A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

MA_03_Departamentalização-2a_Parte1 DISCIPLINA: Macroanálise das Organizações FONTE: Richard L. Daft. Organizações – Teoria e Projetos. Editora Thomson.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "MA_03_Departamentalização-2a_Parte1 DISCIPLINA: Macroanálise das Organizações FONTE: Richard L. Daft. Organizações – Teoria e Projetos. Editora Thomson."— Transcrição da apresentação:

1 MA_03_Departamentalização-2a_Parte1 DISCIPLINA: Macroanálise das Organizações FONTE: Richard L. Daft. Organizações – Teoria e Projetos. Editora Thomson. São Paulo: globaltraining.com.br Prof. João Bosco Torres

2 MA_03_Departamentalização-2a_Parte2 Componentes na definição de uma Estrutura Organizacional (EO) 1 – A EO determina relações formais de subordinação: o número de níveis na hierarquia e a amplitude de controle de gerentes e supervisores. 2 – A EO identifica o agrupamento de indivíduos em departamentos e departamentos na organização como um todo. 3 – A EO inclui o projeto de sistemas para assegurar comunicação eficaz, e a coordenação e integração de esforços entre os departamentos. globaltraining.com.br Prof. João Bosco Torres

3 MA_03_Departamentalização-2a_Parte3Organograma ORGANOGRAMA é a representação visual do conjunto inteiro de atividades e processos subjacentes a uma organização. O organograma é bastante útil no entendimento de como a empresa funciona. Ele mostra as várias partes de uma organização; como estão inter-relacionadas e como cada cargo e departamento se encaixam no todo. globaltraining.com.br Prof. João Bosco Torres

4 MA_03_Departamentalização-2a_Parte4 Exemplo de ORGANOGRAMA. globaltraining.com.br Prof. João Bosco Torres

5 MA_03_Departamentalização-2a_Parte5 Surgimento do ORGANOGRAMA O uso de organogramas para empresas nasceu na Revolução Industrial (a partir de 1750): à medida que o trabalho se tornava mais complexo e era executado por contingentes cada vez maiores de trabalhadores, surgiu a necessidade de métodos para administrar e controlar as organizações. globaltraining.com.br Prof. João Bosco Torres

6 MA_03_Departamentalização-2a_Parte6 Modelos de estruturas 1 – ORGANIZAÇÃO TRADICIONAL projetada para a eficiência, ênfase: comunicação vertical e controle; 2 – ORGANIZAÇÃO MODERNA DE APRENDIZAGEM ênfase: comunicação e coordenação horizontais. globaltraining.com.br Prof. João Bosco Torres

7 MA_03_Departamentalização-2a_Parte7 Organização a TRADICIONAL X a MODERNA de aprendizagem. globaltraining.com.br Prof. João Bosco Torres

8 MA_03_Departamentalização-2a_Parte8 Sistemas VERTICAIS de informação Relatórios periódicos Informações escritas Comunicações via computador (Internet e Intranet). Exemplos ver receitas da empresa ver receitas da empresa ver margens de lucro ver margens de lucro ver dados financeiros ver dados financeiros solicitar informações solicitar informações globaltraining.com.br Prof. João Bosco Torres

9 MA_03_Departamentalização-2a_Parte9 Ligações HORIZONTAIS A comunicação HORIZONTAL supera barreiras entre departamentos; favorece a coordenação entre os funcionários para alcançar unidade de esforço e objetivos organizacionais. globaltraining.com.br Prof. João Bosco Torres

10 MA_03_Departamentalização-2a_Parte10 MECANISMOS de ligação horizontal 1 – Sistemas de informação interfuncional 2 – Contato direto 3 – Forças-tarefas 4 – Integrador em tempo integral 5 - Equipes globaltraining.com.br Prof. João Bosco Torres

11 MA_03_Departamentalização-2a_Parte11 1 – Sistemas de Informação Interfuncional Os sistemas de informação computadorizados permitem aos gerentes e trabalhadores a troca rotineira de INFORMAÇÕES sobre problemas, problemas, oportunidades, oportunidades, atividades ou atividades ou decisões. decisões. globaltraining.com.br Prof. João Bosco Torres

12 MA_03_Departamentalização-2a_Parte12 2 – Contato direto O contato direto entre gerentes ou funcionários afetados por um problema é um nível mais alto de ligação horizontal. Empresas adotam o mecanismo de colocar gerentes numa mesma sala para trabalharem e tomar decisões conjuntamente (two in the box). globaltraining.com.br Prof. João Bosco Torres

13 MA_03_Departamentalização-2a_Parte13 3 – Forças-tarefas Quando a ligação envolve diversos departamentos, torna-se necessário um dispositivo mais complexo: a FORÇA-TAREFA, grupo temporário, composto de representantes de cada departamento afetado por um problema. Cada membro representa o interesse de um departamento e pode levar informação das reuniões para o seu departamento. globaltraining.com.br Prof. João Bosco Torres

14 MA_03_Departamentalização-2a_Parte14 4 – Integrador em tempo integral Um dispositivo mais poderoso de ligação horizontal é a criação de um cargo ou departamento funcionando em tempo integral com a finalidade exclusiva de coordenação. Um integrador em tempo integral geralmente tem um título, como Gerente de produto, Gerente de projeto, Gerente de programa, Gerente de marca. Ele fica locado fora dos departamentos e tem a responsabilidade de coordenar diversos departamentos. globaltraining.com.br Prof. João Bosco Torres

