A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Estamos Preparados? Preparação para catástrofes e terrorismo em idade pediátrica Estamos Preparados? Versão Original: David Markenson, MD Chief, Pediatric.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Estamos Preparados? Preparação para catástrofes e terrorismo em idade pediátrica Estamos Preparados? Versão Original: David Markenson, MD Chief, Pediatric."— Transcrição da apresentação:

1 Estamos Preparados? Preparação para catástrofes e terrorismo em idade pediátrica Estamos Preparados? Versão Original: David Markenson, MD Chief, Pediatric Emergency Medicine Pediatric Critical Care Attending Maria Fareri Children's Hospital Versão Portuguesa: Margarida Fonseca, MD Leonor Carvalho, MD Unidade de Cuidados Intensivos Hospital Pediátrico de Coimbra - Portugal

2 Perguntas básicas Estamos preparados?Estamos preparados? Para quê?Para quê? Como nos preparamos?Como nos preparamos?

3 Novas perspectivas na Preparação

4 Mas as catástrofes naturais sempre tornaram necessária a preparação para emergências

5 E as catástrofes desencadeadas pelo Homem também…

6 Qual foi o impacto do 11/Set no sistema de saúde de Nova York? 2826 mortes2826 mortes 810 feridos levados aos hospitais :810 feridos levados aos hospitais : 14% não traumáticas14% não traumáticas 16% hospitalizados16% hospitalizados 0,4% mortes0,4% mortes

7 …poderia ter sido significativamente pior (e bem pode ser no futuro)

8 E se os escombros estivessem contaminados com material radioactivo …ou armas biológicas?

9 Precisamos realmente de nos preocupar com a exposição maciça de crianças às QBRNEs? SIM SIM

10 Importância das Considerações Pediátricas As crianças são parte da populaçãoAs crianças são parte da população 26% da população dos EUA são crianças e adolescentes26% da população dos EUA são crianças e adolescentes Mais de 20 milhões têm menos de 6 anosMais de 20 milhões têm menos de 6 anos

11 Importância das Considerações Pediátricas Ignorar as crianças pode comprometer todo o plano de preparação para a emergênciaIgnorar as crianças pode comprometer todo o plano de preparação para a emergência Inquérito de Agosto de 2003Inquérito de Agosto de % americanos e 92% dos Novaiorquinos, afirmaram que não colaborariam numa ordem oficial de evacuação90% americanos e 92% dos Novaiorquinos, afirmaram que não colaborariam numa ordem oficial de evacuação 66 % da amostra nacional; 62% dos Novaiorquinos entrevistados referiram as suas crianças como o principal motivo de preocupação66 % da amostra nacional; 62% dos Novaiorquinos entrevistados referiram as suas crianças como o principal motivo de preocupação

12 Como é que as crianças são expostas às armas/agentes QBRNE Inadvertidamente (Pensamento clássico) Vítimas secundárias num ataque terrorista Resíduos de catástrofe química / nuclear Alvo intencional (Novo pensamento)

13 Há evidência da intenção de tornar as crianças em alvos ? Ainda não alcançamos a igualdade com [os Americanos]. Temos o direito de matar 4 milhões de Americanos – 2 milhões dos quais crianças… Suleiman Abu Gheith (2002)Ainda não alcançamos a igualdade com [os Americanos]. Temos o direito de matar 4 milhões de Americanos – 2 milhões dos quais crianças… Suleiman Abu Gheith (2002) O governo de Singapura abortou as ligações de um plano da al Qaeda para atacar a Escola Americana (em Singapura) com 3000 crianças Americanas expatriadas. (CNN, Janeiro 2003)O governo de Singapura abortou as ligações de um plano da al Qaeda para atacar a Escola Americana (em Singapura) com 3000 crianças Americanas expatriadas. (CNN, Janeiro 2003) Rússia: terroristas atacam uma escola e tomam as crianças como reféns.Rússia: terroristas atacam uma escola e tomam as crianças como reféns.

