A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Índices da Situação Financeira: Estrutura de Capitais: – Participação de Capitais.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Índices da Situação Financeira: Estrutura de Capitais: – Participação de Capitais."— Transcrição da apresentação:

1 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Índices da Situação Financeira: Estrutura de Capitais: – Participação de Capitais de Terceiros; – Composição do Endividamento; – Imobilização do Patrimônio; – Imobilização dos Recursos não Correntes; Liquidez: – Liquidez Total; – Liquidez Corrente; – Liquidez Seca; – Liquidez Imediata;

2 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Índices da Situação Econômica: Rentabilidade: – Giro do Ativo; – Margem Liquida; – Rentabilidade do Ativo; – Rentabilidade do Patrimônio Liquido;

3 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Participação de Capitais de Terceiros: Indica quanto a empresa tomou de capitais de terceiros para cada R$100,00 de capital próprio investido. Quanto menor o índice melhor para a empresa. PCT = Capital de Terceiros / Patrimônio Liquido x 100 Capital de Terceiros= Passivo Circulante + Exigível a Longo Prazo.

4 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Participação de Capitais de Terceiros: Exemplo: Considerando os dados da Cia. Big: Calcule o Índice com o Exercício x3 ! Exercício:x1X2 Capitais de Terceiros Patrimônio Liquido Índice de Participação de Capitais de Terceiros 154%183%

5 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Participação de Capitais de Terceiros: Com a utilização deste índice podemos observar a proporção entre Capitais de Terceiros e Patrimônio Liquido utilizado pela empresa. É um indicador de risco ou de dependência a terceiros, por parte da empresa. Do ponto de vista estritamente financeiro, quanto maior for este índice, menor será a liberdade da empresa e maior sua dependência. Do ponto de vista de obtenção de lucro, pode ser vantajoso para a empresa trabalhar com capitais de terceiros, se a remuneração paga a esses capitais de terceiros for menor do que o lucro conseguido com a sua aplicação nos negócios da empresa.

6 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Composição do Endividamento: Indica qual o percentual de obrigações de curto prazo em relação as obrigações totais. Quanto menor o índice melhor para a empresa. CE = Passivo Circulante / Capital de Terceiros x 100 Capital de Terceiros= Passivo Circulante + Exigível a Longo Prazo.

7 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Composição do Endividamento: Exemplo: Considerando os dados da Cia. Big: Calcule o Índice com o Exercício x3 ! Exercício:x1X2 Passivo Circulante Capitais de Terceiros Índice de Composição do Endividamento 81%54%

8 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Composição do Endividamento: Após sabermos o grau de participação de capitais de terceiros, o passo seguinte é saber qual a composição dessas dívidas. Existem uma enorme diferença em ter dividas de curto prazo que precisam ser pagas com os recursos possuídos hoje, outra coisa é ter dividas de longo prazo. Para as dividas de longo prazo a empresa dispõem de maior tempo para gerar resultados.

9 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Recapitulando: Demonstrações Financeiras: Balanço Patrimonial; Demonstração de Resultado do Exercício DRE; Demonstração de Origens e Aplicação de Recursos DOAR; Demonstração de Lucros ou Prejuízos acumulados; Demonstração de Mutações do Patrimônio Liquido; Avaliação de desempenho Empresarial: Utilização das Demonstrações; Análise através de índices;

10 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Recapitulando: Avaliação através de índices: Situação Financeira; Situação Econômica; Situação Financeira: Estrutura de Capitais; Liquidez;

11 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Recapitulando: Estrutura de Capitais: Participação de Capitais de Terceiros: – PCT= Capital de Terceiros / Patrimônio Liquido x 100 Composição do Endividamento: – CE= Passivo Circulante / Capital de Terceiros x 100

12 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Índice de Endividamento Total: Indica quanto dos Ativos Totais da empresa, são financiados com capital de terceiros ( credores) Quanto menor o índice melhor para a empresa. IET = Capital de Terceiros / Ativos Totais x 100 Capital de Terceiros = Passivo Circulante + Exigível a Longo Prazo. Ativos totais = Ativo Circulante + Realizável a Longo Prazo + Ativo Permanente.

13 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Índice de Endividamento Total: Exemplo: Considerando os dados da Cia. Big: Calcule o Índice com o Exercício x3 ! Exercício:x1X2 Capital de Terceiros Ativos Totais Índice de Endividamento Total61%65%

14 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Índice de Endividamento Total: É importante que a empresa não financie todas as suas atividades com recursos de terceiros, para que isso não prejudique sua autonomia e liberdade frente aos negócios. Mas em alguns casos trabalhar com o dinheiro de terceiros (quando o custo desse dinheiro for interessante) pode ser uma boa alternativa, principalmente com dividas de Longo prazo para financiar Investimento em aumentos produtivos.

