A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

BHÄGAVATA-SÄRA INICIAÇÃOÀ ESSÊNCIA DO BH Ä GAVATAM Parte I – Perguntas dos Sábios.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "BHÄGAVATA-SÄRA INICIAÇÃOÀ ESSÊNCIA DO BH Ä GAVATAM Parte I – Perguntas dos Sábios."— Transcrição da apresentação:

1 BHÄGAVATA-SÄRA INICIAÇÃOÀ ESSÊNCIA DO BH Ä GAVATAM Parte I – Perguntas dos Sábios

2 BHÄGAVATA-SÄRA INICIAÇÃO À ESSÊNCIA DO BH Ä GAVATAM Um Estudo Sistemático dos Três capítulos Iniciais do Çrémad-Bhägavatam, abrangendo os seguintes tópicos: Maìgaläcaraëa Qualidades de um Representante de Vyäsadeva Perguntas dos Sábios O Despertar e o Desenvolvimento de Bhakti Os Avatäras de Kåñëa As Glórias do Çrémad-Bhägavatam

3 Glorifica çã o do Çrémad- Bhägavatam do Kåñëa-lélä-stava, por Sanätana Gosvämé sarva-çästräbdhi-péyüña, sarva-vedaika-sat- phala sarva-siddhänta-ratnäòhya, sarva-lokaika-dåk- prada Oh Çrémad-Bhägavatam, oh néctar produzido do oceano de todas as escrituras, és o mais proeminente fruto transcendental dos Vedas, adornado pelas jóias das mais elevadas conclusões filosóficas. Estás outorgando visão espiritual para todas as pessoas do mundo.

4 sarva-bhägavata-präëa, çrémad-bhägavata prabho kali-dhväntoditäditya, çré-kåñëa-parivartita Oh vida e alma de todos os devotos! Oh senhor! És o sol que se ergueu para dissipar a escuridão da era de Kali. És de fato o próprio Krishna que retornou entre nós. paramänanda päöhäya, prema-varñy-akñaräya te sarvadä sarva-sevyäya, çré-kåñëäya namo `stu me Oh Çrémad-Bhägavatam, ofereço-te minhas respeitosas reverências. Ao ler-te obtemos bem-aventurança transcendental, pois de tuas sílabas chove amor puro por Deus sobre o leitor. Deves ser constantemente servido por todos, pois és uma encarnação do Senhor Krishna.

5 mad-eka-bandho mat-saëgin, mad-guro man-mahä- dhana man-niñöäraka mad-bhägya, mad änanda namostu te Oh Çrémad-Bhägavatam ! Oh meu único amigo! Oh meu companheiro! Oh meu mestre! Oh minha grande riqueza! Oh meu libertador! Oh minha boa fortuna! Oh minha alegria! Ofereço-te minhas respeitosas reverências. asädhu-sädhuta-däyinn, ati-nécoccatä kara hä na muïca kadäcin mäà, preàëä håt-kaëöhayoù sphura Oh Çrémad-Bhägavatam, outorgas santidade aos não santos e assim soergues os mais caídos. Por favor, nunca me deixes. Conceda-me a graça de aparecer manifesto em minhas palavras e em meu coração, acompanhado de amor puro por Krishna.

6 HARE KÅÑËA KÅÑËA HARE HARE RÄMA RÄMA HARE

7 Introdução: O Çrémad-Bhägavatam é a Escritura Mais Importante Em seu Tattva-sandarbha, Çréla Jéva Gosvämé analisa cuidadosamente toda a literatura védica à procura daquela escritura que seria a mais relevante para as pessoas em busca da Verdade Absoluta nessa era atual. Ele começa com os quatro Vedas, depois o Vedänta Sütra, os Puräëas … Finalmente ele estabelece o Çrémad Bhägavatam com o o principal pramäëa (fonte fidedigna de conhecimento). Çréla Jéva Gosvämé atribui então ao Çrémad- Bhägavatam o estatus de parama-çruti-rüpatvaà – a mais elevada manifesta ç ão dos çrutis (os Vedas originais). Sendo assim, devemos aceitar o Bhägavatam baseado em sua própria autoridade, diferentemente de outros Puräëas, cuja autoridade é subordinada aos Vedas.