14 Onde estávamos nós?

15 Onde estamos nós hoje?

16 Pode encontrar crianças Em áreas de cuidados pediátricosEm áreas de cuidados pediátricos Em locais de suporte à famíliaEm locais de suporte à família Em áreas de cuidados de adultosEm áreas de cuidados de adultos Onde as crianças estão com os pais por ansiedade (dos pais ou da criança!)Onde as crianças estão com os pais por ansiedade (dos pais ou da criança!) Por sobrelotação das áreas pediátricasPor sobrelotação das áreas pediátricas

17 Filosofia da Medicina de Catástrofe quando as vítimas são crianças Crianças mais susceptíveis a determinadas lesões ou insultos ambientais que os adultosCrianças mais susceptíveis a determinadas lesões ou insultos ambientais que os adultos Crianças com lesões ou doença aguda respondem com maior probabilidade a cuidados médicos rápidos e eficientes que adultosCrianças com lesões ou doença aguda respondem com maior probabilidade a cuidados médicos rápidos e eficientes que adultos As crianças não são pequenos adultos, logo necessitam de equipamentos e fármacos apropriados às suas necessidadesAs crianças não são pequenos adultos, logo necessitam de equipamentos e fármacos apropriados às suas necessidades

18 Vulnerabilidades específicas das crianças às catástrofes e ao terrorismo Baseadas em factores anatómicos, fisiológicos e clínicosBaseadas em factores anatómicos, fisiológicos e clínicos Devidas a preocupações quanto ao desenvolvimento e psicológicasDevidas a preocupações quanto ao desenvolvimento e psicológicas Aspectos do sistema de organizaçãoAspectos do sistema de organização

19 Como é que as crianças são diferentes? O terrorismo e as catástrofes têm efeitos diferentes nas crianças devidoO terrorismo e as catástrofes têm efeitos diferentes nas crianças devido DesenvolvimentoDesenvolvimento AnatomiaAnatomia FisiologiaFisiologia

20 Proporcionalmente pode haver… MAIS CRIANÇAS QUE ADULTOS DOENTES

21 E as crianças podem estar… MAIS DOENTES QUE OS ADULTOS

22 Diferenças Proporcionalmente maior Área de Superfície Corporal (ASC)Proporcionalmente maior Área de Superfície Corporal (ASC) Quanto mais pequeno o doente maior a proporção entre a superfície corporal (pele) e o tamanhoQuanto mais pequeno o doente maior a proporção entre a superfície corporal (pele) e o tamanho ASC é proporcional a certas funções corporais como a taxa de metabolismo basal e o volume minutoASC é proporcional a certas funções corporais como a taxa de metabolismo basal e o volume minuto As crianças podem receber uma maior dose/kg de agentes absorvidos pela peleAs crianças podem receber uma maior dose/kg de agentes absorvidos pela pele Pele mais finaPele mais fina Epiderme mais finaEpiderme mais fina Epiderme subqueratinizadaEpiderme subqueratinizada As crianças podem ser mais susceptíveis a agentes que afectem a integridade da pele ou sejam absorvidos pela peleAs crianças podem ser mais susceptíveis a agentes que afectem a integridade da pele ou sejam absorvidos pela pele

23 Diferenças As crianças têm maior frequência respiratóriaAs crianças têm maior frequência respiratória Proporcionalmente maior Volume Minuto e exposição mais rápida a agentes inaladosProporcionalmente maior Volume Minuto e exposição mais rápida a agentes inalados A zona respiratória das crianças é mais próxima do chãoA zona respiratória das crianças é mais próxima do chão Muitos agentes aerossolizados são mais pesados do que o ar: concentrações mais elevadas próximo do chãoMuitos agentes aerossolizados são mais pesados do que o ar: concentrações mais elevadas próximo do chão As crianças podem ser mais suceptíveis a agentes absorvidos pela via pulmonar que adultos com a mesma exposição As crianças podem mostrar efeitos mais precoces aos agentes absorvidos pela via pulmonar que adultos com a mesma exposição

24 Diferenças Prevalência de sintomas neurológicosPrevalência de sintomas neurológicos Barreira hemato-encefálica imaturaBarreira hemato-encefálica imatura Maior sensibilidade dos receptores do SNCMaior sensibilidade dos receptores do SNC Agentes neurológicos podem produzir mais sintomas com necessidade de tratamento nas crianças, do que em adultos com a mesma exposiçãoAgentes neurológicos podem produzir mais sintomas com necessidade de tratamento nas crianças, do que em adultos com a mesma exposição Agentes podem ter efeitos no SNC das crianças que não têm nos adultos ou com menor exposição que nos adultosAgentes podem ter efeitos no SNC das crianças que não têm nos adultos ou com menor exposição que nos adultos

25 Diferenças Crianças mais susceptíveis à desidratação que adultosCrianças mais susceptíveis à desidratação que adultos Muitos dos agentes químicos e alguns dos biológicos levam a vómitos e diarreiaMuitos dos agentes químicos e alguns dos biológicos levam a vómitos e diarreia Crianças podem ter mais sintomas e manifestações mais precoces que os adultosCrianças podem ter mais sintomas e manifestações mais precoces que os adultos

