A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O que é poupado com o reaproveitamento de materiais Cada tonelada (1000 Kg) de papel fabricado com sobras de papel evita a derrubada de 40 a 60 árvores.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O que é poupado com o reaproveitamento de materiais Cada tonelada (1000 Kg) de papel fabricado com sobras de papel evita a derrubada de 40 a 60 árvores."— Transcrição da apresentação:

1 O que é poupado com o reaproveitamento de materiais Cada tonelada (1000 Kg) de papel fabricado com sobras de papel evita a derrubada de 40 a 60 árvores de eucalipto com 6 anos de idade. Além disso, o método consome apenas metade da energia gasta no processo tradicional e utiliza uma quantidade de água 50 vezes menor. Uma tonelada (1000 kg) de plástico reciclado economiza 130 quilos de petróleo, que é uma fonte esgotável. Uma tonelada (1000 Kg) de aço reciclado pode significar uma economia de 1140 quilos de minério de ferro, 454 quilos de carvão e 18 quilos de cal. A reciclagem de uma tonelada de latas de alumínio economiza 95% de energia, dispensando a extração de 5 toneladas de bauxita e elimina a geração da lama vermelha altamente poluente. A energia gasta para reciclar uma tonelada (1000 Kg) de vidro é 70% menor do que a fabricação do mesmo produto.

2 Reciclando uma tonelada de...Evita-se Metais ferrosos A extração de 1,2 ton. de minério de ferro e energia para o processamento AlumínioA extração de 5 ton. de bauxita Vidro A utilização de 750 quilos de areia PapelO corte de 20 árvores Plásticos Equivale à produção de 20 mil novas embalagens

3 COLETA SELETIVA

4 Conheça algumas medidas importantes para não poluir o meio ambiente na hora de jogar fora o seu lixo PLÁSTICOVIDROPAPEL / PAPELÃO METAL

5 Materiais recicláveis Garrafas, frascos em geral, potes e copos de qualquer cor. Não recicláveis: vidros planos e espelhos; lâmpadas (contém mercúrio e se paga para envio a recicladores especializados); tubos de TV e de vídeo Lixeira verde - Vidros

6 Pode ser reciclado de três formas: Reaproveitar o recipiente usado (não se deve reaproveitar vidros que continham veneno); Negociando o vasilhame; Negociando os cacos para serem fundidos. Na reciclagem do vidro obtemos 100% de reaproveitamento da matéria prima, pois o processo não produz resíduos, além de economizar 30% de energia elétrica. Selecione copos, garrafas em geral, potes de vidros, vidros de produtos de limpeza, frascos, cacos de vidro etc. O recipiente para coleta de vidro está identificado na cor VERDE. Lãmpadas incandescentes, fluorescentes e mistas recebem tratamento especial. As fluorescentes e mistas contêm Hg (Mercúrio) na forma de gás. RECICLAGEM DO VIDRO Reciclagem vidrolâmpadas

7 Materiais recicláveis Lixeira azul - Papéis Jornais, revistas, cadernos, papéis de escritório, embalagens e papelão. Não recicláveis: papel higiênico, papéis encerados, parafinados, aluminizados e plastificados.

8 RECICLAGEM DO PAPEL A reciclagem do papel é tão importante quanto sua fabricação. quase todo tipo de papel pode ser reciclado A matéria prima para a fabricação do papel já está escassa, mesmo com políticas de reflorestamento e com uma maior conscientização da sociedade em geral. Com o uso dos computadores, muitos cientistas sociais acreditavam que o uso de papel diminuiria, principalmente na indústria e nos escritórios, mas isso não ocorreu e o consumo de papel nas duas últimas décadas do século XX foi recorde. Quando reutilizamos o papel estamos evitando a derrubada de 40 a 60 árvores para cada tonelada reciclada.