8 Algumas características de destaque do Bhägavatam são as seguintes: Ele é apauruñeya (não tem origem humana). Apresenta a essência dos Vedas, Itihäsas e Puräëas. Baseado no Vedänta sütra. Disponível em seu texto completo (muitas passagens de outras escrituras foram perdidas ao longo da história). Contém os 10 tópicos de um mahä-puräëa. Respeitado e comentado por vários äcäryas vaiñëavas. É o mais popular dentre os Puräëas. É a obra prima de Çréla Vyäsadeva.

9 O Conceito de Deus e da Verdade Absoluta Deus : Da palavra Deva, ou Ésvara, que denota um controlador pessoal. Verdade Absoluta ou Summum Bonum: Param Satyam, controlador supremo e fonte de todas as energias. O Controlador Supremo chama-se Väsudeva: Aquele que vive em toda parte com consciência plena e em completa posse de sua energia.

10 Divisões Temáticas do Capítulo I 1-3 Maìgaläcaraëa (Prelúdio, contendo 3 partes: éñöadeva-namaskära, vastu-nirdeça e äçérväda). 4-8 O Processo de Ouvir e Recitar o Çrémad-Bhägavatam Perguntas dos Sábios.

11 SB oà namo bhagavate väsudeväya janmädy asya yato nvayäd itarataç cärtheñv abhijïaù svaräö tene brahma hådä ya ädi-kavaye muhyanti yat sürayaù tejo-väri-mådäà yathä vinimayo yatra tri-sargo måñä dhämnä svena sadä nirasta-kuhakaà satyaà paraà dhémahi

12 Tradução Ó meu Senhor! Çré Kåñëa, filho de Vasudeva! Ó onipenetrante Personalidade de Deus! Ofereço-Vos minhas respeitosas reverências. Medito no Senhor Çré Kåñëa porque Ele é a Verdade Absoluta e a causa primordial de todas as causas da criação, sustentação e destruição dos universos manifestados. Ele é direta e indiretamente consciente de todas as manifestações e é independente, porque não há outra causa além dEle. Foi Ele apenas quem primeiramente transmitiu conhecimento védico ao coração de Brahmäji, o ser vivo original. Mesmo grandes sábios e semideuses são por Ele colocados em ilusão, assim como uma pessoa é confundida pelas representações ilusórias da água vista no fogo, ou da terra vista na água. Por Sua causa apenas, os universos materiais, temporariamente manifestados através das reações dos três modos da natureza, parecem reais, embora sejam irreais. Portanto medito nEle, Senhor Çré Kåñëa, que é eternamente existente na morada transcendental, a qual é sempre livre das representações ilusórias do mundo material. Eu medito nEle, pois Ele é a Verdade Absoluta.

13 Definindo a Verdade Absoluta Janmädy asya yataù – a Origem de tudo Anvayäd itarataç cärtheñv abhijïaù – Onisciente Svaräö – Plenamente I ndependente Brahma hådä ya ädi-kavaye – Fonte de todo o Conhecimento Muhyanti yat sürayaù – Confunde até grandes sábios Tejo-väri-mådäà… tri-sargo måñä – o Mestre de Maya Dhämnä svena sadä nirasta-kuhakaà – Reside eternamente em Sua morada transcendental. Satyaà paraà dhémahi – Meditemos nesta Verdade Suprema

14 Väsudeva Kåñëa = Satyaà Param satye pratiñöhitaù kåñëaù satyam atra pratiñöhitam| satyät satyaà ca govindas tasmät satyo hi nämataù || Kåñëa está fixo na verdade mais elevada, e a verdade tamb é m está fixa nEle. Uma vez que toda verdade prov é m dEle, Govinda é chamado de Satya (verdade). (Mahäbhärata )

15 Verdade Absoluta e Relativa…. De fato, não há realidade no mundo manifesto. Parece haver realidade, contudo, por causa da realidade verdadeira que existe no mundo espiritual. SB 1.1.1, Significado.

