A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CADERNO DE EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM VERSÃO PRELIMINAR.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CADERNO DE EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM VERSÃO PRELIMINAR."— Transcrição da apresentação:

1 CADERNO DE EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM VERSÃO PRELIMINAR

2 Expectativas de aprendizagem Conhecimentos básicos que espera-se que o aluno domine ao final de cada série. Definidas a partir os conteúdos básicos das Diretrizes Curriculares Orientadoras da Educação Básica para a Rede Estadual de Ensino.

3 Mais um subsídio para o trabalho docente e para o planejamento e acompanhamento das ações da escola. Expectativas de aprendizagem

4 Importante destacar: a) Não substituem a Proposta Pedagógica Curricular e o Plano de Trabalho Docente. b) Não é mais um elemento do Plano de Trabalho Docente. c) Servem como mais um subsídio para o planejamento do professor, apontando o que é fundamental o aluno saber dentro de cada conteúdo básico.

5 d) Partem dos conteúdos básicos que estão nas Diretrizes Curriculares Orientadoras da Educação Básica para a Rede Estadual (Parecer CEE/CEB nº 130/10). e) Por estarem relacionadas aos conteúdos básicos, são mais amplas e, por este motivo, não devem ser entendidas como sinônimo de critério de avaliação, uma vez que este deve ser elaborado pelo professor no Plano de Trabalho Docente, de acordo com o conteúdo específico e com o recorte do conteúdo estabelecido pelo professor. Importante destacar:

6 EDUCAÇÃO FÍSICA

7 Educação Física...a Educação Física tem a função social de contribuir para que os alunos se tornem sujeitos capazes de reconhecer o próprio corpo, adquirir uma expressividade corporal consciente e refletir criticamente sobre as práticas corporais.(DCE, 2008, p. 72)

8 Educação Física O papel da Educação Física é desmistificar formas arraigadas e não refletidas em relação às diversas práticas e manifestações corporais historicamente produzidas e acumuladas pelo ser humano.(DCE, 2008, p. 75)

9 Conteúdos Estruturantes ESPORTE; JOGOS E BRINCADEIRAS; DANÇA; GINÁSTICA; LUTAS.

10 É importante observar no plano de trabalho docente: Se estão contemplados os cinco conteúdos estruturantes em todos os anos/séries; Os conteúdos básicos de cada conteúdo estruturante para cada ano/série;

11 Expectativas de aprendizagem Expressam aquilo que é essencial ao aluno saber ao final de cada série/ano do Ensino Fundamental e do Ensino Médio, dentro de cada conteúdo básico, definidos nas Diretrizes.

12 Diretrizes Curriculares Estaduais 6° Ano Conteúdo Estruturante: Dança Conteúdos Básicos (Propostos para este ano/série): Danças Folclóricas; Danças de Rua; Dança Criativa;

13 CONTEÚDO ESTRUTURANTE: DANÇA CONTEÚDOS BÁSICOS: DANÇAS FOLCLÓRICAS EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM Espera-se que, ao final do Ano/Série, o aluno: Conheça o conceito de dança folclórica; Conheça os aspectos culturais atrelados a origem e permanência das danças folclóricas; Conheça e Vivencie os movimentos básicos das danças folclóricas que forem trabalhadas como conteúdo específico;

14 Diretrizes Curriculares Estaduais 1° Ano – Ensino Médio Conteúdo Estruturante: Dança Conteúdos Básicos (Propostos para esta série): Danças Folclóricas; Danças de Rua; Danças de Salão;

15 CONTEÚDO ESTRUTURANTE: DANÇA CONTEÚDOS BÁSICOS: DANÇAS FOLCLÓRICAS EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM Espera-se que, ao final do Ano/Série, o aluno: Identifique, interprete e posicione-se sobre a apropriação da dança pela indústria cultural; Conheça os aspectos históricos e filosóficos das danças folclóricas, abrangendo a cultura afro-brasileira e indígena; Vivencie as danças folclóricas que forem escolhidas como conteúdo específico;

16 Programas e Projetos Programa de Atividades Curriculares Complementares em Contraturno; Hora-Treinamento; Programa 2ª Tempo; Programa Mais Educação; Precuni; Avaliação Física; Obesidade Infantil; Jogos Escolares do Paraná.