15 MA_03_Departamentalização-2a_Parte Equipes As equipes de projeto tendem a ser o mais forte mecanismo de ligação horizontal. As equipes são forças-tarefas permanentes e muito utilizadas em conjunto com um integrador tem tempo integral. globaltraining.com.br Prof. João Bosco Torres Trabalho em Equipe

16 MA_03_Departamentalização-2a_Parte16 Resumo dos mecanismos para se obter ligações horizontais. globaltraining.com.br Prof. João Bosco Torres

17 MA_03_Departamentalização-2a_Parte17 Opções de arranjos As opções de arranjos: a) Arranjo departamental b) Arranjo funcional c) Arranjo divisional d) Arranjo multidirecionado e) Arranjo horizontal globaltraining.com.br Prof. João Bosco Torres

18 Organogramas – técnicas para construção. globaltraining.com.br Prof. João Bosco Torres MA_03_Departamentalização-2a_Parte18

19 Organogramas – técnicas para construção. globaltraining.com.br Prof. João Bosco Torres MA_03_Departamentalização-2a_Parte19

20 Organogramas – técnicas para construção. globaltraining.com.br Prof. João Bosco Torres MA_03_Departamentalização-2a_Parte20

21 Organogramas – técnicas para construção, globaltraining.com.br Prof. João Bosco Torres MA_03_Departamentalização-2a_Parte21

22 Organogramas – técnicas para construção. globaltraining.com.br Prof. João Bosco Torres MA_03_Departamentalização-2a_Parte22

23 MA_03_Departamentalização-2a_Parte23 a) Arranjo DEPARTAMENTAL Afeta os funcionários porque eles compartilham um supervisor e recursos. São coletivamente responsáveis pelo desempenho e tendem a se identificar e colaborar entre si. globaltraining.com.br Prof. João Bosco Torres

24 Assessoria. MA_03_Departamentalização-2a_Parte24

25 Organograma com áreas terceirizadas. globaltraining.com.br Prof. João Bosco Torres MA_03_Departamentalização-2a_Parte25

26 MA_03_Departamentalização-2a_Parte26 b) Arranjo FUNCIONAL O arranjo funcional coloca JUNTOS os funcionários que executam funções ou processos de trabalho semelhantes ou que aplicam conhecimento e habilidades similares. globaltraining.com.br Prof. João Bosco Torres

27 MA_03_Departamentalização-2a_Parte27 c) Arranjo DIVISIONAL Significa que as pessoas são organizadas de acordo com aquilo que a organização produz. Exemplo: todas as pessoas necessárias para produzir pasta de dente – incluindo pessoal de marketing, fabricação e vendas – são agrupadas sob o mesmo executivo. globaltraining.com.br Prof. João Bosco Torres

28 MA_03_Departamentalização-2a_Parte28 d) Arranjo MULTIDIRECIONADO Significa que uma organização abarca simultaneamente DUAS alternativas de arranjo estrutural. Essas formas estruturais são chamadas de matriciais ou híbridas. Por exemplo, uma organização pode precisar agrupar simultaneamente por FUNÇÃO e DIVISÃO de produto, ou, por FUNÇÃO e DIVISÃO de produto, ou, por DIVISÃO de produto e GEOGRAFIA. por DIVISÃO de produto e GEOGRAFIA. globaltraining.com.br Prof. João Bosco Torres

29 MA_03_Departamentalização-2a_Parte29 e) Arranjo HORIZONTAL Os funcionários são organizados ao redor de processos centrais de trabalho, fluxos de começo ao fim de trabalho, informações e materiais que fornecem valor diretamente aos clientes. Todas as pessoas que trabalham em um processo central são reunidas em um grupo, em lugar de serem separadas em departamentos funcionais. globaltraining.com.br Prof. João Bosco Torres

30 Cronograma CONVENCIONAL (modelo). globaltraining.com.br Prof. João Bosco Torres MA_03_Departamentalização-2a_Parte30

31 Organograma invertido. globaltraining.com.br Prof. João Bosco Torres MA_03_Departamentalização-2a_Parte31 Diagrama invertido

32 Organograma (modelo 2). globaltraining.com.br Prof. João Bosco Torres MA_03_Departamentalização-2a_Parte32

33 Estruturas VERTICAL e HORIZONTAL. globaltraining.com.br Prof. João Bosco Torres MA_03_Departamentalização-2a_Parte33

34 Organograma FUNCIONAL (modelo). globaltraining.com.br Prof. João Bosco Torres MA_03_Departamentalização-2a_Parte34

35 Organograma por PRODUTO. globaltraining.com.br Prof. João Bosco Torres MA_03_Departamentalização-2a_Parte35

36 Organograma por GEOGRAFIA. globaltraining.com.br Prof. João Bosco Torres MA_03_Departamentalização-2a_Parte36

37 Departamentalização por área geográfica. globaltraining.com.br Prof. João Bosco Torres MA_03_Departamentalização-2a_Parte37


Carregar ppt "MA_03_Departamentalização-2a_Parte1 DISCIPLINA: Macroanálise das Organizações FONTE: Richard L. Daft. Organizações – Teoria e Projetos. Editora Thomson."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google