16 Kåñëa é a Origem da Ädi Rasa A vida sexual mundana é apenas um reflexo pervertido do fato original. O fato original é a Verdade Absoluta, e deste modo a Verdade Absoluta não pode ser impessoal. Não é possível ser impessoal e conter vida sexual pura. Consequentemente, os filósofos impersonalistas têm dado ímpeto indireto à abominável vida sexual mundana por terem enfatizado em demasia a impersonalidade da verdade última. SB 1.1.1, Significado.

17 O Garuòa Puräëa afirma: artho yaà brahma-süträëäà bhäratärtha-vinirëayaù gäyatré-bhäñya-rüpo sau vedärtha-paribåàhitaù O Srimad-Bhagavatam é o comentário natural do Vedanta-Sutra. Ele esclarece a mensagem do Mahabharata, inicia com o Gayatri Mantra, e explica completamente o significado dos Vedas.

18 Comentário do Vedänta Sütra Sütra 1 – athäto brahma-jijïäsä Agora, portanto, indaguemos sobre o Brahman. Sütra 2 – janmädy asya yataù Brahman é a origem da criação, manutenção e destruição deste universo. Sütra 3 – çästra-yonitvät Ele pode ser conhecido apenas através da revelação das escrituras. Alternativamente: Ele é a origem (yoni) dos Vedas. Sütra 4 – tat tu samanvayät Aliás, (que o Senhor é o único tópico de discussão nos Vedas) é confirmado por todas as escrituras. Alternativamente : Pois Ele é o conhecedor de tudo ( samanvayät ).

19 Vedänta-Sütra = Çrémad- Bhägavatam Sütra 1: athato brahma jijïäsa = satyam param dhémahi Sütra 2: janmädy asya yataù = janmädy asya yataù Sütra 3: çästra-yonitvät (O Senhor é a fonte dos Vedas) = tene brahma hådä ya ädi-kavaye. Sütra 4: tat tu samanvayät (Pois apenas Ele possui conhecimento absoluto). = abhijïa

20 O Vedänta encapsulado em um Verso A essência do 1º cap. do Vedänta Sütra, que lida com sambandha, é resumida nos 4 sutras acima. O 2º cap., que aponta a lógica imperfeita de outras escolas filosóficas à parte do Vedänta, é explicado pelas palavras muhyanti yat surayah. O 3º Capítulo descreve abhidheya ( sädhana ) e é explicado pela palavra dhémahi. O 4º Capítulo trata de prayojana, e é explicado pelas palavras satyam param.

21 Conclusão Uma vez que o Vedanta Sutra já possui seu comentário natural no Srimad- Bhagavatam, qualquer outra explicação apresentada por comentadores mais recentes deve ser considerada válida apenas quando apoiada na versão do Srimad-Bhagavatam.

22 O Mahäbhärata pesa mais que os Vedas, mas seu significado é esclarecido no SB O Mahäbhärata é glorificado por conter as conclusões de todas as escrituras. Há muito tempo, a pedido de Vyasadeva, Brahm ä, acompanhado de grandes semideuses e sábios do universo, pôs o Mahäbhärata em um dos pratos de uma balança, tendo todos os Vedas no outro prato. O Mahäbhärata, como foi verificado, pesou mais devido à sua grandiosidade (maha-ttva) e a seu peso (bhara-vattva). Por esta razão ele foi então chamado de Mahäbhärata. Contudo, a mensagem do Mahäbhärata, cuja importância foi aqui demonstrada, torna-se ainda mais clara e relevante quando apresentada no Çrémad-Bhägavatam, onde as glórias de Kåñëa são descritas de forma muito mais vívida.

