A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Surto de Infecções de Sítio Cirúrgico por MCR no Estado do Rio de Janeiro (2006 a 2007) Prof. Rafael Silva Duarte Lab. Micobactérias - Depto. Microbiologia.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Surto de Infecções de Sítio Cirúrgico por MCR no Estado do Rio de Janeiro (2006 a 2007) Prof. Rafael Silva Duarte Lab. Micobactérias - Depto. Microbiologia."— Transcrição da apresentação:

1 Surto de Infecções de Sítio Cirúrgico por MCR no Estado do Rio de Janeiro (2006 a 2007) Prof. Rafael Silva Duarte Lab. Micobactérias - Depto. Microbiologia Médica IMPPG / UFRJ

2 Micobactérias de Crescimento Rápido Surto de infecções por MCRs no estado do Rio de Janeiro Órgãos e Instituições Públicas : Órgãos e Instituições Públicas : ANVISA ANVISA MS MS VISA / RJ VISA / RJ SES / RJ SES / RJ SMS / RJ SMS / RJ Prof. Rafael S. Duarte IMPPG / UFRJ

3 Definição de caso suspeito: Definição de caso suspeito: Pacientes submetidos a videocirurgia, implantes de prótese de silicone e lipoaspiração, no estado do Rio de Janeiro, a partir de 01/08/2006 com uma das manifestações abaixo e sem resposta a antibioticoterapia para germes comuns: Pacientes submetidos a videocirurgia, implantes de prótese de silicone e lipoaspiração, no estado do Rio de Janeiro, a partir de 01/08/2006 com uma das manifestações abaixo e sem resposta a antibioticoterapia para germes comuns: Infecção de pele e/ou subcutâneo Infecção de pele e/ou subcutâneo Presença de abscesso frio / piogênico Presença de abscesso frio / piogênico Nódulos, fistulizações, ulcerações na porta de entrada Nódulos, fistulizações, ulcerações na porta de entrada Micobactérias de Crescimento Rápido

4 Surto de infecções por MCRs no estado do Rio de Janeiro Definição de Caso Confirmado Definição de Caso Confirmado Caso suspeito com um dos seguintes resultados laboratoriais: -Isolamento de Micobacteria Não Tuberculosa (MNTB) em cultura -Baciloscopia positiva (BAAR +) -Exame histopatológico com reação inflamatória do tipo granulomatosa, com ou sem necrose caseosa

5 Fonte de dados Fonte de dados Fichas de notificação individual (www.saude.rj.gov.br) Fichas de notificação individual (www.saude.rj.gov.br) Prontuários médicos Prontuários médicos Livro de cirurgias Livro de cirurgias Entrevistas: médicos, diretores de hospitais, coordenadores de CCIH, responsáveis por CME, pacientes Entrevistas: médicos, diretores de hospitais, coordenadores de CCIH, responsáveis por CME, pacientes Micobactérias de Crescimento Rápido Surto de infecções por MCRs no estado do Rio de Janeiro

6 Distribui ç ão dos Casos n N º de Casos Suspeitos 1051 N º de Hospitais P ú blicos 22,8% P ú blicos 22,8% Privados 77,2% Privados 77,2%63 N º de Munic í pios 07 Micobactérias de Crescimento Rápido Surto de infecções por MCRs no estado do Rio de Janeiro

7 Micobactérias de Crescimento Rápido 7. Teresópolis Surto de infecções por MCRs no estado do Rio de Janeiro

8 Caracter í sticas Demogr á ficas n (%) n (%) Sexo Feminino 78% Mediana de Idade (anos) 44 (13 – 89) Micobactérias de Crescimento Rápido Surto de infecções por MCRs no estado do Rio de Janeiro

9 Micobactérias de Crescimento Rápido Tipo de Cirurgia n (%) n (%)Videolaparoscopia96,5% Cirurgia Pl á stica 1,4% Procedimentos Cirúrgicos (n = 1051) Surto de infecções por MCRs no estado do Rio de Janeiro

10 Procedimentos Cirúrgicos (n = 1051) Procedimentos n (%) n (%)Colecistectomia64,6% Apendicectomia4,7% Videolaparoscopia diagnostica 3,8% Ooforoplastia3% Miomectomia2% Artroscopia2% Histerectomia2% Micobactérias de Crescimento Rápido Surto de infecções por MCRs no estado do Rio de Janeiro

11 Principais sinais/sintomas: abscesso, fístula, drenagem de secreção, nódulos, granuloma, eritema, hipertermia e dor local Principais sinais/sintomas: abscesso, fístula, drenagem de secreção, nódulos, granuloma, eritema, hipertermia e dor local Período de Incubação Período de Incubação - Mediana: 31 dias - Limite superior: 184 dias??? Micobactérias de Crescimento Rápido Surto de infecções por MCRs no estado do Rio de Janeiro

