A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

No absolutismo o poder central sobrepunha ao local (nobres) e ao universal (Igreja). O rei detinha a totalidade do poder político, valendo-se do poder.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "No absolutismo o poder central sobrepunha ao local (nobres) e ao universal (Igreja). O rei detinha a totalidade do poder político, valendo-se do poder."— Transcrição da apresentação:

1 No absolutismo o poder central sobrepunha ao local (nobres) e ao universal (Igreja). O rei detinha a totalidade do poder político, valendo-se do poder de um exército nacional, de políticas econômicas, promulgação de leis, determinavam as punições aos infratores, impunham impostos e tributos. Nova adequação do poder, conciliando parcialmente os interesses da tradicional nobreza e da nascente burguesia. - Nobreza: burocracia administrativa (cargos) e privilégios (pensões e isenção de impostos). - Burguesia: dinamização das atividades comerciais (unificação de moedas, leis, sistemas de pesos e medidas, conquista de mercados e eliminação de barreiras internas prejudiciais ao comércio).

2

3

4 Maquiavel Nicolau Maquiavel ( ) - O Príncipe - Os fins justificam os meios

5 Bossuet Jacques Bossuet ( ) - Política Segundo a Sagrada Escritura - o poder político dos reis é delegado por Deus, por isso é ilimitado e incontestável.

6 Hobbes Thomas Hobbes ( ) - Leviatã - Segundo Hobbes o homem é naturalmente perverso, só um Estado forte poderia coibir seus abusos.

7

8

9

10 - Luís XIV (1643 – 1715): - Cardeal Mazzarino – assume o poder na França, pois Luís XIV só tinha cinco anos. - Rei Sol / O Estado sou eu - Colbert – incentivo às manufaturas de luxo, navegações, conquistas na América, criação de Companhias de Comércio. - Construção do Palácio de Versalhes. - Aumento constante de impostos. - Revogação do Édito de Nantes (1685) – perseguições e emigração de burgueses.

11

12

13 O processo de centralização política na Inglaterra surgiu com o desdobramento da Guerra dos Cem Anos (1337 – 1453) e principalmente da Guerra das Duas Rosas (1455 – 1485), pois levou a ruptura e o esgotamento da nobreza inglesa, possibilitando a efetivação do regime absolutista. Dinastia Tudor ( ) - Henrique VII ( ). Henrique VIII (1509 – 1547): - Reforma protestante. - Ato de Supremacia (1534) – criação da Igreja Anglicana.

14

15

16 Elizabeth I (1558 – 1603) - Retomada do anglicanismo. - Colonização da América (Virgínia). - Atividade corsária contra Espanha e Portugal. - Vitória sobre a Invencível Armada (Espanha). - Dinamização do comércio. - Intensa atividade burguesa. - Início da supremacia naval inglesa.

17

18 Em 1603, com a morte de Elizabeth I, encerrou-se a dinastia Tudor, pois, como a rainha não havia se casado, não deixou descendentes. Assumiu o trono seu primo rei da Escócia, Jaime I da família Stuart. Jaime I (1603 – 1625) - Apoio ao rei: senhores feudais, igreja anglicana e alta burguesia. - Apoio ao parlamento: pequena e média burguesia, nobreza mercantil e puritanos (calvinistas ingleses). - Perseguições a católicos e puritanos. - Aumento de impostos. - Dissolução do parlamento (1614 – 1622).


Carregar ppt "No absolutismo o poder central sobrepunha ao local (nobres) e ao universal (Igreja). O rei detinha a totalidade do poder político, valendo-se do poder."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google