A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Profa. Camila Sichinel Profa. Rosemeire Lopes. A pesquisa observacional varia de acordo com a função adotada pelo pesquisador na situação que está sendo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Profa. Camila Sichinel Profa. Rosemeire Lopes. A pesquisa observacional varia de acordo com a função adotada pelo pesquisador na situação que está sendo."— Transcrição da apresentação:

1 Profa. Camila Sichinel Profa. Rosemeire Lopes

2 A pesquisa observacional varia de acordo com a função adotada pelo pesquisador na situação que está sendo observada. Observação PARTICIPANTE\NÃO PARTICIPANTE

3 Participante completo está totalmente envolvido com o grupo de pessoas que estão sendo estudadas e esconde do grupo sua atividade observacional. Observador – membro do grupo – talvez compartilhando informação privada que poderia não ser revelada a um observador identificável;

4 VANTAGENS: Conhecimento direto e íntimo de um papel social; Passa a ter mais acesso aos pensamentos, aos sentimentos e às intenções dos participantes; DESVANTAGENS: Ponto de vista ético – novos códigos de condutas desaprovam a observação feita sem o consentimento dos participantes – pesquisador espião. Ex.: Rosenham (1973) – Pesquisadores fingem ter uma doença mental a fim de serem admitidos em uma instituição psiquiátrica e observam o comportamento dos funcionários da unidade;

5 Participante como observador já tem ou assume um papel social significativo dentro do grupo estudado; Papel caracterizado por envolvimento relativo com o grupo; Ex.: Gilgan observou os processos de tomada de decisão de seus colegas de equipe multidisciplinar, agindo ela própria como um membro da equipe;

6 A atividade observacional não é completamente dissimulada, mas os observadores frequentemente descobrem que os membros do grupo os avaliam de acordo com sua participação no grupo, e não conforme seu status de observador.

7 Observador como participante se integra ao grupo com a intenção expressa de observar; Papel destacado e objetivo enfatizado; Vantagens: Acesso a uma ampla variedade de material, até mesmo à informação privada – caso esclarecido o anonimato do grupo;

8 Observador integral é caracterizado pelo destacamento em relação ao grupo estudado, sem nenhum contato direto com os membros do grupo durante o trabalho observacional; Michael Argyle (1972) – observou os rituais de despedida e de recepção nos principais aeroportos internacionais.

9 DECISÃO SOBRE O QUE OBSERVAR Robson (2002) – sugere um amploconjunto de diretrizes: 1 – Comportamentos não verbais – movimentos corporalmente não associados com a linguagem, como gestos, expressões e quantidade de movimentos; 2 – Comportamentos espaciais – a proximidade e o quanto os indivíduos se movem na direção de ou longe um do outro;

10 3 – Comportamentos extralinguísticos – incluindo o grau de velocidade da fala, o volume e as interrupções; 4 – Comportamentos linguísticos – tais como o conteúdo da fala e características como detalhe e coerência;

11 PESQUISA DE OBSERVAÇÃO PARTICIPANTE: Robson (2003) – condução da observação participante para a coleta de dados: 1 – Propor uma definição preliminar do fenômeno que interessa ao pesquisador. Isso é favorecido pelo desenvolvimento de uma explicação hipotética inicial; 2 - Estudar uma situação à luz da hipótese, para determinar se essa hipótese é ou não apropriada;

12 3 – Examinar se a hipótese se ajusta à evidência; se ela não se ajusta, então deve ser reformulada, ou o fenômeno a ser explicado deve ser redefinido de modo a ser excluído; 4 – Examinar do mesmo modo uma segunda situação. A confiança em nossa hipótese aumenta com o número de situações que se ajustam à evidência. Cada resposta negativa a esse respeito requer uma redefinição ou uma reformulação.

13 COLETANDO DADOS Pesquisa de observação – jornalismo investigativo. Variedade de tipos de dados passíveis de uso em nossa observação: Espaços – esquema do ambiente físico: salas, espaços ao ar livre, etc. Atores – os nomes e os detalhes relevantes das pessoas envolvidas; Atividades – as várias atividades dos atores

14 Objetos – elementos físicos, mobílias. Atos – ações individuais específicas; Eventos – ocasiões particulares: encontros, por ex. Tempo – a sequência dos eventos; Metas – o que os atores estão tentando realizar; Sentimentos – emoções em contextos particulares.

15 Importante reconhecer a variedade dos processos que podem dar forma aos dados que obtemos: Atenção seletiva – Damos maior atenção a certos aspectos da situação que estamos observando do que a outros; Nossa atenção é orientada por nossos interesses e pré-concepções ; Capacidade limitada - não podemos assistir e absorver tudo;

16 Memória seletiva e esquecimento – Os eventos se apagam na memória rapidamente e tendemos a lembrá-los de acordo com nossos interesses e crenças; Rápido e detalhado registro do que é observado; Codificação seletiva – em relação à atenção e à memória – formular interpretações a partir de nossas observações iniciais.


Carregar ppt "Profa. Camila Sichinel Profa. Rosemeire Lopes. A pesquisa observacional varia de acordo com a função adotada pelo pesquisador na situação que está sendo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google