A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PRINCIPAIS DOENÇAS NA POPULAÇÃO BRASILEIRA

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PRINCIPAIS DOENÇAS NA POPULAÇÃO BRASILEIRA"— Transcrição da apresentação:

1 PRINCIPAIS DOENÇAS NA POPULAÇÃO BRASILEIRA

2 Doenças associadas ao estilo de vida

3 Hipertensão arterial Pressão sanguínea acima do normal por longo período É a força com a qual o coração bombeia o sangue através dos vasos. PRESSÃO SANGUÍNEA Volume de sangue que sai do coração e a resistência que ele encontra para circular. Hipertensão: PS > 140 mmHg PD > 90 mmHg 2 valores: pressão sistólica e pressão diastólica Fatores que alteram a pressão sanguínea: volume e viscosidade do sangue, a frequência cardíaca e da elasticidade dos vasos. CONSEQUÊNCIAS Lesão de órgãos internos, maior risco de infarto e falência dos rins Tabagismo, dieta rica em sal, consumo excessivo de bebidas alcoólicas FATORES DE RISCO

4 Aterosclerose ATEROMAS CONSEQUÊNCIAS FATORES DE RISCO
Estreitamento e enrijecimento das artérias devido ao acúmulo de depósitos gordurosos em suas paredes ATEROMAS Altos níveis de gordura e colesterol no sangue Infiltração dessas substâncias nas artérias (ATEROMAS) Parede das artérias Fluxo sanguíneo ateroma Diâmetro estreitado Diminuição do calibre das artéria e do fluxo sanguíneo Infiltração dessas substâncias nas artérias (ATEROMAS) CONSEQUÊNCIAS Diminuição do calibre das artéria e do fluxo sanguíneo Angina (dor no peito que aparece com esforço) e Infarto do miocárdio (bloqueio do fluxo de sangue em uma área coração) FATORES DE RISCO Tabagismo, sedentarismo, excesso de peso, dietas ricas em gordura saturada

5 Pode ser consequência de aterosclerose em artérias cerebrais
Acidente Vascular Cerebral (AVC) Lesão temporária ou permanente de alguma região cerebral com perda da função dos neurônios É ocasionado pela interrupção do fluxo sanguíneo na região ISQUEMIA Pode ser consequência de aterosclerose em artérias cerebrais Hipertensão arterial, doença cardíaca, diabetes, tabagismo, alcoolismo, obesidade, sedentarismo FATORES DE RISCO

6 Diabetes Mellitus DIABETES TIPO 1 DIABETES TIPO 2
Causada pelo aumento anormal de glicose no sangue HIPERGLICEMIA DIABETES TIPO 1 DIABETES TIPO 2 Doença auto-imune que resulta na destruição de células produtoras de insulina Resulta da diminuição da resposta aos receptores de insulina Causa: ?, pode ser desencadeada por infecções virais , inflamações ou perda emocional Causa: ?, maior tendência hereditária, obesidade, sedentarismo Sintomas: Sede, poliúria, fadiga. Infarto, AVC, insuficiência renal, problemas visuais e dificuldades de cicatrização. COMPLICAÇÕES

7 Doenças causadas por agentes biológicos

8 Dengue A – Transmitidas por Insetos (Febre quebra-ossos)
CAUSADAS POR VÍRUS Dengue (Febre quebra-ossos) Imagem: James Gathany Principal vetor: Aedes aegypti Forma mais branda: Dengue clássica (febre, dor muscular e nas juntas, manchas vermelhas na pele) Forma mais grave: Dengue hemorrágica (sintomas da dengue clássica mais hemorragias) Profilaxia: Combate ao mosquito vetor, eliminar criadouros.