12 Distribuição dos Casos por Data de Cirurgia e Data de Início de Sintomas Rio de Janeiro, 2006/2007 Rio de Janeiro, 2006/2007 Micobactérias de Crescimento Rápido

13 2007 Mês/Ano N casos 2006 n = 1051 Distribuição dos Casos por Data de Cirurgia Rio de Janeiro, 2006/2007 Rio de Janeiro, 2006/2007 Micobactérias de Crescimento Rápido

14 Limpeza e esterilização Rotina de limpeza/esterilizaçãon = 332 % Possui rotina ,0 Responsável limpeza/esterilizaçãon = 341 % Médicos residentes 33 9,7 Central de materiais/esterilização 56 16,4 Instrumentador ,4 Micobactérias de Crescimento Rápido

15 Desinfecção de alto nível (glutaraldeído): 100% (325/325) Não validação: 57% (186/325) Desinfecção de alto nível e validação do método nos materiais termosensíveis, RJ, 2007 Validação do uso do glutaraldeído e registro da validação (Foto: F. Vinchon) Micobactérias de Crescimento Rápido

16 DESINFECÇÃO DESINFECÇÃO Micobactérias de Crescimento Rápido Alto nível: Destruição dos microrganismos com exceção de alguns esporos resistentes Glutaraldeído 2% (20 – 30 minutos) Indicação: área hospitalar preferencialmente. Médio nível: Eliminação de bactérias vegetativas, a maioria dos vírus, fungos e algumas micobactérias Hipoclorito de sódio 1% - 30 minutos. Indicação: banheiros, creche, asilos, casa de repouso. Baixo nível: Eliminação da maioria das bactérias, alguns vírus e fungos, mas não elimina micobactérias Hipoclorito de sódio 0,025% Indicação: nutrição.

17 Surto de infecções por MCRs no estado do Rio de Janeiro Micobactérias de Crescimento Rápido Hipóteses: Hipóteses: Tratamento do paciente? Tratamento do paciente? Processamento? Processamento? Glutaraldeído x Ácido Peracético? Glutaraldeído x Ácido Peracético? M. abscessus? Outras espécies? M. abscessus? Outras espécies? Resistência a antimicrobianos? Resistência a antimicrobianos? Resistência a saneantes? Resistência a saneantes? Biofilme? Biofilme? Fonte dos microrganismos? Fonte dos microrganismos? Glutaraldeído Glutaraldeído H 2 O do RJ H 2 O do RJ

18 Micobactérias de Crescimento Rápido Surto de infecções por MCRs no estado do Rio de Janeiro Prof. Rafael S. Duarte - IMPPG / UFRJ Micobactérias de Crescimento Rápido Equipe Médica? Enfermagem?Instrumentador?CEM?

19 Investigação Epidemiológica e Laboratorial Investigação Epidemiológica e Laboratorial Análises Laboratoriais (Clínicas) Análises Laboratoriais (Clínicas) Surto de infecções por MCRs no estado do Rio de Janeiro Micobactérias de Crescimento Rápido IPEC/FIOCRUZ UFRJ LACENN - RJ CRPHF Lab. particulares

20 Surto de infecções por MCRs no estado do Rio de Janeiro Micobactérias de Crescimento Rápido Aspectos gerais: Aspectos gerais: 1051 casos suspeitos 1051 casos suspeitos 302 casos confirmados 302 casos confirmados Cirurgias videolaparoscópicas 148 cepas isoladas + 1 trocater Cirurgias videolaparoscópicas 148 cepas isoladas + 1 trocater Procedimentos estéticos 12 cepas isoladas (mesoterapia / lipoaspiração / implante de prótese de silicone) Procedimentos estéticos 12 cepas isoladas (mesoterapia / lipoaspiração / implante de prótese de silicone)

21 Surto de infecções por MCRs no estado do Rio de Janeiro Identificação fenotípica Identificação genotípica Genotipagem PFGE, ERIC, MLEE Susceptibilidade a antimicrobianos Susceptibilidade a desinfetantes Análise de H 2 O, desinfetantes hospitalares e instrumentais médicos 161 cepas (37 Hospitais; 58 cirurgiões) Micobactérias de Crescimento Rápido

22 Duarte et al.; IMPPG / UFRJ 1 – PM 50pb 2 – CRM – CRM – CRM – CRM – CRM – CRM – PM 25pb 9 – CRM – CRM – CRM – CRM – CRM – CRM e 209 bp 198 bp 69, 58, 48, 39 bp BsteIIHaeIII H1 H2 I H3 H3 H4 Resultados Preliminares: Resultados Preliminares: PRA-hsp65 M. abscessus tipo 2 M. bolletii M. massiliense Sequenciamento dos genes hsp65 ou rpoB M. massiliense Surto de infecções por MCRs no estado do Rio de Janeiro Micobactérias de Crescimento Rápido

