A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Idosos Aspectos Nutricionais Fábia Costa Soares Guimarães Nutricionista Serviço de Nutrição e Dietética:

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Idosos Aspectos Nutricionais Fábia Costa Soares Guimarães Nutricionista Serviço de Nutrição e Dietética:"— Transcrição da apresentação:

1 Idosos Aspectos Nutricionais Fábia Costa Soares Guimarães Nutricionista Serviço de Nutrição e Dietética:

2 Envelhecimento Populacional - Brasil Transição epidemiológica: doenças crônicasTransição epidemiológica: doenças crônicas Prevalência:Prevalência: –1.602 idosos (40% do sexo masculino e 60% do sexo feminino) - Ramos et al, 1993 – São Paulo 86% - 1 doença crônica86% - 1 doença crônica 15% - 5 doenças crônicas : hipertensão, Diabetes melito, doenças vasculares e reumatismo15% - 5 doenças crônicas : hipertensão, Diabetes melito, doenças vasculares e reumatismo

3 O que deve ser objeto de grande preocupação é o fato de esta transição estar se dando num contexto de extrema privação da população; este fato associado ao aumento quase explosivo da população de idosos pode gerar uma demanda insuportável para o sistema de saúde, principalmente no que diz respeito a leitos de longa permanência (RAMOS et al, 1993).O que deve ser objeto de grande preocupação é o fato de esta transição estar se dando num contexto de extrema privação da população; este fato associado ao aumento quase explosivo da população de idosos pode gerar uma demanda insuportável para o sistema de saúde, principalmente no que diz respeito a leitos de longa permanência (RAMOS et al, 1993).

4 Nutrição – Promoção à Saúde Prevenção PrimáriaPrevenção Primária –Identificar risco nutricional e elaborar programas de intervenção Prevenção SecundáriaPrevenção Secundária –detecção e tratamento das doenças ou condições assintomáticas Prevenção TerciáriaPrevenção Terciária –reabilitação

5 Estado Nutricional Condição de saúde de um indivíduo, influenciada pelo consumo, utilização e necessidade de nutrientes.

6 Alterações Orgânicas EnvelhecimentoEnvelhecimento DoençasDoenças Consumo inadequado de alimentos e nutrientesConsumo inadequado de alimentos e nutrientes Estilo de vida sedentárioEstilo de vida sedentário Impacto adverso de um nível socioeconômico baixoImpacto adverso de um nível socioeconômico baixo Efeitos, a longo prazo, de doenças crônicas e do consumo de medicamentosEfeitos, a longo prazo, de doenças crônicas e do consumo de medicamentos

7 Conseqüências da Desnutrição em Idosos Úlceras de decúbitoÚlceras de decúbito InfecçãoInfecção Disfunção imune ( CD4 + /CD8 + )Disfunção imune ( CD4 + /CD8 + ) QuedasQuedas Cognição Cognição Força muscular Força muscular

8 Conseqüências da Desnutrição em Idosos AnemiaAnemia Capacidade respiratória máxima Capacidade respiratória máxima Metabolismo de drogas Metabolismo de drogas Massa óssea Massa óssea Taxa de filtração glomerular Taxa de filtração glomerular Risco de hospitalização Risco de hospitalização Risco de óbito Risco de óbito

9 Efeitos da Desnutrição sobre o Sistema Imunológico de Idosos SaudávelDesnutrido Hipersensibilidade cutânea tardia Diminuída Acentuadamente diminuída Linfócitos Totais NormalDiminuída Proliferação de células T Diminuída Acentuadamente diminuída CD4 + NormalDiminuída CD8 + Normal Levemente diminuída CD4 + / CD8 + NormalDiminuída Fonte: KAISER & MORLEY, 1994.

10 Efeitos da Desnutrição sobre o Sistema Imunológico de Idosos SaudávelDesnutrido AnticorposAumentadaDiminuída Fonte: KAISER & MORLEY, 1994.

11 Causas da Perda de Peso - Idosos MedicamentosMedicamentos Depressão, demência, paranóiaDepressão, demência, paranóia AlcoolismoAlcoolismo AnorexiaAnorexia Problemas na deglutiçãoProblemas na deglutição Problemas oraisProblemas orais PobrezaPobreza

12 Causas da Perda de Peso - Idosos HipertireoidismoHipertireoidismo HiperparatireoidismoHiperparatireoidismo Má-absorçãoMá-absorção Dificuldades para se alimentarDificuldades para se alimentar Dietas hipossódicas e hipolipídicasDietas hipossódicas e hipolipídicas Dificuldades para fazer comprasDificuldades para fazer compras Problemas de saúde – ingestão, digestão, absorçãoProblemas de saúde – ingestão, digestão, absorção

13 Ganho de Peso Taxa metabólica basal Taxa metabólica basal Atividade física Atividade física Ingestão de alimentos Ingestão de alimentos Dietas hiperlipídicasDietas hiperlipídicas Fatores sociais e culturaisFatores sociais e culturais Fatores GenéticosFatores Genéticos Fonte: Grundy, S.M. Am. J. Clin. Nutr., v.67, p , 1998.