23 O Çrémad-Bhägavatam inicia com o Gäyatri Mantra Oà = janmädy asya yataù Savitur = svaräö Dhiyo yo naù pracodayat = tene brahma hådä bhur bhuvaù svaù tat = yatra tri- sargomåñä bhargaù = dhämnä vareëyam = param dhémahi = dhémahi

24 Por que Vyäsa não iniciou o SB com o Gäyatré Mantra original diretamente? Uma vez que o Gayatri é um mantra Védico, destinado a ser entoado apenas pelos duas vezes nascidos, estritamente falando seria impróprio apresentá-lo explicitamente nas páginas do Bhagavatam. É por isso que Vyasa preferiu expressar aqui o sentido do Gayatri sem contudo revelar o mantra em sua forma original. Sómente a palavra dhimahi foi mantida como uma indicação de suas intenções, uma vez que é uma palavra chave que traz a essência do Gayatri. Outra razão pela qual Vyasa não quis utilizar o mantra original é porque, se o fizesse, estaria dando margem a muitas interpretações equivocadas que são dadas comumente por várias escolas de pensamento. Por exemplo, às vezes o Gayatri é explicado como uma meditação no Brahman impessoal, no sol, no fogo, no Senhor Siva, e assim por diante. Raramente ele é entendido como uma meditação na Personalidade Suprema, Krishna, o filho de Vasudeva. Mas aqui no Srimad- Bhagavatam Srila Vyasadeva apresenta o sentido completo e inequívoco do Gayatri no seu verso de abertura. Ele revela assim que o Gayatri é na verdade uma meditação em Sri Sri Radha-Krishna, o Senhor Supremo e Sua eterna consorte.

25 Os 10 Tópicos do Çrémad- Bhägavatam

26 O Verso-Semente do Bhägavatam Este verso contém todos os 10 Tópicos do Srimad- Bhagavatam, da seguinte maneira: janmädy asya yataù = Sarga, Visarga, Sthäna e Nirodha tene brahma hådä ya ädi-kavaye = Poñana, Manvantara e Içänukathä muhyanti yat sürayaù = Uti nirasta-kuhakaà dhämnä: Mukti satyam paraà dhémahi: Äçraya

27 Significados Adicionais do SB do comentário de Çréla Viçvanätha Cakravarté Öhäkura 1.Definindo a Verdade Absoluta 2.A Verdade Absoluta é Krsna 3.Krsna é a fonte da Adi-rasa 4.Meditação em Radha-Krsna 5.Descrição de Bhakti -yoga

28 SB dharmaù projjhita-kaitavo tra paramo nirmatsaräëäà satäà vedyaà västavam atra vastu çivadaà täpa-trayonmülanam çrémad-bhägavate mahä-muni-kåte kià vä parair éçvaraù sadyo hådy avarudhyate tra kåtibhiù çuçrüñubhis tat-kñaëät

29 Tradução Rejeitando completamente todas as atividades religiosas materialmente motivadas, este Bhägavata Puräëa propõe a verdade mais elevada, que é compreensível para aqueles devotos que são totalmente puros de coração. A verdade mais elevada é a realidade que se distingue da ilusão, para o bem-estar de todos. Tal verdade desarraiga as três espécies de misérias. Este belo Bhägavatam, compilado pelo grande sábio Vyäsadeva [em sua maturidade], é por si só suficiente para a compreensão de Deus. Qual é a necessidade de qualquer outra escritura? Tão logo alguém ouça atenta e submissamente a mensagem do Bhagavatam, mediante tal cultivo de conhecimento o Senhor Supremo se estabelece dentro de seu coração.

30 dharmaù projjhita-kaitavo 'tra paramo nirmatsaräëäà satäà Rejeitando completamente todas as atividades religiosas materialmente motivadas, este Bhägavata Puräëa propõe a verdade mais elevada, que é compreensível para aqueles devotos que são totalmente puros de coração. Kaitava-dharma é rejeitado, e parama-dharma é descrito: não há discussão sobre dharma, artha, käma e mokña, mas apenas serviço devocional a Kåñëa, a religião eterna da alma. O prefixo pra, de projjhita, enfatiza a ideia de rejeição do kaitava- dharma. O ponto é que religiões ensinando as pessoas a adorarem a Deus simplesmente para satisfação de desejos egoístas, ainda que sutis como o desejo de liberação, devem ser consideradas religiões enganosas. nirmatsaräëäà satäm: devotos são definidos como sendo livres de inveja. Inveja de Kåñëa é a origem de toda inveja. Como pode o devoto livrar-se da inveja? Valorizando algo completamente diferente daquilo almejado pelos não devotos: a alegria de agradar a Kåñëa através de serviço amoroso.

