A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O trânsito na cidade de São Paulo Grupo: Felipe Baxhix Vinicius Vidal Luan Andrade Larissa Gimenes Marcelo Tonello Weder Donizeti.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O trânsito na cidade de São Paulo Grupo: Felipe Baxhix Vinicius Vidal Luan Andrade Larissa Gimenes Marcelo Tonello Weder Donizeti."— Transcrição da apresentação:

1 O trânsito na cidade de São Paulo Grupo: Felipe Baxhix Vinicius Vidal Luan Andrade Larissa Gimenes Marcelo Tonello Weder Donizeti

2 Introdução Sabemos que a situação atual da cidade em relação ao trânsito esta caótica, e que tudo tende a piorar se nada for feito. Nesse trabalho teremos como objetivo alertar as pessoas do nosso campo escolar, mostrando a gravidade desses problemas gerados pelo excesso de veículos nas grandes vias metropolitanas e como seria possível amenizar as consequências desses problemas, uma vez que acabar de vez com o trânsito em São Paulo seria impossível.

3 O trânsito em São Paulo * Brasil tem uma frota de seis milhões de automóveis e que a cada dia recebe novos seiscentos automóveis. * Apenas 550 dos km de ruas são monitorados pela CET. * O trânsito é a terceira maior causa de morte do país ficando atrás apenas das doenças do coração e do câncer. *A má qualidade do transporte público, junto com a facilidade de aquisição de um automóvel, contribuem para o aumento de congestionamentos.

4 Problemas causados pelo trânsito: Poluição Atmosférica * A frota de veículos é responsável na Grande São Paulo por 98% das emissões de monóxido de carbono, 97% de hidrocarbonetos, 9% de óxido de nitrogênio, 40% de material particulado e 33% de óxido de enxofre. * Cerca de 20 pessoas morrem todos os dias na região metropolitana de São Paulo por doenças agravadas pela poluição. *A expectativa de vida média pode ser reduzida em até dois anos na capital paulista por causa dos poluentes. * Não fumantes podem ter um comprometimento pulmonar semelhante ao de um tabagista por causa da poluição. * Todo ano a cidade perde anos de vida e R$ 342 milhões em dinheiro público.

5

6 Poluição sonora *Os ruídos altos constantes podem gerar zumbidos no ouvido e o barulho dos veículos 24 horas por dia também causam outros efeitos nas pessoas, como irritabilidade, falta de concentração, estresse e até perda de memória. * O início da perda auditiva das pessoas está ocorrendo mais cedo, com cerca de 40/45 anos de idade, o que antes acontecia com pessoas de 50/55 anos em média.

7 Acidentes de trânsito * Por ano, cerca de pessoas morrem em acidentes de trânsito, uma média de 1 pessoa a cada 18 minutos. * A maioria das colisões ocorre em velocidade entre 40 e 50 km/h, portanto, apenas manter-se em velocidade relativamente baixa não descarta a possibilidade de que aconteça qualquer acidente. * Além de matar muitas pessoas, os acidentes causam congestionamentos, e com isso,agravam-se os problemas de poluições sonora e atmosférica.

8 Motocicletas * O alto grau de informalidade do serviço de entrega de pequenas cargas e a ausência do uso de equipamentos de segurança básicos, repercutiram rapidamente nas estatísticas de acidente de trânsito. *O uso de motocicletas aumentou muito nos últimos anos,devido ao crescimento nos serviços de moto frete. * As mortes de motociclistas atingem principalmente os pilotos jovens: 66% das mortes ocorrem entre 18 e 29 anos. * Segundo a CET, nos últimos quatro anos, a frota de motos na capital paulista cresceu 53,3%, e o número de óbitos de motociclistas, 38,5%.