14 Complicações da Obesidade DislipidemiaDislipidemia » Colesterol total » Triglicérides » LDL-c » HDL-c Pressão sanguínea Pressão sanguínea Resistência à insulina e intolerância à glicoseResistência à insulina e intolerância à glicose Distúrbios no sistema de coagulaçãoDistúrbios no sistema de coagulação »Estado pró-coagulante Fonte: Grundy, S.M. Am. J. Clin. Nutr., v.67, p , 1998.

15 Desnutrição e Obesidade Deficiência de Micronutrientes (vitaminas e sais minerais)Deficiência de Micronutrientes (vitaminas e sais minerais) –Zinco: olfato e paladar –Antioxidantes (Vitaminas E, C, A, B, Zinco e Selênio): resposta imune –Ferro, Ácido Fólico e Vitamina B-12: anemias

16 Primeira Consulta Identificação do clienteIdentificação do cliente Avaliação nutricionalAvaliação nutricional Estabelecimento de metasEstabelecimento de metas Planejamento da dietaPlanejamento da dieta Elaboração de cardápiosElaboração de cardápios Orientação nutricionalOrientação nutricional Quem?Quem? Qual?Qual? Quando?Quando? Como?Como?

17 Avaliação Nutricional Clínica e SocialClínica e Social »História da doença »Fatores de estilo de vida »Situação educacional e sócio-econômica »Estado mental/cognitivo »Estado funcional »Saúde oral »Uso de medicamentos Bioquímica: Exames de rotina (hemograma, lípides séricos, glicose, ácido úrico, etc)Bioquímica: Exames de rotina (hemograma, lípides séricos, glicose, ácido úrico, etc)

18 Avaliação Nutricional DietéticaDietética Consumo de alimentos e nutrientes Consumo de alimentos e nutrientes Hábitos alimentares Hábitos alimentares Tipos de preparações Tipos de preparações Tipos de óleos ou gorduras Tipos de óleos ou gorduras Ingestão de bebidas alcoólicas Ingestão de bebidas alcoólicas Número e local das refeições Número e local das refeições AntropométricaAntropométrica

19 Avaliação Clínica AnorexiaAnorexia Saciedade precoceSaciedade precoce Náuseas, vômitos,Náuseas, vômitos, FlatulênciaFlatulência DesidrataçãoDesidratação DiarréiaDiarréia Problemas oraisProblemas orais Mastigação e deglutiçãoMastigação e deglutição Estomatite angular, glossiteEstomatite angular, glossite

20 Avaliação Clínica Uso de medicamentos: apetite, digestão, absorção, utilização e excreção dos nutrientesUso de medicamentos: apetite, digestão, absorção, utilização e excreção dos nutrientes Fatores que aumentam as demandas metabólicas:Fatores que aumentam as demandas metabólicas: - cirurgia, traumatismo, sepse, doenças inflamatórias em atividade

21 Avaliação Nutricional Dietética Responsável pela aquisição e preparação dos gêneros alimentíciosResponsável pela aquisição e preparação dos gêneros alimentícios Orçamento disponível para alimentaçãoOrçamento disponível para alimentação Consistência e formas de preparoConsistência e formas de preparo Quantidade e variedade dos alimentosQuantidade e variedade dos alimentos Hábitos, intolerâncias e aversões Hábitos, intolerâncias e aversões

22 Avaliação Nutricional Dietética Capacidade física para se alimentar sozinhoCapacidade física para se alimentar sozinho Tempo disponível para realizar as refeiçõesTempo disponível para realizar as refeições Dificuldades na mastigação ou na deglutiçãoDificuldades na mastigação ou na deglutição Redução ou distorção do sentido gustativo e olfativoRedução ou distorção do sentido gustativo e olfativo

23 Alterações na Massa Muscular Magra e na Gordura Corporal Idade (anos) Massa Muscular Magra (Kg) Gordura Corporal (%) HomensMulheresHomensMulheres ,29,918,226, ,512,822,233, ,610,323,333, ,411,524,141, ,36,828,136, ,35,929,936,0 Fonte: PROTHRO, (Adaptação).

24 Avaliação Nutricional Antropométrica AlturaAltura Problemas posturaisProblemas posturais Deformações na coluna espinhalDeformações na coluna espinhal AcamadoAcamado Equações baseadas na altura do joelho (Knee Height).Equações baseadas na altura do joelho (Knee Height).

25 Equações para Determinar a Estatura de Idosos Brancos Não- Hispânicos e de Idosos Mexicanos. Equações para Determinar a Estatura de Idosos Brancos Não- Hispânicos e de Idosos Mexicanos. Brancos Não- Hispânicos Homens = 78,31 + (1,94 x altura do joelho) - (0,14 x idade) Mulheres= 82,21 + (1,85 x altura do joelho) - (0,21 x idade) Mexicanos Homens = 82,77 + (1,83 x altura do joelho) - (0,16 x idade) Mulheres= 84,25 + (1,82 x altura do joelho) - (0,26 x idade) *Altura do joelho em cm; Idade em anos. Fonte: CHUMLEA et al, 1998.