9 PROCESSO DE RECICLAGEM DO PAPEL

10 ReciclávelNão-reciclável Caixa de papelãoPapel sanitário JornalCopos descartáveis RevistaPapel carbono Impressos em geralFotografias FotocópiasFitas adesivas RascunhosEtiquetas adesivas Envelopes Papel timbrado Emb. longa-vida * Cartões Papel de fax Papel recicl á vel x Papel não-recicl á vel * papel + pl á stico + alum í nio

11 Vantagens de Reciclar Papel. Redução dos custos das matérias-primas: a pasta de aparas é mais barata que a celulose de primeira. · Economia de Recursos Naturais -Madeira: Uma tonelada de aparas pode substituir de 2 a 4 m 3 de madeira, conforme o tipo de papel a ser fabricado, o que se traduz em uma nova vida útil para de 15 a 30 árvores. - - Água: Na fabricação de uma tonelada de papel reciclado são necessários apenas litros de água, ao passo que, no processo tradicional, este volume pode chegar a litros por tonelada. - Energia: Em média, economiza-se metade da energia, podendo- se chegar a 80% de economia quando se comparam papéis reciclados simples com papéis virgens feitos com pasta de refinador.

12 - Redução da Poluição: Teoricamente, as fábricas recicladoras podem funcionar sem impactos ambientais, pois a fase crítica de produção de celulose já foi feita anteriormente. Porém as indústrias brasileiras, sendo de pequeno porte e competindo com grandes indústrias, às vezes subsidiadas, não fazem muitos investimentos em controle ambiental. Criação de Empregos: estima-se que, ao reciclar papéis, sejam criados cinco vezes mais empregos do que na produção do papel de celulose virgem e dez vezes mais empregos do que na coleta e destinação final de lixo. Redução da "conta do lixo": o Brasil, no entanto, só recicla 30% do seu consumo de papéis, papelões e cartões. O papel reciclado pode ser aplicado em caixas de papelão, sacolas, embalagens para ovos, bandejas para frutas, papel higiênico, cadernos e livros, material de escritório, envelopes, papel para impressão, entre outros usos. Vantagens de Reciclar Papel

13 ECONOMIA DE PAPEL A4: Não desperdice papel. Lembre-se que cada tonelada de papel representa 16 árvores (eucaliptos). Você pode adotar atitudes simples como: 1)não imprima mensagens e textos desnecessariamente. Corrija na tela antes de imprimir; 2)Use papel reciclado ao invés de papel branco; 3)Imprima frente & verso e use o verso como rascunho ou papel para anotações. Colabore com sugestões e dê sua colaboração para combatermos os desperdícios.

14

15

16

17

18 papel - usina de reciclagem de lixo Especial Reciclagem Papel (16)

19 Materiais recicláveis Lixeira vermelha - Plásticos Garrafas, sacos, sacolas, potes, tampas e utensílios domésticos. Não recicláveis: plástico aluminizado (Ex: salgadinhos)

20 PLÁSTICO presente em todos os momentos de nossa vida, da escova de dentes as peças de computadores. A matéria prima utilizada para a fabricação de plástico é a resina sintética derivada do petróleo, então, quando reciclamos os plásticos estamos economizando petróleo. Separe garrafas e embalagens plásticas em geral, copos e sacos plásticos, embalagens de materiais de limpeza etc. O recipiente para coleta de plásticos está identificado na cor VERMELHA

21 O plástico sintético registrou um desenvolvimento acelerado a partir de Materiais obtidos a partir das resinas sintéticas (polímeros), derivadas do petróleo. A palavra plástico tem origem grega e significa aquilo que pode ser moldável. Manter a sua forma original após sua moldagem é uma importante característica do plástico. Hoje, o plástico faz parte integrante de nossa vida, estando presente em um número incomensurável de objetos e coisas por nós utilizados: embalagens, saquinhos de lixo, objetos de uso pessoal, garrafas de refrigerantes e uma infinidade de objetos. O plástico tem tido sua utilização cada vez mais desenvolvida em todos os setores industriais e por sua versatilidade e propriedades físico-químicas, tem substituído, com vantagens, a madeira, os metais e as ligas metálicas, o vidro e o papel, as fibras vegetais e animais, pois muitos deles já estão escassos na natureza ou têm um custo de produção bem mais elevado. Plásticos são…