26 Diferenças Crianças mais susceptíveis à radiação ionizanteCrianças mais susceptíveis à radiação ionizante Principal efeito da radiação ionizante: efeito nos tecidos de crescimento rápidoPrincipal efeito da radiação ionizante: efeito nos tecidos de crescimento rápido Crianças mais sintomáticas e mais precocemente que os adultos SNC – pode apenas haver efeitos visíveis em determinadas doses Medula óssea – mais sintomáticas que os adultos

27 Crianças podem apresentar… Diferentes manifestações de doença

28 Diferenças Diferentes apresentações de doençasDiferentes apresentações de doenças Varíola: falta de imunidadeVaríola: falta de imunidade Tricoteceno: mais susceptíveis ?Tricoteceno: mais susceptíveis ? Melioidose: parotidite únicaMelioidose: parotidite única Antrax: ?? Menos susceptíveisAntrax: ?? Menos susceptíveis Crianças podem ser afectadas de forma diferente por agentes biológicos diferentes e com apresentações diferentes

29 Crianças podem ser… UM MAIOR DESAFIO TERAPÊUTICO

30 Diferenças Acesso vascular difícil.Acesso vascular difícil. Problemas com decisões relacionados com os tamanhos na emergência.Problemas com decisões relacionados com os tamanhos na emergência. Quanto mais pequeno o doente, mais difícil o acesso vascular.Quanto mais pequeno o doente, mais difícil o acesso vascular. A variedade de tamanhos causa erro, atraso e dificuldades na dosagem das drogas.A variedade de tamanhos causa erro, atraso e dificuldades na dosagem das drogas. e.x.: medicação via IM ou IO tem valor prático nos eventos de massas.

31 Crianças necessitam de… MAIS RECURSOS

32 Diferenças Imaturidade Desenvolvimento/ PsicológicaImaturidade Desenvolvimento/ Psicológica Falta de compreensão da situaçãoFalta de compreensão da situação Podem ir de encontro ao perigo porque é interessantePodem ir de encontro ao perigo porque é interessante Não seguem directivas de grupoNão seguem directivas de grupo Descontaminação de grupo pode não ser realizávelDescontaminação de grupo pode não ser realizável Necessitam suporte psicológico contínuoNecessitam suporte psicológico contínuo Necessitam de mais recursos/técnicos por criançaNecessitam de mais recursos/técnicos por criança

33 Diferenças Crianças com necessidade de cuidados de saúde especiais ou tecnologicamente dependentesCrianças com necessidade de cuidados de saúde especiais ou tecnologicamente dependentes Sobrevivência pode depender de ventiladores, nutrição parenteral, etcSobrevivência pode depender de ventiladores, nutrição parenteral, etc Necessidade de reserva de equipamento e medicações específicasNecessidade de reserva de equipamento e medicações específicas

34 Crianças necessitam de… RECURSOS DIFERENTES

35 Reserva Nacional Emergência RNE é um armazém nacionalRNE é um armazém nacional Antibióticos, antídotos químicos, antitoxinas, medicações para reanimação, administração EV, material de manutenção da via aérea e itens médico/cirúrgicosAntibióticos, antídotos químicos, antitoxinas, medicações para reanimação, administração EV, material de manutenção da via aérea e itens médico/cirúrgicos Suplementa e reabastece os serviços de saúde estatais e locais em contexto de emergência nacionalSuplementa e reabastece os serviços de saúde estatais e locais em contexto de emergência nacional

36 Reserva Nacional de Emergência RNE: organizado para resposta flexívelRNE: organizado para resposta flexível Push Packs – Objectivo: entrega em 12 hPush Packs – Objectivo: entrega em 12 h Pacotes de fármacos, antídotos, e material médico, concebidos para providenciar entregas rápidas de um largo espectro de bens para uma ameaça definida nas primeiras horas do eventoPacotes de fármacos, antídotos, e material médico, concebidos para providenciar entregas rápidas de um largo espectro de bens para uma ameaça definida nas primeiras horas do evento – Objectivo: entrega em horasVendor Managed Inventory – Objectivo: entrega em horas VMI pode ser concebido para fornecer fármacos, recursos e/ou produtos específicos para agentes confirmado(s) ou suspeito(s).VMI pode ser concebido para fornecer fármacos, recursos e/ou produtos específicos para agentes confirmado(s) ou suspeito(s).

