A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O INÍCIO Lançamento do Projeto: setembro de 2008: Iniciativa: Subprefeitura de Pinheiros, Associação Cidade Escola Aprendiz, SESI (Vila Leopoldina) e.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O INÍCIO Lançamento do Projeto: setembro de 2008: Iniciativa: Subprefeitura de Pinheiros, Associação Cidade Escola Aprendiz, SESI (Vila Leopoldina) e."— Transcrição da apresentação:

1

2 O INÍCIO Lançamento do Projeto: setembro de 2008: Iniciativa: Subprefeitura de Pinheiros, Associação Cidade Escola Aprendiz, SESI (Vila Leopoldina) e Cidade do Conhecimento Objetivo Inicial : Formação, troca de experiências e a criação do Conselho do Bairro-Escola Pinheiros

3 Na seqüência Encontros quinzenais de atores e instituições identificados como potenciais articuladores de um processo coletivo para a construção de uma proposta educativa local; Desde então cerca de 100 pessoas pertencentes a 40 organizações dos três setores acompanham presencial e virtualmente as discussões e encaminhamentos. Wiki – o sítio na internet com o acesso coletivo, inclusive para a postagem de materiais e documentos, permite um espaço virtual para a sistematização de toda a produção conjunta, bem como, para a divulgação e acesso público destes materiais e do andamento do processo da Autoformação. ( E-grupo – garante a comunicação permanente entre o grupo.

4 GRÁFICO 1 – LISTA DE CONTATOS AUTOFORMAÇÃO LOCAL

5 GRÁFICO 2 – DIVERSIDADE DE ENTIDADES NO SETOR PÚBLICO LISTA DE CONTATOS AUTOFORMAÇÃO LOCAL

6 GRÁFICO 3 – DIVERSIDADE DE ENTIDADES NO SETOR PÚBLICO/TERCEIRO SETOR LISTA DE CONTATOS AUTOFORMAÇÃO LOCAL

7 GRÁFICO 4 – ENTIDADES DO SETOR PÚBLICO E TERCEIRO SETOR MÉDIA DA PARTICIPAÇÃO PRESENCIAL NAS REUNIÕES GERAIS

8 GRÁFICO 5 – ENTIDADES DO SETOR PÚBLICO E TERCEIRO SETOR MÉDIA DA PARTICIPAÇÃO PRESENCIAL NAS REUNIÕES GERAIS

9 O Processo de Autoformação Os primeiros seis meses do processo foram dedicados ao mútuo conhecimento das organizações e de suas propostas político- educativas; A partir de então, decidiu-se criar linhas de ação específicas, em relação às quais fosse possível diagnosticar a situação e elaborar projetos educacionais voltados a: Promoção da Saúde e Proteção à Vida; Trabalho, juventude e desenvolvimento local; Cultura Urbana Sustentável;

10 De modo transversal às três linhas de ação, decidiu-se também criar instrumentos para a comunicação comunitária e a reflexão sobre a territorialidade com a possibilidade da realização de um mapeamento; Atendendo a demanda explicitada pelas organizações reunidas, por iniciativa da Unidade Básica de Saúde – UBS/Posto Pêra, decidiu-se desenvolver as ações pelo tema da Promoção da Saúde e Proteção à Vida (5/03/2009) Entre os meses de abril e agosto (2009), foram compartilhados saberes, conceitos e visões a respeito do tema, com apresentações teóricas e discussão de casos

11 Um Primeiro Mapeamento Iniciou-se um processo de mapeamento das organizações participantes da AUTOFORMAÇÃO para: articular os objetivos das organizações e da própria AUTOFORMAÇÃO; evitar sobrepor ações nem sobrecarregar atores; delinear o público potencial paras ações a serem propostas. Este mapeamento foi elaborado por 16 organizações (Públicas, Privadas e da Sociedade Civil Organizada) Organizaçã o ObjetivosAçõesPúblico Atendido/ Membros da Organização Indicadores

12 Promoção da saúde e Proteção à vida As discussões e os aprofundamentos realizados sobre a promoção da saúde e proteção à vida possibilitaram o compartilhamento de saberes, conceitos e visões a respeito da temática sistematizado em um documento; Construção de um diagnóstico preliminar das condições de saúde e a vida das crianças, dos adolescentes e dos jovens de Pinheiros para a definição de objetivos da Autoformação neste aspecto.