17 Educação Física A Educação Física é uma disciplina curricular como qualquer outra, e como tal, deve fazer parte da proposta de ensino da escola.

18 Referência PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Diretrizes Curriculares da Educação Básica. Curitiba: SEED/DEB – PR, 2008.

19 O ENSINO RELIGIOSO NA ESCOLA PÚBLICA

20 Histórico

21

22

23 O que nos diz a Lei ? (9475/97) (Alteração do art. 33 da LDB nº 9394/96) O Ensino Religioso, de matrícula facultativa, é parte integrante da formação básica do cidadão e constitui disciplina dos horários normais das escolas públicas de ensino fundamental, assegurado o respeito à diversidade cultural religiosa do Brasil, vedadas quaisquer formas de proselitismo.

24 Proselitismo: Atitudes que visam converter uma ou várias pessoas a uma determinada religião Propaganda religiosa Atitude de enaltecer uma religião e criticar outra. (SEED, 2010 Orientações Pedagógicas para os Anos Iniciais

25 Deliberação 01/06 – CEE ART. 4º § 1º – O aluno, ou seu responsável, deverá manifestar sua opção em participar das aulas de ensino religioso. § 2º – O aluno, uma vez inscrito, so poderá se desligar por manifestação formal, sua ou do responsável.

26 ART. 5º – O estabelecimento deverá providenciar atividades pedagógicas adequadas, sob a orientação de professores habilitados, aos alunos que não optarem pela participação às aulas de ensino religioso. Como proceder???

27 Instrução 13/06 SEED A disciplina de Ensino Religioso não constituirá objeto de reprovação e não terá registro de nota ou conceito nos documentos escolares. Como avaliar???

28 As especificidades de oferta e frequência nesta disciplina não exime o professor de implementar práticas avaliativas que permitam acompanhar o processo de apropriação do conhecimento pelo aluno, tendo como objeto de estudo o Sagrado. (CEA)

29 POSTURA DO PROFESSOR

30 Objeto de FÉ X Objeto de ESTUDO Linguagem científica e não religiosa Despir-se da sua cultura para entrar em outra Nestas Diretrizes, repudia-se quaisquer juízos de valor sobre esta ou aquela prática religiosa. (P.66)

31 Cuidado!!! Não levar os alunos a vivenciarem práticas de fé, ou estimulá-los para que tenham qualquer crença religiosa, pois a disciplina é ofertada para aqueles que possuem ou não uma religião.

32 Na medida em que uma doutrinação religiosa ou moral impõe um modo adequado de agir e pensar, de forma heterônoma e excludente, ela impede o exercício da autonomia e da criação de novos valores. (DCE p.46) Oração???

33 Diretrizes Curriculares Estaduais ª série/6º ano: Organizações Religiosas Lugares Sagrados Textos Sagrados Símbolos Sagrados 6ª série/7º ano: Festas Religiosas Rituais Religiosos Temporalidade Sagrada Vida e Morte

34 SENDO ASSIM, QUAL É O VERDADEIRO OBJETIVO DO ENSINO RELIGIOSO?

35 Ensino Religioso Obrigada pela atenção!

36 CADERNO DE EXPECTATIVAS DE FILOSOFIA

37 Construção do Caderno de Expectativa de Filosofia (1) Proposição de lista inicial pelo Departamento de Educação Básica (DEB); (2) Avaliação da referida lista pelos coletivos reunidos na Semana Pedagógica, realizada no início do segundo semestre de (3) sistematização e categorização das propostas organizadas nos NREs, pelo DEB – Equipe de Filosofia, e preparação de novos textos, os quais foram submetidos à avaliação de um coletivo formado por 90 profissionais, entre professores e técnicos pedagógicos, reunidos no Fórum de Filosofia, realizado em 23 de setembro de 2011, em Curitiba; (4) estudo detido, pelo DEB - Equipe de Filosofia, das proposições do Fórum, tanto das propostas sistematizadas ao longo daquele processo, quanto dos encaminhamentos e reflexões ali apresentados e das propostas encaminhadas por escrito. (5) avaliação, pelos técnicos de Filosofia dos NRE, da versão do Caderno reformulado, processo que, novamente, contou com uma série de contribuições, as quais, após, estudo técnico da Equipe do DEB, resultou, no final de outubro de 2011, no presente rol de Expectativas.