22 Tipos de plástico Os plásticos são divididos em dois grupos, de acordo com as suas características de fusão e derretimento: TERMOPLÁSTICOS: são aqueles que amolecem ao serem aquecidos, podendo ser moldados, e quando resfriados ficam sólidos e tomam uma nova forma. Esse processo pode ser repetido várias vezes. Correspondem a 80% dos plásticos consumidos. TERMORRÍGIDOS: são aqueles que não derretem quando aquecidos, o que impossibilita a sua reutilização através dos processos convencionais de reciclagem

23 Termoplásticos PET - (polietileno tereftalado): Por ser um material inerte, leve, resistente e transparente, passou a ser utilizado na fabricação de embalagens de bebidas e alimentos no início da década de Em 1985 cerca de 500 mil toneladas de vasilhames já haviam sido produzidos, somente nos Estados Unidos. Aplicações: frascos de refrigerantes, produtos farmacêuticos, produtos de limpeza, mantas de impermeabilização e fibras têxteis, etc.; Processo de reciclagem do PET: Depois de coletadas por um sistema seletivo, as embalagens PET passam por uma triagem para separá-las por cor. Para viabilizar o transporte para as fábricas recicladoras é necessário, em muitos casos, o enfardamento, utilizando prensas hidráulicas ou manuais.O processo de reciclagem do PET se dá através de moagem e lavagem das embalagens, daí os polímeros são novamente transformados em grânulos, os chamados grãos ou pellets.

24 Os produtos da reciclagem do PET são muito variados. É possível fabricar desde fibra de poliéster para a confecção de roupas à produção de novas embalagens

25 PEAD - (polietileno de alta densidade): Embalagens para cosméticos, frascos de produtos químicos e de limpeza, tubos para líquidos e gás, tanques de combustível para veículos automotivos, etc; V ou PVC - (policloreto de vinila): Frascos de água mineral, tubos e conexões de encanamento, calçados, encapamentos de cabos elétricos, equipamentos médico-cirúrgicos, esquadrias e revestimentos, etc. PEBD - (polietileno de baixa densidade): Embalagens de alimentos, sacos industriais, sacos para lixo, lonas agrícolas, filmes flexíveis para embalagens e rótulos de brinquedos, etc; PP - (poliproprileno): Embalagens de massas e biscoitos, potes de margarina, seringas descartáveis, equipamentos médico-cirúrgicos, fibras e fios têxteis, utilidades domésticas, autopeças (pára-choques de carro);

26 PS – (poliestireno): Copos descartáveis, placas isolantes, aparelhos de som e tv, embalagens de alimentos, revestimento de geladeiras, material escolar; Outros: Plásticos especiais e de engenharia, CDs, eletrodomésticos, corpos de computadores; PU - Poliuretanos, EVA - Poliacetato de Etileno Vinil etc: Solados de calçados, interruptores, peças industriais elétricas, peças para Banheiro, pratos, travessas, cinzeiros, telefones e etc.

27 Reciclagem COLETA E SEPARAÇÃO : Triagem por tipos de materiais (papel, metal, plásticos, madeiras, etc.). REVALORIZAÇÃO: etapa que prepara os materiais separados para serem transformados em novos produtos. TRANSFORMAÇÃO: Processamento dos materiais para geração de novos produtos a partir dos materiais revalorizados.

