A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Luisa Maria Larcher Caliri Juzzo

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Luisa Maria Larcher Caliri Juzzo"— Transcrição da apresentação:

1 Critérios para avaliação da qualidade das informações sobre saúde disponíveis online
Luisa Maria Larcher Caliri Juzzo Administradora de Empresas com especialização em Psicopedagogia e Certificação em Educação Virtual à Distância

2 Internet Mídia global transcende barreiras geográficas
opera em diferentes culturas e línguas Revolução da Informação Livre acesso ao conhecimento É a primeira vez na história que temos uma mídia global que transcende barreiras geográficas e opera em diferentes culturas e línguas. A Internet deu início a uma revolução da informação com um numero crescente de consumidores ganhando acesso livre a um volume de conhecimento que anteriormente era inacessível.

3 A Saúde na Internet Internet + TI’s BENEFÍCIOS
mudanças na disponibilidade de informações sobre a saúde novas oportunidades na melhoria de comunicação e tomada de decisões em saúde PREJUÍZOS Para consumidores e profissionais da saúde que não usarem essa fonte de informações de maneira apropriada A Internet e o rápido desenvolvimento de outras TI’s, trouxeram muitas mudanças no que concerne a disponibilidade de informações sobre a saúde. A Internet está criando novas oportunidades na melhoria de comunicação e tomada de decisões em saúde , mas, apesar de seus óbvios benefícios, o aumento da disponibilidade de informação também pode resultar em muitos efeitos prejudiciais tanto para consumidores quanto para profissionais da saúde que não usarem essa fonte de informações de maneira apropriada.

4 A Saúde na Internet 100.000 web sites em saúde acadêmicos
periódicos online sites governamentais sites de instituições de saúde sites de contribuição individual sites relacionados à indústria sites comerciais Os números variam muito e não são muito precisos, mas estima-se que haja atualmente mais de web sites em saúde na Internet. Esses sites variam em natureza desde sites altamente acadêmicos, periódicos online com arbitragem, sites governamentais e de instituições de saúde, até sites de contribuição individual criados por pacientes e profissionais da saúde. Existe ainda um grande número de web sites relacionados à indústria, que também varia muito – de grandes e pequenas companhias farmacêuticas até uma multiplicidade de sites comerciais disseminando informações ou vendendo produtos e serviços de maneiras desordenadas [2].

5 Profissionais da Saúde
A Saúde na Internet BENEFÍCIOS Profissionais da Saúde valiosa ferramenta clínica outro meio para troca de informações com outros profissionais e pacientes fonte de informações em constante crescimento. Consumidores facilita o contato e o fornecimento de apoio emocional para pacientes e seus parentes ou amigos auxilia a melhorar o senso de controle do consumidor e sua habilidade em participar ativamente em tomadas de decisões em cuidados à saúde, com melhores resultados psicológicos Os benefícios potenciais do uso da Internet são óbvios. Para profissionais da saúde, a Internet pode ser uma valiosa ferramenta clínica, outro meio pelo qual pode-se trocar informações com outros profissionais e pacientes, e uma fonte de informações em constante crescimento. A Internet também pode ser uma valiosa fonte de informações para consumidores. A Internet pode facilitar o contato e o fornecimento e apoio emocional para pacientes e seus parentes ou amigos, particularmente em casos de doenças graves recentemente diagnosticadas, por meio de e –mails, participação em listas de correspondência eletrônica, grupos de apoio online, e web sites sobre o seu problema de saúde. O acesso à informação oferecida pela Internet auxilia a melhorar o senso de controle do consumidor assim como a sua habilidade em participar ativamente em tomadas de decisões em cuidados à saúde, com melhores resultados psicológicos [3]. Autores têm sugerido que a Internet também pode melhorar as estratégias de autocuidado e reduzir custos com a saúde [3]. Autores têm sugerido que a Internet também pode melhorar as estratégias de autocuidado e reduzir custos com a saúde.

6 A Saúde na Internet RISCOS
Usuários buscam informações em saúde de maneira aleatória e sem qualquer ajuda de profissionais da saúde Usuários tendem a utilizar ferramentas de busca de uso geral, nas quais uma grande proporção da informação está desatualizada ou é irrelevante para suas necessidades específicas A maioria dos consumidores acredita que se a informação está na Internet, ela deve ser confiável. A veiculação de informações, a oferta de serviços e a venda de produtos médicos na Internet têm o potencial de promover a saúde, mas também podem causar danos aos usuários e consumidores, tais como tratamentos errados ou atraso em cuidados de saúde. Diversas organizações internacionais têm realizado estudos e pesquisas quanto a dados estatísticos referentes ao uso da Internet na área da saúde. Os resultados têm apontado que usuários que buscam informações em saúde na Internet fazem essa busca de maneira aleatória e sem qualquer ajuda de profissionais da saúde. Além disso, esses usuários tendem a utilizar ferramentas de busca de uso geral, nas quais uma grande proporção da informação está desatualizada ou é irrelevante para suas necessidades específicas A maioria dos consumidores acredita que se a informação está na Internet, ela deve ser confiável. Entretanto, até mesmo um bom web site pode, ainda que bem intencionado, ter links para sites com informações ruins. A veiculação de informações, a oferta de serviços e a venda de produtos médicos na Internet têm o potencial de promover a saúde, mas também podem causar danos aos usuários e consumidores, tais como tratamentos errados ou atraso em cuidados de saúde.