38 Dimensões Históricas da Filosofia e seu Ensino Divisão Cronológica linear: Filosofia Antiga, Filosofia Medieval, Filosofia Renascentista, Filosofia Moderna e Filosofia Contemporânea. Divisão Geográfica: Filosofia Ocidental, Filosofia Africana, Filosofia Oriental, Filosofia Latino-Americana. Divisão por Conteúdos: Teoria do Conhecimento, Ética ou Filosofia Moral, Filosofia Política, Filosofia da Ciência ou Epistemologia, Estética, Filosofia da Arte, Ontologia, Lógica, Filosofia da Linguagem, Filosofia da História.

39 Fundamentos Teórico- Metodológico I - Pensar os problemas dos estudantes a partir da História da Filosofia II – Tratar a tradição filosófica como interlocutor que tem algo a dizer sobre os problemas levantados III – Permitir a apropriação por parte dos estudantes dos conceitos filosóficos desenvolvidos pelos filósofos

40 Encaminhamento Metodológico Proposta das Diretrizes: 1. Mobilização 2. Problematização 3. Investigação 4. Criação de Conceitos

41 Conteúdos Estruturantes e Básicos -Mito e Filosofia -Teoria do Conhecimento -Ética -Filosofia Política -Filosofia da Ciência -Estética

42 Conteúdos Estruturantes e Básicos Organização dos Conteúdos Estruturantes nas Três Séries do Ensino Médio Primeira Série Mito e Filosofia Teoria do Conhecimento Segunda Série Ética Filosofia Política Terceira Série Filosofia da Ciência Estética

43 Conteúdos Estruturantes e Básicos Conteúdo Estruturante Conteúdos Básicos Conteúdos Específicos Mito e Filosofia Saber mítico... Saber filosófico... Relação Mito e Filosofia... Atualidade do mito... O que é Filosofia?...

44 Conteúdos Estruturantes e Básicos Conteúdo Estruturante Conteúdos Básicos Conteúdos Específicos Teoria do Conhecimento Possibilidade do conhecimento... As formas de conhecimento... O problema da verdade... A questão do método... Conhecimento e lógica...

45 Conteúdos Estruturantes e Básicos Conteúdo Estruturante Conteúdos Básicos Conteúdos Específicos Ética Ética e Moral... Pluralidade ética... Ética e Violência... Razão, desejo e vontade... Liberdade: autonomia do sujeito e a necessidade das normas...

46 Conteúdos Estruturantes e Básicos Conteúdo Estruturante Conteúdos Básicos Conteúdos Específicos Filosofia Política Relações entre comunidade e poder... Liberdade e igualdade política... Política e Ideologia... Esfera Pública e Privada... Cidadania formal e/ou participativa...

47 Conteúdos Estruturantes e Básicos Conteúdo Estruturante Conteúdos Básicos Conteúdos Específicos Filosofia da Ciência Concepções de ciência... A questão do método científico... Contribuições e limites da ciência... Ciência e Ideologia... Ciência e Ética...

48 4. Conteúdos Estruturantes e Básicos Conteúdo Estruturante Conteúdos Básicos Conteúdos Específicos Estética Natureza da Arte... Filosofia e arte... Categorias estéticas: feio, belo, sublime, trágico, cômico, grotesco, gosto, etc... Estética e Sociedade...

49 EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM LEM Anísia Vieira

50 Essência da disciplina […] Define-se como Conteúdo Estruturante, o discurso como prática social. A língua será tratada de forma dinâmica, por meio da leitura, da oralidade e da escrita que são as práticas sociais que efetivam o discurso. (DCEs,p.61)

51 O trabalho com a Língua se dará a partir do texto, pois segundo Antunes( 2007:130): […] o texto não é uma forma prioritária de se usar a língua. É a única forma. A forma necessária. Não tem outro. A gramática é

52 constitutiva do texto, e o texto é constitutivo da atividade de linguagem. Tudo o que nos deve interessar no estudo da língua culmina com a exploração das atividades discursivas.

53 Com o foco na abordagem crítica de leitura, a ênfase do trabalho pedagógico é a interação ativa dos sujeitos com o discurso, ou seja, com a diversidade de gêneros textuais.

