A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Aula: Corpos Estranhos no Organismo Prof. Enf. Fernando Ramos Gonçalves – Msc.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Aula: Corpos Estranhos no Organismo Prof. Enf. Fernando Ramos Gonçalves – Msc."— Transcrição da apresentação:

1 Aula: Corpos Estranhos no Organismo Prof. Enf. Fernando Ramos Gonçalves – Msc

2 I- Corpos Estranhos nos Olhos Grande número dos acidentes oculares ocorre na faixa do 5 a 15 anos de idade. 75% das vítimas são do sexo masculino; As crianças no ambiente doméstico e na escola são bastante susceptíveis a acidentes, principalmente durante as horas de recreação; Os objetos mais freqüentes causadores são tesoura e faca de ponta, fragmento de vidro ou porcelana, arame, brinquedos pontiagudos, tiro de espingarda de pressão, fogos de artifício, mordida de animais e queimadura por produtos químicos

3 Os olhos são órgãos muito delicados e, quando atingidos por poeira, areia, insetos ou outros pequenos corpos estranhos, podem sofrer irritação, inflamação, e ferimentos mais graves:

4 Procedimentos a serem adotados em caso de corpo estranho nos olhos 1. Não esfregar os olhos e não usar as mãos sujas para retirar o corpo estranho. 2. Caso você veja o corpo estranho e ele esteja em local de fácil acesso, pode utilizar um lenço de papel para retirá-lo. (Somente tentar retirar se estiver em local de fácil acesso e estiver superficial, caso contrário não mexer.) 3. Lave o olho com água corrente (ou soro, se tiver), para tentar retirar o corpo estranho.

5 1. Se a sensação não passar, procure o seu oftalmologista. 2. Não coloque pomadas, açúcar ou qualquer outro produto, apenas mantenha o olho fechado, até receber o auxílio. 3. Protegê-lo com gaze ou um pano limpo ( de preferência um curativo macio), mesmo que o corpo estranho lá permaneça. 4. Cobrir também o olho não atingido para evitar movimentos do olho afetado; 5. Encaminhar imediatamente a pessoa para socorro médico.

6 Em caso de Ácidos ou Outras Substancias 1. Devem ter um socorro imediato. 2. Faça a lavagem do olho afetado com soro fisiológico, água filtrada ou água da torneira. 3. Não aplique nenhum produto no olho. Apenas água. 4. Procure imediatamente o oftalmologista.

7 Curativo Olho.

8 II- Corpos Estranhos no Ouvido Por ser uma cavidade, o ouvido é local onde podem penetrar insetos, e outros corpos estranhos;

9 Geralmente são as crianças que apresentam corpos estranhos no conduto auditivo externo; Algodão, milho, feijão, espuma, borracha, pedras, moscas, carrapatos ; Freqüentemente estes corpos estranhos são mais perigosos pelas tentativas de extração mal sucedidas do que pela sua presença;

10 Tratamento Observação, remoção e orientação; Corpos Animados (Moscas, besouros, carrapatos) deve-se instilar álcool para asfixiar o inseto e depois removê-lo; Vegetais (feijão, milho, ervilha), que se expandiram, não tentar removê-los de imediato, deve-se instilar álcool absoluto durante alguns dias para desidratá-los e assim retraí-los, facilitando a sua retirada

11 Corpos Estranhos de Interesse Especial Gasolina no ouvido: Comum entre mecânicos, provoca queimaduras. O tratamento é tópico e com corticoesteróides; Dentes de alhos no ouvido: Comum entre a população leiga. O tratamento é remoção instrumental pois o alho não sai com lavagens.

12 Como Retirar Insetos do Ouvido Não tente retirar o corpo estranho do ouvido com cotonete, pinça ou outro instrumento qualquer, pode lesar a membrana timpânica provocar a surdez. Puxe a orelha da vítima para traz e dirija um facho de luz para o canal auditivo; Caso o inseto permaneça no ouvido, pingue em torno de 2 a 3 gotas de álcool a 70%, e observe; Se o inseto continuar reagindo, procurar atendimento médico para retirada do inseto através da lavagem do ouvido ou extração com pinças especiais.