15 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Grau de Imobilização do Patrimônio Liquido: Indica quanto a empresa aplicou do seu Patrimônio Liquido no Ativo Permanente. Quanto menor o índice melhor para a empresa. GI = Ativo Permanente / Patrimônio Liquido x 100

16 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Grau de Imobilização do Patrimônio Liquido: Exemplo: Considerando os dados da Cia. Big: Calcule o Índice com o Exercício x3 ! Exercício:x1X2 Ativo Permanente Patrimônio Liquido Grau e Imobilização do Patrimônio Liquido 71%121%

17 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Grau de Imobilização do Patrimônio Liquido: As aplicações dos recursos do Patrimônio Liquido são mutuamente exclusivas do Ativo Permanente e do Ativo Circulante. Quanto mais a empresa investir no Ativo Permanente, menos recursos sobrarão para o Ativo Circulante e, em conseqüência, maior será a dependência a capitais de terceiros para o financiamento do Ativo Circulante. Recomenda-se que a empresa disponha de recursos no Patrimônio Liquido suficientes para cobrir todo o Ativo Permanente e ainda sobre uma parcela para financiar o Ativo Circulante.

18 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Capital Circulante Próprio: Indica a Parcela do Patrimônio Liquido investida no Ativo Circulante. Quanto maior o índice melhor para a empresa. CCP = Patrimônio Liquido – Ativo Permanente

19 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Capital Circulante Próprio: Exemplo: Considerando os dados da Cia. Big: Calcule o Índice com o Exercício x3 ! Exercício:x1X2 Patrimônio Liquido Ativo Permanente Capital Circulante Próprio

20 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Capital Circulante Próprio: As aplicações dos recursos do Patrimônio Liquido são mutuamente exclusivas do ativo Permanente e do Ativo Circulante. Quanto mais a empresa investir no Ativo Permanente, menos recursos próprios sobrarão para o Ativo Circulante e, em conseqüência, maior será a dependência a Capitais de Terceiros para o Financiamento do Ativo Circulante.

21 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Imobilização dos Recursos não correntes: Indica que percentual de recursos não correntes a empresa aplicou no Ativo Permanente. Quanto menor o índice melhor para a empresa. IRNC= Ativo Permanente / Patrimônio Liquido + Exigível a Longo Prazo x 100

22 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Imobilização dos Recursos não correntes: Exemplo: Considerando os dados da Cia. Big: Calcule o Índice com o Exercício x3 ! Exercício:x1X2 Ativo Permanente Patrimônio Liquido Exigível a Longo Prazo Imobilização dos Recursos Não Correntes 55%66%

23 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Imobilização dos Recursos não correntes: Os elementos do Ativo Permanente tem vida útil de 2, 5, 10 ou 50 anos. Assim, não é necessário financiar todo o imobilizado com recursos próprios. É perfeitamente possível utilizar recursos de longo prazo, desde que o prazo seja compatível com a duração do Imobilizado. Este índice não deve ser superior a 100%

24 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Índices de Liquidez: Os índices de liquidez não são extraídos do fluxo de caixa da empresa, comparam as entradas e as saídas de dinheiro. São índices que, a partir do confronto dos Ativos Circulantes com as Dívidas, procuram medir quão sólida é a base financeira da empresa. Uma empresa com bons índices de liquidez tem condições de ter boa capacidade de pagar suas dívidas, mas não estará, obrigatoriamente, pagando suas dívidas em função de outras variáveis.

25 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Índice de Liquidez Total ou Geral: Indica quanto a empresa possui no Ativo Circulante e no Realizável a Longo Prazo para cada R$1,00 de dividas Total. Quanto maior o índice melhor para a empresa. LT= Ativo Circulante + Realizável a Longo Prazo / Passivo Circulante + Exigível a Longo Prazo

26 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Índice de Liquidez Total ou Geral: Exemplo: Considerando os dados da Cia. Big: Calcule o Índice com o Exercício x3 ! Exercício:x1X2 Ativo Circulante Realizável a Longo Prazo00 Passivo Circulante Exigível a Longo Prazo Índice de Liquides Total

27 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Índice de Liquidez Total ou Geral: O índice de liquidez total de 1,18 mostra que para cada R$1,00 de divida a empresa possui R$1,18, ou seja, consegue pagar suas contas e ainda dispõe de uma folga. Já o índice de 0,88 revela que a empresa não conseguiria pagar, naquela data, a totalidade de suas contas.

