A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB O Desafio da Autoconfiança do Diabético e as Tecnologias da Informação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB O Desafio da Autoconfiança do Diabético e as Tecnologias da Informação."— Transcrição da apresentação:

1

2 1 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB O Desafio da Autoconfiança do Diabético e as Tecnologias da Informação

3 2 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB Para se ter confiança em si próprio é necessário gostar de si

4 3 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB Segundo Raj Persaud (2005) em The Motivated Mind, a verdadeira auto confiança vem de uma atitude onde você promete a si mesmo, que mesmo que as dificuldades vividas sejam grandes, que você vai tentar superá- las, com tanto afinco quanto possível para se ajudar a si mesmo vencer seu desafio.

5 4 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB A auto-gestão da própria condição de saúde é sinônimo de auto confiança

6 5 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB Para a California HealthCare Foundation: 90% dos cuidados que um diabético precisa para governar sua saúde vem diretamente dele próprio. Existem evidências crescentes que a auto-gestão da própria saúde, leva a: não apenas ao aprimoramento das condições de saúde, mas principalmente à qualidade de vida e à satisfação do diabético, e consequente disponibiliza leitos hospitalares e salas de emergência o que favorece o atendimento das demandas crescentes. Auto-monitoramento Implementação de decisões

7 6 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB mas despertará seu interesse no corpo humano, sua estrutura, na dieta, e nas causas e métodos de prevenção de doenças E eis que segundo Tomas Edison: O médico do futuro: não necessáriamente dará medicamentos aqueles que auxilia a buscar da boa saúde

8 7 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB Essa afirmação feita por Emerson 128 anos atras advogava por colocar o colocar o diabético no centro do processo decisório. Lembremos que: O que esperamos do diabético é o que ele vai nos dar!

9 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB 8 Centrar a organização no cliente é uma estragégia com garantia de sucesso já que a reputação da organização será sempre seu maior valor Centrar a organização no cliente é uma estragégia com garantia de sucesso já que a reputação da organização será sempre seu maior valor Permitir a integração holística dos clientes à organização é como autorizar o uso do DNA organizacional pelos clientes. É como se cada cliente fosse um fio do cabelo da organização. A parte contém a marca do todo

10 9 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB Sinergia: uma conquista sem contra-indicações Dependerá da sinergia --de se trabalhar junto-- para que o todo se torne maior do que o conjunto de suas partes, chegando em casos de antagonismo a apresentar um todo eventualmente inferior à soma das partes. Dependerá da sinergia --de se trabalhar junto-- para que o todo se torne maior do que o conjunto de suas partes, chegando em casos de antagonismo a apresentar um todo eventualmente inferior à soma das partes. É so num ambiente harmónico com alinhamento de valores organizacionais que a sinergia pode ser conquistada para expandir o valor adicionado ao cliente. É so num ambiente harmónico com alinhamento de valores organizacionais que a sinergia pode ser conquistada para expandir o valor adicionado ao cliente.

11 10 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB Ou seja saindo do composto dos 4 Ps do Marketing Centrado na Organização, Jerome McCarthy (1960) PARA chegar ao SIVA PARA chegar ao SIVA : O Marketing centrado no Cliente PRODUTO S S OLUÇÃO PROMOÇÃO I I NFORMAÇÃO PREÇO V V ALOR PRAÇA A ACESSO O modelo SIVA permite migrar do: foco da organização para o foco no cliente Shiva é o Deus supremo: tradição Shaiva do Indusmo Adaptado de Chekitan Dev e Don Schultz, Marketing Management Journal of the American Marketing Association, e Market Leader - o journal da Marketing Society no UK, 2005.

12 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB 11 Do que depende o desenho e a implementacão de uma estrategia de sucesso, orientada ao cliente, onde o serviço é puxado pelo cliente? OnStar um ícone da GM basta apertar um botão para obter serviço De uma visão decisivamente com foco no cliente! ATENDIMENTO COM FILAS ATENDIMENTO IMEDIATO DO PACIENTE ATENDIMENTO IMEDIATO DO MOTORISTA Serviços para o Público Atendimento personalizado

13 12 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB Valorizando a iniciativa do cliente! A centralidade do cliente: A orientação da organização deve voltar-se: ++ mais às necessidades e comportamentos de seus clientes, e -- menos às influências internas (tais como conveniencias dos não clientes). Interação originada pela Organização: Intrusiva Interação de iniciativa do cliente

14 13 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB Uma aplicação da centralidade do cliente em educação para a saúde Profª. Dra. Jane Dullius University of Brasília

