A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CE_29_Marketing Internacional (1a. parte) 1 MARKETING INTERNACIONAL (1a Parte) DISCIPLINA: Comércio Exterior FONTE: DIAS, Reinaldo. RODRIGUES, Waldemar.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CE_29_Marketing Internacional (1a. parte) 1 MARKETING INTERNACIONAL (1a Parte) DISCIPLINA: Comércio Exterior FONTE: DIAS, Reinaldo. RODRIGUES, Waldemar."— Transcrição da apresentação:

1 CE_29_Marketing Internacional (1a. parte) 1 MARKETING INTERNACIONAL (1a Parte) DISCIPLINA: Comércio Exterior FONTE: DIAS, Reinaldo. RODRIGUES, Waldemar. Comércio Exterior Teoria e Gestão. Atlas. São Paulo: Prof. Bosco Torres

2 CE_29_Marketing Internacional (1a. parte) 2 Mercado Global O mercado global está cada dia mais atraente às empresas como um todo e as oportunidades florescem para as empresas que se lançam ao comércio internacional. O fenômeno da globalização proporciona a ampliação dos diversos mercados: Locais Locais Nacionais Nacionais Regionais Regionais Continentais Continentais Mundiais Mundiais Prof. Bosco Torres

3 CE_29_Marketing Internacional (1a. parte) 3 Ambiente de mudanças A dinâmica do comércio e as novas práticas decorrentes da globalização dos mercados e do progresso tecnológico permanente vêm promovendo profunda modificação nas formas de atuação empresarial e governamental, especialmente no tocante ao comércio internacional. Nenhuma empresa nacional está livre da influência da concorrência de importações ou de concorrentes estrangeiros que estabelecem operações no seu mercado. Prof. Bosco Torres

4 CE_29_Marketing Internacional (1a. parte) 4 Limite das operações de uma empresa O limite territorial de um país não representa mais nenhum limite às operações de uma empresa, inclusive as públicas, como a Petrobrás e Banco do Brasil, por exemplo, onde o esforço rumo à internacionalização é importante para ampliar sua competitividade no mercado mundial. Não há limite, ou melhor, o mundo é o limite. Prof. Bosco Torres

5 CE_29_Marketing Internacional (1a. parte) 5 Globalização eliminando fronteiras Através da globalização, fronteiras são eliminadas e cada vez é maior a movimentação de mercadorias, pessoas e capitais entre países e as relações internacionais com o apoio de organismos internacionais, como a OMC ou os blocos de países, como a UE, o Nafta, a Alca, o Mercosul... Prof. Bosco Torres

6 CE_29_Marketing Internacional (1a. parte) 6 Fluidez e Competitividade A globalização aumenta a fluidez, ou seja, permite a eliminação de obstáculos à circulação de dinheiro, mercadorias, pessoas e empresas entre os diversos países do mundo. Caem as fronteiras e melhoram os transportes e comunicações. A globalização aumenta a competitividade das ações dos governos e das grandes empresas decorrente da aceleração contemporânea e dos progressos técnicos recentes. Prof. Bosco Torres

7 CE_29_Marketing Internacional (1a. parte) 7 Competição por mercados vantajosos Países como B RASIL, R ÚSSIA, Í NDIA e C HINA (o BRIC ) cada vez mais se tornam alvos de empresas do mundo todo em busca de ampliação de seus mercados e obtenção de vantagens numa competição global onde não existem limites ou regras para a busca da competitividade. É comum empresas montarem instalações em um país para dele aproveitar a mão-de-obra barata ou recurso natural abundante. Prof. Bosco Torres

8 CE_29_Marketing Internacional (1a. parte) 8 Ganhos de escala: diferencial competitivo Ganhos de escala levam organizações a concentrar suas atividades em locais onde as condições produtivas diretas e indiretas se mostram mais favoráveis. Kotler (2000), destaca que as empresas de hoje enfrentam três grandes desafios: a globalização, os avanços tecnológicos e a desregulamentação dos mercados. Isso representa infinitas oportunidades de crescimento/desenvolvimento. Prof. Bosco Torres

9 CE_29_Marketing Internacional (1a. parte) 9 Marketing para o mercado-alvo O marketing estabelece o canal entre o consumidor e a empresa e cabe a ele determinar as necessidades e os anseios de cada MERCADO-ALVO para satisfazer a desejos de maneira mais eficiente que a concorrência, preservando o bem-estar do consumidor e da sociedade, garantindo a perfeita comunicação entre empresa e mercado. Para Kotler, o marketing é visto como a tarefa de criar, promover e fornecer bens e serviços a clientes, pessoas físicas ou jurídicas. Prof. Bosco Torres

