísseis até que o incidente seja apurado. Karzai ordenou uma investigação para apurar quem disparou o foguete. Antes do início da ofensiva, no sábado, Karzai implorou aos líderes militares afegãos e estrangeiros que fossem "extremamente cuidadosos com a segurança dos civis". Até agora, as forças de coalização sofreram duas baixas na ofensiva - um soldado americano e um britânico. Os oficiais afegãos disseram que pelo menos 27 insurgentes foram mortos na operação. A ofensiva é a maior operação conjunta desde a invasão ao Afeganistão em 2001, com mais de 15 mil soldados envolvidos. Metade deles está na cidade de Marjah, epicentro da operação. Acredita-se que entre 400 e mil insurgentes - incluindo mais de 100 combatentes estrangeiros - estejam na cidade. O general de brigada Larry Nicholson, comandante dos fuzileiros navais norte-americanos, afirmou que pode levar semanas para que a ofensiva tome o forte do grupo fundamentalista Taleban na cidade. As informações são da Associated Press. admite-que-12-civis-afegaos-morreram-em- ofensiva,511334,0.htm admite-que-12-civis-afegaos-morreram-em- ofensiva,511334,0.htm

13 Soldados da OTAN no Afeganistão.

14 Medvedev critica manobras militares da Otan na Geórgia O presidente da Rússia, Dmitry Medvedev, declarou hoje que a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) tomou uma "decisão perigosa" ao planejar a realização de manobras militares na Geórgia no mês que vem. De acordo com a aliança atlântica, 19 nações participarão dos exercícios de guerra entre 6 de maio e 1º de junho e a Rússia "será bem-vinda" caso queira tomar parte das manobras. Medvedev, no entanto, observou que "decisões desse tipo representam uma demonstração de força" e comentou que as manobras impedirão a retomada de contatos plenos entre Moscou e a aliança militar. As relações entre Rússia e Otan deterioram-se bastante nos últimos meses, em especial por causa da breve guerra entre russos e georgianos travada em agosto do ano passado. A Rússia opõe-se veementemente ao desejo da Geórgia de ingressar à OTAN e considera que o país vizinho esteja preparando uma agressão militar. v-critica-manobras-militares-da-otan-na- georgia,356377,0.htm

15 Soldados russos na Ossétia do Sul.

16

17 Região em litígio: Ossétia do Sul

18 Março de 2008: Ossétia do Sul pede ao mundo que reconheça sua independência da Geórgia, seguindo o apoio ocidental à separação de Kosovo da Sérvia. Março de 2008: O pedido da Geórgia para entrar na OTAN, apesar de fracassado, leva o Parlamento russo a pedir ao Kremlin que reconheça a independência da Ossétia do Sul e da Abkhazia, outra região separatista da Geórgia. Abril de 2008: Ossétia do Sul rejeita um acordo georgiano de divisão do poder e insiste em sua total independência. Agosto de 2008: Forças da Ossétia do Sul e da Geórgia iniciam conflitos. A Geórgia diz que suas forças libertaram a maior parte da capital ossetiana, Tskhinvali. 08 de Agosto: Forças da Geórgia invadem a Ossétia do Sul. As forças russas invadem território georgiano em retribuição.

19 A OTAN, surgida como aliança militar exclusivamente de defesa no contexto de Guerra Fria, acabou por abranger um grande número de adeptos no final do século XX. Entretanto, as ações da Organização ainda se mostram controversas e obscuras em certas circunstâncias, como na questão georgiana. Os preceitos que a OTAN declara seguir, como a manutenção da paz e da democracia, nesse caso não se confirmam: essa já cancelou eleições na Ossétia do Sul e ainda mantém apoio às tropas georgianas. É possível afirmar, portanto, que a OTAN esconde sob a égide democrática e pacífica os interesses político-econômicos norte-americanos? Ou são as ações dessa realmente condizentes à sua proposta?

20 Ações da OTAN são mascaradas pelos ideais de manutenção da segurança, paz e democracia; As decisões tomadas são, muitas vezes, em prol dos EUA; É, ainda, uma organização militar muito expressiva; Se envolve, ainda hoje, em conflitos armados, mesmo que indiretamente, como a Ossétia do Sul; É um grande elemento para polarização geopolítica por parte dos EUA.

21 ticle&id=160%3Aaos-60-anos-otan-busca-reencontrar-seu- papel&catid=69%3Adeolho09&Itemid=78&lang=pt ticle&id=160%3Aaos-60-anos-otan-busca-reencontrar-seu- papel&catid=69%3Adeolho09&Itemid=78&lang=pt militares-da-otan-na-georgia,356377,0.htm militares-da-otan-na-georgia,356377,0.htm


Carregar ppt "Aline Rosena João G. Werner Lucas C. Mirabella Maryna Scocca Paulo H. P. Moro Tamiris A. Miranda."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google