A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Comissário de bordo Primeiros Socorros I Profª. e Enfª. Joana dos Santos Baltazar.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Comissário de bordo Primeiros Socorros I Profª. e Enfª. Joana dos Santos Baltazar."— Transcrição da apresentação:

1 Comissário de bordo Primeiros Socorros I Profª. e Enfª. Joana dos Santos Baltazar

2 PRIMEIROS SOCORROS Conceito primeiros socorros é o tratamento aplicado imediatamente ao acidentado ou portador de mal súbito, ANTES DA CHEGADA DO MÉDICO (socorrista) Já o socorrista é uma pessoa habilitada e treinada.

3 Características Ter espírito de liderança Ter bom senso, compreensão, tolerância e paciência. Saber planejar Saber promover e improvisar com segurança Acima de tudo amor ao próximo.( ser humano)

4 Urgências Extrema urgência (remoção imediata): Hemorragias internas, hemorragias externas, grandes queimados, ferimentos no tórax, asfixiados...

5 Urgências Primeira urgência (remoção antes de uma hora); Situação de garroteamento Membros esmagados Ferimentos adbominais

6 Urgência Segunda urgência (remoção antes de três horas) ;Fratura do crânio ;Fratura da coluna vertebral; Fratura da pelve ;Fratura expostas; Ferimentos profundos. Sem urgência: Fraturas fechadas dos membros Ferimentos cm pouca gravidade.

7 Kits de primeiros socorros: Solução de mercúrio cromo Água oxigenada 10 vol. Adrenalina solução a 1/1000 Seringas descartáveis com agulha Compressas de gazes Atadura Esparadrapo Garrote Manual de primeiros socorros

8 Kit do comissário chefe de equipe Antianginoso (isordil, isocord) anti-hipertensivo {angina = dor no peito, a pressão arterial sistêmica é geralmente diminuída; a freqüência cardíaca mantém-se inalterada ou sofre um leve aumento compensatório} Anti-emético (plasil) Antiespamodio (buscopan) Antitermico ( imosec ) Medicação ocular (colirios) Descongestionante nasal ( asfrin, sorine) Analgesico para ouvido ( otomicina) Antiacido Band-aid

9 O que é Pressão Arterial Sistêmica (PAS)? O coração bombeia o sangue para os demais órgãos do corpo por meio de tubos chamados artérias. Quando o sangue é bombeado, ele é "empurrado" contra a parede dos vasos sangüíneos. Esta tensão gerada na parede das artérias é denominada pressão arterial. Síndrome de Jaleco branco

10 SINAIS E SINTOMAS Exame físico pode não revelar anormalidades diferentes da pressão arterial elevada. Alterações da retina hemorragias. Tontura, alterações de fala, fraqueza, queda súbita, hemiplegia (paralisia temporária de um lado) AVC. Doença da artéria coronária como: angina e infarto agudo do miocárdio conseqüência da HAS. Rins níveis aumentados de uréia e creatinina.

11 Consenso Brasileiro de Hipertensão CLASSIFICAÇÃO DA PRESSÃO ARTERIAL DE ADULTOS MAIORES DE 18 ANOS ClassificaçãoSistólica (mmHg) Diastólica (mmHg) Ótima<120<80 Normal<130<85 Normal alta Hipertensão Estágio Estágio Estágio 3> Ou =180> Ou =110

12 CURIOSIDADE:

13 Temperatura Os locais habituais da medida da temperatura corpórea são: a axila, a boca e o ânus, sendo que existem diferenças fisiológicas entre os locais: Axilar – 36,0 a 37,0 ºC Bucal - 36,2 a 37,0 ºC Retal - 36,4 a 37,2 ºC A elevação da temperatura acima dos níveis normais recebe o nome de hipertermia e abaixo de hipotermia.

14 PULSO Pulso é a ondulação exercida pela expansão das artérias seguindo as contrações oriundas do coração. O Pulso é um dos mais utilizados métodos de informação a cerca das condições de um doente. Adulto = 60 á 100 bpm (batimentos por minuto) Criança = 70 á 110 bpm Bebê = 90 á 120 bpm RN = 120/140 á 160 bpm

15 PULSO: locais de verificação.

16 RESPIRAÇÃO A principal função da respiração é suprir as células do organismo de oxigênio e retirar o excesso de dióxido de carbono. Valores normais: Homem: - 16 a 18 mpm (movimentos por minuto) Mulher: - 12 a 20 mpm Criança: - 20 a 30 mpm Lactentes: - 30 a 40 mpm

17 Traumatologia... Lavagem das mãos com água e sabão, antes e após o curativo. Uso de instrumental esterilizado Toda a manipulação deverá ser feita através de pinças e gazes esterilizadas. Deverá ser feita a anti-sepsia( limpeza) de toda a área a ser manipulada. Fixação do curativo.