13 Objetivos da Autoformação em Relação à Promoção da Saúde e Proteção à Vida Construção de redes intersetoriais que incluam os diversos equipamentos sociais do território, em um cuidado compartilhado, no qual as instituições, além de acolherem a criança ou o jovem e a situação apresentada, também possam acolher-se entre si; Articulação entre as escolas, os serviços de saúde e as famílias e envolvimento da comunidade na discussão em relação às políticas públicas de saúde; Envolvimento das famílias com as escolas e serviços de saúde, de forma criar relações que possibilitem ações efetivas; Desenvolvimento dos profissionais de saúde com um cuidado ampliado também aos familiares, através de uma abordagem inter-setorial e interdisciplinar. Construir novas parcerias com o Conselho Tutelar e fortalecer os seus laços com as famílias, as escolas e os serviços de saúde.

14 Plano de trabalho Para a realização destas ações voltadas para a promoção da saúde e a proteção à vida das crianças e jovens de Pinheiros montou-se um plano de trabalho da AUTOFORMAÇÃO organizado nos seguintes eixos temáticos: Mapeamento Comunicação e Mobilização Praticáveis Avaliação Sistematização da Carta de Princípios da Autoformação elaborada de forma coletiva como documento referência do processo.

15 Mapeamento: Formação do grupo de Trabalho Objetivo do Mapeamento: reconhecer o potencial associativo dos sujeitos e instituições localizados na Subprefeitura de Pinheiros na promoção de ações integradas, no mapeamento dos diversos ativos locais (instituições de ensino, serviços de saúde, espaços para o diálogo e vida comunitária, associações de moradores, artistas, terapeutas, comunicadores, etc.), bem como de suas alianças e conexões. O grupo de trabalho aprofundou temas, instrumentos, diagnósticos e mapeamentos já existentes e propõe para 2010 identificar quais são as redes existentes em Pinheiros e o o grau de conexão entre os participantes que compõe a AUTOFORMAÇÃO. Pesquisa em andamento: Projeto rede Informativa de Apoio a Saúde em Pinheiros (UBS/Pêra e Escola de enfermagem da USP)

16 Comunicação e mobilização: a formação de um grupo de trabalho Objetivo do GT: promoção da comunicação comunitária, com a identificação de questões e experiências relevantes para o território por meio do fomento a participação dos sujeitos e instituições do bairro. Com a participação de diversas entidades da AUTOFORMAÇÃO, foram realizadas reuniões com discussões em relação a formação do Conselho da Agência Comunitária de Notícias, o seu objetivo, princípios norteadores e, sua relação com a comunidade, o território, dentre outros.

17 O DESENVOLVIMENTO DOS PRATICÁVEIS OFICINA DO MEDO E DOS SONHOS (9/10 E 12/11) Moderação : David e Maria Lucia Calderoni do NUPSI e Faculdade de Saúde Pública da USP. Objetivo: teve como objetivo trabalhar dimensões do medo e dos sonhos em relação ao trabalho conjunto do coletivo. Texto subsídio para o encontro: Carta de Princípios do Núcleo de Psicopatologia, Políticas Públicas de Saúde Mental e Ações Comunicativas em Saúde Pública da Universidade de São Paulo - NUPSI/USP As oficinas desencadearam um processo de avaliação do grupo dos objetivos e do sentido da AUTOFORMAÇÃO e estas reflexões também ajudaram na elaboração da Carta de Princípios.