28 Reciclagem química O objetivo da reciclagem química é a recuperação dos componentes químicos individuais para serem reutilizados como produtos químicos ou para a produção de novos plásticos. O plástico é queimado liberando um calor muito forte que é aproveitado na forma de energia. Porém, esta prática resulta em emissão de CO 2, agravando ainda mais o efeito estufa e emissão de dioxinas, que são compostos altamente tóxicos. Existem vários processos de reciclagem química, entre eles: HIDROGENAÇÃO - As cadeias são quebradas mediante o tratamento com hidrogênio e calor, gerando produtos capazes de serem processados em refinarias. GASEIFICAÇÃO - Os plásticos são aquecidos com ar ou oxigênio, gerando-se gás de síntese contendo monóxido de carbono e hidrogênio. QUIMÓLISE - Consiste na quebra parcial ou total dos plásticos em monômeros na presença de glicol/metanol e água. PIRÓLISE - É a quebra das moléculas pela ação do calor na ausência de oxigênio. Este processo gera frações de hidrocarbonetos capazes de serem processados em refinarias.

29 Reciclagem mecânica A reciclagem mecânica consiste na conversão dos descartes plásticos pós- industriais ou pós-consumo em grânulos que podem ser reutilizados na produção de outros produtos, como sacos de lixo, solados, pisos, conduítes, mangueiras, componentes de automóveis, fibras, embalagens não-alimentícias e muitos outros. Essa reciclagem possibilita a obtenção de produtos compostos por um único tipo de plástico, ou produtos a partir de misturas de diferentes plásticos em determinadas proporções. Estima-se que no Brasil sejam reciclados mecanicamente 15% dos resíduos plásticos pós-consumo. Etapas básicas desta forma de reciclagem: Sistema de coleta dos descartes (coleta seletiva, coleta municipal, catadores); Separação e triagem dos diferentes tipos de plásticos; Limpeza para retirada de sujeiras e restos de conteúdos; Revalorização (produção do plástico granulado).

30

31

32

33 Reciclagem energética Reciclagem Energética é hoje uma realidade e uma importante alternativa no gerenciamento do lixo urbano. É a tecnologia que transforma lixo urbano em energia elétrica e térmica, um processo amplamente utilizado no exterior e que aproveita o alto poder calorífico contido nos plásticos para uso como combustível

34 Países que adotam esse processo, além de criar novas matrizes energéticas, conseguem reduzir substancialmente o volume de seus resíduos, um benefício incalculável para cidades com problemas de espaço para a destinação do lixo urbano. Embora esse tipo de reciclagem ainda não exista no Brasil, a reciclagem energética é uma alternativa ambientalmente correta, economicamente viável e socialmente recomendável. As usinas de Reciclagem Energética utilizam todo tipo de plástico como combustível e são adotadas largamente em países como EUA, Japão, China, Coréia do Sul, Malásia, Itália, França, Suíça, entre outros. Só no Japão existem 249 usinas. Na Suíça, 27. No Brasil, nenhuma. Plásticos são os materiais com maior poder energético dentro da composição do lixo urbano. Para se ter uma ideia, em 1 kg de plástico existe energia equivalente a 1 kg de óleo diesel.

35 Vantagens e benefícios da reciclagem energética Soluciona o problema dos lixões e aterros sanitários que já não são capazes de atender às necessidades dos centros urbanos; É a solução para a destinação final de lixo urbano não reciclável recomendado pelo IPCC/ONU; Reduz a emissão de gases dos aterros sanitários; Ajuda a preservar os leitos dos rios; Possibilita a recuperação energética dos materiais plásticos; Tecnologia que pode ser implantada próxima aos centros urbanos, reduzindo os custos de coleta e transporte do lixo para os distantes aterros sanitários; A área necessária para a implantação de uma usina de Reciclagem Energética é muito inferior à exigida pelos aterros sanitários. Esp. Plast e mad

36 Lixeira amarela - Metais Latas em geral, peças de alumínio, peças de cobre, chumbo, bronze, fios e pequenas sucatas. Caso haja compradores para cada tipo, convém separar pois o cobre e o alumínio tem valor bem maior. O metal prevalece num resíduo (Ex: mangueira plástica com reforço de aço: o plástico será queimado no forno siderúrgico).