37 2/3 de um push packpode não ser apropriado ou utilizável em crianças

38 Diferenças Contra-indicações a antibióticosContra-indicações a antibióticos Fluoroquinolonas (fármaco de escolha para:)Fluoroquinolonas (fármaco de escolha para:) AntraxAntrax PestePeste Tetraciclinas (fármaco de escolha para:)Tetraciclinas (fármaco de escolha para:) AntraxAntrax PestePeste TularemiaTularemia BruceloseBrucelose Febre QFebre Q

39 Diferenças Dificuldades na imunizaçãoDificuldades na imunização Vacina anti Antrax aprovada para AVacina anti Antrax aprovada para A Vacina anti Peste aprovada para AVacina anti Peste aprovada para A Complicações da vacina da varíolaComplicações da vacina da varíola encefalite fatalencefalite fatal mais casos de doença primáriamais casos de doença primária varíola fetalvaríola fetal Complicações da vacina da Febre AmarelaComplicações da vacina da Febre Amarela

40 Diferenças Outras consideraçõesOutras considerações Fármacos & AntídotosFármacos & Antídotos não disponíveis nas dosagens pediátricasnão disponíveis nas dosagens pediátricas EquipamentoEquipamento não disponível no tamanho pediátriconão disponível no tamanho pediátrico HospitalizaçãoHospitalização falta de camas pediátricas no plano de desastresfalta de camas pediátricas no plano de desastres

41 Crianças necessitam de… DIFERENTES ABORDAGENS TERAPÊUTICAS

42 Protocolos SEM Quantos sistemas têm protocolos Químicos, Biológicos, Radioactivos, Nucleares e Explosivos (QBRNE) que?Quantos sistemas têm protocolos Químicos, Biológicos, Radioactivos, Nucleares e Explosivos (QBRNE) que? Contemplem as crianças?Contemplem as crianças? Permitam o tratamento de crianças?Permitam o tratamento de crianças?

43 Crianças necessitam de… RECURSOS ÚNICOS E DIFERENTES

44 Os recursos habituais respondem às necessidades? Recursos Federais e EstataisRecursos Federais e Estatais Podem não contemplar criançasPodem não contemplar crianças Podem dar falsa sensação de recursos disponíveisPodem dar falsa sensação de recursos disponíveis

45 Recursos Federais e Estatais Questões Pediátricas RNE (Reserva Nacional de Emergência)RNE (Reserva Nacional de Emergência) Melhorado, mas conteúdo pediátrico limitadoMelhorado, mas conteúdo pediátrico limitado Restrito às indicações da FDARestrito às indicações da FDA Reservas EstataisReservas Estatais Baseado no RNEBaseado no RNE

46 Recursos Federais e Estatais Questões Pediátricas EMAD (Equipas Médicas de Assistência aos Desastres)EMAD (Equipas Médicas de Assistência aos Desastres) Sem requisitos pediátricosSem requisitos pediátricos Equipa, fármacos, equipamentoEquipa, fármacos, equipamento 2 equipas pediátricas auto-certificadas2 equipas pediátricas auto-certificadas MRC (Corpo de Reserva Médico)MRC (Corpo de Reserva Médico) Competência pediátrica não definidaCompetência pediátrica não definida

47 Recursos Federais e Estatais Questões Pediátricas Atraso temporalAtraso temporal Resposta FederalResposta Federal 6-48 horas6-48 horas Resposta Federal com Recursos PediátricosResposta Federal com Recursos Pediátricos DesconhecidoDesconhecido

48 Que está a ser feito a nível Federal? Comissão Nacional de Aconselhamento em Crianças e TerrorismoComissão Nacional de Aconselhamento em Crianças e Terrorismo Patrocinada DHHSPatrocinada DHHS Recomendações ao Secretario, 2003Recomendações ao Secretario, 2003 Comissão Intergovernamental RNEComissão Intergovernamental RNE Acordos Cooperação CDC/HRSAAcordos Cooperação CDC/HRSA Food & Drug AdministrationFood & Drug Administration Revisão & licenciamento expeditosRevisão & licenciamento expeditos

49 Que está a ser feito? Reserva Nacional de Emergência Representação de peritos pediátricosRepresentação de peritos pediátricos Ciprofloxacina em suspensão oralCiprofloxacina em suspensão oral Doxiciclina em suspensão oralDoxiciclina em suspensão oral Vias aéreas pediátricas, SNG, máscaras de oxigénioVias aéreas pediátricas, SNG, máscaras de oxigénio Auto-injectores pediátricos de atropinaAuto-injectores pediátricos de atropina