26 Equações para Determinar a Estatura de Americanos Idosos Brancos e Negros, com Idade de 60 a 80 Anos*. Brancos Homens = (2,08 x altura do joelho) + 59,01 (2,08 x altura do joelho) + 59,01 Mulheres = (1,91 x altura do joelho) - (0,17 x idade) + 75,0 (1,91 x altura do joelho) - (0,17 x idade) + 75,0 Negros Homens = (1,37 x altura do joelho) - (0,17 x idade) + 95,79 Mulheres = (1,96 x altura do joelho) + 58,72 *Altura do joelho em cm; Idade em anos. Fonte: WORLD..., 1995.

27 Avaliação Nutricional Antropométrica Peso corporalPeso corporal pré-injúriapré-injúria –trauma, queimaduras, infecções, edema, desidratação AtualAtual –Medições diárias

28 Avaliação do Estado Nutricional Com Base no Peso Corporal % Peso Ideal = Peso Atual/ Peso Ideal x % = desnutrição leve % = desnutrição moderada % = desnutrição grave % Peso Habitual = Peso Atual/ Peso Habitual x % = desnutrição leve % = desnutrição moderada % = desnutrição grave

29 Avaliação do Estado Nutricional Com Base no Peso Corporal % Mudança Peso Recente = (Peso Habitual - Peso Atual)/ Peso Habitual x 100 Perda Ponderal Importante 1 - 2% em 1 semana 1 - 2% em 1 semana 5% em 1 mês 5% em 1 mês 7,5% em 3 meses 7,5% em 3 meses 10% em 6 meses ou mais 10% em 6 meses ou mais IMC= Peso Atual (Kg)/ Altura (m) 2 Fonte: BLACKBURN G. L. et al. Nutrition and metabolic assessment of the hospitalized patients. JPEN, 1:11, 1977.

30 Índice de Massa Corporal (IMC) para Idosos Classificação IMC (kg/m 2 ) OMS, 1995 NSI, 1992 Magreza severa <16,0 Magreza moderada 16,0 16,99 Magreza leve 17,0 18,49 Adequado 18,5 24, Sobrepeso I 25,0 – 29,99 Sobrepeso II 30,0 – 39,99 Sobrepeso III 40 40

31 Porcentagem de Contribuição de Segmentos Corporais para o Peso Corporal Total Segmento corporal % Pé1,8 Parte inferior da perna (incluindo o pé) 7,1 Membro inferior completo 18,7 Mão0,8 Parte inferior do braço (incluindo a mão) 3,1 Braço completo 6,6 Fonte: SHRONTS, E.P., (adaptação)

32 Equações para o Cálculo do Peso Corporal, a Partir de Dados Antropométricos, de Acordo com o Sexo* Sexo Peso (kg) Homens = (0,98 x CP) + (1,16 x altura do joelho) + (1,73 x CB) + (0,37 x PCS) – 81,69 Mulheres = (1,27 x CP) + (0,87 x altura do joelho) + (0,998x CB) + (0,4x PCS) – 62,35 CP= circunferência da panturrilha; CB= circunferência do braço, PCS= prega cutânea subescapular.CP= circunferência da panturrilha; CB= circunferência do braço, PCS= prega cutânea subescapular. Fonte: WORLD..., 1995.

33 Ferramentas para a Avaliação do Estado Nutricional do Idoso Nutrition Screening InitiativeNutrition Screening Initiative - Lista de Auto-Avaliação -Avaliação nutricional de Nível I -Avaliação de Nível II Índice de Risco Nutricional (IRN)Índice de Risco Nutricional (IRN) Mini Avaliação Nutricional Mini Avaliação Nutricional

34 Intervenção Nutricional I - Dieta naturalI - Dieta natural II - Dieta de fórmula definidaII - Dieta de fórmula definida III- via enteralIII- via enteral IV- Via parenteralIV- Via parenteral

35 Recomendações de Nutrientes Ingestão Dietética Recomendada (IDR)Ingestão Dietética Recomendada (IDR) Água: 1mL/kcal ingeridaÁgua: 1mL/kcal ingerida Proteínas:Proteínas: –1,0 g/kg/dia de proteína de alta qualidade ( CAMPBELL 4 et al, 1994; BIDLACK & WANG 3, 1995) –1,22 g/kg/dia para os idosos brasileiros (corrigida de acordo com a digestibilidade da dieta mista brasileira).

36 Recomendações de Lipídeos e Colesterol - Prevenção e Tratamento da DAC Nutriente Etapa I Etapa II Lípides Totais (% VCT) 30% 30% SaturadoSaturado 10% 10% 7% 7% MonoinsaturadoMonoinsaturado % PoliinsaturadoPoliinsaturado 10% 10% Colesterol (mg/dia) Fonte: SCHAEFER, 1993.

37

38

39

40 Obrigada!


Carregar ppt "Idosos Aspectos Nutricionais Fábia Costa Soares Guimarães Nutricionista Serviço de Nutrição e Dietética:"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google