A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PROVA BRASIL. DEFINIÇÃO,FINALIDADE, ORGANIZAÇÃO Faz parte do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica do INEP – Instituto Nacional de Estudos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PROVA BRASIL. DEFINIÇÃO,FINALIDADE, ORGANIZAÇÃO Faz parte do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica do INEP – Instituto Nacional de Estudos."— Transcrição da apresentação:

1 PROVA BRASIL

2 DEFINIÇÃO,FINALIDADE, ORGANIZAÇÃO Faz parte do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica do INEP – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Faz parte do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica do INEP – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Instrumento cognitivo de avaliação do desempenho dos estudantes nas áreas de Língua Portuguesa e Matemática. Instrumento cognitivo de avaliação do desempenho dos estudantes nas áreas de Língua Portuguesa e Matemática.

3 Em Língua Portuguesa avaliam-se habilidades básicas de leitura, sendo o texto a menor unidade de sentido, exigindo familiaridade com diferentes gêneros textuais. Em Língua Portuguesa avaliam-se habilidades básicas de leitura, sendo o texto a menor unidade de sentido, exigindo familiaridade com diferentes gêneros textuais. Em Matemática avaliam-se quatro blocos de conteúdos: Espaço e Forma, Números e Operações, Grandezas e Medidas e Tratamento das Informações. Em Matemática avaliam-se quatro blocos de conteúdos: Espaço e Forma, Números e Operações, Grandezas e Medidas e Tratamento das Informações.

4 Trabalha-se na Prova Brasil com uma Matriz de Referência de Avaliação. Trabalha-se na Prova Brasil com uma Matriz de Referência de Avaliação. Matriz de Referência: é um elenco de habilidades e competências definidas em unidades denominadas descritores, sendo 15 em Língua Portuguesa e 28 em Matemática. Matriz de Referência: é um elenco de habilidades e competências definidas em unidades denominadas descritores, sendo 15 em Língua Portuguesa e 28 em Matemática. Descritor é o detalhamento de uma habilidade cognitiva, que está sempre associada a um conteúdo que o estudante deve dominar na etapa de ensino em análise. Descritor é o detalhamento de uma habilidade cognitiva, que está sempre associada a um conteúdo que o estudante deve dominar na etapa de ensino em análise.

5 LÍNGUA PORTUGUESA A P. B. de Língua Portuguesa avalia somente a leitura e o texto é a menor unidade de sentido. A P. B. de Língua Portuguesa avalia somente a leitura e o texto é a menor unidade de sentido. Nunca é proposta a leitura de palavras e frases isoladas. Nunca é proposta a leitura de palavras e frases isoladas. O exame exige a familiaridade com diferentes gêneros textuais: notícia, artigo de opinião, verbete, fábula, conto, quadrinho... O exame exige a familiaridade com diferentes gêneros textuais: notícia, artigo de opinião, verbete, fábula, conto, quadrinho...

6 Cada item da prova contém um texto (ou fragmento de texto), o enunciado e as opções de respostas. Cada item da prova contém um texto (ou fragmento de texto), o enunciado e as opções de respostas. A avaliação é composta de questões com quatro alternativas de resposta. A avaliação é composta de questões com quatro alternativas de resposta. A tarefa proposta nos enunciados terá complexidade diferente dependendo do gênero apresentado e da linguagem utilizada, além da familiaridade com o assunto tratado. A tarefa proposta nos enunciados terá complexidade diferente dependendo do gênero apresentado e da linguagem utilizada, além da familiaridade com o assunto tratado.

7 ANALISANDO ALGUMAS QUESTÕES

8

9 A RAPOSA E AS UVAS Num dia quente de verão, a raposa passeava por um pomar. Com sede e calor, sua atenção foi capturada por um cacho de uvas. Que delícia, pensou a raposa, era disso que eu precisava para adoçar a minha boca.E, de um salto, a raposa tentou, sem sucesso, alcançar as uvas. Exausta e frustrada, a raposa afastou- se da videira, dizendo: Aposto que estas uvas estão verdes. Esta fábula ensina que algumas pessoas quando não conseguem o que querem, culpam as circunstâncias.

10 A frase que expressa uma opinião é: (A) a raposa passeava por um pomar. (B) sua atenção foi capturada por um cacho de uvas. (C) a raposa afastou- se da videira (D) aposto que estas uvas estão verdes. PRECENTUAL DE RESPOSTAS ÀS ALTERNATIVAS ABCD 20 % 32 % 11 % 36 %

11 A RAPOSA E O CANCÃO Passara a manhã chovendo, e o Cancão todo molhado, sem poder voar, estava tristemente pousado à beira do caminho de uma estrada. Veio a raposa e levou- o na boca para os filhinhos. Mas o caminho era longo e o sol ardente. Mestre Cancão enxugou e começou a cuidar do meio de escapar à raposa. Passam perto de um povoado. Uns meninos que brincavam começam a dirigir desaforos à astuciosa caçadora. Vai o Cancão e fala: - Comadre raposa, isto é um desaforo! Eu se fosse você não aguentava! Passava uma descompostura!... A raposa abre a boca e solta um impropério terrível contra a criançada. O Cancão voa, pousa triunfantemente num galho e ajuda a vaiá-la... (Lúis Câmara Cascudo) (Lúis Câmara Cascudo)