31 vedyaà västavam atra vastu çivadaà täpa- trayonmülanam A verdade mais elevada é a realidade que se distingue da ilusão, para o bem-estar de todos. Tal verdade desarraiga as três espécies de misérias. Aqui (atra) a realidade (vastu), que gera auspiciosidade (çivadam) e que desarraiga as 3 espécies de misérias (täpa-trayonmülanam) deve ser compreendida (vedyam) em sua expressão mais elevada (västavam). Em filosofia, realidade é definida como aquilo que possui existência absoluta ou objetiva, independentemente de qualquer convenção ou percepção subjetiva. Kåñëa é västava-vastu, a substância última da qual tudo se origina. Uma vez que tudo vem de Kåñëa, entender a Ele nos proporciona uma compreensão acurada de tudo o mais. Por outro lado, qualquer coisa que consideremos separada de Krsna é chamada ilusão, Mäyä. (Ref: SB ) Entender a Verdade Absoluta e nossa relação com Ele cria verdadeira auspiciosidade e remove toda miséria.

32 çrémad-bhägavate mahä-muni-kåte kià vä parair Este belo Bhägavatam, compilado pelo grande sábio Vyäsadeva [em sua maturidade], é por si só suficiente para a compreensão de Deus. Qual é a necessidade de qualquer outra escritura? Neste verso, Çréla Vyäsadeva deseja incutir no leitor a ideia de que o Çrémad-Bhägavatam é a maior de todas as escrituras, pois apresenta o mais elevado conceito de religião. O SB foi compilado pelo mahä-muni (Çréla Vyäsadeva ou o próprio Senhor Supremo, de acordo com VCT), sendo assim uma obra prima e a última palavra em termos de filosofia. O que significa em sua maturidade? Será que um çakty- aveça avatära precisa se aprimorar pela prática? Não exatamente pela prática de escrever muitos livros, mas por receber as instruções e bençãos de Närada Muni, que agiu como guru de Vyäsa. É a lélä de Vyäsadeva.

33 éçvaraù sadyo hådy avarudhyate 'tra kåtibhiù çuçrüñubhis tat-kñaëät Tão logo alguém ouça atenta e submissamente a mensagem do Bhagavatam, mediante tal cultivo de conhecimento o Senhor Supremo se estabelece dentro de seu coração. O Senhor (éçvaraù ) é imediatamente (sadyaù) capturado (avarudhyate) por uma pessoa piedosa (kåtibhiù) que está ávida por ouvir e servir (çuçrüñubhiù) esta mensagem. Isto acontece sem demora (tat-kñaëät). Çréla Prabhupäda explica no significado: O desejo de ouvir submissamente (çuçrüñu) é a primeira qualificação … O processo é simples, mas a aplicação é difícil. Então, por que as pessoas não ouvem o Bhägavatam? Porque sem ter créditos piedosos (kåtibhiù) uma pessoa não se sente inclinada a ouvir.

34 SB nigama-kalpa-taror galitaà phalaà çuka-mukhäd amåta-drava-saàyutam pibata bhägavataà rasam älayaà muhur aho rasikä bhuvi bhävukäù Ó homens sábios e pensativos, saboreai o Srimad-Bhagavatam, o fruto maduro da árvore dos desejos da literatura védica. Ele emanou da boca de Sri Sukadeva Gosvami. Portanto este fruto tornou-se ainda mais saboroso, embora seu sumo nectáreo já fosse saboreável por todos, inclusive as almas liberadas.

35 nigama-kalpa-taror galitaà phalaà [O Çrémad-Bhägavatam é ] o fruto maduro da árvore dos desejos da literatura védica. Embora os Vedas aparentemente lidem com vários tópicos mundanos, sua meta última é bhakti. Em kali-yuga, contudo, o processo védico indireto é inadequado. Portanto devemos tomar o processo direto, que é serviço devocional conforme enfatizado no Çrémad-Bhägavatam. Este processo de ananya-bhakti é o que está sendo chamado aqui de o fruto maduro dos Vedas.