37 RECICLAGEM DE METAIS Deve-se classificá-los e coletá-los separadamente, pois um dificulta o reaproveitamento do outro, temos: - Sucatas do processo produtivo, tais como: cobre, alumínio, chapa de ferro, ponteira de vareta de solda, rebarba de corte, metais e ferrosos. Estes materiais são coletados em container e já existem normas especificas para eles. - Latinhas de alumínio, pregos, parafusos, arames, fios são recicláveis. AMARELA O recipiente para coleta dos metais está identificado na cor AMARELA.

38 Atualmente, com métodos de redução (química ou eletrolítica) mais baratos e dada a alta demanda, são consideradas fontes secundárias de suprimentos. Sucatas são divididas em ferrosas e não ferrosas (IMÃS) Divisões também com base no peso específico, cor e aplicação (ex: Cu, Al) Importante a retirada de inorgânicos (terra) e orgânicos Cu, Al utilizados normalmente puros ou quase puros sucata muito valorizada Teoricamente: reciclagem pode se repetir infinitamente e ocorre sem perda de massa ou propriedades: 1 kg de lata em sucata 1 kg de lata reciclada Reutilização – possível, geralmente após restauração da superfície oxidada, pintada ou revestida Redução do Uso – substituição por outros materiais (embalagens) Reciclagem de metais diminui pressão sobre matas ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE A RECICLAGEM DE METAIS Especial Reciclagem Metal (36)

39 CERÂMICAS Difícil, dadas as altas temperaturas de fabricação e diversidade de composições; Maioria dos produtos são duráveis; Reaproveitamento energético inviável, assim como os metais; Solução geral: moagem e utilização como carga. RECICLAGEM DE MATERIAIS ESPECIAIS LIXO ELETRÔNICO ÓLEO VEGETAL Lixo eletrônico, óleo vegetal

40 BATERIAS E PILHAS: contém produtos nocivos (Hg, Pb, Cd, Mn, Cu, Ni, Zn e Li ) e, por isso, devem ser reciclados. Baterias de celular, de relógio, baterias em geral e pilhas alcalinas devem ser enviadas à locais que farão a separação adequada. RECICLAGEM DE MATERIAIS ESPECIAIS

41 1980 Popularização do uso da pilha no Brasil O perfil de consumo mundial per capta:5 pilhas ao ano, nos países em desenvolvimento, como o Brasil, e 15 pilhas ao ano, nos países industrializados. Que corresponde ao consumo mundial de 10 bilhões de pilhas/ano a comercialização de pilhas no Brasil atingiu 1,2 bilhões de unidades. Desse total, cerca de 68,3% são pilhas não recarregáveis a quantidade de aparelhos celulares no Brasil já ultrapassava 90 milhões de unidades. Esses números são oficiais, mas não levam em conta as pilhas e baterias contrabandeadas e falsificadas. Estima- se que elas representem 40% deste mercado. PILHAS E BATERIAS NO BRASIL

42 Comuns – feitas de zinco e manganês. Têm várias utilidades como em brinquedos, rádiorelógios, walkmans, máquinas fotográficas, controles- remotos etc. Alcalinas – feitas de álcali e manganês. Têm várias utilidades como em brinquedos, rádiorelógios, máquinas fotográficas, controles-remotos etc. Níquel-metal-hidreto -(NiMH) usadas em celulares, telefones sem fio, filmadoras e notebooks. Zinco - usadas em celulares, telefones sem fio, filmadoras e notebooks. Íon-lítio - usadas em celulares, telefones sem fio, filmadoras,ipods e notebooks lítio - usadas em celulares, telefones sem fio, filmadoras e notebooks Baterias de gel - substituem as baterias de chumbo permitindo uma vida útil mais prolongada. Basicamente não têm evaporação eletrolítica e suas consequências, como acontece com as baterias ácidas. Chumbo – as baterias de carro, além de serem usadas em indústrias e em filmadoras. Níquel-cádmio – (NiCd)usadas em telefones sem fio, celulares, barbeadores etc. Óxido de mercúrio – usadas em instrumentos de navegação e instrumentação. TIPOS DE PILHAS

