A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PROEJA – Proposta educacional que se pretende, parte de uma política de inclusão social emancipatória. Formação profissional aliada à escolarização, tendo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PROEJA – Proposta educacional que se pretende, parte de uma política de inclusão social emancipatória. Formação profissional aliada à escolarização, tendo."— Transcrição da apresentação:

1 PROEJA – Proposta educacional que se pretende, parte de uma política de inclusão social emancipatória. Formação profissional aliada à escolarização, tendo como princípio norteador a formação integral. Formação profissional aliada à escolarização, tendo como princípio norteador a formação integral. Ensino Fundamental- universalização do acesso x repetência/fracasso e evasão. Ensino Fundamental- universalização do acesso x repetência/fracasso e evasão. Reprodução de modelos culturais de classes sociais diversas dos alunos. Reprodução de modelos culturais de classes sociais diversas dos alunos. Descontinuidade das políticas na esfera educacional. Descontinuidade das políticas na esfera educacional. Gestão democrática reducionista: participação de todos os segmentos do PPP. Gestão democrática reducionista: participação de todos os segmentos do PPP. Construção coletiva : * compreensão da sociedade * papel da educação na sociedade * função social da Unidade escolar * papel dos profissionais * significações dos conteúdos e atividades pedagógicas. PPP = fortalecimento da relação teoria- prática e aperfeiçoamento do fazer pedagógico. Sociedade X exigência de níveis cada vez mais crescente de escolarização e de certificação profissional X Abandono do E. F. regular/ distorção idade – série.

2 EJA reproduz o modelo de ensino regular = evasão por diferentes motivos = não realização das aprendizagens. EJA reproduz o modelo de ensino regular = evasão por diferentes motivos = não realização das aprendizagens. EJA não alcança muitas vezes o objetivo de produzir melhorias tangíveis nas condições de vida dos sujeitos. EJA não alcança muitas vezes o objetivo de produzir melhorias tangíveis nas condições de vida dos sujeitos. * Integração da formação inicial e continuada de trabalhadores com o Ensino Fundamental/EJA * Integração da formação inicial e continuada de trabalhadores com o Ensino Fundamental/EJA * significação = incidência direta na melhoria da qualificação profissional dos sujeitos. * significação = incidência direta na melhoria da qualificação profissional dos sujeitos. * Oportunidades para a retomada da trajetória educacional através de: * Oportunidades para a retomada da trajetória educacional através de: 1- Política definitiva e perene com vistas à melhoria das propostas do Ens.Fund. e Médio assegurando a universalização do acesso, permanência e aprendizagem efetiva = inserção digna na sociedade. 2- Política de atendimento de Jovens e Adultos associando a elevação da escolaridade a uma formação profissional, ainda que básica.

3 PROEJA * Visa contribuir para a melhoria das condições de inserção social, econômica, política e cultural dos Jovens e adultos que não concluíram o Ens. Fund., considerando as especificidades do mundo do trabalho mas não restringindo-se a elas. Fundamentos para uma política de integração da Educação Profissional/ formação inicial e continuada com o ensino fundamental na modalidade EJA.. Fundamentos para uma política de integração da Educação Profissional/ formação inicial e continuada com o ensino fundamental na modalidade EJA.. Artigo 205 da Constituição Federal de 1988 Artigo 205 da Constituição Federal de 1988 §2º do artigo da LDB de 1996 §2º do artigo da LDB de 1996 Decreto nº de 2005 ( Ens. Médio ) Decreto nº de 2005 ( Ens. Médio ) Decreto nº / 2006 ( Ed.. Básica ) Decreto nº / 2006 ( Ed.. Básica ) Superação do caráter compensatório e assistencialista da EJA.. Superação do caráter compensatório e assistencialista da EJA.. Concepções e Princípios Concepções e Princípios Alicerces do PROEJA : - Formação p/ atuação no mundo do trabalho ( EPT). Alicerces do PROEJA : - Formação p/ atuação no mundo do trabalho ( EPT). - Modo próprio de fazer educação, considerando as especificidades dos sujeitos Jovens e Adultos ( EJA). - Modo próprio de fazer educação, considerando as especificidades dos sujeitos Jovens e Adultos ( EJA). - Formação para o exercício da cidadania.. - Formação para o exercício da cidadania..