54 O QUE SÃO GÊNEROS DE TEXTO? Com base em Abreu-Tardelli (2007) pode se dizer que os gêneros são formas mais ou menos estáveis de enunciados que possibilitam comunicação e ação no Mundo.

55 Ao dizer que são formas mais ou menos estáveis de enunciados, diz-se que essas mesmas formas podem ser modificadas, dependendo dos sujeitos agentes e do momento sócio-histórico da produção.

56 Gêneros textuais escritos e orais

57 Ao analisarmos a função do gênero textual estudado, seu conteúdo temático, seu estilo, sua composição, distribuição de informações, intertextualidade, intencionalidade, os recursos coesivos, a coerência,

58 a função das classes gramaticais, e outros elementos presentes ali, estaremos contemplando os conteúdos básicos desta disciplina. (Anexo DCE de LEM)

59 6º ano –Conteúdos PPC -Personal pronouns (I,You,He, -She,It,We,You,They) -Indefinite Article ( a, an ) -Possessive adjectives -Verbo To Be ( forma afirmativa, negativa, interrogativa) -Pronomes de tratamento ( this, that, those) -Pronomes interrogativos ( What, Who, Where, How, How old, How + be) -Genitive Case

60 -Vocabulário: animais, esportes, pontos cardeais, numerais cardinais, nacionalidades, família, palavras relacionadas a filme, aniversario e quarto. -Música Afro-Brasileira; (Blue) e outros ritmos musicais relacionados ao Afro-Brasileira.( Hip Hop).

61 Sugestões de gêneros textuais para trabalhar com os conteúdos e específicos - Árvore genealógica - Álbum de família - Scrap book ( álbum de recortes) - Cartão postal -Convite - Carta - - Lista de compra do supermercado - Lista de material escolar

62

63 Expectativas de aprendizagem LEITURA ·Compreenda textos verbais e não-verbais na forma de gêneros textuais, considerando seu contexto de produção e sua esfera de circulação; ·Identifique o tema do texto; ·Identifique no texto estudado sua finalidade (instruir, explicar, convencer, advertir, divertir, etc);

64 ESCRITA Apresente coerentemente suas ideias nas produções de textos atendendo aos elementos composicionais do gênero estudado, considerando seu contexto de produção e esfera de circulação; Compreenda e utilize elementos básicos responsáveis pela coesão e coerência do texto;

65 ORALIDADE Apresente suas ideias com clareza em língua materna nas discussões; Aproprie-se da pronúncia das palavras, considerando as variações linguísticas;

66 Textos verbais e não verbais

67

68 P.O. Box Washington D.C October Dear Pen Pal, Hi! My name is Delante. I like to play foot ball. My favorite team is the Dallas Cowboys. What is your favorite team? I like to play video games. What do you like to do on your free time? I like to go outside and play basketball. Write back soon Your in 2books penpal, Delante https://penpals.in2books.org/letters_students_c0.aspx# acesso em

69 Pontos importantes a serem considerados: As Expectativas de Aprendizagem foram elaboradas tendo como base a Tabela de Conteúdos Básicos das Diretrizes Curriculares Orientadoras de Língua Estrangeira Moderna, portanto, todas as sugestões propostas devem estar em conformidade com as orientações teórico- metodológicas deste documento;

70 O objeto de estudo da disciplina é a língua, materializada a partir dos diferentes textos pertencentes a diversos gêneros, conforme o grau de complexidade adequado a cada ano/série;

71 A prática pedagógica deve estar centrada nas práticas discursivas da oralidade, leitura e escrita;

72 A exploração das atividades discursivas se dá a partir dos gêneros textuais, possibilitando o trabalho com elementos linguísticos de forma contextualizada, portanto não se deve considerar os elementos gramaticais como ponto de partida para o trabalho didático pedagógico, mas como parte integrante do trabalho com os gêneros.

73 Referência ABREU-TARDELLI, Lília Santos. Elaboração de seqüências didáticas: ensino e aprendizagem de gêneros em língua inglesa. In: DAMIONAVIC, Maria Cristina (Org.). Material didático: elaboração e avaliação. Taubaté-SP: Cabral Editora e Livraria Universitária, PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Diretrizes Curriculares da Educação Básica. Curitiba:SEED/DEB – PR, 2008.