50 Acordo de Cooperação HRSA 04 para o Departamento Estadual de Saúde para a Preparação Hospitalar Exemplos de Componentes Pediátricos

51 Guias HRSA Critical Benchmark #2-1: Capacidade de Vagas: Camas Estabelecer um sistema que permita a triagem, o tratamento e a estabilização inicial de 500 adultos e crianças doentes numa jurisdição de 1,000,000 (1:2000), acima da capacidade diária de camas, com doença aguda ou trauma necessitando de hospitalização por acidente químico, biológico, radioactivo, nuclear ou explosivo (QBRNE)Critical Benchmark #2-1: Capacidade de Vagas: Camas Estabelecer um sistema que permita a triagem, o tratamento e a estabilização inicial de 500 adultos e crianças doentes numa jurisdição de 1,000,000 (1:2000), acima da capacidade diária de camas, com doença aguda ou trauma necessitando de hospitalização por acidente químico, biológico, radioactivo, nuclear ou explosivo (QBRNE)

52 Guias HRSA Critical Benchmark #2-2: Capacidade de Vagas: Capacidade de isolamentoCritical Benchmark #2-2: Capacidade de Vagas: Capacidade de isolamento Adicionalmente, o coordenador deve identificar um serviço em cada hospital de base na preparação para a emergência como definido pelo plano FY 2003, capaz de suportar a avaliação inicial e tratamento de pelo menos 10 adultos e crianças doentes em simultâneo em isolamento com pressão negativa.Adicionalmente, o coordenador deve identificar um serviço em cada hospital de base na preparação para a emergência como definido pelo plano FY 2003, capaz de suportar a avaliação inicial e tratamento de pelo menos 10 adultos e crianças doentes em simultâneo em isolamento com pressão negativa.

53 Guias HRSA Critical Benchmark #2-5: Capacidade de Vagas: Pacotes farmacêuticos Organização de um plano regional que assegure um fornecimento suficiente de fármacos que providencie profilaxia durante 3 dias ao pessoal hospitalar (médico e técnicos de saúde), técnicos de primeira linha da emergência e suas famílias assim como para a comunidade em geral …Critical Benchmark #2-5: Capacidade de Vagas: Pacotes farmacêuticos Organização de um plano regional que assegure um fornecimento suficiente de fármacos que providencie profilaxia durante 3 dias ao pessoal hospitalar (médico e técnicos de saúde), técnicos de primeira linha da emergência e suas famílias assim como para a comunidade em geral …

54 Guias HRSA Critical Benchmark #2-7: Capacidade de Vagas: DescontaminaçãoCritical Benchmark #2-7: Capacidade de Vagas: Descontaminação Assegurar a existência de sistemas portáteis ou fixos adequados à descontaminação de adultos & crianças doentes …

55 Guias HRSA ÁREA PRIORITÁRIA 6: EXERCÍCIOS DE SIMULAÇÃO Critical Benchmark #6: Exercícios de preparação para terrorismoÁREA PRIORITÁRIA 6: EXERCÍCIOS DE SIMULAÇÃO Critical Benchmark #6: Exercícios de preparação para terrorismo Exercícios/cenários devem cobrir um cenário de grande escala atingindo adultos e crianças.

56 FDA Revisão e licenciamento expeditosRevisão e licenciamento expeditos Aprova eficazmente os agentes usados na emergência no terrorismo, masAprova eficazmente os agentes usados na emergência no terrorismo, mas Sem necessidade de testes pediátricosSem necessidade de testes pediátricos Ainda que não testado em crianças, considerar o seu usoAinda que não testado em crianças, considerar o seu uso

57 Preparação Os vossos Hospitais estão preparados? Capacidade de vagas?Capacidade de vagas? Sistemas de vigilância?Sistemas de vigilância? Doses de fármacos apropriadas?Doses de fármacos apropriadas? Equipamento apropriado?Equipamento apropriado? Equipas com competência técnica adequada?Equipas com competência técnica adequada? Rede de transferência estabelecida?Rede de transferência estabelecida? Simulações e exercíciosSimulações e exercícios

58 Preparação Os vossos Hospitais estão prontos para a PEDIATRIA ? O plano de catástrofe contempla as crianças ?O plano de catástrofe contempla as crianças ? Os pediatras foram incluídos no planeamento?Os pediatras foram incluídos no planeamento? Há fármacos, equipamento e recursos (ex., unidades de descontaminação, Mark I kits, etc.) específicos para a Pediatria ?Há fármacos, equipamento e recursos (ex., unidades de descontaminação, Mark I kits, etc.) específicos para a Pediatria ? Foram realizadas simulações e exercícios para pediatria?Foram realizadas simulações e exercícios para pediatria?