10 CE_29_Marketing Internacional (1a. parte) 10 Responsabilidades do marketing global - política de retorno de investimentos (lucratividade); - difusão mais rápida das novas tecnologias (tempestividade); - surgimento de centros regionais de produção e distribuição (logística); - controle dos custos (eficiência); - campanhas publicitárias (divulgação); - busca e penetração em mercados internacionais (globalização). Prof. Bosco Torres

11 CE_29_Marketing Internacional (1a. parte) 11 O mega-mercado da China A China está representando um dos mercados mais significativos do planeta. Quando ela entra comprando no mercado, os preços sobem imediatamente. Este é um exemplo do novo cenário que se forma para as empresas nacionais cada vez mais sujeitas aos movimentos de organizações estabelecidas em qualquer parte do mundo. A China: tem hab (22% mundo); é 3 maior país do mundo; cresce média anual de 8% desde Prof. Bosco Torres Indústria chinesa

12 CE_29_Marketing Internacional (1a. parte) 12 Cuidados com as negociações internacionais - Regras de comércio distintas – a comerciali- zação envolvendo empresas ou pessoas de países distintos segue as regras do comércio dentro de um território soberano; - Os acordos firmados entre os governos dos países; - Culturas diferentes que exige cuidado, respeito e atitudes peculiares. Prof. Bosco Torres

13 CE_29_Marketing Internacional (1a. parte) 13 Exemplo com CHINESES: experiência Diretor da Marcopolo - Os primeiros contatos são feitos em mesas quadradas. - De um lado, sentam-se os chineses. Do outro, os estrangeiros. - Após cada reunião, faz-se uma ata, que é assinada por todos os participantes. - Mas essa ata não vale muita coisa. - Na reunião seguinte, todos os pontos que já haviam sido definidos podem ser revistos ou anulados. - A reunião decisiva é feita em uma mesa redonda, que simbolisa a confiança entre os negociadores. - É preciso prestar atenção até mesmo às vírgulas dos contratos. - Uma palavra fora do lugar é suficiente para suspender um negócio. Prof. Bosco Torres

14 A Cultura Chinesa e as Relações Comerciais Sentido das palavras - Mesmo que os interlocutores chineses falem o inglês, o sentido ou significado de seus termos nem sempre corresponde ao sentido que os brasileiros dão às palavras. Pontualidade - É fundamental, pois os chineses consideram o atraso uma falta grave. Atitude - Os chineses tendem a ser modestos e humildes. Documentos - No caso de apresentação de documentos aos chineses, deverá ser entregue uma cópia traduzida para o mandarim, pois demonstrará o grau da seriedade e de preparo por parte dos visitantes em realmente desenvolver negócios efetivos. Prof. Bosco Torres CE_29_Marketing Internacional (1a. parte) 14

15 A Cultura Chinesa e as Relações Comerciais Forma de negociação - É comum negociar em grupos, porém é muito difícil estabelecer uma relação de amizade. Negativismo - Frases negativas são consideradas de péssima educação. Aplauso é comum para dizer que estão de acordo. Cortesia e Formalidade são marcas registradas. Convites para almoço e jantares são muito freqüentes e se beberem é aconselhável que o negociador acompanhe. Valor da hierarquia - Pode ser provável descobrir o nível hierárquico de uma delegação entrando em uma sala, observando a ordem (em fila indiana) em que os componentes entram, o chefe normalmente é o último. Abraços não são indicados. Prof. Bosco Torres CE_29_Marketing Internacional (1a. parte) 15

16 A Cultura Chinesa e as Relações Comerciais Cartões de visita – Deve-se levar muitos, pois os chineses são numerosos; e entregue ou receba com as duas mãos. Roupas amarelas – Não use, pois esta cor simboliza o sexo. Relógio - Não é recomendável presentear um chinês com um relógio, porque a palavra em um dos idiomas locais recorda tristeza e luto. Valores tradicionais prevalecem: a religião, os antigos métodos de conduta, a importância da família e da língua continuam a moldar a cultura. Competitividade - Ao mesmo tempo que a China possui seus valores considerados conservadores, o país almeja objetividade e praticidade diante das negociações. Procuram as mesmas vantagens e têm em mente objetivos similares de qualquer empresário ocidental, ou seja, estão interessados em negociar com quem oferecer as melhores condições, os melhores preços, independente do país. Prof. Bosco Torres CE_29_Marketing Internacional (1a. parte) 16

