A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Curso de Capacitação para Professores UFRJ A História da Terra e o Tempo Geológico: Uma Síntese Adaptado de Clóvis Ártico

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Curso de Capacitação para Professores UFRJ A História da Terra e o Tempo Geológico: Uma Síntese Adaptado de Clóvis Ártico"— Transcrição da apresentação:

1 Curso de Capacitação para Professores UFRJ A História da Terra e o Tempo Geológico: Uma Síntese Adaptado de Clóvis Ártico

2 Tempo geológico – é o tempo que se passou desde à formação da Terra até os dias atuais. A tabela do tempo geológico é o calendário da Terra. Semelhante ao nosso calendário que tem ano, meses, semanas e dias, a tabela do tempo geológico também tem suas divisões: eon, era, período, época, idade e cron. Quando se fala que o Jurássico foi o tempo dos dinossauros, significa que entre 205 e 138 milhões de anos, divisão do calendário da Terra que tem o nome de Jurássico, os dinossauros eram um dos animais mais abundantes do planeta. Tabela do Tempo Geológico

3 As divisões do calendário da Terra Eons Hadeano = inferno Arqueano = arcaico Proterozóico = vida primitiva Fanerozóico = vida visível Períodos Cambriano Ordoviciano Siluriano Devoniano Carbonífero Permiano Triássico Jurássico Cretáceo Paleógeno Neógeno Quaternário Abreviaturas Ba – bilhões de anos Ma – milhões de anos ma – mil anos Eras Paleoproterozóica = primeira vida antiga Mesoproterozóica = vida média primitiva Neoproterozóica: vida nova primitiva Paleozóica = vida antiga Mesozóica = vida média Cenozóica = vida nova Paleozóic a Mesozóic a Cenozóic a

4 Tabela do Tempo Geológico

5 A Terra tem uma história de aproximadamente 4,5 bilhões de anos, ao longo da qual sofreu inúmeras transformações globais que deixaram marcas bem definidas nas rochas que a compõem. Identificando tais marcas é possível dividir a história da Terra em fases distintas, montando assim a Escala do Tempo Geológico.

6 Nessa escala representamos a passagem do tempo de baixo para cima, ficando na parte de baixo o representante mais velho. Esta é a forma, que muitas rochas apresentam-se na natureza, a mais nova acima da mais antiga

7 Como é muito difícil raciocinar com tempo na escala de milhões de anos, converteremos a escala geológica em um período de apenas 24 horas. Vamos agora nos imaginar em uma máquina do tempo que se desloca a anos por segundo. Dessa forma a cada 18,78 segundos percorreremos 1 milhão de anos.

8 :00:00 Iniciaremos, então, a nossa viagem à meia noite, quando a Terra foi formada (4,6 Ba) e o Universo já tinha cerca de 9 Ba.

9 Passados 22 minutos (ap. 70 milhões de anos) a Terra sofrerá uma catastrófica colisão com um planeta chamado Téia, que resultará na destruição desse último. Parte dos destroços de Téia entrarão em órbita com a Terra e acabarão se aglutinando formando a Lua :21:55 Hadeano

10 :30:00 As próximas horas são as mais enigmáticas – Estamos no Eon Hadeano. A superfície da Terra era bastante quente, devido a inúmeras erupções vulcânicas que formavam a casca da Terra, chamada de crosta. Nessa época a Terra era constantemente bombardeada por meteoritos. Não foram encontrados indícios de vida desse tempo. Hadeano

11 :00:00 A atmosfera nessa época era muito densa, semelhante à de Vênus e Marte. Era rica em CO 2, CH 4, NH 3 e H 2 O. Não tinha oxigênio e nitrogênio livres. Gradativamente, o planeta perderá calor permitindo que o vapor exalado dos vulcões se resfriem e formem as primeiras chuvas. Hadeano

12 :00:00 Pouco depois de uma hora (passados 200 milhões de anos) no Eon Hadeano já veremos um oceano bastante quente cobrindo a Terra. A água do mar absorvia quase todo o CO 2, mas mesmo assim a atmosfera ainda não tinha praticamente nenhum oxigênio livre (0,0001%). Hadeano

13 :07:50 Pouco depois das 3 horas entramos no Eon Arqueano. A água em abundância permite o surgimento da vida. Arqueano.

14 :44:21 Os primeiros indícios de vida na Terra: são os estromatólitos (3.5 -3,7 Ba)- rochas calcárias construídas por algas que eliminavam carbonato de cálcio. Os fósseis das algas não ficaram na rocha, mas, como as algas modernas produzem essa rocha, acredita-se que estas do Arqueano foram também geradas por seres vivos. A atmosfera ainda não tinha oxigênio livre. Arqueano.