59 Exemplo: A contaminação química

60 Vítimas de contaminação Situação actual A maioria dos Hospitais têm uma capacidade mínima de descontaminaçãoA maioria dos Hospitais têm uma capacidade mínima de descontaminação Equipas HazMat devem descontaminar os doentes no local do incidenteEquipas HazMat devem descontaminar os doentes no local do incidente Os doentes descontaminados são depois transportados aos Serviços de saúde para tratamentoOs doentes descontaminados são depois transportados aos Serviços de saúde para tratamento Não é suposto que doentes contaminados cheguem ao HospitalNão é suposto que doentes contaminados cheguem ao Hospital

61 Tóquio, 20 de Março, ,500 pessoas Expostas5,500 pessoas Expostas 3,227 foram ao Hospital3,227 foram ao Hospital 550 Transportadas Via SEM550 Transportadas Via SEM Maioria dos doentes não descontaminadosMaioria dos doentes não descontaminados

62 Contaminação Secundária de Sarin 11 médicos do SU foram afectados pelo Sarin transportados nas vítimas para o SU.11 médicos do SU foram afectados pelo Sarin transportados nas vítimas para o SU. Depois de as vítimas serem obrigadas a remover as roupas à entrada do SU, não houve mais elementos do SU afectados.Depois de as vítimas serem obrigadas a remover as roupas à entrada do SU, não houve mais elementos do SU afectados.

63 E sobre descontaminação pediátrica? Para onde vai um lactente ?

64 Descontaminação Considerações Pediátricas Pressão da águaPressão da água Provocará lesões na criança?Provocará lesões na criança? Temperatura da águaTemperatura da água Se água não estiver morna: pode causar hipotermiaSe água não estiver morna: pode causar hipotermia Crianças sem autonomia motoraCrianças sem autonomia motora Lactentes, criança pequenaLactentes, criança pequena Crianças com necessidades especiais de saúdeCrianças com necessidades especiais de saúde Preocupações na saúde mentalPreocupações na saúde mental As crianças seguirão instruções?As crianças seguirão instruções? Efeitos a longo termoEfeitos a longo termo

65 Mark-1 Auto-Injector Antídoto padrão para exposição a agentes nervososAntídoto padrão para exposição a agentes nervosos Disponível na maioria dos hospitais e SEMDisponível na maioria dos hospitais e SEM E as crianças?E as crianças? Produção de um modelo pediátrico para Israel e outros paísesProdução de um modelo pediátrico para Israel e outros países Não aprovado pela FDANão aprovado pela FDA Dose segura para a maioria das crianças baseada nos dados das intoxicação por organofosforadosDose segura para a maioria das crianças baseada nos dados das intoxicação por organofosforados

66

67 AtroPen® Dose Pediátrica Aprovada pela FDA em 2004Aprovada pela FDA em 2004 Dúvidas sobre:Dúvidas sobre: IndicaçõesIndicações FunçãoFunção Usar AtroPen Pediátrica ou a Mark IUsar AtroPen Pediátrica ou a Mark I IndicaçõesIndicações ProtocolosProtocolos StockStock

68 AtroPen® Pontos Chave AtroPen® é apenas ½ do kit Mark-IAtroPen® é apenas ½ do kit Mark-I Não inclui pralidoxima.Não inclui pralidoxima. Pralidoxima deve ser associada para o tratamento da exposição aos agentes nervosos.Pralidoxima deve ser associada para o tratamento da exposição aos agentes nervosos. Tratamento completo necessita de anticonvulsivantes.Tratamento completo necessita de anticonvulsivantes.

69 Recomendações da AtroPen® O kit Mark 1 deverá permanecer como tratamento preferencial no tratamento de emergência em crianças de qualquer idade. Esta recomendação inclui o uso do kit Mark 1 Kit nas crianças com < 3 anos após presumível exposição a agente nervoso.

