A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ROMANTISMO SÉCULO XIX. "Nos demais, todo mundo sabe, o coração tem moradia certa, fica bem aqui, no meio do peito... mas comigo a anatomia ficou louca.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ROMANTISMO SÉCULO XIX. "Nos demais, todo mundo sabe, o coração tem moradia certa, fica bem aqui, no meio do peito... mas comigo a anatomia ficou louca."— Transcrição da apresentação:

1 ROMANTISMO SÉCULO XIX

2 "Nos demais, todo mundo sabe, o coração tem moradia certa, fica bem aqui, no meio do peito... mas comigo a anatomia ficou louca. Sou todo coração - em todas as partes palpita." Maiakovski

3 Eutanásia Quando o tempo me houver trazido esse momento, Do dormir, sem sonhar que, extremo, nos invade, Em meu leito de morte ondule, Esquecimento, De teu sutil adejo a langue suavidade! Não quero ver ninguém ao pé de mim carpindo, Herdeiros, espreitando o meu supremo anseio; Mulher, que, por decoro, a coma desparzindo, Sinta ou finja que a dor lhe estará rasgando o seio. Desejo ir em silêncio ao fúnebre jazigo, Sem luto oficial, sem préstito faustoso. Receio a placidez quebrar de um peito amigo, Ou furtar-lhe, sequer, um breve espaço ao gozo.

4 Só amor logrará (se nobre à dor se esquive, E consiga, no lance, inúteis ais calar), No que se vai finar, na que lhe sobrevive, Pela vez derradeira, o seu poder mostrar. Feliz se essas feições, gentis, sempre serenas, Contemplasse, até vir a triste despedida! Esquecendo, talvez, as infligidas penas, Pudera a própria Dor sorrir-te, alma querida. Ah! Se o alento vital se nos afrouxa, inerte, A mulher para nós contrai o coração! Iludem-nos na vida as lágrimas, que verte, E agravam ao que expira a mágoa e enervação.

5 Praz-me que a sós me fira o golpe inevitável, Sem que me siga adeus, ou ai desolador. Muita vida há ceifado a morte inexorável Com fugaz sofrimento, ou sem nenhuma dor. Morrer! Alhures ir... Aonde? Ao paradeiro Para o qual tudo foi e onde tudo irá ter! Ser, outra vez, o nada; o que já fui, primeiro Que abrolhasse à existência e ao vivo padecer!... Contadas do viver as horas de ventura E as que, isentas da dor, do mundo hajam corrido, Em qualquer condição, a humana criatura Dirá: "Melhor me fora o nunca haver nascido!

6 Contexto histórico: Assim como o Arcadismo se opôs ao Barroco, o Romantismo irá se opor ao Arcadismo. No final do século XVIII, na Inglaterra (Byron) e na Alemanha (Goeth), surgem as primeiras obras com o espírito do Romantismo. A primeira obra é Os sofrimentos do jovem Werther, de Goeth (1774).

7 Lord Byron Através da biografia de Lord Byron, percebe-se um homem de família nobre que através de suas obras tornou-se um ícone de sua geração. Um modelo universal de rebeldia moral que escandalizou uma sociedade aristocrática e angariou seguidores pelo mundo. Em suas aventuras e rebeldias morais cultivou dissipações e distúrbios comportamentais. Sua curta existência é marcada por sucessivos escândalos, casos amorosos com homens e mulheres, incesto com sua meia-irmã Augusta, uma vida recheada de aventuras e ausência de senso moral. Sua poesia revela um caráter marcadamente autobiográfico, mostra um homem exilado, pessimista, angustiado e doentio que desejava a morte como solução para sentimentos inexplicáveis. Ferido em guerra e acometido por uma febre estranha, morre aos 36 anos, possivelmente de tuberculose, conhecida na época como tísica romântica Fonte:

8

9 Século XIX Formação do pensamento burguês Revolução Industrial ( ) Revolução Francesa (1789) A arte romântica não irá se limitas aos nobres, mas chegará a toda massa burguesa. Será caracterizada pela LIBERDADE DE EXPRESSÃO.

10 Características Indivualismo Egocentrismo Subjetividade: valorização profunda da primeira pessoa. Expressão do sentimento, do eu (subjetivismo). Há o predomínio da emoção Liberdade Escapismo: fuga para a natureza, sonhos e/ou a morte. Nacionalismo Idealização do amor e da mulher Mal do século (Byronismo)

11 Os sonhos O Romantismo, na ideia de fuga, encontra o sonho como um de seus refúgios. É marcado pela fantasia, pelo sobrenatural (fora das leis naturais/ sob domínio da fé) e pelo ambiente noturno, pesado (gótico).

12

13 A LIBERDADE Irá marcar a ideia de nacionalismo. A independência dos colonizadores. No Brasil, será fundamental para a constituição da identidade cultural do país. UFANISMO = ORGULHO DA PÁTRIA LUSOFOBIA = NEGAÇÃO A PORTUGAL

14 O homem romântico Seguindo os exemplos de Byron, Goethe ou Álvares de Azevedo (no Brasil), temos características do homem romântico: Solidão Melancolia Morbidez Angústia Inadaptação Rebeldia


Carregar ppt "ROMANTISMO SÉCULO XIX. "Nos demais, todo mundo sabe, o coração tem moradia certa, fica bem aqui, no meio do peito... mas comigo a anatomia ficou louca."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google