A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CAPÍTULO 2 CLASSIFICAÇÃO DOS CUSTOS. Definições de termos utilizados em custos Gasto Sacrifício financeiro para obter um produto ou um serviço, independentemente.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CAPÍTULO 2 CLASSIFICAÇÃO DOS CUSTOS. Definições de termos utilizados em custos Gasto Sacrifício financeiro para obter um produto ou um serviço, independentemente."— Transcrição da apresentação:

1 CAPÍTULO 2 CLASSIFICAÇÃO DOS CUSTOS

2 Definições de termos utilizados em custos Gasto Sacrifício financeiro para obter um produto ou um serviço, independentemente da finalidade. Valores pagos ou assumidos para obter a propriedade de um bem. Totalidade do valor despendido para a aquisição de um bem. Investimento Gasto ativado em função de vida útil e de geração de benefícios futuros. Bem de caráter permanente, não destinado à venda e nem destinado aos objetivos sociais (conceito contábil). Custo Somatório do esforço físico ou monetário despendido na produção de um bem ou serviço (Patrimônio). 2CONCEITUAÇÕES

3 Definições de termos utilizados em custos Despesa Dispêndio ocorrido fora da área de produção de bem ou serviço (Resultado). Desembolso Pagamento resultante da aquisição de bens e serviços. Quitação de compromisso assumido. Preço Valor estabelecido e aceito pelo vendedor para transferir a propriedade de um bem ou para prestar um serviço. Perda Valor despendido de forma anormal e involuntária. Doação Valor despendido de forma normal e voluntária, sem intenção de obtenção de receita.

4 2 CONCEITUAÇÕES Definições de termos utilizados em custos Custo ou despesa para o adquirente é preço para o vendedor. Gerencialmente não há distinção entre custo e despesa. Preço e custo podem ser iguais. Custo sob a óptica do comprador. Preço sob a óptica do vendedor. Considerando-se apenas o vendedor, o custo é menor e o preço é maior porque este contém o lucro. Aquisição de matéria-prima ou de um bem do ativo permanente, por determi- nado preço estabelecido pelo vendedor, é um gasto que se transformará em custo no momento da aplicação na produção para a obtenção de um novo bem. O custo pode ser o gasto total ou apenas parte. Gasto é genérico, é preço para o vendedor ou custo para o comprador, independente da óptica do vendedor e do comprador. A denominação mais genérica de uma transação para aquisição de qualquer bem é um gasto, podendo ou não se constituir em custo, porém, tem um preço e acarretará um desembolso imediato ou futuro.

5 2 CONCEITUAÇÕES RESULTADO PATRIMÔNIO RESULTADO ESTOQUECUSTO PREÇOPREÇO DESPESA PERDA + DOAÇÃO PERMANENTE NÃO DEPRECIÁVEL Esquema dos termos utilizados em custos Gasto = Desembolso

6 2QUANTO À NATUREZA Aspecto característico: Padronização das contas de custo: listagem dos títulos a serem usados nas contas de custos, evitando o uso de títulos diferentes para registro da mesma operação em épocas diferentes. Exemplos: Matéria-prima direta (MPD) Mão-de-obra direta (MOD) Depreciações (CGF) Aluguéis (CGF) Supervisão (CGF) etc. Fórmula: CT = MPD+MOD+CGF...

7 2 QUANTO À FUNÇÃO Aspecto característico: Órgão responsável pela ocorrência do custo. Permite: Alocar os custos a cada função diferente da empresa; Cobrar responsabilidade do supervisor de cada órgão; Departamentalizar os custos; Elaborar e controlar orçamentos por cada função existente no organograma da empresa. Exemplos: Produção (CP) Administração (CA) Comercialização (CC) Fórmula: CT = CP+CA+CC

8 2 QUANTO À CONTABILIZAÇÃO Aspecto característico: Integração nos demonstrativos contábeis. Exemplos: Realizados (CR) Contas da demonstração do resultado A realizar (CAR) Contas do balanço patrimonial Fórmula: CT = CR+CAR

9 2 QUANTO À APURAÇÃO Aspecto Característico: Tipo diferente de função de apuração de custos CUSTOS DIRETOS (CD) Apropriáveis imediatamente a um só tipo de produto, ou serviço, ou função de custos. (Ex.: matéria-prima direta; mão-de-obra direta etc.) CUSTOS INDIRETOS (CI) Ocorrem genericamente, sem possibilidade de apropriação direta a cada função de acumulação de custos diferente. (Ex.: aluguel; supervisão; energia elétrica; combus- tíveis; depreciações; água; material de limpeza etc.) PRODUTO A OU FUNÇÃO A PRODUTO B OU FUNÇÃO B PRODUTO C OU FUNÇÃO C PRODUTO A OU FUNÇÃO A PRODUTO B OU FUNÇÃO B PRODUTO C OU FUNÇÃO C CT = CD+CI Fórmula:

10 2 QUANTO À APURAÇÃO Comportamento dos custos: ABC CUSTOS INDIRETOS FUNÇÕES DE ACUMULAÇÃO CUSTOS DIRETOS INICIALMENTE NÃO TÊM DESTINO DESTINO IMEDIATO

11 2 QUANTO À APURAÇÃO Considerações Gerais Sem esta classificação: Estudos e análises somente pelo resultado global Indefinições do produto mais e menos vantajoso Indefinição do órgão mais e menos eficiente Conclusões do tipo empresa boa ou empresa ruim Identificação perfeita do custo direto com a função de acumulação de custo. Distribuição das parcelas do custo indireto por rateio. Com um único tipo de produto, apenas custos diretos.

