A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Prof. Dr. LUIZ FERNANDE CASAGRANDE GESTÃO ESTRATÉGICA DE CUSTOS NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Realização: FUNDEP.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Prof. Dr. LUIZ FERNANDE CASAGRANDE GESTÃO ESTRATÉGICA DE CUSTOS NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Realização: FUNDEP."— Transcrição da apresentação:

1 Prof. Dr. LUIZ FERNANDE CASAGRANDE GESTÃO ESTRATÉGICA DE CUSTOS NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Realização: FUNDEP

2 A EVOLUÇÃO DA GESTÃO DE CUSTOS ERA FEUDAL (Matéria prima + Mão de obra) ERA INDUSTRIAL (MP + MO + CIF) ERA DO CONHECIMENTO (- MP – MO + CIF + Capital Intelectual)

3 3 Reflexões: Não gerencie seus negócios no terceiro milênio com um sistema de contabilidade de custos dos anos 40. O ambiente de negócios mudou: as informações de custos devem mudar. O que nossa empresa espera do futuro? Toda mudança traz riscos, mas qual é o risco de não mudar? Robert Kaplan O maior desperdício é fazer eficientemente aquilo que não é necessário (que não agrega valor)

4 4 GESTÃO ESTRATÉGICA DE CUSTOS EVOLUÇÃO DA CONTABILIDADE GERENCIAL CONTABILIDADE DE CUSTOS DE CUSTOS ANÁLISE GERENCIAL DE CUSTOS DE CUSTOS GESTÃO ESTRATÉGICA DE CUSTOS DE CUSTOS ÚLTIMOS 30 ANOS

5 CONTABILIDADE DE CUSTOS: Quanto custa cada produto ou serviço? A empresa é lucrativa? ANÁLISE GERENCIAL DE CUSTOS: Qual o ponto de equilíbrio da empresa? Qual produto ou serviço devo incentivar? GESTÃO ESTRATÉGICA DE CUSTOS: Quais as atividades agregam valor para a empresa? Fabricar ou terceirizar? Qual o nicho de mercado devo atuar?

6 DECISÕES TOMADAS COM BASE NO SISTEMA DE CUSTOS % Decisões 28,l7 = Análise Investimentos 39,44 = Análise Terceirização 49,30 = Análise Estratégia 52,11 = Análise Novos Produtos 56,34 = Controle de Custos 64,79 = Análise de Desempenho 74,65 = Estabelecimento de Preços Fonte: Cachoeira (2002)

7 A EVOLUÇÃO DE PROCESSOS, PRODUTOS X GESTÃO DE CUSTOS INÍCIO DOS ANOS 80 AS NECESSIDADES MUDAM...

8 PRODUÇÃO MODERNA REDUÇÃO DE PESSOAL; GASTOS MAIORES COM PROJETOS, DESIGN E MARKETING EVOLUÇÃO TECNOLÓGICA DE PRODUTOS E PROCESSOS

9 RELAÇÃO CUSTO E PREÇO MUDANÇA DE PARADIGMA Custo + lucro = Preço Preço – custo = lucro LUCRO CUSTO PREÇO

10 GESTÃO DE CUSTOS E VALOR PERCEBIDO CUSTOPREÇOLUCROMARGEM % FERRARIR$ ,00R$ , ,0075% UNO MILLER$ ,00R$ , ,0025%

11 Pirâmide das necessidades - Maslow GESTÃO DE CUSTOS E A PERCEPÇÃO DE VALOR

12 VERDADE OU MENTIRA? O PRINCIPAL OBJETIVO DE UMA EMPRESA É MAXIMIZAR SEUS LUCROS; REDUZIR CUSTOS É A MELHOR FORMA DE AUMENTAR OS LUCROS; O CLIENTE SEMPRE TEM RAZÃO;

13 EXEMPLO:

14 14 ESTRATÉGIA Estratégia, segundo Mintzberg, trata-se da forma de pensar no futuro, integrada no processo decisório, com base em um procedimento formalizado e articulador de resultados.

15 Estratégia em custos Porter, (1998)

16 PRINCIPAIS PROBLEMAS NA GESTÃO DE CUSTOS a)Falta de conhecimento (ou importância); b)Sistema de informações deficiente ou inexistente; c)Sonegação (de impostos e de informações); d)Manter atualizado o planejamento, a execução e o controle.

17 17 Custos Operacionais de Transformação Custos de Distribuição Custos dos Softwares Custos da Manutenção dos Fornecedores e Clientes Custos dos Testes Custos de Treinamento e Avaliação com Fornecedores de Peças e Custos Componentes Técnicos Custos dos Dados Custos da Descontinuidade Sucateamento e Fonte: BLANCHARD, Benjamin, Logistics Engineering and Management, 1998.