28 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Índice de Liquidez Corrente: Indica quanto a empresa possui no Ativo Circulante para cada R$1,00 de Passivo Circulante. Quanto maior o índice melhor para a empresa. LC= Ativo Circulante / Passivo Circulante

29 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Índice de Liquidez Corrente: Exemplo: Considerando os dados da Cia. Big: Calcule o Índice com o Exercício x3 ! Exercício:x1X2 Ativo Circulante Passivo Circulante Índice de Liquides Corrente1,461,61

30 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Índice de Liquidez Corrente: Nos dois exemplos o Ativo Circulante é maior que o Passivo Circulante, mostrando que a empresa possui recursos suficientes para cobrir as dívidas de curto prazo, e ainda possui uma folga.

31 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA RECAPITULANDO: Estrutura de Capitais: Índice de Endividamento Total: – IET = capital de terceiros / ativos totais x 100 Grau de Imobilização: – GI = ativo permanente / patrimônio liquido x 100 Capital Circulante Próprio: – CCP = patrimônio liquido – ativo permanente Imobilização de recursos não Correntes: – IRNC = ativo permanente / patrimônio liquido + exigivel a longo prazo x 100

32 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA RECAPITULANDO: Liquidez: Índice de Liquidez Total: – ILT = ativo circulante + realizável a longo prazo / passivo circulante + exigível a longo prazo Índice de Liquidez Corrente: – LC = ativo circulante / passivo circulante

33 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Índice de Liquidez Seca: Indica quanto a empresa possui no Ativo Circulante menos os Estoques, para cada R$1,00 de Passivo Circulante. Quanto maior o índice melhor para a empresa. LS= Ativo Circulante - Estoque / Passivo Circulante

34 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Índice de Liquidez Seca: Exemplo: Considerando os dados da Cia. Big: Calcule o Índice com o Exercício x3 ! Exercício:x1X2 Ativo Circulante Estoque Passivo Circulante Índice de Liquides Seca0,900,87

35 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Índice de Liquidez Seca: Os dois índices mostram que a empresa tem a possibilidade de pagamento de 90% de suas dividas sem a necessidade de vender seus estoque, mostrando uma boa performance.

36 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Índice de Liquidez Imediata: Indica quanto a empresa possui de Disponibilidades Imediatas, para cada R$1,00 de Passivo Circulante. Quanto maior o índice melhor para a empresa. LI= Disponibilidades/ Passivo Circulante

37 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Índice de Liquidez Imediata: Exemplo: Considerando os dados da Cia. Big: Calcule o Índice com o Exercício x3 ! Exercício:x1X2 Disponibilidades Passivo Circulante Índice de Liquides Imediata0,120,07

38 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Índice de Liquidez Imediata: Podemos perceber que a situação da empresa para pagamento de suas dividas de curto prazo, utilizando somente as suas disponibilidades imediatas, não é tão boa quanto aos outros índices, isso indica que as disponibilidades como: caixa, aplicações, bancos, etc. Precisam ser melhoradas.

39 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Situação Econômica: Rentabilidade: Os índices deste grupo mostram qual a rentabilidade dos capitais investidos, isto é, quanto renderam os investimentos e, portanto, qual o grau de êxito econômico da empresa.

40 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Giro do Ativo: Indica quanto a empresa vendeu para cada R$ 1,00 de investimento total. Quanto maior o índice melhor para a empresa. GA= Total de Vendas / Ativos Totais

41 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Giro do Ativo: Exemplo: Considerando os dados da Cia. Big: Calcule o Índice com o Exercício x3 ! Exercício:x1X2 Vendas Totais Ativos Totais Giro do Ativo1,761,11

42 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Giro do Ativo: A empresa vendeu, em x1 R$ 1,75 para cada R$ 1,00 de investimentos totais. Em x2 houve uma queda nas vendas passando a vender R$ 1,11 para cada R$ 1,00 de investimentos. Podemos ver que o volume total de vendas aumentou mais a rentabilidade diminuiu significativamente.