17 CE_29_Marketing Internacional (1a. parte) 17 Fatores que devem ser conhecidos para o sucesso nos negócios internacionais - Características e necessidades dos consumidores - Local onde encontrá-los - Canais de distribuição adequados - Atributos dos produtos e serviços necessários - Preços adequados - Aspectos legais e fiscais da comercialização - Fatores culturais, econômicos, sociais e religiosos (usos/costumes) - Instituições do país Prof. Bosco Torres

18 CE_29_Marketing Internacional (1a. parte) 18 Enfrentando a praga da CORRUPÇÃO No caso da CHINA, por exemplo, que é atualmente o maior destino das exportações brasileiras (EUA em segundo), a corrupção é uma institução, sendo explícita desde os portos até as delegacias, e nas repartições equivalentes às juntas comerciais brasileiras, onde as coisas só andam empurradas por propinas. Prof. Bosco Torres

19 CE_29_Marketing Internacional (1a. parte) 19 Aspectos diferentes dos países Ncessidade de perceber e levar em consideração aspectos do país estrangeiro como: usos e costumes, leis e instituições, regulamentos e procedimentos característicos do país etc. Prof. Bosco Torres

20 CE_29_Marketing Internacional (1a. parte) 20 Características das relações de troca entre as pessoas Características do produto – que despertem o interesse através dos benefícios que pode proporcinar às pessoas. Características do produto – que despertem o interesse através dos benefícios que pode proporcinar às pessoas. Momento da troca – existência de mercadoria disponível no momento em que é mais necessária aos potenciais compradores; atendimento no momento da necessidade, pois em outro momento a necessidade pode não existir ou ser atendida por mercadorias alternativas. Momento da troca – existência de mercadoria disponível no momento em que é mais necessária aos potenciais compradores; atendimento no momento da necessidade, pois em outro momento a necessidade pode não existir ou ser atendida por mercadorias alternativas. Local da troca – existência de locais onde compradores e vendedores possam se encontrar e compartilhar suas necessidades; antigamente eram só as feiras, mas hoje há vendedores especializados que vão até o cliente. Local da troca – existência de locais onde compradores e vendedores possam se encontrar e compartilhar suas necessidades; antigamente eram só as feiras, mas hoje há vendedores especializados que vão até o cliente. Preço dos produtos – determinado a partir de fatores da demanda e oferta ou diferenciação de mercadorias para pessoas específicas. Há práticas de monopólios e cartéis. Preço dos produtos – determinado a partir de fatores da demanda e oferta ou diferenciação de mercadorias para pessoas específicas. Há práticas de monopólios e cartéis. Prof. Bosco Torres

21 CE_29_Marketing Internacional (1a. parte) 21Monopólio Privilégio legal ou de fato, que possui uma pessoa, uma empresa ou um governo de fabricar ou vender certas coisas, de explorar determinados serviços, de ocupar certos cargos. Comércio abusivo que consiste em um indivíduo ou grupo tornar-se único possuidor de determinado produto para, na falta de competidores, poder vendê-lo por preço exorbitante. Prof. Bosco Torres

22 CE_29_Marketing Internacional (1a. parte) 22Cartel Cartel é uma forma de oligopólio em que empresas legalmente independentes, geralmente atuantes do mesmo setor, promovem acordos entre si para promover o domínio de determinada oferta de produtos e/ou serviços. Uma forma muito conhecida de cartel é combinação de preços feita entre as empresas praticantes, onde o preço é manipulado minimizando as chances da concorrência leal. O setor onde esse tipo de prática é mais visto é o de combustiveis líquidos e obras públicas. O preço do combustivel é aumentado em todos os postos com diferenças mínimas de preço e assim o consumidor não tem chances de ir em um posto com preço mais baixo. Esse tipo de prática é ilegal e é prevista multa para os praticantes. Prof. Bosco Torres

23 CE_29_Marketing Internacional (1a. parte) 23 Mercado globalizado Com um mercado cada vez mais exigente e segmentado, e uma oferta globalizada, o preço dos produtos tende a ser cada vez mais competitivo (menor), pois a competição não fica limitada do ponto de vista geográfico. Prof. Bosco Torres