18 Análise da cadeia de valor e posicionamento estratégico A cadeia de valor de qualquer empresa é o conjunto de atividades criadoras de valor desde as fontes de matérias- primas básicas, passando por fornecedores de componentes até o produto final entregue nas mãos do consumidor. Shank

19 19 GESTÃO ESTRATÉGICA DE CUSTOS ENFOQUE AMPLO O SISTEMA DE VALORES CADEIAS DE VALOR DO FORNECEDOR CADEIAS DE VALOR DA EMPRESA CADEIAS DE VALOR DO CANAL CADEIAS DE VALOR DO COMPRADOR ANÁLISE DE CUSTO DA CADEIA DE VALOR PORTER (1998)

20 EXEMPLO DESIGN & MARKETING NIKE PRODUÇÃO terceirizada TRANSPORTE terceirizado VENDA ATACADO NIKE VENDA VAREJO terceirizada

21 FERRAMENTAS DE CUSTEIO 1)RKW (Reichs Kuratoriunfür Wirtschaftlichtkeit) 2)ABSORÇÃO ou INTEGRAL 3)DIRETO ou VARIÁVEL 4)ABC (Activity Based Cost) 5)PADRÃO 6)ALVO 7)IDEAL

22 Custeio RKW (Reichs Kuratoriunfür Wirtschaftlichtkeit) TODOS OS GASTOS (custos, despesas, impostos) Número de produtos U$ ,00 = U$ 1.000,00/ unidade 100 Unidades

23 CUSTEIO POR ABSORÇÃO UTILIZADO ESSENCIALMENTE PARA AVALIAÇÃO DE ESTOQUES E SATISFAÇÃO DE NECESSIDADES LEGAIS ESTRUTURA do D.R.E. NAS EMPRESAS VENDAS ( - ) CUSTOS = RES. BRUTO ( - ) DESPESAS = RES. LÍQUIDO

24 Custeio por ABSORÇÃO ou INTEGRAL Separação de custos e despesas + rateio de CIF Aceito para fins societários + Fisco (governo)

25 Custeio DIRETO ou VARIÁVEL Permite analisar margens, PE, MS, GAO. etc Grande utilidade gerencial, fácil de entender e usar.

26 PONTO DE EQUILÍBRIO $ Volume Variáveis Fixos Custos e Despesas Totais Receitas Totais Ponto de Equilíbrio

27 CUSTEIO BASEADO EM ATIVIDADES - ABC MENSURAÇÃO DE DESEMPENHO RECURSOS ATIVIDADES OBJETOS DE CUSTEIO Cost drivers Visão de aperfeiçoamento do processo

28 Custeio ABC (Activity Based Cost) Transporte - R$ Ração + R$ Fomento – R$1.000 Abate + R$1.000 Processam. + R$ FRIVACA S.A.

29 Custeio Padrão - Exemplo Custo Padrão Materiais = 25 MO = 15 CIF = 10 total = 50 Custo Real Materiais = 30 ( = -5) MO = 20 ( = -5) CIF = 10 total = 60 ( = -10) Variação em materiais e MO

30 Quantidade Preço Variação Mista Variação de Quantidade Variação de Preço Quantidade Padrão Quantidade Real Preço Real Preço Padrão Variações REAL X PADRÃO

31 CUSTO-ALVO É o custo máximo admissível em que a empresa pode incorrer para obter o lucro desejado, considerando-se o preço de venda dado pelo mercado.

32 Custeio IDEAL Núcleo de atividades de agregação de valor Receita de Venda Potencial de Lucro Separa os custos em: Eficientes (necessários aos produtos) x Ineficientes Desperdícios Ociosidade Retrabalhos Ineficiências Gastos desnecessários

33 33 Lógica de Melhoria Mantendo a mesma quantidade(esforço) de trabalho: 1. Eliminar perdas 2. Reduzir trabalho adicional 3. Aumentar trabalho efetivo (sem forçar o ritmo de trabalho)

34 Gestão de sistemas de informação de custos Planejamento - Execução - Controle. Quem, quando, onde, qual, quanto, por que e para que; Coleta - Processamento – Relatórios – Decisões; Informatizar o sistema ou não? Curva ABC – produto ou cliente classe A Outras ferramentas – Teoria das restrições

35 Estratégias de gestão de custos para o setor de serviços Identificar seus pontos fortes; Posicionar-se estrategicamente no mercado – diferenciação; Inovar, identificar novos nichos, usar a tecnologia a seu favor, analisar ciclos de vida de produtos e serviços; Aumentar a oferta de valor percebido.

36 Prof. Luiz F. Casagrande36 Não seja o PATO

37 FIM utfpr.edu.br


Carregar ppt "Prof. Dr. LUIZ FERNANDE CASAGRANDE GESTÃO ESTRATÉGICA DE CUSTOS NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Realização: FUNDEP."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google