12 No final da história a raposa foi: (A) corajosa. (B) cuidadosa. (C) esperta. (D) ingênua. PERCENTUAL DE RESPOSTAS ÀS ALTERNATIVAS ABCD 29 % 16 % 23 % 28 %

13 Acho uma boa ideia abrir as escolas no fim de semana, mas os alunos devem ser supervisionados por alguém responsável pelos jogos ou qualquer opção de lazer que se ofereça no dia. A comunidade poderia intergir e participar de atividades interessantes. Poderiam ser feitas gincanas, festas e até churrasco dentro da escola. (Correio Braziliense – )

14 Em A comunidade poderia interagir e participar de atividades interessantes, a palavra destacada indica: (A) alternância. (B) oposição. (C) adição. (D) explicação. PERCENTUAL DE RESPOSTAS ÀS ALTERNATIVAS ABCD 19 % 18 % 27 % 31 %

15 CONTINHO Era uma vez um menino triste, magro e barrigudinho. Na soalheira danada de meio-dia, ele estava sentado na poeira do caminho, imaginando bobagem, quando passou um vigário a cavalo. - Você aí, menino, para onde vai essa estrada? - Ela não vai não: nós é que vamos nela. - Engraçadinho duma figa! Como você se chama? - Eu não me chamo não, os outros é que me chamam de Zé. (Paulo Mendes Campos)

16 Há traço de humor no trecho: (A) Era uma vez um menino triste, magro. (B) ele estava sentado na poeira do caminho. (C) quando passou um vigário. (D) ela não vai não: nós é que vamos nela. PERCENTUAL DE RESPOSTAS ÀS ALTERNATIVAS ABCD 38 % 12 % 11 % 37 %

17 MATEMÁTICA É urgente reverter a imagem de que a Matemática escolar é apenas uma linguagem e caberia ao professor ser o protagonista de um processo de transmissão dos símbolos matemáticos, de suas propriedades e técnicas e dos modos de manipulá-los em fórmulas e em demonstrações de teoremas – processo que culminaria com a explícita prática de resolver exercícios e problemas típicos em que o estudante é um depósito de informações a serem fielmente reproduzidas.

18 A tentativa de delimitar a Matemática escolar apenas ao ensino de símbolos, procedimentos e aplicação em problemas e exercícios já vem há muito mostrando seus limites. Está ficando cada vez mais claro para os professores de todos os níveis escolares que o sucesso em Matemática depende menos da memória e muito mais da capacidade de ler e compreender textos que são uma mistura da língua falada com os símbolos e relações matemáticas.

19 A finalidade da educação matemática nas escolas é que os alunos e professores desenvolvam uma boa relação com essa disciplina e que, de forma solidária, e não solitária, se aventurem na experiência matemática, conversando sobre formas de como solucionar as situações que lhe são apresentadas, arriscando na criação de procedimentos próprios.

20 É IMPORTANTE QUE O PROFESSOR APRESENTE TAREFAS AOS ESTUDANTES PARA QUE ELES POSSAM FAZER MATEMÁTICA EM SALA DE AULA.

21 Há estudantes brasileiros que estão há muito na escola e não conseguem resolver nem mesmo questões que exigem apenas reprodução de conteúdos e procedimentos, como por exemplo, os de qualquer um dos Blocos de Conteúdos apresentados na Prova Brasil.

22 BLOCOS DE CONTEÚDOS A Matriz de Referência em Avaliação do 5º ano é composta por 28 descritores de desempenho, agrupados em quatro blocos de conteúdos: Espaço e Forma Espaço e Forma Grandezas e Medidas Grandezas e Medidas Números e Operações Números e Operações Tratamento da Informação Tratamento da Informação

23 A Matriz não avalia todos os conteúdos que devem ser trabalhados pela escola no decorrer do período avaliado. A mesma envolve apenas habilidades relacionadas a conhecimentos e a procedimentos que possam ser objetivamente verificados.

24 ANALISANDO ALGUMAS QUESTÕES I – Números e Operações: Marquinho ganhou de sua mãe uma cédula de R$ 5,00, duas de R$ 2,00 e três moedas de R$ 0,25 o que dá um total de: (A) R$ 7,25 (B) R$ 7,75 (C) R$ 9,25 (D) R$ 9,75

25 O número natural que é obtido quando é feita a adição de 3415 e 295 é: (A) 6365 (B) 3710 (C) 3610 (D) 3600

26 Veja esta conta de multiplicar: X O número correto para ser colocado no lugar de cada é: (A) 2 (B) 6 (C) 7 (D) 8

27 Bel comprou 3 blusas (cinza, azul e verde) e ela tem 2 saias (preta e branca). Para ir a uma festa, de quantas maneiras diferentes Bel poderá se vestir? (A) 3 (B) 4 (C) 5 (D) 6