70 Preparação Assegure que o seu Hospital está pronto para a PEDIATRIA A preparação da emergência pediátrica deve ser integrada na preparação da emergência para todos as catástrofesA preparação da emergência pediátrica deve ser integrada na preparação da emergência para todos as catástrofes Deve ser programada para se dirigir a toda a famíliaDeve ser programada para se dirigir a toda a família Deve envolver PediatrasDeve envolver Pediatras Confie apenas nos seus próprios recursosConfie apenas nos seus próprios recursos Os recursos Federais e locais podem não contemplar criançasOs recursos Federais e locais podem não contemplar crianças Confie apenas na sua própria equipaConfie apenas na sua própria equipa Capacidade de vagas na comunidade pode não contemplar criançasCapacidade de vagas na comunidade pode não contemplar crianças

71 Preparação Como é que o seu Hospital fica preparado para a PEDIATRIA? Papel dos Hospitais PediátricosPapel dos Hospitais Pediátricos Estabelecem o padrão e providenciam os recursosEstabelecem o padrão e providenciam os recursos Centros de referênciaCentros de referência Fontes de pessoalFontes de pessoal Fontes dos protocolosFontes dos protocolos TelemedicinaTelemedicina E se tiverem que encerrar?E se tiverem que encerrar? Proporcionando liderança aos outrosProporcionando liderança aos outros

72 O que são vagas pediátricas? Vitimas SecundáriasVitimas Secundárias Proporcionais aos censosProporcionais aos censos Evento Pediátrico únicoEvento Pediátrico único Fora da proporção normal do censoFora da proporção normal do censo Escola, tempos livres, transporte escolar, campos de fériasEscola, tempos livres, transporte escolar, campos de férias Unidade FamiliarUnidade Familiar Capacidade de cuidar da família sem ter de separar crianças e adultosCapacidade de cuidar da família sem ter de separar crianças e adultos

73 Planeamento de vagas pediátricas Contempla números pediátricos fora da proporção habitualContempla números pediátricos fora da proporção habitual Planos de emergênciaPlanos de emergência TécnicosTécnicos Equipamento, fármacosEquipamento, fármacos Simulações e exercíciosSimulações e exercícios Planos de cuidados pediátricosPlanos de cuidados pediátricos Técnicos de adultosTécnicos de adultos Unidades de adultosUnidades de adultos Equipamento de adultosEquipamento de adultos Planos para tratamento de adultos em unidades pediátricasPlanos para tratamento de adultos em unidades pediátricas

74 Preparação para a emergência Os consultórios dos pediatras estão preparados? Plano para catástrofe e isolamentoPlano para catástrofe e isolamento Avaliação dos recursos físicosAvaliação dos recursos físicos Formação em SBV e SAVPFormação em SBV e SAVP Dispor de equipamento e medicamentos seleccionados:Dispor de equipamento e medicamentos seleccionados: O2, máscaras de Venturi, insufladores manuais, material de aspiração, equipamento evO2, máscaras de Venturi, insufladores manuais, material de aspiração, equipamento ev Adrenalina, salbutamol, esteróides (po e ev)Adrenalina, salbutamol, esteróides (po e ev) Glicose, benzodiazepinas, antibióticos parenteraisGlicose, benzodiazepinas, antibióticos parenterais

75 Preparação para a emergência Os consultórios dos pediatras estão preparados? Assegure energia eléctrica e alternativaAssegure energia eléctrica e alternativa Defina sistemas de comunicação de emergênciaDefina sistemas de comunicação de emergência Mantenha recursos de emergênciaMantenha recursos de emergência Antecipe as necessidades da populaçãoAntecipe as necessidades da população

76 Preparação para a emergência Os consultórios dos pediatras estão preparados para o bioterrorismo ? Formar a equipa para o reconhecimento de sinais e sintomas das doenças mais prováveisFormar a equipa para o reconhecimento de sinais e sintomas das doenças mais prováveis Toxinas: Botulismo, Ricino, Enterotoxina B EstafilocócicaToxinas: Botulismo, Ricino, Enterotoxina B Estafilocócica Agentes Bacterianos: Antrax, Peste, TularemiaAgentes Bacterianos: Antrax, Peste, Tularemia Agentes Virais: Varíola, Febres hemorrágicasAgentes Virais: Varíola, Febres hemorrágicas Comunicar ocorrência de doenças pouco frequentes, incluindo as de comunicação obrigatória (50 +)Comunicar ocorrência de doenças pouco frequentes, incluindo as de comunicação obrigatória (50 +) Informar a equipa dos contactosInformar a equipa dos contactos

77 Resposta Médica Apropriada Processo de 3 degraus IdentificarIdentificar Conhecer os sintomas, os testes apropriados, saber alguns dos diagnósticos diferenciaisConhecer os sintomas, os testes apropriados, saber alguns dos diagnósticos diferenciais DeclararDeclarar Conhecer as agências, ser capaz de iniciar a cascata de respostaConhecer as agências, ser capaz de iniciar a cascata de resposta ReferenciarReferenciar Aos que sabem como tratar e encaminhar para fontes adequadasAos que sabem como tratar e encaminhar para fontes adequadas