36 çuka-mukhäd amåta-drava- saàyutam Ele emanou da boca de Sri Sukadeva Gosvami. Portanto este fruto tornou-se ainda mais saboroso… Çukadeva é comparado a um papagaio por sua habilidade de tornar este fruto ainda mais doce com a profundidade das suas realizações, assim como uma fruta torna-se mais doce quando bicada por um pássaro. Ele narrou o Bhägavatam de forma tão maravilhosa que mesmo seu guru, Çréla Vyäsadeva, e seu paraà guru, Närada Muni, ficaram atônitos. Eles tiveram a impressão de estarem ouvindo algo nunca ouvido antes. Embora seja uma quebra de protocolo falar diante de superiores, Sukadeva teve permissão especial e bençãos de seus gurus, de modo que sua atitude foi impecável amåta-drava-saàyutam uma substância de consistência semissólida, que dissolve na boca, como uma manga madura sem casca, caroço ou fiapos. Ou seja, absolutamente perfeita. A ideia é que não há nada supérfluo no Srimad-Bhagavatam. A grandiosidade especial do Çrémad-Bhägavatam é devida ao seu incomparável autor, ao seu eminente orador, e à sua audiência nobre.

37 pibata bhägavataà rasam älayaà Bebam deste sumo nectáreo do Çrémad- Bhägavatam, que é saboreável mesmo para as almas liberadas. rasa: A felicidade que estamos todos buscando pode ser obtida apenas através de nossa relação com Kåñëa. Rasa mundana é a tentativa da alma condicionada de desfrutar dos relacionamentos originais do mundo espiritual, mas tentando tirar Krsna da jogada. Uma vez que o objeto de tal rasa é inadequado, tais relacionamentos resultam apenas em frustração. O Bhagavatam, portanto, redireciona nossa atenção para Krsna, a fonte de todas as rasas (akhila-rasämåta-mürtiù). älayam significa mesmo após a liberação (ätyantika-laya) ou repetidamente, mesmo após recobrar os sentidos do mais elevado êxtase devocional conhecido como pralaya (um dos añöa-sattvika-bhävas).

38 muhur aho rasikä bhuvi bhävukäù Ó homens hábeis e pensativos, que têm compreensão das doçuras transcendentais (rasikas), vocês devem saborear este Çrémad- Bhägavatam repetidamente. bhävukäù: aqueles que apreciam o que é lindo e poético rasikäù: aqueles que conhecem a doçura transcendental. Aho! Interjeição. Expressa a ideia de que por ler o Srimad Bhagavatam pode-se alcançar a meta mais elevada. muhuù: Não devemos jamais largar o Bhagavatam,mas saboreá-lo repetidamente. Fim do prelúdio (mangaläcaraëa): Verso 1 oferece reverências e define a Verdade Absoluta. Verso 2 define verdadeira religião e a grandiosidade do SB. Verso 3 convida a humanidade a provar de sua doçura.

39 O Processo de Ouvir e Recitar o Çrémad-Bhägavatam (versos 4-8) çrémad- bhägavatärthänäm äsvädo rasikaiù saha

40 naimiñe 'nimiña-kñetre åñayaù çaunakädayaù satraà svargäya lokäya sahasra-samam äsata Certa vez, em um local sagrado na floresta de Naimisharanya, grandes sábios, encabeçados pelo sábio Shaunaka, reuniram-se para executar um grande sacrifício de mil anos para a satisfação do Senhor e Seus devotos. Verso 4

41 naimiñe 'nimiña-kñetre – a influência do local sagrado nas práticas espirituais. svargäya lokäya – noss a motivação deve ser a de dar prazer ao Senhor e aos Seus devotos, bem como de propagar esta mensagem para o benefício das pessoas em geral. çrémad-bhägavatärthänäm äsvädo rasikaiù saha – devemos saborear a mensagem do Bhägavatam na associação de devotos puros.