23 Surto de infecções por MCRs no estado do Rio de Janeiro Micobactérias de Crescimento Rápido Identificação: Identificação: Cirurgias videolaparoscópicas (n = 149): Cirurgias videolaparoscópicas (n = 149): 137 (91,9%) = M. massiliense 2 (1,3%) = M. massiliense + M. neoaurum 2 (1,3%) = M. fortuitum 1 (0,6%) = M. avium Cirurgias estéticas (n = 12) Cirurgias estéticas (n = 12) 6 (50%) = M. abscessus 2 / M. bolletii / M. massiliense 6 (50%) = M. abscessus 2 / M. bolletii / M. massiliense 3 (25%) = M. fortuitum 3 (25%) = M. fortuitum 3 (25%) = M. abscessus 1 3 (25%) = M. abscessus 1

24 Micobactérias de Crescimento Rápido Surto de infecções por MCRs no estado do Rio de Janeiro Susceptibilidade de M. massiliense: Susceptibilidade de M. massiliense: Cirurgias videolaparoscópicas (n = 71): Cirurgias videolaparoscópicas (n = 71): 100% S a Amicacina 100% S a Claritromicina 100% I ou R a Cefoxitina 100% R a Ciprofloxacina 100% R a Doxyciclina Cirurgias estéticas (n = 12) Cirurgias estéticas (n = 12) ~ Perfis semelhantes ~ Perfis semelhantes

25 Exposição por 30 minutos - Glutaraldeído Sim RJ M. massiliense Sim RJ M. massiliense Sim RJ M. massiliense Sim 0303 – Angra dos Reis M. massiliense Sim 0302 – Angra dos Reis M. massiliense Sim RJ M. massiliense Sim RJ M. massiliense - ATCC M. chelonae - ATCC M. abscessus - INCQS M. bovis - INCQS PRD nº1 M. smegmatis Crescimento após 30 min. Designação originalGênero/ espécie Micobactérias de Crescimento Rápido Surto de infecções por MCRs no estado do Rio de Janeiro

26 Exposição por 1 hora - Glutaraldeído Sim RJ M. massiliense Sim RJ M. massiliense Sim RJ M. massiliense - ATCC M. chelonae - ATCC M. abscessus - INCQS M. bovis - INCQS PRD nº1 M. smegmatis Crescimento após 1 hora Designação original Gênero/ espécie Micobactérias de Crescimento Rápido Surto de infecções por MCRs no estado do Rio de Janeiro

27 Exposição por 10 horas - Glutaraldeído Sim RJ M. massiliense Sim RJ M. massiliense Sim RJ M. massiliense Sim 0303 – Angra dos Reis M. massiliense Sim 0302 – Angra dos Reis M. massiliense Sim RJ M. massiliense Sim RJ M. massiliense ATCC M. chelonae ATCC M. abscessus INCQS M. bovis INCQS PRD nº1 M. smegmatis Crescimento após 10 horas Designação original Gênero/ espécie Micobactérias de Crescimento Rápido Surto de infecções por MCRs no estado do Rio de Janeiro

28 FORA AS MICOBACTÉRIAS!

29 Respingos de um grande problema cultural (Anônimo, 2008)

30 Surto de infecções por MCRs no estado do Rio de Janeiro Micobactérias de Crescimento Rápido - Leila de Souza Fonseca, Ph.D. (IMPPG) - Sylvia Cardoso Leão, Ph.D. (UNIFESP) - Jorge L. M. Sampaio, Ph.D. (Laboratório Fleury) - Fabrice Santana Coelho, M. Sc. (HUPE / UERJ) - Nádia Lorena, B. Sc. (HUPE / IMPPG) - Elizabeth de Andrade Marques, Ph.D. (FCM / UERJ) - Marcos Bettini Pitombo, Ph.D. (HUPE / UERJ) - Maria Cristina Silva Lourenço, M. Sc. (IPEC / FIOCRUZ) - Márcio Garcia, B. Sc. (EPISUS / SVS) - Efigênia de Lourdes Amorim, B. Sc. (LSF) - Marlei Gomes da Silva, B. Sc. (IMPPG) - Ingrid Lourenço de Lima Rocha, B. Sc. (LSF) - Otília Lupi (SMS-RJ) - Karen Machado Gomes (UFF / IMPPG)


Carregar ppt "Surto de Infecções de Sítio Cirúrgico por MCR no Estado do Rio de Janeiro (2006 a 2007) Prof. Rafael Silva Duarte Lab. Micobactérias - Depto. Microbiologia."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google