28 Em uma classe há 16 meninas e 20 meninos. Que fração do total de alunos dessa classe as meninas representam? (A) 16/36 (B) 16/20 (C) 20/16 (D) 36/16

29 II – Tratamento da Informação Um estudante pretende se inscrever para participar de um campeonato. O valor das inscrições está representado na tabela abaixo. CATEGORIA INSCRIÇÕES ATÉ 31/10 NA ABERTURA DO CAMPEONATO PROFISSIONAL R$ 60,00 R$ 70,00 ESTUDANTE R$ 30,00 R$ 35,00

30 Sabendo que um estudante se inscreverá na abertura do campeonato, que valor ele pagará? (A) R$ 30,00 (B) R$ 35,00 (C) R$ 60,00 (D) R$ 70,00

31 20 meninos e 20 meninas participaram de um campeonato de solução de problemas. O resultado final de pontos era calculado pela diferença entre o número de acertos e o número de erros. Quanto maior a diferença, melhor o resultado. O gráfico mostra o resultado do campeonato:

32 Quantos pontos as meninas fizeram?

33 III – Grandezas e medidas Faltam 31 dias para o aniversário de João. Quantas semanas completas faltam para o aniversário dele? (A) 3 (B) 4 (C) 5 (D) 6

34 Ontem começou a chover às 15 horas e a chuva só parou hoje às 8 horas da manhã. Quanto tempo ficou chovendo? (A) 7 horas (B) 11 horas (C) 17 horas (D) 23 horas

35 O comprimento de uma mesa é de 1m. Quantos palmos aproximadamente mede a mesa se, em média, um palmo tem 22 cm? (A) 4 palmos (B) 4 palmos e meio (C) 5 palmos (D) 5 palmos e meio

36 IV – Espaço e forma A figura a seguir é um detalhe da planta da cidade de São Paulo. Nela, a localização da Rua Abílio José é indicada por A2. Dessa forma, a indicação da Rua Iguape é: (A) A 2 (C) C 3 (B) C 1 (D) B 2

37

38

39 Qual das figuras planas abaixo permite montar exatamente um cubo dobrando as linhas marcadas? A B C D

40 A figura abaixo representa uma cruz. As medidas de todos os lados foram reduzidas pela metade. Qual das figuras abaixo representa a nova cruz?

41

42 CONSIDERAÇÕES FINAIS I - Língua Portuguesa Estamos priorizando o trabalho com vários gêneros textuais em sala de aula (ler, discutir, produzir, revisar). Estamos priorizando o trabalho com vários gêneros textuais em sala de aula (ler, discutir, produzir, revisar). É importante reconhecer um advérbio de tempo, modo e lugar (GRAMÁTICA) mas é preciso também entender como este advérbio une um parágrafo e outro, ou que relação de sentido estabelece entre uma ideia e outra dentro do texto. É importante reconhecer um advérbio de tempo, modo e lugar (GRAMÁTICA) mas é preciso também entender como este advérbio une um parágrafo e outro, ou que relação de sentido estabelece entre uma ideia e outra dentro do texto. A gramática é o esqueleto da língua; sozinha, é morta. A gramática é o esqueleto da língua; sozinha, é morta.

43 É preciso colocar o aluno em contato sistemático com o papel de leitor e escritor. É preciso colocar o aluno em contato sistemático com o papel de leitor e escritor. A escrita e a leitura possuem multiplicidades de finalidades:ler por prazer, para buscar informações, compartilhar emoções; escrever para expressar ideias, para organizar os pensamentos, para aprender mais... A escrita e a leitura possuem multiplicidades de finalidades:ler por prazer, para buscar informações, compartilhar emoções; escrever para expressar ideias, para organizar os pensamentos, para aprender mais...

44 II - MATEMÁTICA É urgente: Investir na aventura do fazer matemática com os alunos, em sala de aula. Investir na aventura do fazer matemática com os alunos, em sala de aula. Aproximar a matemática escolar da matemática do cotidiano do aluno, da matemática usada socialmente. Aproximar a matemática escolar da matemática do cotidiano do aluno, da matemática usada socialmente.

45 BIBLIOGRAFIA Revista Nova Escola – nº 22 – maio/2009(Abrimos a caixa preta da prova Brasil). Revista Nova Escola – nº 22 – maio/2009(Abrimos a caixa preta da prova Brasil). PDE – Prova Brasil – Matrizes de Referência, Temas, Tópicos e Descritores – Brasília – PDE – Prova Brasil – Matrizes de Referência, Temas, Tópicos e Descritores – Brasília – Orientações para o professor – SAEB/Prova Brasil – Língua Portuguesa e Matemática – 5º ano – Brasília Orientações para o professor – SAEB/Prova Brasil – Língua Portuguesa e Matemática – 5º ano – Brasília


Carregar ppt "PROVA BRASIL. DEFINIÇÃO,FINALIDADE, ORGANIZAÇÃO Faz parte do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica do INEP – Instituto Nacional de Estudos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google