78 Comunicação com o público Providenciar informação sem pânico

79 Seja calmo – o público considera-o uma autoridade– espera informação e tranquilizaçãoSeja calmo – o público considera-o uma autoridade– espera informação e tranquilização Conheça os seus recursos: Conheça os seus recursos: AAPAAP Departamentos locais de saúdeDepartamentos locais de saúde CDCCDC Cruz Vermelha Americana (ARC)Cruz Vermelha Americana (ARC) Providenciar sugestões concretas e informação rigorosaProvidenciar sugestões concretas e informação rigorosa Ajude a controlar a preocupaçãoAjude a controlar a preocupação Preparação para a emergência Comunicação com o público

80 Preparação para a emergência Os seus doentes e as suas famílias estão preparados? Estabelecer um plano familiar de desastreEstabelecer um plano familiar de desastre Todos os elementos devem saber usar o 911Todos os elementos devem saber usar o 911 Tenha aulas de primeiros socorrosTenha aulas de primeiros socorros Armazene provisões de emergênciaArmazene provisões de emergência Crianças tecnologicamente dependentesCrianças tecnologicamente dependentes

81 Preparação para a emergência Os seus doentes e as suas famílias estão preparados? Plano familiar para o desastrePlano familiar para o desastre Reunião familiar: o que estamos a fazer e porquêReunião familiar: o que estamos a fazer e porquê Onde estão todos em dado momento?Onde estão todos em dado momento? Diário, plano semanal: escola, trabalho, etc.Diário, plano semanal: escola, trabalho, etc. Tenha um sistema de apoios com os vizinhos, familiaresTenha um sistema de apoios com os vizinhos, familiares Contactos de back-upContactos de back-up LocaisLocais Outra comunidadeOutra comunidade ContempleContemple Familiares idososFamiliares idosos Pessoas com deficiências e/ou doenças crónicasPessoas com deficiências e/ou doenças crónicas E os animais de estimação?E os animais de estimação? Simulações e lembretesSimulações e lembretes

82 Preparação para a emergência Os seus doentes e as suas famílias estão preparados? Kit de provisões para a catástrofesKit de provisões para a catástrofes Água 4L/pessoa/dia para 3 diasÁgua 4L/pessoa/dia para 3 dias Comida/cobertores/roupa/kit primeiros socorrosComida/cobertores/roupa/kit primeiros socorros Itens extra para bebés e idososItens extra para bebés e idosos Luz de sinalização /pilhas/ rádio a pilhasLuz de sinalização /pilhas/ rádio a pilhas Chaves extraChaves extra Medicamentos, equipamentos médico de longa duraçãoMedicamentos, equipamentos médico de longa duração

83

84 Preparação & As Escolas Plano de emergênciaPlano de emergência Estratégias de cooperação e resiliência para crianças e professoresEstratégias de cooperação e resiliência para crianças e professores Problemas especiais: KI (iodeto de potássio), o que armazenar, vigilância sindrómicaProblemas especiais: KI (iodeto de potássio), o que armazenar, vigilância sindrómica Comunicação com os paisComunicação com os pais …novos papéis para consultores peritos em pediatria

85 Em conclusão… 1.Crianças podem ser vítimas de terrorismos e exposição a QBRNE 2.O planeamento geral está incompleto e o plano para preparação da emergência pediátrica está muito atrasado 3.A aplicação directa de protocolos e planeamento gerais não contempla as necessidades das crianças e das suas famílias 4.As diferenças das catástrofes e o terrorismo em idade pediátrica são baseada em diferenças anatómicas, fisiológicas, de desenvolvimento e dos recursos disponíveis 5.A ausência de planeamento para as crianças pode comprometer a rapidez de resposta 6.Como pediatras devemos defender a preparação para catástrofes e terrorismo em idade pediátrica

86 Informação Suplementar PREPARAÇÃO PEDIÁTRICA

87

88

89

90

91

92

93

94

95 Endereços de referência da Internet Conheça os seus recursos:Conheça os seus recursos: AAPAAP CDCCDC ARCARC


Carregar ppt "Estamos Preparados? Preparação para catástrofes e terrorismo em idade pediátrica Estamos Preparados? Versão Original: David Markenson, MD Chief, Pediatric."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google