9 Febre Amarela Principal vetor: Sintomas: Profilaxia: Aedes aegypti
Febre, dor de cabeça e nas costas, náusea, vômitos, coloração amarelada da pele e mucosas (bilirrubina), insuficiência hepática e renal. Sintomas: Profilaxia: Combate ao mosquito vetor e vacinação

10 Malária (Maleita, Febre terçã, Febre intermitente)
CAUSADAS POR PROTOZOÁRIOS (Maleita, Febre terçã, Febre intermitente) Malária Imagem: James Gathany Agente etiológico: Plasmodium malarie, P. falciparum e P. vivax (esporozoários) Anopheles sp. (mosquito prego) Vetor: Formas infestantes: ESPOROZOÍTOS hemácias e células do fígado Reprodução: Sintomas: Picos de febres (rompimento de hemácias)

11 Doença de Chagas Agente etiológico: Vetor: Transmissão:
Imagem: Myron G. Schultz Trypanosoma cruzi (flagelado) Agente etiológico: Vetor: Triatoma infestans (barbeiro) Transmissão: contato de mucosas com fezes do barbeiro, transfusões, amamentação, durante a gestação. Reservatórios naturais: cães, gatos, animais silvestres Profilaxia: combate ao vetor, construção de casas de alvenaria, telas nas janelas.

12 B – Contaminação por ingestão de água ou alimentos contaminados
CAUSADAS POR PROTOZOÁRIOS Amebíase Giardíase Agentes etiológicos: Entamoeba histolytica (sarcodino) Giardia lamblia (flagelado) Imagem: Janice Carr Imagem: George Healy Profilaxia: saneamento básico e higiene pessoal. Sintomas: diarréia e dores abdominais.

13 Teníase (solitária) DOENÇAS CAUSADAS POR VERMES Agente etiológico: HD:
Taenia solium e T. saginata HD: HOMEM HI: VACA (T. saginata) ou PORCO (T. solium) Profilaxia: saneamento básico, não ingerir carne crua ou malcozida.

14 Cisticercose Agente etiológico: Forma de transmissão: Profilaxia:
Taenia solium Forma de transmissão: Ingestão de ovos da Taenia solium Profilaxia: Higiene pessoal, ingerir frutas e verduras bem lavadas

15 Ascaridíase Agente etiológico: Transmissão:
Vermes adultos Ovos nas fezes Agente etiológico: Ascaris lumbricoides (nematelminto) Transmissão: água e alimentos contaminados com ovos do verme.

16 C – Contaminação por gotículas eliminadas ao espirrar, tossir ou falar
CAUSADAS POR VÍRUS Gripe Agente etiológico: Influenza - diversas variedades Hematoglutinina (H) Neuroaminidase (N) Licença: CC-BY-AS-2.5. Sintomas: Febre, coriza, dores de cabeça e musculares. Profilaxia: Higiene pessoal, evitar contato com doentes, vacinação.

17 Gripe A (H1N1)

18 COMPARAÇÃO DE SINTOMAS
Gripe Comum Gripe A Febre < 39° 39° Dor de cabeça Menor intensidade Intensa Calafrios Esporádicos Frequentes Cansaço Moderado Extremo Dor de garganta Forte Leve Tosse Seca e contínua Muco Congestionamento nasal Pouco comum Dores Musculares Moderadas Intensas Ardor nos Olhos Intenso

19 Pneumonia Tuberculose DOENÇAS CAUSADAS POR BACTÉRIAS
Agente etiológico: Streptococcus pneumoniae e Diplococcus pneumoniae Sintomas: Febre, tosse, dificuldade respiratória, dor no peito. Profilaxia: Evitar contato com doentes. Tuberculose Agente etiológico: Mycobaterium tuberculosis - Bacilo de Koch Sintomas: Febre, tosse com secreção sanguinolenta, perda de peso. Profilaxia: Vacinação, evitar contato com doentes.

20 Amarelão D – Penetração ativa do parasita (Opilação)
DOENÇAS CAUSADAS POR VERMES Amarelão (Opilação) Agente etiológico: Ancylostoma duodenale e Necator americanus Forma de transmissão: Penetração da larva do verme através da pele do hospedeiro. Sintomas: hemorragias, anemia. Profilaxia: Saneamento básico, uso de calçados.

21 Esquistossomose (Barriga d’água)
Agente etiológico: Schistosoma mansoni HD: HOMEM Caramujo Biomphalaria HI: Profilaxia: Saneamento básico, não nadar em lagoas que tenham o HI (lagoas de coceira), combate ao caramujo.

