A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1° Seminário Grupo 5: Fernando Lourenço Pinho Costa Rafael de Souza Santos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1° Seminário Grupo 5: Fernando Lourenço Pinho Costa Rafael de Souza Santos."— Transcrição da apresentação:

1 1° Seminário Grupo 5: Fernando Lourenço Pinho Costa Rafael de Souza Santos

2 2 Trabalho Tema Gerência de configuração e versionamento de modelos de dados Agenda Modelo de Dados Motivação Literatura Metodologia

3 3 Modelo de Dados Representação dos dados de uma aplicação Diferentes níveis de abstração: Modelo Conceitual Visão do usuário Representação das entidades básicas da aplicação Modelo Lógico Considera a implementação Normalização dos dados Modelo Físico Como os dados são armazenados Considera todos os detalhes da implementação

4 4 Modelo de Dados Representam como as informações se relacionam e são armazenadas dentro de uma aplicação Sua persistência é feita através de bancos de dados Estes são mantidos por sistemas gerenciadores de banco de dados (SGBDs) Sua implementação em um banco de dados comumente é chamada de schema

5 5 Modelo de Dados Representação Diagrama de Entidade e Relacionamento (DER) Diagrama de Classes (UML)

6 6 Motivação Modelagem de aplicações orientadas a objetos Tecnologia de banco de dados largamente usada para persistência Mudanças no modelo de dados são difíceis de serem gerenciadas e representadas ao longo do tempo pelos SGDBs

7 7 Motivação Alterações na modelagem X dados antigos Sistemas de Gerência de Configuração (SGC) orientados para arquivos e diferenças baseadas em texto Os modelos de dados e os dados evoluem com os sistemas

8 8 Literatura Management Of Schema Evolution In Database, José Andany, Michel Léonard, Carole Palisser, 1991 Modelo de versionamento para mudanças e evolução de schemas BDs Estudos desde meados da década de 80 sobre controle de versão nos SGBDs e modelagem de software Estratégias de mudanças nos schemas 1. Permitir mudanças sem se preocupar com estados anteriores 2. Schemas evoluem independentemente dos dados e transformações são necessárias 3. Estados dos schemas são mantidos. São criadas diferentes versões do schema que são associados aos dados

9 9 Literatura Versioning and Configuration Management in an Object- Oriented Data Model, Edward Sciore, 1991 Sistemas de banco de dados necessitam armazenar e manipular diferentes versões de objetos de dados Apresenta um versionamento independente de aplicação Propõe um modelo de dados e uma linguagem para query Generaliza as idéias para sistemas Computer-Aided Design (CAD), Computer-Aided Software Engineering (CASE) e banco de dados temporais

10 10 Literatura A taxonomy for schema versioning based on the relational and Entity Relationship Models, John F. Roddick, Noel G. Craske, Thomas J. Richards, 1993 Propõe uma nomenclatura para versionamento da modelagem Habilidades dos sistemas de banco de dados Modificação do schema : permite alterações em um banco populado Evolução do schema : permite mudanças sem perder a semântica Versionamento do schema : permite acesso aos dados históricos, relacionando-os com as versões do sistema

11 11 Literatura A taxonomy for schema versioning based on the relational and Entity Relationship Models, John F. Roddick, Noel G. Craske, Thomas J. Richards, 1993 Funcionalidades requeridas para versionamento do schema Evolução do domínio Evolução dos relacionamentos Mecanismos de conversão do schema Mecanismos de conversão dos dados Considerar as permissões de acesso Controle de concorrência Suporte SQL avançado ou adaptado

12 12 Literatura Model-oriented Configuration Management for Relational Database Applications, Tien N. Nguyen, 2006 O gerenciamento da evolução das aplicações de banco de dados é crucial para o sucesso do processo de desenvolvimento SGC e SGBDs ainda são limitados no controle de versão para estados anteriores de banco de dados Alteração da modelagem e no schema não são armazenadas adequadamente pelo SGBDs Descreve um SGBD relacional centrado em GCS Mantém configurações consistentes com as alterações na modelagem e as versões dos registros dos dados

13 13 Metodologia Prevista Revisão da literatura Análise das ferramentas e metodologias existentes Estudo de caso


Carregar ppt "1° Seminário Grupo 5: Fernando Lourenço Pinho Costa Rafael de Souza Santos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google