15 14 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB Implementação de Piloto na Web em apoio à Estratégia de Inovação: IS Action Research PH R Web 2.0 SaaS Desenvolvimento de outubro a novembro, 2008

16 15 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB Software como Serviço (SaaS)

17 16 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB SaaS pode ser definido como "software implantado como serviço hospedado, acessado pela Internet" SaaS pode ser definido como "software implantado como serviço hospedado, acessado pela Internet" tem o potencial de transformar a forma com que os departamentos de Tecnologia da Informação (TI) relacionam-se e, o que pensam sobre o seu papel como provedores de serviços para o restante da empresa. tem o potencial de transformar a forma com que os departamentos de Tecnologia da Informação (TI) relacionam-se e, o que pensam sobre o seu papel como provedores de serviços para o restante da empresa. quase sempre associado aos ASPs (Application Service Providers) da década de 90, que forneciam aplicativos "empacotados" aos usuários de negócios pela Internet. quase sempre associado aos ASPs (Application Service Providers) da década de 90, que forneciam aplicativos "empacotados" aos usuários de negócios pela Internet. Aplicativos SaaS típicos são oferecidos diretamente, pelo fornecedor, ou por intermediários denominados agregadores, que reúnem ofertas SaaS de vários fornecedores, oferecendo-as como parte de uma plataforma de aplicativos unificada. Aplicativos SaaS típicos são oferecidos diretamente, pelo fornecedor, ou por intermediários denominados agregadores, que reúnem ofertas SaaS de vários fornecedores, oferecendo-as como parte de uma plataforma de aplicativos unificada. Software como Serviço (SaaS) Profa. Celia Ghedini Ralha

18 17 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB IS Action Research PH R Web 2.0 SaaS Piloto desenvolvido por PHRddBRASIL usando Coghead.com

19 18 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB IS Action Research PH R Web 2.0 SaaS Piloto desenvolvido por PHRddBRASIL usando Coghead.com

20 19 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB IS Action Research PH R Web 2.0 SaaS Os tres lados do Cadastro de Saúde Pessoal (PHR)

21 20 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB Q & A - 1 Como o usuáriode serviços de saúde vai se servir efetivamente da informação de seu prontuário digital se sua estrutura é eminentemente técnica? Como o usuáriode serviços de saúde vai se servir efetivamente da informação de seu prontuário digital se sua estrutura é eminentemente técnica? 2,5 milhões de associados da Kaiser Permante já se servem do PHR. O formato dessa informação é orientada ao cliente; 2,5 milhões de associados da Kaiser Permante já se servem do PHR. O formato dessa informação é orientada ao cliente; Google Health e o Cleveland Hospital já possuem milhares de clientes utilizando PHR; Google Health e o Cleveland Hospital já possuem milhares de clientes utilizando PHR; Microsoft Vault via Mayo Clinic também da provas de vitalidade Microsoft Vault via Mayo Clinic também da provas de vitalidade

22 21 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB Q & A - 2 Como seria uma visão multidisciplinar do uso de PHR? Como seria uma visão multidisciplinar do uso de PHR? Hoje em dia usuários de serviços médicos nos Estados Unidos e outros paises lidam com Shared Care ou seja o serviço compartilhado por vários especialistas usando sistemas que checan potenciais conflitos de prescrições. Esses sistemas são PHRs. Hoje em dia usuários de serviços médicos nos Estados Unidos e outros paises lidam com Shared Care ou seja o serviço compartilhado por vários especialistas usando sistemas que checan potenciais conflitos de prescrições. Esses sistemas são PHRs. A National Health Data Systems, Inc oferece o Personal Health Profiler como ferramenta PHR, ver exemplo no próximo slide A National Health Data Systems, Inc oferece o Personal Health Profiler como ferramenta PHR, ver exemplo no próximo slide

23 22 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB Main Menu Main Headings Displayed: Click arrow to show details of an information category Arrow clicked for details about Weight, Blood Pressure, Glucose, Cholesterol, and Vital Signs

24 23 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB Details of the Weight, Blood Pressure, Glucose, Cholesterol, Vital Signs Category Shown More Information button clicked regarding blood glucose level

25 24 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB More Information about Elevated Blood Glucose Displayed from a Web Site Information from any web sites, documents, or other sources can be shown

26 25 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB Sample PHPro Graphs Sample graphs shown when View Graphs button is clicked on the Main Menu

27 26 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB Coping Strategies Information Coping strategies button clicked to show details, then Interpretation of Results button clicked to show Analysis below