74 THANKS FOR YOUR ATTENTION!

75 HORA ATIVIDADE CONCENTRADA Visando uma melhor organização pedagógica a SEED propõe para o ano de 2012.

76 Possibilitar aos professores das disciplinas de áreas afins, um momento semanal de discussão sobre os encaminhamentos teórico-metodológicos que embasam a prática pedagógica; Possibilitar aos pedagogos maior integração e organização pedagógica junto aos professores; Objetivos Hora atividade concentrada por disciplina

77 Possibilitar a análise discussão e implementação do PPP observando as Diretrizes Curriculares Estaduais Orientadoras da Educação Básica para a Rede Estadual. Oferecer formação continuada em horário de trabalho, sem prejuízo pedagógico aos alunos.

78 Atividades 2011 Equipe de Ensino Núcleo Regional de Educação de Londrina

79 Programa Acelera Alunos da Rede Municipal de Educação, com distorção idade-série que participaram do Programa em 2010; 170 alunos – 5ª séries; 67 alunos – 6ª séries. Reuniões Salão Nobre Nre – pedagogos e direção (47 escolas). Acompanhamento pedagógico às escolas da Rede Estadual que receberam alunos advindos do Programa (Reunião com professores e pedagogos – in locu).

80 Oficinas Disciplinares da Educação Básica 8 horas de formação destinada aos professores da Rede Estadual, dividido em duas etapas (1º e 2º semestre 2011); Participação de 1500 professores.

81 Reunião Pedagogos Reunião de 8 horas com pedagogos iniciantes (60 participantes) na Rede Estadual de Educação: Organização do Trabalho Pedagógico

82 Ensino Médio Organizado por Blocos de Disciplinas Semestrais Reunião com todos os professores e pedagogos atuantes nessa oferta (23 escolas); Pauta: Calendário/Organização do tempo escolar; Avaliação/Conselho de Classe; Livro Registro de Classe; Legislação e procedimentos para transferências; Plano de trabalho docente;

83 Acompanhamento Distorção Idade-Série Junho - Levantamento dos alunos que encontram-se em distorção idade-série de todas as escolas/colégios – AMPARE; Outubro – Realização de Reunião para propor encaminhamentos 2011/2012 com as escolas que apresentam índices elevados de distorção idade-série (municípios e Londrina);

84 Adequação Projeto Político- Pedagógico Reunião com os pedagogos de todas as escolas do NRE de Londrina; Pauta: adequação dos documentos escolares (PPP e Regimento Escolar) para implantação simultânea do Ensino Fundamental de 9 anos em Participantes: 140 pedagogos.

85 Reunião Índices Desenvolvimento da Educação Básica Sala de Apoio a Aprendizagem (2º semestre); Análise dos descritores a partir dos resultados da Prova Brasil; Participantes: 140 pedagogos.

86 Programa PDE Interativo Reunião e acompanhamento das escolas participantes do PDE Interativo 2011 (11 estabelecimentos de ensino municipais e estaduais); Acompanhamento do monitoramento das escolas PDE Escola 2010 (60 escolas municipais e estaduais).

87 Acompanhamento pedagógico Acompanhamento pedagógico junto às escolas e/ou com o setor de Estrutura e Funcionamento e Documentação Escolar in locu, para orientação, autorização, renovação, credenciamento ou reconhecimento para funcionamento dos estabelecimentos de ensino, totalizando 305 visitas técnicas.

88 Semana Pedagógica Garante a formação e participação de todos os segmentos da escola, com direito a certificação; Acompanhar e organizar os trabalhos desenvolvidos na Semana Pedagógica.

89 Planejamento 2012 – Formação Continuada Para todos os profissionais da educação de 16 horas, em duas etapas 1º e 2º semestre – prevista em calendário; Para todos os pedagogos supridos na rede estadual em março de 2012, de 8 horas (SEED); Para professores de todas as disciplinas (Hora Atividade Concentrada – vagas limitadas);

90 Planejamento 2012 – Formação Continuada Para todos os pedagogos iniciantes na Rede Estadual de Educação, com duração de 16 horas; Para profissionais atuantes nos Programas de Atividade de Complementação Curricular em Contraturno;


Carregar ppt "CADERNO DE EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM VERSÃO PRELIMINAR."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google