4 Pressupostos para a implantação do PROEJA O Jovem e adulto como trabalhador e cidadão O Jovem e adulto como trabalhador e cidadão O trabalho como princípio educativo O trabalho como princípio educativo As novas demandas de formação do trabalhador As novas demandas de formação do trabalhador Relação entre currículo, trabalho e sociedade Relação entre currículo, trabalho e sociedade

5 Princípios que fundamentam o PROEJA Princípio da aprendizagem e de conhecimentos significativos. Princípio da aprendizagem e de conhecimentos significativos. Princípio de respeito ao ser e aos saberes dos educandos. Princípio de respeito ao ser e aos saberes dos educandos. Princípio de construção coletiva do conhecimento. Princípio de construção coletiva do conhecimento. Princípio da vinculação entre educação e trabalho: integração entre a Educação Básica e a Profissionalização e Tecnológica. Princípio da vinculação entre educação e trabalho: integração entre a Educação Básica e a Profissionalização e Tecnológica. Princípio da interdisciplinaridade. Princípio da interdisciplinaridade. Princípio da avaliação como processo. Princípio da avaliação como processo.

6 Projeto Político - Pedagógico * Princípios Político- Pedagógicos. * Princípios Político- Pedagógicos. Objetivo : integrar conhecimentos da educação geral com a formação profissional inicial e continuada por meios de metodologias adequadas aos tempos e espaços da realidade dos sujeitos sociais que constituem o público beneficiário. Desafio: construir uma proposta pedagógica que contemple em sua organização curricular a dimensão do trabalho e a elevação da escolaridade tendo como referencia o perfil dos estudantes e suas experiências anteriores

7 Princípios Básicos: O diálogo entre professor e aluno. O diálogo entre professor e aluno. A história de vida do aluno. A história de vida do aluno. O espaço e o tempo de formação. O espaço e o tempo de formação. A produção de conhecimento. A produção de conhecimento. A abordagem articulada das informações. A abordagem articulada das informações. A preparação para o trabalho em suas várias dimensões. A preparação para o trabalho em suas várias dimensões.

8 Dimensões a serem contempladas 1- Público – beneficiário Jovem e/ ou adulto com idade igual ou superior a 18 anos, embora não seja vedado o acesso a jovens entre 15 e 17 anos. Jovem e/ ou adulto com idade igual ou superior a 18 anos, embora não seja vedado o acesso a jovens entre 15 e 17 anos. Avaliação cuidadosa da possibilidade de atendimento a jovens na faixa etária de 15 a 17 anos, principalmente para públicos específicos como, por exemplo, adolescentes em conflito com a lei, em regime de internação. Avaliação cuidadosa da possibilidade de atendimento a jovens na faixa etária de 15 a 17 anos, principalmente para públicos específicos como, por exemplo, adolescentes em conflito com a lei, em regime de internação. 2- Modalidade de oferta Exclusivamente, de forma presencial – escola como um locus. Exclusivamente, de forma presencial – escola como um locus. 3- Organização curricular Currículo integrado. Propostas que permitam aos alunos possibilidade de atuação e uma melhor compreensão dos problemas sociais, políticos, econômicos e ambientais da contemporaneidade. Superar a fragmentação do conhecimento. Reestruturação curricular; reorganização dos tempos e espaços da escola; investimentos na formação continuada de professores; coordenação pedagógica e efetiva. Práticas pedagógicas que contemplem as áreas de conhecimento; articuladas c/ disciplinas da qualificação profissional: Ciências Humanas e suas Tecnologias; Ciências da Natureza; Matemática e suas Tecnologias; Linguagens, Códigos e suas Tecnologias.

9 4- Organização de tempos e espaços: A organização escolar poderá ser estruturada independentemente do ano civil ( LDB) considerando: A organização escolar poderá ser estruturada independentemente do ano civil ( LDB) considerando: a) Carga horária prevista para o curso b) A oferta na forma presencial c) A oferta organizada por unidades formativas, etapas ou fases, de acordo com definição feita pela instituição proponente. Tempo mínimo de duração previsto para o curso: 1400hs: Tempo mínimo de duração previsto para o curso: 1400hs: No mínimo 1200hs dedicadas à formação geral.. No mínimo 1200hs dedicadas à formação geral.. No mínimo 200hs p/ formação profissional (artigo 4º do decreto nº 5.840/2006). No mínimo 200hs p/ formação profissional (artigo 4º do decreto nº 5.840/2006). * Não perdendo a compreensão das relações entre as partes no horizonte da totalidade da formação. 5- Aproveitamento de estudos e experiências anteriores. Promoção de intercâmbios de saberes e resolução de problemas através de atividades cooperativas e colaborativas. Planejamento para grupos diferenciados com base no diagnóstico do grupo e de cada aluno afim de atender os diferentes níveis de conhecimento, gostos, interesses e os múltiplos estilos de aprendizagens. Aprendizagem como processo pelo qual o indivíduo relaciona um novo conhecimento com os conhecimentos anteriormente construídos e também como processo pelo qual as informações e as habilidades desenvolvidas interagem e passam a ter sentido para o sujeito.

