A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELETRÔNICA E COMPUTAÇÃO – Área de Informática – PPG EEC-I CES-63 Sistemas Embarcados.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELETRÔNICA E COMPUTAÇÃO – Área de Informática – PPG EEC-I CES-63 Sistemas Embarcados."— Transcrição da apresentação:

1 INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELETRÔNICA E COMPUTAÇÃO – Área de Informática – PPG EEC-I CES-63 Sistemas Embarcados CE-235 Sistemas Embarcados de Tempo Real Professores: Dr. Adilson Marques da Cunha Dr. Luiz Alberto Vieira Dias Novembro de 2009 Apresentação do Projeto Final ICSC – ITA-SAT Grupo ITA-SAT Alexandre Eduardo Martins Ribolla Aline Cristina dos Santos Eduardo Henrique Bogoni Jorge Luís Guedes Alves Raphael Oliveira Costa Roger Luiz de Oliveira Guimarães Rubens dos Santos Guimarães Samoel Mirachi Thiago Tadeu Carvalho Ferreira

2 Roteiro Introdução - Guedes Motivação - Rubens Contextualização - Rubens Objetivo – Rubens Processos - Thiago Diagramas – Samoel Componentes – Alexandre (GST), Roger (ADI), Raphael (TET) Integração ICSC SAT - Eduardo Conclusão - Aline Referências - Aline

3 Processos O Rational Unified Process – RUP é um processo de engenharia de software que oferece uma abordagem baseada em disciplinas. Tais disciplinas foram utilizadas para atribuirmos tarefas e responsabilidades dentro do projeto do ICSC SAT. O gráfico acima demonstra também o quanto de esforço em cada disciplina foi exigido para cada uma das 4 fases do projeto

4 Processos As fases foram: Iniciação, Elaboração, Construção e Transição.. Em cada final de fase, marcos (baselines) foram programados Em cada um desses marcos, artefatos foram entregues para determinar se os objetivos da fase foram alcançados. ListEx1 (Final da fase de Iniciação): Individualmente foram entregues os artefatos de Visão, Modelo de Casos de Uso, Modelo de Casos de Teste e Glossário. O planejamento do desenvolvimento de cada USC foi feito no MS Project (separadamente), bem como a estimativa de esforços via Técnica de Pontos de Caso de Uso. ListEx2 (Final da fase de Elaboração): Agora, os grupos das CSCs entregaram os 4 artefatos RUP descritos acima (agora integrando as USCs) somando-se os artefatos LBF – Linha Base Funcional e o Plano de Gerenciamento de Requisitos. Neste marco, os papéis de Gerente de Configuração, Analisa de Sistemas e Desenvolvedor foram definidos. Tais disciplinas foram utilizadas para atribuirmos tarefas e responsabilidades dentro do projeto do ICSC SAT

5 Processos ListEx3: Os CSCs foram desenvolvidos dentro do Ratinal Rose Real Time. O SubVersion foi utilizado para fazer a Gestão das Versões dos artefatos e o RequisitePro foi a ferramenta para fazer a traceabilidade de Requisitos, ajudando assim o Gerenciamento de Requisitos ListEx4: Integração das CSCs para formarem a ICSC SAT e gerado a documentação do código fonte gerado via Rose Real Time (WebPublisher)

6 O componente GST O componente de software de configuração GST é responsável pela aquisição e gerenciamento de dados de engenharia tais como temperatura, bateria (tensão e potência) e atitude. O Componente GST esta dividido em 3 USC (Unidade de Software de computador), sendo GDT (Gerenciamento de Temperatura), GDB (Gerenciamento de Bateria) e GDA (Gerenciamento de Atitude). A USC GDT tem por finalidade: -Obtenção dos dados de temperatura, enviados pelo sensor. -Conversão dos dados do sensor em dados de engenharia (dados de temperatura) -Distribuição desses dados para o sistema a cada 500ms. A USC GDB tem por finalidade: -Obtenção dos dados da bateria através do conversor AD de tensão e potência. -Calculo da autonomia da bateria. -Verificação de OverVoltage e UnderVoltage da bateria.

7 -Distribuição dos dados da bateria (status e autonomia) para o sistema a cada 500ms. A USC GDA tem por finalidade: -Obtenção dos dados de atitude e órbita pelos sensores inerciais e CDA. -Verificação de mudança de atitude e órbita (comparando os dados dos sensores com os dados da CDA). -Distribuição dos dados de atitude para o sistema a cada 500ms.

8 Cápsulas da USC GDT: -GDTPulseGenerator Tem por finalidade geração do pulso de 500ms toda vez que o dado de temperatura é enviado para o TET. -GDTDataAquisition Tem por finalidade a aquisição do dado de temperatura toda vez que recebe o pulso da cápsula GDTPulseGenerator. -GDTDataConverter Tem por finalidade converter dado do sensor em dado de engenharia (dado de temperatura). -GDTSender Tem por finalidade o envio do dado de temperatura para o sistema (TET) e disparar o tempo de 500ms, enviando um sinal para a cápsula GDTPulseGenerator.

9

10 Cápsulas da USC GDB: -GDBPulseGenerator Tem por finalidade geração do pulso de 500ms toda vez que os dados de bateria (autonomia e over/undervoltage) são enviados para o TET. -GDBDataAquisition Tem por finalidade a aquisição dos dados de bateria (tensão e potência) toda vez que recebe o pulso da cápsula GDBPulseGenerator. -GDBVoltageAnalizer Tem por finalidade verificar se a tensão do satélite encontra-se em Undervoltage ou Overvoltage.