43 1.Não recarregáveis : quanto ao meio físico onde ocorrem as reações a)Secas (forma de pasta ou gel) b)Úmidas (ocorrem em um eletrólito líquido ou pastoso). 2.Recarregáveis: quanto à natureza dos materiais que as constituem a)NiMH (Niquel Metal Hidreto) São as mais utilizadas atualmente por oferecerem maior capacidade de suportar recargas e maior tempo de vida. b)NiCd (Níquel Cádmio) c)LiION (Lítion Íon) São as mais recentes. Possui a maior carga e vida útil de todas as recarregáveis. Apresenta elevado custo. Classificação das pilhas quanto a capacidade de sofrer recarga

44 Colocar pilhas na geladeira não aumenta a carga, ao contrário, quando expostas ao frio ou calor o desempenho pode piorar. Guarde as pilhas em local seco e em temperatura ambiente. Retire-as se o aparelho for ficar um longo tempo sem uso, pois podem vazar. Não misture pilhas diferentes (alcalinas e comuns; novas e usadas). Isso prejudica o desempenho e a durabilidade. Prefira as pilhas e baterias recarregáveis ou alcalinas. Apesar de custarem um pouco mais, têm maior durabilidade. Nunca guarde pilhas e baterias junto com brinquedos, alimentos ou remédios. Não exponha pilhas e baterias ao calor excessivo ou à umidade. Elas podem vazar ou explodir. Pelas mesmas razões, não as incinere e, tente abri-las. Nunca descarte pilhas e baterias no meio ambiente e não deixe que elas se transformem em brinquedo de crianças. Dicas sobre o uso correto de pilhas

45 Descartá-las de forma incorreta é extremamente perigoso. Os metais pesados existentes em seu interior não se degradam e são extremamente nocivos à saúde e ao meio ambiente. Uma pilha comum contém, geralmente, três metais pesados: zinco, chumbo e manganês, além de substâncias perigosas como o cádmio, o cloreto de amônia e o negro de acetileno. A pilha alcalina também possui o mercúrio, uma das substâncias mais tóxicas que se conhece. Por isso, pilhas e baterias representam hoje um sério problema ambiental. Porque reciclar pilhas e baterias?

46 As pilhas e baterias são desencapadas e seus metais queimados em fornos industriais de alta temperatura, dotados de filtros que impedem a emissão de gases poluentes. Nesse processo são obtidos sais e óxidos metálicos, que são utilizados na indústria de refratários, vidros, tintas, cerâmicas e química em geral, sem riscos às pessoas e ao ambiente. Como é feita a reciclagem

47 Triagem e Corte de Pilhas Todo o material é separado sob o critério de semelhança de matéria-prima. Todas as pilhas e baterias passam por um processo manual de corte, que retira toda a carcaça, principalmente plástico, e que também será reciclado

48 Tratamento Físico, Químico e Metalúrgico -Moagem e separação dos constituintes da pilha. -Nessa etapa é retirado o aço das pilhas e enviado para reciclagem. -O resultado desse processo é um pó químico. O pó químico passa por dois processos para separação de seus metais constituintes. - Processo Pirometalúrgico. - Processo Hidrometalúrgico

49 Processo Pirometalúrgico O ferro é separado magneticamente. Os outros metais são separados tendo em conta os diferentes pontos de fusão. Uma queima inicial permite a total recuperação do mercúrio e do zinco nos gases de saída. O resíduo é então aquecido acima de 1000ºC com um agente redutor,ocorrendo nesta fase a reciclagem do magnésio e de mais algum zinco. Trata-se, portanto, de um processo térmico que consiste em evaporar à temperatura precisa cada metal para recuperá-lo depois, por condensação. Depois que os metais e compostos são condensados, é feita uma nova moagem para a retirada de sais e óxidos metálicos.

50 Processo Hidrometalúrgico Nesse processo, as temperaturas não excedem 100ºC O pó químico e seus compostos são lixiviados com ácido clorídrico ou sulfúrico, seguindo-se a purificação das soluções através de operações de precipitação ou eletrólise para recuperação do zinco e do dióxido de magnésio,ou do cádmio e do níquel. Muitas vezes o mercúrio é removido previamente por aquecimento. Depois desse processo, são feitas outras separações e filtragens para discriminar sólido de líquido.