28 27 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB Maryalice Jordan-Marsh Personal Health Record: Literacies ( Categories adapted from: Metros, 2008; Ancker & Kaufman, 2007) Information Vocabulary of health, Internet, and self reports Visual Reading graphs, interpreting images Digital Navigating web page, data entry and retrieval, searching, permissions Numeric Risk appraisal, adjusting doses and regimen time intervals, appointments Collaborative What, how, when of sharing information, dilemmas, decisions

29 28 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB Maryalice Jordan-Marsh PHR Everyday Experience: Phases 1) Getting started: Setting priorities and making choices 2) Trialing applications, deciding, and signing up 3) Building entries for provider recommendations and personal goals 4) Collaborating: Building support network

30 29 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB Maryalice Jordan-Marsh Getting Started: Making choices, setting priorities Choosing a purpose for engaging with a PHR Choosing a purpose for engaging with a PHR Assessing preferences for platform Assessing preferences for platform Querying interoperability Querying interoperability Assessing risk comfort Assessing risk comfort Examining skill level required and training available Examining skill level required and training available Reviewing presentation style Reviewing presentation style Choosing method of populating record Choosing method of populating record

31 30 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB Maryalice Jordan-Marsh Personal Health Record Issues Ownership: control of content & access? Ownership: control of content & access? Purpose: provider or patient driven Purpose: provider or patient driven Privacy: who do you trust? Google? Privacy: who do you trust? Google? Interoperability: mandated? Optional? Interoperability: mandated? Optional? Gadgets: resource or money-maker, push technology VIP Gadgets: resource or money-maker, push technology VIP 8/09/project-healt-1.html 8/09/project-healt-1.html

32 31 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB Professor Adjunto: Professor Adjunto: Departamento de Administração Departamento de Administração (FACE/Universidade de Brasília) desde 1994 (FACE/Universidade de Brasília) desde 1994 Núcleo de Estratégias Organizacionais NEORG/ceam (Centro de Estudos Avançados Multidisciplinares) Núcleo de Estratégias Organizacionais NEORG/ceam (Centro de Estudos Avançados Multidisciplinares) Ph.D.: Ph.D.: University of Southern Califonia (USC) desde 1989 University of Southern Califonia (USC) desde 1989 Pos-Doutorado 2006/2008 Pos-Doutorado 2006/2008 Area de interesse: Area de interesse: Implementação de Inovações com Sistemas de Informação desde 1962 na PUC/RIO Implementação de Inovações com Sistemas de Informação desde 1962 na PUC/RIO

33 32 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB Personal Health Profiler da National Health Data Systems, Inc

34 33 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB VariávelAtividades ProdutoDiferentes tipos de Design Características Diferenciais com a concorrência Marca Especificações Política de Garantia Embalagem PreçoFinanciamentos Condições de Pagamento Prazo médio Número de Prestações Descontos Crediário PromoçãoPropaganda Publicidade Relações Públicas Trade Marketing Promoções Praça (Ponto-deVenda) Lojas Canais de distribuição Logística Armazenamento Distribuição 4 Ps de ….

35 34 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB O SIVA: um dos caminhos para: a Sinergia cliente - empresa Solução: Quão apropriada é a solução ou oportunidade oferecida pela organização para sanar problemas e atender às demandas do cliente? Solução: Quão apropriada é a solução ou oportunidade oferecida pela organização para sanar problemas e atender às demandas do cliente? Informação: O cliente conhece suas opções? Caso positivo, como e de quem ira obter informações suficientes e necessárias que lhe permita tomar uma decisão de compra? Informação: O cliente conhece suas opções? Caso positivo, como e de quem ira obter informações suficientes e necessárias que lhe permita tomar uma decisão de compra? Valor: O cliente conhece plenamente o valor da transação, quanto vai custar, quais serão seus benefícios, o que vai ter que sacrificar e qual será a recompensa? Valor: O cliente conhece plenamente o valor da transação, quanto vai custar, quais serão seus benefícios, o que vai ter que sacrificar e qual será a recompensa? Acesso: Aonde o cliente vai achar a solução? Quão fácil, localmente ou remotamente pode comprar e receber a solução? Acesso: Aonde o cliente vai achar a solução? Quão fácil, localmente ou remotamente pode comprar e receber a solução? Adaptado de Chekitan Dev e Don Schultz, Marketing Management Journal of the American Marketing Association, e Market Leader - o journal da Marketing Society no UK, Shiva é o Deus supremo: tradição Shaiva do Indusmo

36 35 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB

37 36 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB E agora 128 anos depois Edison o famoso inventor declarou sua visão sobre o papel do profissional de saúde. Quais as chances para que essa visão efetivamente se realize? Será que podemos ainda acreditidar que seja exequível colocar o paciente no centro da organização?