11 -GDBDataConverter Tem por finalidade converter dado de potência em dado de autonomia. -GDBSender Tem por finalidade o envio dos dados de bateria para o sistema (TET) e disparar o tempo de 500ms, enviando um sinal para a cápsula GDBPulseGenerator.

12

13 Cápsulas da USC GDA: -GDAPulseGenerator Tem por finalidade geração do pulso de 500ms toda vez que os dados de atitude são enviado para o TET. -GDADataAquisition Tem por finalidade a aquisição do dados de atitude (sensores e CDA) toda vez que recebe o pulso da cápsula GDTPulseGenerator. -GDAAnalizer Tem por finalidade verificar se os dados de atitude (atitude e órbita) fornecidos pelos sensores estão de acordo com os dados de atitude fornecidos pela CDA.

14 -GDASender Tem por finalidade o envio dos dados de atitude para o sistema (TET) e disparar o tempo de 500ms, enviando um sinal para a cápsula GDAPulseGenerator.

15

16 -Cápsula NumberGenerator A cápsula NumberGenerator foi criada com o propósito de gerar dados para a entrada da CSC GST. Como não foi possível a criação do hardware do sensor de temperatura, tensão, potência, atitude e orbita então foi criado essa cápsula para gerar os dados desses sensores.

17 Aquisição de Imagens ADI Satélite Artificial Gerenciamento do Satélite Aquisição de Imagens Telemetria e Telecomando GDAGDBGDTCDI-ADIGCAPCA-ADITCMTDETDI-TET CDI-ADI: Composição de Imagens GCA: Gerenciamento de Câmeras PCA-ADI: Posicionamento de Câmeras

18 Aquisição de Imagens ADI Principais funções: Recebe, do GCA, a disponibilidade das câmeras; Envia, ao PCA-ADI, a programação das câmeras (liga/desliga); Envia, ao CDI-ADI, a seleção de canais: verde, vermelho e infravermelho. Diagrama de Estados - Câmera

19 Aquisição de Imagens ADI Principais funções: Recebe, do GCA, a disponibilidade das câmeras; Envia, ao PCA-ADI, a programação das câmeras (liga/desliga); Envia, ao CDI-ADI, a seleção de canais: verde, vermelho e infravermelho. ADI GCA PCA-ADI CDI-ADI Configuração de Qualidade de Imagem; Verificação operacional das câmeras; Obtenção da posição do satélite; Obtenção do período de visada de um alvo. GST TET

20 ADI GSTTET SAT

21 Integração – Estado inicial Modelos de três CSCs desenvolvidos por grupos diferentes; Impossibilidade de modificações concomitantes; Softwares/locações de controle de versão diferentes para cada grupo.

22 Integração - Versionamento Onde colocar o modelo do SAT? GST Local::PVCS ADI Assembla::SVN TET Google::SVN Escolhido o repositório do grupo do TET por ser o mais acessível para todos os integrantes. SAT Google::SVN

23 Integração – Agrupamento do Modelo GSTADITET SAT GSTADITET Criado um pacote para cada CSC.

24 Integração – Comunicação entre CSCs ADIGSTTET Protocolo GST esperado pelo ADI Protocolo TET esperado pelo ADI Protocolo ADI esperado peloTET Protocolo GST esperado pelo TET Protocolo TET esperado pelo GST Top-capsules de cada CSC Protocolos implementados separadamente para cada CSC Até a etapa de integração as cápsulas de cada CSC não conhecem os protocolos de comunicação utilizados por cada uma.

25 Integração – Comunicação entre CSCs ADIGSTTET Protocolo de comunicação com o ADI Refatoração de todos os CSCs para que utilizem os mesmos protocolos na comunicação uns com os outros

26 Integração – Comunicação entre ICSCs Utilização de modelo de comunicação desenvolvido por terceiros (Monitores da disciplina); Comunicação via TCP/IP; Em desenvolvimento.

27 CONCLUSÃO Relembrando:

28 Release Dates: ListEx 1: Entrega em 26/08/2009 Criação de Artefatos RUP para cada USC (Visão, GLO, MCU E CDT); Elaboração de Cronogramas (MS – Project); Estimativa de Esforços e Custos. ListEx 2: Entrega em 02/10/2009 1º Nível de Integração - USC em CSC; Elaboração Artefatos RUP (Visão, MCU, GLO, CDT, LBF e PGR); Definição dos Papéis. CONCLUSÃO

29 Release Dates: ListEx 3: Entrega em 26/10/2009 2ª Iteração da Fase de Elaboração do CSC: Controle de versão; Traçabilidade dos Requisitos; Codificação. ListEx 4: Entrega em 16/11/2009 Integração dos CSCs para o ICSC. Embarque de SW 23/11/2009 Integração dos ICSCs para ITA ECO SAT. CONCLUSÃO

30 ICSC SAT em números: 13 Logical Packages 22 Classes 26 Capsules 15 Protocols

31 REFERÊNCIAS [1] RTRT version 7.0.0, IBM Rational Test RealTime Online Documentation. [2] McCabe, T.J. A Complexity Measure. IEEE Transactions on Software Engineering, 1976, p [3] CE235, Notas de Aula da matéria CE Sistemas Embarcados de Tempo Real, Disponível em: aulas [4] UCP, Programa Estimativa de Casos de Uso, Disponível em:


Carregar ppt "INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELETRÔNICA E COMPUTAÇÃO – Área de Informática – PPG EEC-I CES-63 Sistemas Embarcados."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google