7 A Saúde na Internet DESAFIO
Como saber se a informação disponível é válida e confiável? A busca por informações confiáveis e de qualidade na Internet pode se tornar uma tarefa difícil devido à velocidade e falta de controle com a qual a informação tem se acumulado. O processo de filtrar essa informação é freqüentemente uma tarefa confusa e toma muito tempo. Julgar se a informação disponível online é segura e de qualidade pode ser um desafio ainda maior que a busca pela informação. Os usuários precisam revisar e avaliar os web sites com informações em saúde de forma que possam identificar, quais informações são valiosas. Entretanto, apesar do livre acesso, a busca por informações confiáveis e de qualidade na Internet pode se tornar uma tarefa difícil devido à velocidade e falta de controle com a qual a informação tem se acumulado. Além disso, o processo de filtrar essa informação é freqüentemente uma tarefa confusa e toma muito tempo. Julgar se a informação disponível online é segura e de qualidade pode ser um desafio ainda maior que a busca pela informação. Entetanto, os usuários precisam revisar e avaliar os web sites com informações em saúde de forma que possam identificar, quais informações são valiosas [3-5].

8 Objetivo Identificar os critérios utilizados por autores de publicações da literatura nacional e internacional para avaliação da qualidade dos sites que contém informações em saúde.

9 Metodologia Revisão da literatura - estudo descritivo retrospectivo
Busca: Medline e Lilacs Período : 1993 a 2004 Palavras chave: Internet, informática médica, saúde, estudos de avaliação, disseminação da informação. Idiomas: inglês, português e espanhol. Os títulos e resumos dos artigos foram avaliados para determinar a sua relevância para o estudo. A análise foi feita das publicações na íntegra que tinham versões disponíveis online nos meses de maio e junho de 2004.

10 Resultados 15 artigos indexados - 11 localizados
10 em inglês e 1 em português Artigos foram avaliados e classificados quanto ao conteúdo: 6 revisões com recomendações de critérios ou diretrizes para avaliação de sites 3 estudos de avaliação de sites 2 estudos metodológicos de avaliação de instrumentos Foram identificados 15 artigos indexados e destes 11 foram localizados para análise. Dez eram em inglês e um em português. Os artigos foram avaliados e classificados quanto ao conteúdo. Do total, 6 eram revisões com recomendações de critérios ou diretrizes para avaliação de sites [2,4-8], 3 eram estudos de avaliação de sites [2,9,10] e 2 eram estudos metodológicos de avaliação de instrumentos[11-12].

11 Não existe uma padronização de critérios.
Resultados Não existe uma padronização de critérios. 98 instrumentos identificados: 47 divulgados antes de 1997 51 divulgados nos últimos 5 anos Somente 5 tinham alguma informação que permitia a sua avaliação e nenhum reportava a validade ou confiabilidade da mensuração obtida Conclusão: não se pode afirmar que estes instrumentos estão medindo o que se supõe medir e se trazem qualquer benefício para a avaliação da qualidade da informação.

12 Resultados Um estudo para análise da validade de 3 instrumentos investigou a concordância entre 2 avaliadores independentes na análise de 89 sites relacionados a informações para interromper o hábito de fumar. Os resultados demonstraram que todos os 3 instrumentos mediam conceitos similares relacionados a qualidade da informação entretanto os autores sugerem a realização de outras pesquisas em outros temas da área da saúde para melhor teste de validade e confiabilidade .

13 Resultados Estudos que avaliaram web sites como fonte de informações para pessoas com feridas crônicas, diabetes e para tratamento de febre de crianças no domícilio identificaram que a maior parte das informações eram inconsistentes, inadequadas e incompletas. Ressaltaram a necessidade dos profissionais de saúde que criam e ou utilizam sites utilizarem critérios ou diretrizes recomendadas por organizações especializadas.