38 37 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB A estrutura da dinâmica de ajustamento de Leavitt

39 38 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB James Lind Para avaliar o que significam 128 anos nas inovações médicas cabe rememorar um fato seguramente bem conhecido por muitos dos presentes que foi em 1753 que James Lind, um cirurgião escocês a serviço da Marinha Inglesa provou que as frutas cítricas poderiam prevenir o escorbuto. Em seu livro A Tratise of the Scurvy. 179 anos foram necessários apôs a descoberta de Lind, para que a conexão entre a vitamina C e o escorbuto fosse estabelecida por um pesquisador americano da University of Pttsburg, Charles Glen King em 1932

40 39 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB Health diet Adequated physical activity Medication, when needed Self-care and Self-Monitoring Blood Glucose Psycho-social accompaniment Diabetes Education Treatment of DM Universidade de Brasília Prof. Dra. Jane Dullius Brazil

41 40 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB Variation of the capilar glycemia (25 classes in 3 months) average between first and last classes ORIENTED PROGRAM OF PHYSICAL ACTIVITIES TO DIABETIC PEOPLE: A WAY TO IMPROVE GLICEMIC CONTROL Jane Dullius and Bruno Teixeira – University of Brasília – 2005 Profª. Dra. Jane Dullius University of Brasília Tel/Fax: +55 (061) ramal IGI sdFGF sd In average BRASIL

42 41 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB XI SOS Seminário Orientado a Serviços Estratégias para Web 2.0: Tecnologias na Saúde – Software como Serviço (SaaS) e Cadastro de Saúde Pessoal 1º de Outubro, 2008 Início: 9 horas -- Fim: 17 horas Local: Universidade de Brasília -ICC Norte- subsolo – módulo 25 VIII Semana de Extensão Universitária da UnB (v ) 9:20 - Abertura do Evento Prof. Guillermo Asper - O projeto de pesquisa: Processos Estratégicos: O Software como Serviço e os Cadastros de Saúde (Prof. Depto de Administração) 9: 45 Profa. Jane Dullius - O uso de PHR na saúde, educação e atividades físicas de pacientes crônicos. (Coordenadora do Doce Desafio). 10:45 Prof. Claúdio Freitas. O Prontuário Eletrônico no Hospital Regional de Samambaia, (Prof. da Faculdade de Medicina e Diretor do Hospital). 11: 15 Profa. Célia Ghedini Ralha – A Web 2.0 uma perspectivas estratégica (Chefe do Dpt de Ciência da Computação) 11:45- Profa. Jane Dullius Sessão de perguntas e respostas - 12:45 – Intervalo 14:30 – Prof. Ricardo Caldas (Vice Diretor do CEAM) Abertura da sessão vespertina. 14:45 – Leonardo Cruciol e Suyen Müller (SESC/DF) O Programa Passaporte para a Saúde 16:15 Profa. Josivania Silva Farias – Introdução de Inovações Tecnológicas em Hospitais: um espaço de enfrentamento de controvérsias. (Profa. Dpto de Administração) 17:15 – Encerramento O NEORG/CEAM convida para Evento Gratuito, Vagas Limitadas em Parceria com: Instituto Doce Desafio IDD, Departamento de Administração/FACE/UnB, Hospital Regional de Samambaia, AD&M Consultoria Empresarial e National Health Data Systems, Inc.

43 42 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB Web2.0 para os negócios

44 43 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB Web2.0 para o negócio frequentemente descrita possuindo alto valor agregado, frequentemente descrita possuindo alto valor agregado, levando aos seus consumidores acesso interativo a Web sites ou levando aos seus consumidores acesso interativo a Web sites ou suporte a iniciativas de colaboração fornecendo serviços gratuitos (e.g., Wikipedia, Skype e Google Docs). suporte a iniciativas de colaboração fornecendo serviços gratuitos (e.g., Wikipedia, Skype e Google Docs). Na área de negócios este suporte pode ser fornecido por soluções tipo Software como um serviço (SaaS) Na área de negócios este suporte pode ser fornecido por soluções tipo Software como um serviço (SaaS) onde os clientes podem ter acesso aos sistemas provedores segundo seus próprios termos e de acordo com os limites definidos pelos fornecedores. onde os clientes podem ter acesso aos sistemas provedores segundo seus próprios termos e de acordo com os limites definidos pelos fornecedores. Profa. Celia Ghedini Ralha

45 44 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB


Carregar ppt "1 - FACE/ADM - NEORG/CEAM - UnB O Desafio da Autoconfiança do Diabético e as Tecnologias da Informação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google