42 Qualificações de um Representante de Vyäsadeva (Versos 5-8) Apresentar a mensagem inalterada, como recebida em sucessão discipular. Ser um Gosvami (caráter imaculado) Ser bem versado nas escrituras (inclusive nos 6 darshanas), para poder estabelecer firmemente as conclusões de bhakti.

43 Ouvir e explicar é mais importante do que mera leitura A menos que vocês assimilem perfeitamente, entendam a mensagem, vocês não poderão descrevê-la. Portanto, estas duas coisas são necessárias… Mera leitura não basta. Çrémad-Bhägavatam Londres, 23 Agosto, 1971

44 Os 6 Ramos das Filosofia V é dica (Darçanas) 1. Nyäya : A filosofia da Lógica e Epistemologia 2. Vaiçeñika : Teoria Atômica Védica 3. Saìkhya : Estudo Analítico dos Elementos 4. Yoga : Autodisciplina para Autorrealização 5. Karma-mimaàsa : Elevação pelo Trabalho 6. Vedänta : A Conclusão dos Vedas

45 Qualificações para ouvir o Bhagavatam 1.Respeito pelo orador e pelo assunto 2.Indagar submissamente 3.Atitude de serviço 4.Refletir sobre os tópicos ouvidos (manana) 5.Praticar bhakti-yoga

46 4 Tipos de Ouvintes Superiores Pássaro Chátaka Cisne Papagaio Peixe inferiores Lobo Pássaro Bhurunda Boi Camelo

47 Speakers say the topmost listener is he who comes before the speaker, offers due obeisances, and is eager and expert in hearing the pastimes of Lord Hari, after rejecting all types of mundane topics. He humbly engages in hearing with folded hands like a disciple, he has full faith in the Lord, he is attached to asking questions, and he always contemplates the subject he has heard. He is a dear friend of the Lord's devotees. The topmost speakers, who are respected by all sages, are those whose hearts are attached to the Lord without hankering for anything else. They are the well-wishers of all, they are merciful to the fallen, and they are expert in learning the truth by various arguments.

48 viracaya mayi daëòaà déna-bandho dayaà vä gatir iha na bhavattaù kacid anya mamästi nipatatu çata-koöir nirmalaà vä navämbhas tad api kila payodaù stüyate cätakena Quer caia chuva fresca ou estrondoso raio, o pássaro chátaka (que bebe apenas as águas da chuva) continua perpétuamente glorificando as nuvens. Da mesma forma, oh amigo dos pobres, que importa se você me castiga ou me recompensa? No mundo inteiro não encontro outro refúgio a não ser em ti. Sri Rupa Goswami

49 Perguntas dos Sábios Srimad-Bhagavatam As perguntas apresentadas no início de um Purana são de grande relevância pois nos permitem, de imediato, determinar em que modalidade aquele Purana se enquadra. Por exemplo, Puranas no modo da paixão ou ignorância iniciam com perguntas que refletem o interesse de pessoas situadas naqueles modos, limitando assim a obra a tratar desses tópicos inferiores. Por outro lado, Puranas no modo da bondade começam com indagações acerca da meta última da vida, da Verdade Absoluta, etc. Além disso, os Puranas no modo da bondade recomendam a adoração a Visnu, enquanto os demais recomendam a adoração a diferentes deidades compatíveis com a qualificação das pessoas influenciadas por aqueles modos. Em seu comentário sobre o Bhagavatam, Srila Visvanatha Cakravarti Thakura identificou seis perguntas que os sábios de Naimisaranya dirigiram a Suta Gosvami. Srila Jiva Gosvami comenta, em relação a estas perguntas, que as quatro primeiras são respondidas no capítulo dois do SB, enquanto que as outras duas são respondidas no capítulo três. Obviamente podemos considerar que, além dessa resposta imediata, todo o Bhagavatam foi narrado como resposta a estas seis perguntas iniciais. A seguir estão as 6 perguntas, juntamente com suas respostas básicas.