43 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Giro do Ativo: Possíveis causas da queda de rentabilidade: Retração do mercado como um todo; Perda da participação de mercado: a empresa perdeu espaço para concorrentes; Estratégia da empresa: a empresa aumenta seus preços e dispõe-se a vender menos com uma margem de lucro maior;

44 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Margem Líquida: Indica quanto a empresa tem de lucro para cada R$ 100,00 vendidos. Quanto maior o índice melhor para a empresa. ML= Lucro Liquido / Vendas Totais x 100

45 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Margem Líquida: Exemplo: Considerando os dados da Cia. Big: Calcule o Índice com o Exercício x3 ! Exercício:x1X2 Lucro Líquido Vendas Totais Margem Líquida4,66%3,77%

46 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Margem Líquida: Houve uma considerável queda na margem de lucro da empresa. O próprio valor do lucro liquido diminuiu, em quanto o valor das vendas aumentou. Isto significa que para cada R$ 100,00 de vendas a empresa lucrou em x1 R$ 4,66 e em x2 R$ 3,77.

47 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Rentabilidade do Ativo: Indica quanto a empresa obtém de lucro para cada R$ 100,00 de investimentos totais. Quanto maior o índice melhor para a empresa. RA= Lucro Liquido / Ativos Totais x 100

48 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Rentabilidade do Ativo: Exemplo: Considerando os dados da Cia. Big: Calcule o Índice com o Exercício x3 ! Exercício:x1X2 Lucro Líquido Ativos Totais Rentabilidade do Ativo8,20%4,19%

49 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Rentabilidade do Ativo: Este índice mostra quanto a empresa obteve de lucro líquido em relação ao Ativo. É uma medida do potencial de geração de lucro da empresa. É uma medida de desempenho comparativo de ano a ano. A empresa teve acentuada queda simultânea do Giro do Ativo e da Margem Líquida e, consequentemente, da Rentabilidade do Ativo, reduzindo drasticamente o seu poder de capitalização.

50 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Rentabilidade do Patrimônio Líquido: Indica quanto a empresa obteve de lucro para cada R$ 100,00 de Capital Próprio investido. Quanto maior o índice melhor para a empresa. RPL= Lucro Liquido / Patrimônio Líquido x 100

51 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Rentabilidade do Patrimônio Líquido: Exemplo: Considerando os dados da Cia. Big: Calcule o Índice com o Exercício x3 ! Exercício:x1X2 Lucro Líquido Patrimônio Líquido Rentabilidade do Patrimônio Líquido 21%12%

52 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Rentabilidade do Patrimônio Líquido: Torna-se importantíssimo a comparação do lucro líquido com o capital próprio da empresa, pois, somente a análise do valor do lucro líquido não é suficiente. Um lucro liquido de R$ ,00 pode ter um desempenho superior que um lucro líquido de R$ ,00, pois, o patrimônio envolvido pode ser diferente. O papel do índice de Rentabilidade do Patrimônio Líquido é mostrar qual a taxa de rendimento do Capital Próprio, essa taxa pode ser comparada com a de outros rendimentos alternativos do mercado, como poupança, CDB, Ações, Alugueis, Fundos de Investimentos, etc.

53 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Como Avaliar Índices: Avaliação Intrínseca de um índice: De maneira grosseira e pouco específica, podemos avaliar índices pelo seu significado intrínseco, como por exemplo: pode-se qualificar a situação financeira de uma empresa com base no Índice de Liquidez Corrente, se apresentar um valor de 1,50 sabemos que para cada R$ 1,00 de dividas de curto prazo, há R$ 1,50 de direitos a curto prazo. A folga de 50% pode ser considerada suficiente como margem de segurança, essa conclusão é feita ou por intuição do analista, ou por ter trabalhado em empresas que conseguiram operar bem com esse nível de Liquidez Corrente.

54 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Como Avaliar Índices: Avaliação Intrínseca de um índice: Da mesma forma pode ser considerado muito elevado o Índice de Participação de Capital de Terceiros, com valor de 200%. Conclui-se nesse caso que para cada R$100,00 de capital próprio existe R$200,00 de capital de terceiros, exatamente o dobro, mas algumas instituições financeiras podem considerar esse índice aceitável, assim a empresa poderá continuar a usufruir de linhas de crédito, caso contrário a situação pode se agravar quando o crédito passa a ser limitado.

55 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Como Avaliar Índices: Avaliação Intrínseca de um índice: Já os índices de Rentabilidade, será considerado bom ou ruim, dependendo da expectativa dos empresários e ou acionistas. De qualquer maneira, a análise do valor intrínseco de um índice é limitada, e só deve ser usada quando não se dispõe de índices-padrão proporcionados pela análise de um conjunto de empresas.