18 Porque de lavar as mãos: - diminuir o número de microorganismos; - eliminar sujidades, substâncias tóxicas e medicamentosas; - evitar disseminação de doenças; - proteger a saúde do profissional.

19 CURATIVOS

20 Contusão Lesão na superfície do corpo, produzida por um golpe brusco, choque ou queda. Geralmente a pele não se dilacera. Se há ruptura da pele e essa sangra, diz-se que existe laceração. O local contundido incha, dói e torna-se vermelho. Depois a contusão escurece e fica azulada, porque o sangue extravasa dos vasos sangüíneos situados sob a pele. Depois de alguns dias, a pele fica de um amarelo- esverdeado e afinal retorna à cor normal, à medida que o sangue é gradualmente reabsorvido. Compressas geladas ajudam a aliviar dor. As contusões graves devem ser tratadas por médico.

21 Contusão

22 Entorse É causado por um movimento brusco e acentuado de torção ( rotação ) de uma articulação. Acomete comumente os tornozelos, mas também pode ocorrer nos joelhos. Sintomas: Dor intensa que aumenta com a manipulação Impotência funcional Esquimose Edema

23 LUXAÇÃO Chama-se luxação ao fato de 2 ossos se desarticularem. Popularmente diz-se que eles "saíram do lugar". Não há fratura, porém há grande deformidade e dor intensa, pois próximo às articulações passam nervos que geralmente são comprimidos ou distendidos pelo osso deslocado.

24 Luxação: sintomas Edema dor ao movimento; crepitação;(sensação de estalo) luxação palpável, incapacidade de pular ou andar normalmente,

25

26 FRATURAS Uma fratura de um osso é simplesmente uma quebra estrutural de sua continuidade. Os ossos são circundados por tecidos moles, e, sendo assim, uma fratura poderá provocar uma lesão nesses tecidos. O osso vivo normal, possui um certo grau de elasticidade, sendo passível de sofrer uma ligeira angulação.

27 CLASSIFICAÇÃO DAS FRATURAS: Fechadas ou simples: pele íntegra. Completa: ossos se destacam nitidamente. Incompleta: é quando a fratura ocorre em apenas partes da superfície óssea ficando os dois segmentos ainda interligados. Se houver apenas trincamento do osso é denominada de fissura; se o osso encontrar-se em parte quebrado e em parte dobrado, como ocorre ao dobrar-se um ramo verde, é denominado galho- verde, sendo mais comum em crianças.

28 CLASSIFICAÇÃO DAS FRATURAS: Fratura cominutiva: é um tipo de fratura ocorrida normalmente, por ação de uma violência externa, causando o esmagamento do osso, surgindo assim, vários fragmentos. Fratura exposta: quando o osso quebrado rompe a pele.

29

30 FRATURAS... Nestes casos, um pedaço de madeira, um papelão dobrado, ou qualquer material rígido que encontrar poderá servir de tala a qual será fixada ao osso fraturado através de faixas,manga de camisas, gravatas ou outro material que encontrar com o qual possa amarrar esta tala. O importante é que esta tala apoie e sustente o osso faturado de maneira que ele não se movimente em nenhuma direção.

31 FRATURA DO CRÂNIO Uma fratura craniana ocorre quando um osso do crânio quebra. Qualquer traumatismo craniano tem potencial par danificar veias que envolvem o cérebro e o sangramento provocado quando muito intenso causa lesões no cerebrais que podem ser irreversíveis.

32 FRATURA NA COLUNA VERTEBRAL É uma coluna de vértebras que apresentam cada uma um buraco, que se sobrepõem constituindo um canal que aloja a medula nervosa ou espinhal; é dividida em regiões típicas que são: coluna cervical (região do pescoço), coluna torácica, coluna lombar, coluna sacral, coluna cocciciana (coccix).

33 TRANSPORTE DE FRATURADO DA COLUNA

34 Transportar com uma prancha

35 Obrigada DÚVIDA?


Carregar ppt "Comissário de bordo Primeiros Socorros I Profª. e Enfª. Joana dos Santos Baltazar."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google