15 :45:00 Os mais antigos restos de seres vivos encontrados foram pedaços de algas (3.5 Ba); micróbios (3.2 Ba); bactérias ( Ba). A maioria só possuía uma célula. Algumas dessas bactérias começaram a processar a fotossíntese. Arqueano.

16 :57:23. Estamos em plena manhã. Entramos no Eon Proterozóico. Nesse período grande parte das terras que formam os continentes atuais já estavam formadas. Os seres vivos ainda eram bem simples, mas, já possuíam mais de uma célula. Paleoproterozóico

17 :57:23. Os organismo fotossintéticos enriquecem os oceanos em Oxigênio livre. O oxigênio tem grande afinidade química com o Ferro, por isso o oxigênio dos oceanos formam óxidos de ferro que se depositam no fundo das águas. Esses depósitos de ferro são conhecidos como formações ferríferas bandadas. O oxigênio que sobrou é liberado contaminando a atmosfera. Paleoproterozóico

18 :33:55 Devido ao constante aumento de oxigênio na atmosfera, ocorrerá uma extinção em massa da vida anaeróbica, que ficará conhecida como catástrofe do oxigênio. Uma nova forma de vida dependente de oxigênio começará a dominar o planeta: as bactérias aeróbicas.. Paleoproterozóico

19 Os seres mais abundantes da Terra são as bactérias aeróbicas. As massas continentais estavam reunidas em um único supercontinente chamado de Rodínia :30:00 Mesoproterozóico

20 :40:07 Os fragmentos do supercontinente de Rodínia que tinha quebrado por volta de 900 milhões de anos aglutinam-se novamente formando um novo supercontinente: Gondwana. As rochas do Pão de Açúcar, do Maciço da Tijuca e do Maciço da Pedra Branca foram formadas nessa época. Neoproterozóico

21 21:10: Fauna de Ediacara – os primeiros registros de animais Primeiro registro de vida animal: medusas, anelídeos, estrela-do-mar, ouriço-do-mar. Todos seres aquáticos. Ainda não existia vida terrestre. Todos os continentes do atual Hemisfério Sul ainda estavam reunidos em no supercontinente chamado de Gondwana.

22 :10:20 Um pouco depois das 21:00 horas entramos na primeira era do último eon da história da Terra: a Era Paleozóica do Eon Fanerozóico. A Era Paleozóica é tão rica em eventos que será dividida em 6 períodos. A história torna-se cada vez mais emocionante! Paleozóico

23 Os tipos de vida animal aumentam, quase todos são invertebrados e marinhos, como os trilobitas que são artrópodes que habitavam o fundo dos oceanos. Neste período surgem os primeiros vertebrados. As únicas plantas são as algas. As massas de terra formavam dois continentes: Gondwana e Laurásia. 21:10: Cambriano

24 No fim do Cambriano ocorreu uma extinção em massa, devido provavelmente ao empobrecimento de oxigênio nas águas com o seu enriquecimento na atmosfera o que provocou um período glacial :23:39 Cambriano

25 Ordovician o 21:27:08 Estamos no segundo período da Era Paleozóica: o Ordoviciano. Os continentes continuam não habitados. A crosta terrestre foi rebaixada permitindo a invasão de mares rasos. A vida no mar agora é abundante com muitos moluscos, corais, estrelas e ouriços do mar. Surgem os primeiros peixes que são as lampreias, as enguias e ostracodermas que já se extinguiram. Gondwana e Laurásia ainda existem.

26 Estamos no Período Siluriano. Surgem as primeiras plantas terrestres que são os musgos. Nessa época junto com os peixes uma outra estranha criatura habita os oceanos – o escorpião marinho gigante, que podia atingir até 2,0 metros de comprimento. Novas terras juntam-se à Laurásia que aumenta de tamanho, sendo agora chamado de Euroamérica :42:40 Silurriano

27 A vida animal começa a existir fora da água: surgem os primeiros anfíbios, que vivem na água e na terra. Os peixes tornam-se abundantes. Surgem plantas parecidas com as samambaias. Gondwana e Euroamérica começam a se unir :49:00 Devoniano

28 Grandes florestas cobrem a superfície do planeta (coníferas). Tais florestas formarão depósitos de carvão que são explorados até hoje. Surgem os primeiros répteis que eram parecidos com lagartos e salamandras. Godwana e Euroamérica continuam a sua aproximação. O mar de Tethys é formado. Carbonífer o 22:20:15

29 Permiano Os insetos invadem os continentes. Glaciação no sul. Extinção de várias espécies de invertebrados, incluindo os trilobitas, devido a forte mudança climática. 95 % de toda a vida foram destruídas. Todas as terras se uniram formando um só continente chamado de Pangea provocando o surgimento de climas bastante quentes. Dimetrodontes, animais parecidos com os mamíferos, se aquecem sob o sol. 22:20:40

30 22:35:20 Triássico Primeiros dinossauros, abundância das cicadáceas e coníferas. Surgem tartarugas, anfíbios modernos, corais modernos e peixes modernos e muitos insetos modernos. O continente de Pangea continua a existir.