56 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Como Avaliar Índices: Comparação dos Índices no Tempo: A comparação dos índices de uma empresa com os valores observados nos anos anteriores revela-se bastante útil por mostrar tendências seguidas pela empresa. Por ex: se por um lado uma empresa pode endividar-se mais a cada exercício e, simultaneamente, apresentar aumento de sua rentabilidade, por outro lado pode ocorrer redução dos índices de liquidez. Essas informações nos permitem analisar e formar uma opinião a respeito de diversas políticas seguidas pela empresa.

57 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Como Avaliar Índices: Comparação dos Índices no Tempo: Também comparando índices ao longo dos anos, podemos observar as tendências que estão sendo registradas. É fundamental em qualquer avaliação de desempenho que os índices sejam analisados conjuntamente.

58 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Como Avaliar Índices: Comparação com Padrões: A avaliação de um índice e a sua conceituação como ótimo, bom, satisfatório, razoável ou deficiente, só pode ser feita através da comparação com padrões. Não existe bom ou deficiente em sentido absoluto, pois, o melhor jogador de futebol da seleção da Guatemala, pode ser um péssimo jogador se comparado a jogadores da seleção brasileira. Esse é um processo natural do raciocínio humano onde todas as avaliações são feitas por comparações.

59 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Como Avaliar Índices: Comparação com Padrões: É importante ao fazer a comparação, saber se o índice é do tipo: quanto maior melhor, ou quanto menor melhor. Por ex: se uma empresa possui o índice de Liquidez Corrente de 1,93 e se 80% de empresas do ramo possuem índice menor do que o dessa empresa e se a liquidez corrente é do tipo quanto maior melhor, a conclusão é de que a empresa possui um bom índice de Liquidez Corrente em relação as outras empresas do ramo.

60 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Como Avaliar Índices: Comparação com Padrões: Essa é uma conclusão objetiva, o uso de índice padrão é vital na avaliação de desempenho empresarial, não se pode conceber uma boa análise sem a comparação dos índices de empresa analisada com padrões.

61 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Importância Relativa de cada Índice (peso): Uma vez avaliado cada um dos índices, através da comparação com os anos anteriores ou com padrões, vamos supor que a um índice tenha sido dada a avaliação de ótimo, e a outro a avaliação razoável e a outro a deficiente. Qual será a avaliação da empresa? Depende da importância de cada um, ou seja do peso que se atribui a cada índice.

62 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Importância Relativa de cada Índice (peso): Essa tem sido uma questão fundamental desde os primórdios da Analise de Balanços. Atualmente, pesquisadores através de pesquisa de campo têm tentado encontrar os pesos ideais, tomando empresas falidas e testam, através de técnicas matemáticas e estatísticas e auxiliados por modernos programas de computadores, quais os pesos que, se tivessem sido usados antes da falência, poderiam ter levado ao máximo acerto possível as previsões.

63 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Importância Relativa de cada Índice (peso): Além disso, nunca deve ser esquecida a importância atribuída a cada índice pelos analistas de grande experiência. A atribuição de pesos como podemos ver, pode adquirir contornos altamente científicos, porém não deixa de ser algo absolutamente intuitivo, pois, quando um analista chega a uma conclusão, ele terá atribuído algum peso aos índices encontrados, que podem ser pela experiência ou inconsientemente.

64 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Relatório Parcial de análise através de Índices: Através de todos os índices encontrados da empresa Cia. BIG, vamos elaborar um relatório parcial da situação da empresa, com a comparação dos índices através dos anos X1, X2 e X3. – Análise da evolução de cada índice; – Análise da: Estrutura de Capital; Liquidez; Rentabilidade;

65 Análise de Índices por Comparação no Tempo ÍNDICES ANOS: ESTRURA DE CAPITAL X1X2X3 PARTICIPAÇÃO DE CAPITAL DE TERCEIROS154%183%239% COMPOSIÇÃO DO ENDIVIDAMENTO81%54%49% IMOBILIZAÇÃO DO PATRIMONIO LIQUIDO71%121%163% IMOBILIZAÇÃO DOS RECURSOS NÃO CORRENTES55%66%74% LIQUIDEZ LIQUIDEZ TOTAL 1,180,880,74 LIQUIDEZ CORRENTE 1,461,611,50 LIQUIDEZ SECA 0,900,870,83 RENTABILIDADE GIRO DO ATIVO 1,761,111,03 MARGEM LIQUIDA 4,66%3,77%2,83% RENTABILIDADE DO ATIVO 8,20%4,19%2,93% RENTABILIDADE DO PATRIMONIO LIQUIDO23,64%13,48%10,49%


Carregar ppt "ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Avaliação do Desempenho Empresarial: Índices da Situação Financeira: Estrutura de Capitais: – Participação de Capitais."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google