24 24 MARKETING: Necessidade e Desejo NECESSIDADE O que não se pode evitar; inevitável; o que é imprescindível. EXEMPLO: José tem necessidade de andar calçado. DESEJO Expectativa consciente ou inconsciente de possuir ou alcançar algo; ambição; alvo; pretenção; propósito. EXEMPLO: José tem desejo de comprar aquele sapato italiano. CE_29_Marketing Internacional (1a. parte) Prof. Bosco Torres

25 CE_29_Marketing Internacional (1a. parte) 25 Potencial de consumo Para haver uma ligação eficiente entre OFERTA e DEMANDA em uma sociedade, há que se desenvolver o potencial de consumo das pessoas dessa sociedade. Ao atender as necessidades das pessoas, o consumo aumenta ao longo do tempo, havendo incremento da atividade econômica, gerando recursos, empregos, impostos e renda para toda uma localidade, região ou país. Prof. Bosco Torres

26 CE_29_Marketing Internacional (1a. parte) 26 Objetivos do marketing Para Kotler (2001), os objetivos do Marketing são: - fazer com que a economia se ponha em movimento, - que as pessoas desejem as coisas, - que utilizem parte de seus recursos limitados para desfrutar mais coisas. Nesse sentido, o marketing cria empregos. Prof. Bosco Torres

27 CE_29_Marketing Internacional (1a. parte) 27 MARKETING: a promoção da inovação (+) Apesar da invenção de novos materiais, produtos e serviços fazer parte de áreas como engenharia, química e medicina, é através do marketing que se - garante sua sobrevivência e sucesso no mercado, - oferece de maneira mais eficaz tais inovações a um número maior de potenciais consumidores que poderão usufruir dos benefícios advindos da inovação. Prof. Bosco Torres

28 CE_29_Marketing Internacional (1a. parte) 28 MARKETING: oferta de maior diversidade e variedade de produtos e serviços (+) À medida que cresce a oferta de produtos e serviços disponibilizados aos consumidores, aumentam as chances de se conseguir encontrar itens que se identifiquem mais precisamente com seus desejos e necessidades pessoais. Isto é possível a partir do momento em que o marketing quebra fronteiras, intensificando a concorrência em escala global. Prof. Bosco Torres

29 CE_29_Marketing Internacional (1a. parte) 29 MARKETING: fornecimento de informações dos produtos e serviços (+) As atividades de comunicação de marketing oferecem aos consumidores maior quantidade de informações sobre a disponibilidade e características de produtos e serviços. Prof. Bosco Torres

30 CE_29_Marketing Internacional (1a. parte) 30 MARKETING: criação de valor através de ações sociais e ambientais (+) Apresentando uma postura socialmente responsável, empresas valorizam sua marca e produtos associando-os a uma atuação ecologicamente sustentável em sua atividade empresarial. Assim, os consumidores podem escolher o produto ou serviço também considerando aspectos ligados a quem os produz. Prof. Bosco Torres

31 CE_29_Marketing Internacional (1a. parte) 31 MARKETING: determinação de um padrão de vida à sociedade (+) O marketing permeia as funções de projeto, atribuição de preço, provimento de informações e entrega física da produção à sociedade, cumprindo assim importante papel no meio social. Todas as atividades que são voltadas para a população passam pelo marketing. Mesmo os serviços essenciais de uma sociedade, como bombeiros, hospitais e segurança pública, dependem do marketing para otimizar o acesso da população a seus serviços. Prof. Bosco Torres

32 CE_29_Marketing Internacional (1a. parte) 32 Definição de marketing Para Dias (2004), Marketing é definido como um canal permanente e flexível entre o vendedor e seus consumidores, através do qual se torna possível: a) ao VENDEDOR – conhecer quem é seu cliente, onde se localiza, o que faz, como vive, quais são seus desejos e necessidades, suas respostas aos produtos e serviços que a ele são disponibilizados, objetivando garantir a continuidade do empreendimento empresarial; b) ao COMPRADOR – conhecer quem é o vendedor, quais seus produtos e serviços e como estes são capazes de satisfazer suas necessidades; c) a ambos – estabelecer um elo de confiança e fidelidade entre comprador e vendedor, possibilitando um relacionamento agradável e baseado em respeito mútuo. Prof. Bosco Torres


Carregar ppt "CE_29_Marketing Internacional (1a. parte) 1 MARKETING INTERNACIONAL (1a Parte) DISCIPLINA: Comércio Exterior FONTE: DIAS, Reinaldo. RODRIGUES, Waldemar."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google