31 23:10: Jurássico Quase às 23:00 hs (205 Ma) entramos no Jurássico. Primeiros pássaros, primeiros mamíferos, os dinossauros dominam os continentes. O continente de Pangea começa a se quebrar abrindo espaço para o embrião do Oceano Atlântico ser formado.

32 Cretáceo Primeiras plantas com flores, apogeu dos dinossauros e amonitas. A América do Sul e a África estão separadas o bastante para formar o Oceano Atlântico. O Oceano Pantalassa transforma-se no Pacífico. Surgem os primeiros mamíferos placentários. Um roedor do Cretáceo, ancestral de todos os mamíferos que são gerados em placentas, inclusive o homem. 23:10:20

33 Devido à elevação do nível do mar, resfriamento do clima (devido às erupções vulcânicas ocorridas durante a abertura do Oceano Atlântico), e ao impacto de um grande meteoro, muitas espécies foram extintas, inclusive, os dinossauros. Cretáceo 23:39:30 Extinção no final do Cretáceo

34 :40:48 A quantidade de tipos de mamíferos e de aves aumenta bastante. Surgem os primatas. Paleoceno

35 :41:37 A Laurásia é fragmentada resultando na formação da América do Norte, Groelândia, Europa/Ásia. A Índia está atravessando o Oceno Índico em direção a Eurásia. O clima durante o Paleoceno era muito mais quente do que hoje. Palmeiras cresciam na Groenlândia e na Patagônia. O nível do mar desceu expondo terras secas em várias regiões do globo. Ocorrerá a proliferação de pequenos mamíferos e as aves atingem o topo da cadeia alimentar Paleoceno

36 Primeiros mamíferos modernos. Já existem cavalos, camelos, rinocerontes, porcos, veados e bovinos. Os continentes continuam-se separando, o Oceano Pacífico encolhe e o Atlântico expande :42:32 Eoceno

37 Os mamíferos continuam a florescer e aumentam de tamanho: começa a fase dos grandes mamíferos. Os continentes continuam migrando e aproximam da sua atual posição. No início desse período a Índia colide com a Ásia e a África com a Europa formando os Himalaias e os Alpes :49:23 Oligocen o

38 :52:47 Mioceno A fauna marinha do Mioceno era bastante semelhante à fauna atual do Mar do Caribe. A temperatura estará mais baixa que a atual formando as massas de gelo na Antárctica. Os mamíferos invadem a Terra: rinoceronte, gato, camelo e os grandes símios. O mastodonte, ancestral do elefante moderno foi um animal bastante comum há cerca de 8 a 2 milhões de anos.

39 Plioceno Grandes carnívoros. Surgem os primeiros hominídeos. Os continentes atingem a sua posição atual. O Clima continua se resfriando e a capa de gelo na Ártica é formada. 23:58:19,85 Em 1961 o Ramapithecus, foi destronado como o suposto primeiro homem, e em 1982 passou a ser considerado um mero parente extinto do orangotango

40 23:58:19,85 Plioceno Os continentes atingem a sua posição atual

41 23:58:42,29 Plioceno Australopithecus afarensis - Surgiu entre 3,8 e 3,5 milhões de anos atrás, no sul da África, sendo o primeiro ancestral do homem. Australopthecus (lat. australis = sul + gr. pithecus + símio. estes animais tinham braços longos, pernas curtas e caminhavam apoiados nas costas das mãos, sendo, portanto, nada mais que simples macacos.

42 Quaternári o - Pleistocen o Megatherium americanum – besta gigante que viveu nas Américas sentre 2 Ma e 9 ma. 23:58:51,59

43 Quaternári o - Pleistocen o Homo erectus Surgem os primeiros humanos: o homem antigo (Homo Erectus) surgiu por volta de anos atrás; e o Homo sapiens, por volta de anos atrás. (faltando 12 segundos para o fim de nossa viagem). Inicia-se a era do gelo. No final deste período os mamíferos gigantes são extintos.

44 Homo Sapiens

45 Quaternário Holoceno ou Recente A civilização humana domina quase todos os ambientes da Terra. Descobre a ciência, produz tecnologia para favorecê-la em condições melhores de sobrevivência. Sai da Terra e conquista o espaço chegando na Lua.

46 A África, onde provavelmente a espécie humana surgiu, sofre hoje com a fome e doenças, ameaçada de um genocídio.

47 A Tabela do Tempo Geológico


Carregar ppt "Curso de Capacitação para Professores UFRJ A História da Terra e o Tempo Geológico: Uma Síntese Adaptado de Clóvis Ártico"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google