14 Resultados Tabela 1 Health on the Net – HON Autoridade
Informação em saúde online deve ser oferecida por profissionais qualificados ou existe o esclarecimento que a informação foi fornecida por uma pessoa ou grupo não qualificado na área da saúde. Complementaridade A informação online deve ser complementar, e não substituir o aconselhamento médico Sigilo O web site assegura o sigilo de dados sobre o paciente e outros usuários, inclusive sua identidade. Crédito O web site apresenta as referências das fontes que suportam as infromações disponíveis (com respectivos links), e também as datas das últimas atualizações. Justificativa Apresenta os benefícios e o desempenho dos tratamentos e produtos são baseados em evidências Autoria Oferece endereços de contato para usuários que queiram maiores informações; oferece do webmaster Patrocínio Apoios de organizações comerciais e não-comerciais são claramente identificadas Publicidade Anúncios publicitários são claramente identificados. A diretriz mais frequentemente citada nos trabalhos analisados na categoria de revisão é da HON – Health on the Net Foundation, uma organização fundada em Genebra em 1996 com a missão de auxiliar a identificar web sites sobre saúde que são confiáveis. Os critérios da HON definem um conjunto de regras relacionados a princípios básicos de ética usados na apresentação da informação que asseguram que os usuários saibam a fonte e o propósito das informações [8]. (Tabela 1). Além da HON, duas outras organizações apresentam diretrizes para a avaliação de informações em saúde disponíveis na Internet: a American Medical Association – AMA, e a Health Information Technology Institute – HITI.

15 Resultados Tabela 2 Health Information Technology Institute
Credibilidade Qual a reputação da fonte? A informação está atualizada? A informação é útil? É usado algum processo de revisão editorial? Conteúdo O conteúdo é preciso e completo? Existe nota de responsabilidade no site? Transparência O propósito do web site é apresentado? Links O web site oferece links para informações relevantes, atualizadas, precisas e de confiança? Os links são de fácil navegação? Design O design é acessível? A navegação e buscas no site são fáceis de serem feitas? Interatividade Estão incluídos mecanismos de feedback (retorno ao usuário)? Limitações Está claro se o propósito é a divulgação e venda de produtos e serviços ou a divulgação de informação? Em 1999 a AMA formou um comitê para criar um odcumento que descreveria os princípios básicos necessários para avaliar a qualidade de informações em saúde na Internet. A AMA realizou uma revisão das diretrizes existentes, o comitê chegou à conclusão que existem quatro áreas principais a serem padronizadas em termos de qualidade: conteúdo, publicidade e patrocínio, privacidade, e e-commerce (comércio eletrônico) [8]. (Tabela 2).

16 Resultados Tabela 3 American Medical Association Conteúdo
O conteúdo é preciso e completo? O web site informa autoria e as datas de publicação inicial e de atualização? Publicidade e Patrocínio Anúncios não devem influenciar na decisão sobre o conteúdo. Anúncios com são proibidos. Privacidade e Sigilo O site deve solicitar a permissão do usuário para coletar dados pessoais. O sigilo deve ser respeitado. E-commerce Usuários e compradores de informações, produtos e serviços devem ter transações seguras e eficientes. Deve haver link para o serviço de atendimento ao consumidor. A HITI propõe sete critérios para a avaliação de informações em saúde na Internet: credibilidade, conteúdo, transparência, links, design, interatividade, e limitações[8]. (Tabela 3).

17 Conclusão Existem vários critérios para a avaliação das informações em saúde disponibilizadas na Internet. Entretanto, não existem instrumentos que tenham sido validados cientificamente. Cabe a cada profissional, em posse desses critérios, considerar quais informações podem ser consideradas úteis e de qualidade.

18 Conclusão Códigos de conduta
dirigem-se a padronização da confiabilidade das informações disponíveis na Internet, mas, no entanto, não avaliam a qualidade de tais informações. Senso comum É importante que observar os critérios sugeridos por organizações, como as citadas neste estudo, mas não se deve basear somente nelas. Filtrar a informação Informações na Internet são apenas complementares – não substituem uma consulta a um especialista Códigos de conduta, como o da HON, dirigem-se a padronização da confiabilidade das informações disponíveis na Internet, mas, no entanto, não avaliam a qualidade de tais informações. A procura por informações em saúde na Internet envolve usar o senso comum. È importante que observar os critérios sugeridos por organizações, como as citadas neste estudo, mas não se deve basear somente nelas. Embora haja muita informação disponível na Internet, é preciso investir tempo em filtrar toda a informação para certificar se a mesma é válida e adequada. Informações disponíveis na Internet devem ser complementares, e nunca substituir uma discussão com profissionais especialistas.

19 Conclusão Muito tem sido feito para melhorar a qualidade, acessibilidade e disseminação do conteúdo de informações disponíveis online. Espera-se que esses esforços resultem em maiores benefícios à todos.


Carregar ppt "Luisa Maria Larcher Caliri Juzzo"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google