10 Avaliação Pensar a escola significa necessariamente pensar a avaliação e pensar a avaliação remete a processos que envolvem reflexões, discussões, críticas, busca de transformações. Pensar a escola significa necessariamente pensar a avaliação e pensar a avaliação remete a processos que envolvem reflexões, discussões, críticas, busca de transformações. Avaliação como processo de pesquisa, de investigação, de permanente indagação, de diagnóstico constante que encaminha e orienta o planejamento e a organização curricular como um todo. Avaliação como processo de pesquisa, de investigação, de permanente indagação, de diagnóstico constante que encaminha e orienta o planejamento e a organização curricular como um todo. Indagações sobre as pessoas envolvidas na forma de ensinar e aprender. Indagações sobre as pessoas envolvidas na forma de ensinar e aprender. Aluno deve acompanhar seu próprio desenvolvimento. Aluno deve acompanhar seu próprio desenvolvimento. Indicação de caminhos para avanços. Indicação de caminhos para avanços. Práticas diagnósticas devem promover interação social, desenvolvimento cognitivo, cultural e sócio afetivo. Práticas diagnósticas devem promover interação social, desenvolvimento cognitivo, cultural e sócio afetivo. Planejamento antecipado e, em equipe, como se dará o processo avaliativo. Planejamento antecipado e, em equipe, como se dará o processo avaliativo. Processo avaliativo como orientador. Processo avaliativo como orientador. O aluno deve avançar em uma área e outra não, mas deve saber que conhecimentos construiu e o que não construiu e ser orientado sobre como progredir, como avançar. O aluno deve avançar em uma área e outra não, mas deve saber que conhecimentos construiu e o que não construiu e ser orientado sobre como progredir, como avançar.

11 Áreas de Formação O PROEJA Formação Inicial e Continuada- Ensino Fundamental, ao objetivar a elevação de escolaridade integrada à formação inicial e continuada para o trabalho, busca qualificar seus egressos para inserção de positiva no mundo laboral por meio da possibilidade de disputar postos de trabalho nos quais possam desempenhar atividades complexas, dignas. O PROEJA Formação Inicial e Continuada- Ensino Fundamental, ao objetivar a elevação de escolaridade integrada à formação inicial e continuada para o trabalho, busca qualificar seus egressos para inserção de positiva no mundo laboral por meio da possibilidade de disputar postos de trabalho nos quais possam desempenhar atividades complexas, dignas.

12 Organização e planejamento dos cursos de formação inicial e continuada do trabalhador : * demandas sociais * arranjos produtivos, sociais e culturais locais * conciliação com a capacidade da instituição proponente ou da rede de ensino. Áreas profissionais adotadas pelo MEC Áreas profissionais adotadas pelo MEC Arcos ocupacionais adotados pelo MTE Arcos ocupacionais adotados pelo MTE

13 Arcos ocupacionais: conjuntos de ocupações relacionadas, ou seja, que possuem base técnica comum que podem abranger esferas da produção e da circulação, aumentando as possibilidades de inserção ocupacional do/a jovem trabalhador/a. Telemática Telemática Construção e Reparos I- revestimentos Construção e Reparos I- revestimentos Construção e Reparos II- instalações Construção e Reparos II- instalações Turismo e Hospitalidade Turismo e Hospitalidade Vestuário Vestuário Administração Administração Serviços Pessoais Serviços Pessoais Serviços Domésticos I e II Serviços Domésticos I e II Esporte e Lazer Esporte e Lazer Metalmecânica Madeiras e Móveis Arte e Cultura I e II Saúde Gestão Pública 3º setor Educação Transporte Alimentação Gráfica Joalheria Agro-extrativista Pesca/Psicultura Produção Rural( Saberes da Terra)

14

15


Carregar ppt "PROEJA – Proposta educacional que se pretende, parte de uma política de inclusão social emancipatória. Formação profissional aliada à escolarização, tendo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google