22 Organização do virion HIV
E – Outras formas de contágio CAUSADAS POR VÍRUS AIDS – Síndrome da Imunodeficiência adquirida Agente etiológico: HIV – vírus da imunodeficiência humana (RETROVÍRUS) Forma de transmissão: Relação sexual, transfusão de sangue, compartilhamento de seringas. Organização do virion HIV Envelope lipídico Imagem: National Institute of Health Transcriptase reversa

23 Exercícios

24 ENEM – 2005 Exercícios No texto de Portinari, algumas das pessoas descritas provavelmente estão infectadas com o verme Schistosma mansoni. Os “homens de enorme ventre bojudo” corresponderiam aos doentes da chamada “barriga d’água”. O ciclo de vida do Schistosoma mansoni e as condições sócio-ambientais de um local são fatores determinantes para maior ou menor incidência dessa doença. O aumento da incidência da esquistossomose deve-se à presença de roedores, ao alto índice pluvial e à inexistência de programas de vacinação. insetos hospedeiros e indivíduos infectados, à inexistência de programas de vacinação. indivíduos infectados e de hospedeiros intermediários e à ausência de saneamento básico. mosquitos, a inexistência de programas de vacinação e à ausência de controle de águas paradas. gatos e de alimentos contaminados, e à ausência de precauções higiênicas.

25 ENEM – 2007 Exercícios O Aedes aegypti é vetor transmissor da dengue. Uma pesquisa feita em São Luís – MA, de 2000 a 2002, mapeou os tipos de reservatório onde esse mosquito era encontrado. A tabela abaixo mostra parte dos dados coletados nessa pesquisa. De acordo com essa pesquisa, o alvo inicial para a redução mais rápida dos focos do mosquito vetor da dengue nesse município deveria ser constituído por pneus e caixas d’água. tambores, tanques e depósitos de barro. vasos de plantas, poços e cisternas. materiais de construção e peças de carro. garrafas, latas e plásticos.

26 ENEM – 2005 Exercícios Entre 1975 e 1999, apenas 15 novos produtos foram desenvolvidos para o tratamento da tuberculose e de doenças tropicais, as chamadas doenças negligenciadas. No mesmo período, 179 novas drogas surgiram para atender portadores de doenças cardiovasculares. Desde 2003, um grande programa articula esforços em pesquisas e desenvolvimento tecnológico de instituições científicas, governamentais e privadas de vários países para reverter esse quadro de modo duradouro e profissional. Sobre as doenças negligenciadas e o programa internacional, considere as seguintes afirmativas: I – As doenças negligenciadas, típicas das regiões subdesenvolvidas do planeta, são geralmente associadas à subnutrição e à falta de saneamento básico. II – As pesquisas sobre as doenças negligenciadas não interessam à indústria farmacêutica porque atingem países em desenvolvimento sendo economicamente pouco atrativas. III – O programa de combate às doenças negligenciadas endêmicas não interessa ao Brasil porque atende a uma parcela muito pequena da população. Está correto apenas o que se afirma em: a) I b) II c) III d) I e II e) II e III

27 ENEM – 2008 Exercícios Defende-se que a inclusão da carne bovina na dieta é importante, por ser uma excelente fonte de proteínas. Por outro lado, pesquisas apontam efeitos prejudiciais que a carne bovina traz à saúde, como o risco de doenças cardiovasculares. Devido aos teores de colesterol e de gordura, há quem decida substituí-la por outros tipos de carne, como a de frango e a suína. O quadro abaixo apresenta a quantidade de colesterol em diversos tipos de carne crua e cozida. Com base nessas informações, avalie as afirmativas a seguir. I – O risco de ocorrerem doenças cardiovasculares por ingestões habituais da mesma quantidade de carne é menor se esta for carne branca de frango do que se for toucinho. II – Uma porção de contrafilé cru possui, aproximadamente, 50% de sua massa constituída de colesterol. III – A retirada da pele de uma porção cozida de carne escura de frango altera a quantidade de colesterol a ser ingerida. IV – A pequena diferença entre os teores de colesterol encontrados no toucinho cru e no cozido indica que esse tipo de alimento é pobre em água. É correto apenas o que se afirma em a) I e II b) I e III c) II e III d) II e IV e) III e IV


Carregar ppt "PRINCIPAIS DOENÇAS NA POPULAÇÃO BRASILEIRA"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google