9

10 Atualidade

11 Lei seca diminuiu mortes nas estradas em julho em 14,5%, diz PRF Número de acidentes e feridos nas estradas federais permaneceu estável. Em São Paulo o número de mortes caiu 21% em comparação a julho de O balanço da Polícia Rodoviária Federal dos acidentes nas estradas no mês de julho divulgado nesta sexta-feira (1) mostrou uma redução de 14,5% do número de mortes no trânsito na comparação com o mesmo período do ano passado. A PRF atribui a redução à lei seca, que passou a vigorar em 20 de junho. O número de acidentes e de feridos, no entanto, permaneceu estável. De acordo com o balanço, foram registradas em julho deste ano 530 mortes nas estradas federais contra 620 no mesmo mês de O número de acidentes em julho de 2008 foi de e o de feridos No ano passado esses números foram de e Para o assessor de comunicação da PRF, Alexandre Castilho, a redução do número de mortes se deve a lei seca. Ele afirma que a manutenção no número de acidentes e feridos não frustra a PRF. Nós sempre dizemos que o álcool no trânsito provoca morte." Antes da lei seca, as estradas brasileiras tinham registrado um aumento de 10,9% nos acidentes neste ano. Após o dia 20 de junho, o crescimento foi de apenas 2,84%. Desde o início da lei seca, a PRF autuou 819 motoristas que dirigiam alcoolizados e prendeu outros 449. Nos estados O estado do Rio de Janeiro foi o que registrou maior aumento dos acidentes nas estradas, 17%. Em São Paulo o número de acidentes caiu 33% em julho deste ano na comparação com o mesmo mês do ano passado. Estado com a maior malha de rodovias federais, Minas Gerais reduziu em 6% o número de acidentes. O Rio também viu crescer o número de feridos em 12%, enquanto São Paulo (-33%) e Minas Gerais (-9%) apresentaram redução. Todos os três estados, no entanto, registraram redução de números de mortes. No Rio, essa queda foi de 30% contra 21% em São Paulo e 85% em Minas Gerais.

12 Questão do grupo: Após o relato feito por nós sobre o trânsito na cidade de São Paulo, você pôde ter uma idéia da dificuldade enfrentada não só pelos motoristas, mas também para os pedestres e para as pessoas que moram perto das grandes vias metropolitanas. Analise as charges do slide a frente. A partir dessa análise, identifique os problemas mostrados em cada uma delas e apresente soluções que, em sua opinião, seriam as mais corretas para melhorar essa situação caótica da cidade de São Paulo.

13

14 Soluções * Maior investimento em um transporte coletivo de qualidade, com uma maior malha viária e maiores rotas de locomoção. * Adoção a campanhas como carona solidaria,por parte da população. * Maior fiscalização com relação as imprudências de trânsito e meios de transporte com irregularidades. *Criação de campanhas de educação de tráfego: DETRAN desenvolveu a campanha preventiva de acidentes de trânsito realizando comandos com distribuição de folhetos, visando alertar o motorista para os perigos da ingestão de bebida alcoólica ao dirigir. Também, como forma de prevenir acidentes de trânsito. *Evitar a circulação com apenas uma pessoa por carro. * Aumentar o número de funcionários do CET nas ruas, para garantir um maior cumprimento das leis de transito.

15 Conclusão Após a realização desse trabalho, pudemos concluir que o trânsito na cidade tem muito mais reflexos do que podemos perceber. Mudar essa realidade é uma iniciativa que não cabe apenas ao governo, mas principalmente a nós, moradores da cidade, que somos os principais alvos desses problemas que o trânsito causa. Por isso é importante que sempre façamos o que está ao nosso alcance para melhorar a situação, como por exemplo estar sempre atento enquanto dirigirmos, respeitar a risca as leis de trânsito e usar o método de carona solidária.

16 Bibliografia congestionamento.jhtm estatisticas

17 Vídeo s/0,,MUL ,00.html


Carregar ppt "O trânsito na cidade de São Paulo Grupo: Felipe Baxhix Vinicius Vidal Luan Andrade Larissa Gimenes Marcelo Tonello Weder Donizeti."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google