51 Tratamento de Efluentes Toda a reciclagem de pilhas gera uma grande quantidade de gases e resíduos tóxicos que devem ser tratados de maneira adequada. Essa etapa da reciclagem ocorre durante todos os processos, pois todos os processos geram efluentes de maneira secundária

52 Produtos Finais da Reciclagem Sais Metálicos. Óxidos Metálicos Uso em indústrias de tintas, cerâmicas e produtos químicos.

53 Ampliar a distribuição dos postos de coleta. Realizar campanhas de esclarecimento para conscientizar a população sobre os riscos que essas pilhas podem causar à saúde e ao meio ambiente. Utilizar preferencialmente pilhas alcalinas ou de baterias recarregáveis no lugar de pilhas comuns. Apesar de custarem um pouco mais, têm maior durabilidade. Comprar sempre produtos originais. Não usar pilhas e baterias piratas. Maior rigor dos órgão públicos na fiscalização. Alternativas

54 A pilha, quando jogada fora no lixo comum, vai para um local chamado de aterro sanitário ou na maioria das vezes para o lixão, que fica à céu aberto. Uma vez exposta ao sol, vento, chuva e umidade, as pilhas e baterias se oxidam e rompem o invólucro de proteção. Os metais pesados e elementos tóxicos vazam e contaminam tudo por onde passam: solo, água, plantas e animais. Na natureza, uma pilha pode levar séculos para se decompor. Os metais pesados, porém, nunca se degradam. Riscos ao meio ambiente e à saúde

55 A pilha é um típico exemplo de produto tecnológico desenvolvido para proporcionar conforto e bem-estar à nossa civilização, mas que não levou em conta o período após seu consumo, isto é, o que fazer com ela a partir deste momento. Por falta de uma conscientização coletiva ambiental e ignorando os riscos inerentes, as pilhas foram, ao longo de décadas, descartadas no meio ambiente como um lixo qualquer. Agora que existe uma clara preocupação ambiental é de se esperar que não somente se faça uma coleta seletiva e um destino final seguro, mas principalmente, se desenvolvam novas tecnologias de pilhas que sejam compatíveis com um meio ambiente mais saudável para a humanidade. Ainda sobre pilhas... Reciclagem de pilhas

56 Video GRep

57 ECONOMIA DE ENERGIA: Num mundo ameaçado pelo aquecimento global poupar energia (eletricidade, combustíveis etc.) é a grande prioridade !!! Isto se faz com pequenas atitudes: ao sair apague a luz, não deixe computadores e impressoras ligadas ao fim do expediente. Use a luz e ventilação naturais sempre que possível. Não faça fogueiras ! Mantenha seu carro regulado ! CONSIDERAÇÕES FINAIS

58 Durante muito tempo, o homem extraiu do meio ambiente o que bem quis, sem se preocupar em repor o que dele retirava ou, ao menos, em garantir que, no futuro, ainda houvesse o que dele extrair. Mas ainda é possível reverter esse quadro. Cada vez mais, no mundo todo, surgem iniciativas. Leis controlam empresas e indivíduos para que a poluição não afogue a humanidade em sua própria sujeira. Uma das maneiras mais importantes de lutar para que nosso planeta continue habitável é o belo habito da reciclagem. Reciclar é tornar a usar o que já foi usado, em alguns casos, infinitas vezes. Assim, não é preciso tirar da natureza, novamente, aquilo que ela já nos deu. Reciclar é combater o desperdício. É garantir o futuro. CONSIDERAÇÕES FINAIS

59 LINKS ÚTEIS Obrigado !


Carregar ppt "O que é poupado com o reaproveitamento de materiais Cada tonelada (1000 Kg) de papel fabricado com sobras de papel evita a derrubada de 40 a 60 árvores."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google