13 Como retirar Grãos de Cereais Incline a cabeça da vítima para baixo e para o lado do ouvido atingido; Com o punho, ou ela ou você devem dar leves toques na cabeça no lado oposto ao ouvido afetado pelo corpo estranho;

14

15

16

17 III- Corpos Estranhos no Nariz Os corpos estranhos no nariz são encontrados quase que exclusivamente em crianças

18 A tentativa de remoção por um não especialista pode dificultar o tratamento correto, uma vez que o uso de instrumental inadequado pode causar lesões desnecessárias.; Geralmente as crianças com corpo estranho no nariz, apresentam obstrução nasal, corrimento e fetidez; Remoção do corpo estranho utilizando o gancho de Moldenhauer após a fixação da criança, sentada no colo de um adulto e com as pernas, cabeça e membros superiores contidos. Ás vezes é necessário à sedação; Com grãos de cereais, acontece um processo de hidratação do grão, com posterior crescimento,

19 No paciente colaborativo, seguem algumas dicas: Fazer com que a vítima mantenha a boca fechada; Comprimir a narina que está livre; Pedir a vítima que tente expelir o ar pela narina obstruída. Este movimento não deve ser feito com muita força para não lesar a cavidade nasal ; Se estas manobras falharem, procurar uma emergência com otorrinolaringologista.

20 IV- Corpos Estranhos em Vias Aéreas Corpo estranho nas Vias Aéreas risco de uma obstrução à passagem do ar asfixia. Obstrução completa ou incompleta das Vias Aéreas; Obstrução Incompleta, o ar continua passando pelas cordas vocais e a vítima consegue emitir sons e tossir; Já na obstrução completa o ar deixa de passar pelas cordas vocais e a vítima, além de não emitir qualquer tipo de som, apresenta cianose central e de extremidades;

21 TRAQUÉIA: Episódio de engasgo, sufocação e cianose, seguido de chiado bilateral.

22 BRÔNQUIOS: A localização mais comum é no lobo inferior direito, por motivos anatômicos. Na fase aguda, caracteriza-se por episódios de tosse, sufocação, cianose e chiado unilateral

23 Tipos de Obstrução dos Brônquios por corpo estranho Obstrução Parcial: Existe a passagem de ar tanto na inspiração quanto na expiração diminuição na expansibilidade pulmonar; Obstrução Expiratória: Ocorre principalmente com objetos orgânicos (sementes), com entrada de ar na inspiração e retenção na expiração (mecanismo valvular) e conseqüente enfisema obstrutivo. Obstrução completa: Ocorre atelectasia do seguimento distal à obstrução com diminuição da expansibilidade, som maciço ou submaciço á percussão e ausência do murmúrio ou estertores no segmento acometido.

24 Diagnóstico e Tratamento A história sugestiva, as alterações ao exame físico do tórax e a presença de chiado induzem ao diagnóstico. O estudo radiológico em expiração, pode revelar objetos radiopacos ou evidenciar sinais de obstrução brônquica. Tratamento: Apenas 2 a 4% dos corpos estranhos traqueais e brônquicos são expulsos pela tosse. A broncoscopia com boa ventilação peroperatória é o método mais utilizado em crianças. Em adultos a broncoscopia é muito útil no diagnóstico e remoção destes corpos estranhos.

25 Como agir em casos de obstrução incompleta das vias aéreas? Encorajar a vítima a tossir para expelir o corpo estranho; Encaminhá-la para atendimento médico, caso a medida adotada não surta efeito Como agir no atendimento a uma pessoa (Consciente) com obstrução completa de vias aéreas? Abraçar a vítima pelas costas, posicionando suas mãos acima do umbido dela; Realizar compressões para dentro e para cima do abdome da vítima, observando se ela expele o corpo estranho.

26

27 Como agir se a vítima ficar inconsciente Deitá-la no chão; Posicionar as mãos sobre o umbigo dela e realizar cinco compressões no abdome, para dentro e para cima, tentando expulsar o corpo estranho; Logo após a quinta compressão, abrir a boca da vítima e tentar visualizar o corpo estranho.Se conseguir Vê-lo, procurar retirá-lo; Caso o corpo estranho não seja retirado, o socorro especializado é imprescindível para restabelecer à vida da vítima. O procedimento indicado é a cricotireoideostomia de urgência.Procedimento corriqueiro nas grandes emergências

28

29

30 Lactentes devem ser virados de cabeça para baixo sobre o braço de uma adulto. Dê 5 pancadas firmes no meio das costas da vítima

31 V- Empalamentos lesões graves, causadas por penetração de objetos pontiagudos no organismo: faca, facões, flechas, madeira, entre outros. Não se deve retirar o objeto encravado no organismo, a menos que este esteja impedindo a respiração. Deve-se imobiliza com estabilização do corpo estranho e encaminhar a uma emergência.

32

33

34

35

36

37

38

39

40

41

42

43

44


Carregar ppt "Aula: Corpos Estranhos no Organismo Prof. Enf. Fernando Ramos Gonçalves – Msc."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google