A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Prof. Fernando Ramos - Msc1 Disciplina de Enfermagem em Centro de Terapia Intensiva O Processo de Enfermagem aplicado ao Sistema Cardiovascular.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Prof. Fernando Ramos - Msc1 Disciplina de Enfermagem em Centro de Terapia Intensiva O Processo de Enfermagem aplicado ao Sistema Cardiovascular."— Transcrição da apresentação:

1 Prof. Fernando Ramos - Msc1 Disciplina de Enfermagem em Centro de Terapia Intensiva O Processo de Enfermagem aplicado ao Sistema Cardiovascular

2 Prof. Fernando Ramos - Msc2 Eletrofisiologia e Eletrocardiografia cardíaca O Eletrocardiograma registra as atividades elétricas do coração em forma de ondas, que mostram a despolarização(contração) e a repolarização(relaxamento ). É o registro dos fenômenos elétricos que se originam durante a atividade cardíaca, auxiliam no diagnóstico das cardiopatias e outras condições patológicas (ex.distúrbios metabólicos), porém algumas anomalias cardíacas não alteram o ECG. Possibilita a identificação de distúrbios do ritmo, alterações da condução e desequilíbrios eletrolíticos. Auxilia no diagnóstico e monitoração de alguns distúrbios: Infarto do Miocárdio e Pericardite.

3 Prof. Fernando Ramos - Msc3 O que são Derivações? A derivação fornece uma visão da atividade elétrica do coração entre um pólo positivo e outro negativo; Cada derivação produz formas de onda características com base na direção do fluxo da corrente elétrica. Sistemas de Monitoração Pode se dar através de cabos ou por meio de telemetria, dependendo do estado clínico do paciente.

4 Prof. Fernando Ramos - Msc4 I, II, III (bipolares); aVR, aVL, aVF(unipolares). Fornecem informações sobre o plano frontal do coração. V1,V2,V3,V4,V5,V6 (unipolares). Fornecem informações sobre o plano horizontal do coração. Derivações Periféricas Derivações Precordiais

5 Prof. Fernando Ramos - Msc5 Derivações Padrões dos Membros Derivação I: -eletrodo positivo no braço esquerdo;-eletrodo negativo no braço direito;deflexão positiva;útil na monitoração dos ritmos atriais. Derivação II: -Eletrodo positivo na perna esquerda; -Eletrodo negativo no braço direito; -Deflexão positiva e ondas P,R e T altas; -Útil para identificação da onda P, detecção de arritmia e monitoração de parede inferior do ventrículo esquerdo.

6 Prof. Fernando Ramos - Msc6 Derivação III:-Eletrodo positivo na perna esquerda;-Eletrodo negativo no braço esquerdo;-Deflexão Positiva;-Útil na monitoração de ritmos atriaise da parede inferior do ventrículo esquerdo. Derivação Avr: -Eletrodo positivo no braço direito; -Deflexão negativa. Derivação aVL: -eletrodo positivo no braço esquerdo; -Deflexão geralmente positiva; Derivação aVF: -Eletrodo positivo na perna esquerda; -Deflexão positiva; -Útil para avaliar alterações na parede inferior.

7 Prof. Fernando Ramos - Msc7 Derivações Precordiais V1, deflexões negativas e positivas; V2, deflexão negativa com pouca deflexão positiva; V3, deflexões positivas e negativas; V4, deflexão positiva; V5, deflexão positiva; V6, deflexão positiva.

8 Prof. Fernando Ramos - Msc8

9 9

10 10

11 Prof. Fernando Ramos - Msc11

12 Prof. Fernando Ramos - Msc12 Ondas, Intervalos e segmentos

13 Prof. Fernando Ramos - Msc13 Onda P Pode representar hipertrofia ou dilatação atrial;Ondas P variáveis indicam o impulso pode estar vindo de locais diferentes;Caso não apareça pode indicar bloqueio cardíaco completo. Complexo QRS representa a contração Ventricular Onda T Repolarizaçãoventricular;Pode indicar lesão miocárdica; pode indicar isquemia ou pericardite. Onda u Repolarizaçãotardia de células do meio do miocárdio (entre o endocárdio e epicárdioe sistema His-Purkinje)Se acentuada pode representar hipercalcemia, hipocalemiaou toxicidade por digoxina.

14 Prof. Fernando Ramos - Msc14 Interpretação Disfunção acima da linha vermelha (afeta onda P e PR) Disfunção abaixo da linha vermelha (afeta QRS)

15 Prof. Fernando Ramos - Msc15 5 quadrados grandes = 1 segundo (Aumentado 2,5 vezes) Segundos

16 Prof. Fernando Ramos - Msc16 Onda P: reflete a contração atrial e mede menos do que 0,11 segundos de largura. Intervalo PR: varia de 0,12 a 0,20 segundos.

17 Prof. Fernando Ramos - Msc17 Intervalo QRS: deverá ser menor do que 0,10 segundos. Segmento ST: a sua variação está associada com doença coronariana, pericardite e outras condições.

18 Prof. Fernando Ramos - Msc18 Onda T: Representa a repolarização ventricular. Intervalo QT: marcadamente afetado pela FC. Em FC de bpm varia de 0,30 a 0,40 segundos.

19 Prof. Fernando Ramos - Msc19 Freqüência cardíaca 300 ÷n°de grandes entre R-R 1500 ÷n°de pequenos entre R-R (freq. rápidas ou mais exato)

20 Prof. Fernando Ramos - Msc20 Métodos de Avaliação do ECG: 1-Determine o ritmo: atrial e ventricular; 2-Calcule a freqüência; 3-Avalie a onda P; 4-Determine a duração do intervalo PR; 5-Determine a duração do complexo QRS; 6-Avalie a onda T; 7-Determine a duração do intervalo QT; 8-Avalie outros componentes (U).

21 Prof. Fernando Ramos - Msc21 Obrigadoooooooooo!!!!!


Carregar ppt "Prof. Fernando Ramos - Msc1 Disciplina de Enfermagem em Centro de Terapia Intensiva O Processo de Enfermagem aplicado ao Sistema Cardiovascular."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google