50 tatra taträïjasäyuñman bhavatä yad viniçcitam puàsäm ekäntataù çreyas tan naù çaàsitum arhasi Por favor, explique, de forma facilmente compreensível, aquilo que você constatou ser o bem último e absoluto para todo ser humano. Pergunta 1 (1.1.9): Qual é o benefício supremo (sreyas) para as pessoas em geral? Ou, qual é o sadhana pelo qual podemos alcançar tal benefício? Prema-bhakti é a meta mais elevada da vida e o processo direto da consciência de Krsna é a melhor maneira de alcançá-la. (Respondida especialmente no SB 1.2.6, mas também continuando até o verso 27)

51 bhüréëi bhüri-karmäëi, çrotavyäni vibhägaçaù ataù sädho 'tra yat säraà, samuddhåtya manéñayä brühi bhadräya bhütänäà, yenätmä suprasédati. Existem várias escrituras, cada uma prescrevendo diferentes deveres que podem ser aprendidos apenas após muitos anos de estudo. Portanto, ó sábio, seleciona a essência de todas estas escrituras e explique-a para o bem de todos os seres vivos, para que, por meio de tais instruções, seus corações fiquem plenamente satisfeitos. Pergunta 2 (1.1.11): Qual é a essência de todas as escrituras? Sri Krishna é proclamado o único verdadeiro objeto de adoração para todos os seres vivos, e reestabelecer nosso relacionamento perdido com Ele através de serviço devocional é o tema central de toda a literatura védica. (Respondida por todo o segundo capítulo 2, especialmente no SB e continuando até o verso 28-29).

52 süta jänäsi bhadraà te bhagavän sätvatäà patiù devakyäà vasudevasya jäto yasya cikérñayä. Oh Suta, todas as bençãos a ti! Conheces o propósito para o qual a Personalidade de Deus apareceu do ventre de Devaki como o filho de Vasudeva. Pergunta 3 (1.1.12): Por que foi que Krishna, a Suprema Personalidade de Deus, apareceu como o filho de Devaki e Vasudeva? "Para resgatar aqueles situados em bondade pura." (Respondida no SB ).

53 tasya karmäëy udäräëi parigétäni süribhiù brühi naù çraddadhänänäà lélayä dadhataù kaläù. Seus atos transcendentais são magnânimos e graciosos, e são glorificados por grandes sábios como Narada. Por favor, descreva- os para nós, que estamos ávidos por ouvir sobre as aventuras que Ele executa em Suas várias encarnações. Pergunta 4 (1.1.17) Por favor, narre as atividades executadas pelo Senhor Supremo em relação à criação do mundo material. Esta pergunta é respondida no SB , onde Suta Gosvami explica como o Senhor Vasudeva cria a substância material e entra dentro dela através de Suas encarnações purusa.

54 athäkhyähi harer dhémann avatära-kathäù çubhäù lélä vidadhataù svairam éçvarasyätma-mäyayä Oh sábio Suta, por favor narre para nós os passatempos das várias encarnações do Senhor. Tais aventuras e passatempos da Personalidade de Deus são executadas através da sua potência interna. Pergunta 5 (1.1.18): Por favor, descreva as atividades executadas pelo Senhor em Suas várias encarnações (lila-avataras). Uma breve mas relevante descrição das principais encarnações do Senhor é dada por Suta Gosvami no terceiro capítulo.

55 brühi yogeçvare kåñëe brahmaëye dharma-varmaëi sväà käñöhäm adhunopete dharmaù kaà çaraëaà gataù. Uma vez que Krsna, a Verdade Absoluta e mestre de todo poder místico, partiu para Sua própria morada, por favor diga-nos onde os princípios religiosos tomaram refúgio. Pergunta 6 (1.1.23): Para onde foram os princípios religiosos depois que Krisna deixou este planeta? Suta Gosvami responde a esta pergunta no SB declarando: Este Bhagavata Purana é brilhante como o sol, e ele se ergueu logo após a partida de Krishna para a Sua própria morada, acompanhado pela religião, conhecimento, etc. Pessoas que perderam sua visão devido à densa escuridão de ignorância da era de Kali, encontrarão luz neste Purana.

56


Carregar ppt "BHÄGAVATA-SÄRA INICIAÇÃOÀ ESSÊNCIA DO BH Ä GAVATAM Parte I – Perguntas dos Sábios."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google