12 2 QUANTO À FORMAÇÃO Aspecto Característico: Volume de atividade do período CUSTOS FIXOS (CF) Custos de estrutura, que não guardam qualquer relação com o volume de atividade. Variação no volume de atividade não altera o custo. Exemplos: Aluguel mensal Supervisão Depreciação em linha reta Energia elétrica para iluminação Salários de vendedores (despesa) Impostos periódicos etc. CUSTOS VARIÁVEIS (CV) Custos diretamente relacionados com o volume de atividade. Variação do volume de atividade, o custo varia no mesmo sentido Exemplos: Matéria-prima Mão-de-obra direta Combustíveis de máquinas Energia elétrica (força) Mercadorias Comissão de vendedores (despesa) Impostos proporcionais etc. CT = CF+CV Fórmula:

13 2 QUANTO À FORMAÇÃO Gráfico dos custos totais CT = CF+CV Fórmula: VALOR QUANTIDADE CF CV CT

14 2 QUANTO À FORMAÇÃO Custos Unitários Conceitos antagônicos aos custos totais Fixo unitário: - fixo total / quantidade - valores decrescentes com aumento do volume de atividade e crescentes com redução do volume de atividade. QUANTIDADE VALOR cf CF

15 2 QUANTO À FORMAÇÃO Custos Unitários Conceitos antagônicos aos custos totais Variável unitário: - variável total / quantidade - valores constantes independentes de variação no volume de atividade VALOR CV cv QUANTIDADE

16 2 QUANTO À FORMAÇÃO Gráfico dos Custos Totais e Unitários

17 2 QUANTO À FORMAÇÃO Exercício de fixação: Se, na capacidade máxima de produção (10 unidades), o custo fixo total é de $1.000 e o variável constante total é de $3.000, tem-se a representação numa tabela de todos os custos quanto à formação, totais e unitários, nos diversos níveis de capacidade ,00 800,00 633,33 550,00 500,00 466,67 442,86 425,00 411,11 400, ,00 500,00 333,33 250,00 200,00 166,67 142,86 125,00 111,11 100, CtCvCfCTCVCFQde.

18 2 QUANTO À FORMAÇÃO Comportamento dos custos: Varia inversamenteTotal por unidade Varia proporcionalmenteTotal global Não variaVariável unitário constante Varia proporcionalmenteVariável total constante Varia inversamenteFixo unitário Não variaFixo total COMPORTAMENTO EM RELAÇÃO À VARIAÇÃO DO VOLUME DA PRODUÇÃO ESPÉCIE DE CUSTO

19 2 QUANTO À FORMAÇÃO Comportamento dos custos variáveis: Constantes: variação na mesma proporção da atividade Progressivos: variação em proporção maior do que a da atividade Regressivos: variação em proporção menor do que a da atividade 85,00850,00115, ,00100, , ,89800,00111, ,00100,00900,009 92,50740,00107,50860,00100,00800,008 95,71670,00104,29730,00100,00700,007 98,33590,00101,67610,00100,00600, ,00500,00100,00500,00100,00500, ,00400,00100,00400,00100,00400, ,00300,00100,00300,00100,00300, ,00200,00100,00200,00100,00200, ,00 1 cvrCVrcvpCVpcvcCVcQ nível máximo ideal CVc – Custos variáveis constantes totais cvc – Custos variáveis constantes unitários CVp – Custos variáveis progressivos totais cvp – Custos variáveis progressivos unitários CVr – Custos variáveis regressivos totais cvr – Custos variáveis regressivos unitários

20 2QUANTO À FORMAÇÃO CUSTOS MISTOS: Custos que possuem duas parcelas (fixa e variável). Uma ocorre independentemente de estar ou não produzindo (parcela fixa). Outra só ocorre em função da produção (parcela variável). Comportamento semelhante ao custo total. Separação das parcelas usando as diferenças de quantidade de produção e de valor do custo misto em períodos diferentes. Exemplos: Aluguel de loja de shopping (despesa). Combustível utilizado por caldeira. Energia elétrica consumida para manter forno permanentemente aquecido. M = F+V Fórmula:

21 2 QUANTO À OCORRÊNCIA MATÉRIA-PRIMA DIRETA (=) ESTOQUE INICIAL (+) COMPRAS (-) ESTOQUE FINAL CUSTOS INDIRETOS RATEADOS MÃO-DE-OBRA DIRETA ESTOQUE INICIAL DE PRODUTOS EM ELABORAÇÃO (EIPE) ESTOQUE FINAL DE PRODUTOS EM ELABORAÇÃO (EFPE) CUSTO DOS PRODUTOS FABRICADOS (CPF) ESTOQUE INICIAL DE PRODUTOS ACABADOS (EIPA) ESTOQUE FINAL DE PRODUTOS ACABADOS (EFPA) CUSTO DOS PRODUTOS VENDIDOS (CPV) (+) (-) (+)(-) CUSTO INDIRETO CUSTO BÁSICO CUSTO FABRIL (CFA) CUSTO DIRETO CUSTO DE TRANSFORMAÇÃO Aspecto Característico: Estágio da ocorrência em que se apuram os custos


Carregar ppt "CAPÍTULO 2 CLASSIFICAÇÃO DOS CUSTOS. Definições de termos utilizados em custos Gasto Sacrifício financeiro para obter um produto ou um serviço, independentemente."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google