18 PRATICÁVEIS PROJETO UM MILHÃO DE HISTÓRIAS formação de jovens que teve como resultado a construção da memória, história e também a consolidação do acervo do Museu da Pessoa sobre o bairro da Vila Madalena. Realização de duas oficinas com os jovens (Aprendiz) na formação de uso de mídias e vídeos, a partir das histórias de vida e círculo de histórias. Intercâmbio de metodologias entre as entidades; Parceiras: Cidade Escola Aprendiz e Museu da Pessoa

19 P RATICÁVEIS E SPAÇO E XPLORATÓRIO L ÚDICO A proposta do projeto é a criação de um espaço lúdico exploratório na escola pública do bairro, E.E.A. Bresser. Parceiras: Escola, o Centro de Saúde de Pinheiros, os estudantes do curso de Especialização em Gestão de Projetos (CEGP) da Fundação Vanzolini (USP); e os (as) alunos (as) da Faculdade de Educação/USP; Lançamento do Espaço: Dia 23/12

20 P RATICÁVEIS P ROJETO M EMÓRIA NO M ANGUE A proposta foi revitalizar espaços da comunidade do Mangue como forma da promoção a saúde, proteção a vida e do enfrentamento dos problemas básicos de saúde. Foram realizadas oficinas de círculo de histórias de vida pelo Museu da Pessoa para o levantamento e registro das histórias dos moradores e a partir daí artistas grafiteiros elaboraram os grafites nos muros que contam a história dos moradores do bairro, o Mangue. Parceiras: Casa da Cidade, Fundação Vanzolini, Posto de Saúde UBS/Pêra e Museu da Pessoa.

21 PRATICÁVEIS PROJETO FÁBRICA VERDE O Projeto da Secretaria Municipal do Trabalho (PMSP) tem como objetivo a formação de jardineiros especializados no plantio de mudas e em paisagismo urbano que posteriormente possam se organizar de forma associativa para gerar trabalho e renda tendo como campo de ação em sua formação as praças de Pinheiros. Público: pessoas que estão em situação de vulnerabilidade social moradores de Pinheiros (público atendido foi identificado pelas entidades parceiras da AUTOFORMAÇÃO. Parceiras: Associação Cidade Escola Aprendiz, Subprefeitura de Pinheiros, Secretaria Municipal do Trabalho, Movimento Boa Praça e Fundação Vitor Civita. O Projeto já está em andamento.

22 AVALIAÇÃO: Estágios Supervisionados Experiência piloto: estágios dos estudantes da Faculdade de Educação – USP da disciplina ministrada pela Prof. Sônia Kruppa Acompanhando de um projeto ou uma ação já em andamento que estivesse relacionada com a autoformação os estudantes organizaram-se em grupos para elaborar um projeto de estágio que tivesse como foco a: gestão democrática da escola pública e sua relação com a comunidade. Nos dias 07/12 e 14/12 no auditório da Faculdade de Educação/USP foram realizadas as apresentações dos estudantes com debate sobre a relação da escola pública com a comunidade, a cultura escolar e as possibilidades e desafios para a estruturação de uma gestão democrática na escola que leve em conta as necessidades e potencialidades do território no qual está imersa.

23 AVALIAÇÃO: Objetivos X GTs e Praticáveis Construção de redes intersetoriais que incluam os diversos equipamentos sociais do território, em um cuidado compartilhado, no qual as instituições, além de acolherem a criança ou o jovem e a situação apresentada, também possam acolher-se entre si; Articulação entre as escolas, os serviços de saúde e as famílias e envolvimento da comunidade na discussão em relação às políticas públicas de saúde; Envolvimento das famílias com as escolas e serviços de saúde, de forma criar relações que possibilitem ações efetivas; Desenvolvimento dos profissionais de saúde com um cuidado ampliado também aos familiares, através de uma abordagem inter-setorial e interdisciplinar. Construir novas parcerias com o Conselho Tutelar e fortalecer os seus laços com as famílias, as escolas e os serviços de saúde. o GT Mapeamento o GT Comunicação /Agência Comunitária de Notícias o Oficina do Medo e dos Sonhos o Um Milhão de Histórias o Espaço Lúdico Exploratório em Escola do Bairro o Memória do Mangue o Fábrica Verde


Carregar ppt "O INÍCIO Lançamento do Projeto: setembro de 2008: Iniciativa: Subprefeitura de Pinheiros, Associação Cidade Escola Aprendiz, SESI (Vila Leopoldina) e."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google