A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Traumatologia Forense PROFESSORA LORENA BRAGA RAPOSO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Traumatologia Forense PROFESSORA LORENA BRAGA RAPOSO."— Transcrição da apresentação:

1 Traumatologia Forense PROFESSORA LORENA BRAGA RAPOSO

2 Energias de ordem química São aquelas que atuam nos tecidos vivos através de substâncias que provocam alterações de natureza somática, fisiológica ou psíquica, podendo levar inclusive à morte. Compreendem: cáusticos ou corrosivos: são substâncias químicas que provocam profunda desorganização dos tecidos vivos, por: desidratação – coagulantes; dissolução dos minerais – liquefacientes. venenos ou tóxicos - substâncias de qualquer natureza que, uma vez introduzidas no organismo e por ele assimiladas e metabolizadas, podem levar a danos da saúde física ou psíquica inclusive à morte.

3 Cáusticos ou corrosivos Os cáusticos ou corrosivos são substâncias químicas que provocam profunda desorganização dos tecidos vivos, quer por desidratação (coagulantes) quer por efeito de dissolução dos minerais (liquefacientes). São exemplos de cáusticos a soda, o ácido clorídrico e o ácido sulfúrico, ou vitríolo, de onde deriva a denominação vitriolagem, que indica as lesões produzidas por essas substâncias.

4 Cáusticos ou corrosivos

5 Venenos ou tóxicos Definir veneno ou tóxico é uma tarefa bastante difícil, já que na dependência da dose até mesmo os alimentos ou a própria água podem provocar danos à saúde. Pode-se conceituar venenos ou tóxicos, entretanto, como substâncias de qualquer natureza que, uma vez introduzidas no organismo e por ele assimiladas e metabolizadas, podem levar a danos da saúde física ou psíquica inclusive a morte. Seja o exemplo da própria água. Jennifer Strange, de 28 anos, veio a óbito ao participar do programa Hold your pee for Wii (intoxicação pela água ou hiponatremia).

6 Monóxido de carbono É uma das principais fontes de morte acidental. Uma vez aspirado, dilui-se no plasma sanguíneo formando com a hemoglobina um composto estável denominado de carboxihemoglobina. Sua afinidade pela hemoglobina é cerca de 250 (duzentas e cinqüenta) vezes maior que a do próprio oxigênio. É suficiente que no ar atmosférico haja cerca de 0,08 % de monóxido de carbono para que metade da hemoglobina ativa seja transformada em carboxihemoglobina.

7 Monóxido de carbono A morte sobrevém quando cerca de 2/3 da hemoglobina é transformada em carboxiemoglobina.

8 Monóxido de carbono

9 Energias de ordem físico-químicas Sob o título de energias de ordem físico química iremos estudar a asfixiologia forense ou capítulo da Medicina-Legal que estuda as asfixias.

10 Asfixias enforcamento; Por constrição do pescoçoestrangulamento; esganadura. oclusão dos orifícios das vias aéreas; direta ou ativa oclusão das vias aéreas; soterramento; Por sufocação confinamento. indireta ou passiva – compressão do tórax. Por colocação da vítima em meio líquido – afogamento; ambiente de gases irrespiráveis. Asfixias

11 Morte por enforcamento O enforcamento pode ser definido como a constrição do pescoço por baraço mecânico (corda ou cordel) acionado pela força peso do próprio corpo, que pode estar em suspensão completa ou incompleta. Características do sulco: geralmente é oblíquo; descontínuo, sendo interrompido na altura do nó; desigualmente profundo.

12 Morte por enforcamento

13

14

15

16 Estrangulamento O estrangulamento pode ser definido como a constrição do pescoço por baraço mecânico (corda ou cordel) acionado por força estranha ao peso do próprio corpo. Características do sulco: transversal e horizontal, podendo eventualmente ser oblíquo; contínuo e homogêneo em relação à profundidade, já que não existe o nó típico do enforcamento.

17 Estrangulamento

18 Esganadura A esganadura é a asfixia mecânica pela constrição ântero-lateral do pescoço produzida pela ação direta das mãos do agente. Não há sulco, que cede seu lugar para marcas ungueais (de unhas) e diversas escoriações, equimoses e hematomas. Com certa freqüência é notada a fratura do hióide.

19 Esganadura

20 Sufocação oclusão dos orifícios das vias aéreas; Sufocação direta ou ativa oclusão das vias aéreas; soterramento; confinamento. indireta ou passiva – compressão do tórax. A sufocação é a asfixia mecânica decorrente do bloqueio direto ou indireto das vias respiratórias, impedindo a penetração do ar.

21 Sufocação indireta ou passiva

22 Colocação da Vítima em Meio Líquido Afogamento O afogamento é a modalidade de asfixia mecânica em que há penetração de líquido pelas vias aéreas. Não há necessidade de imersão total do corpo, bastando que as vias aéreas estejam submersas, cobertas pelo líquido, impedindo a respiração. É freqüente a simulação de afogamento, quando a vítima é atirada na água já sem vida. Por esse motivo, a divisão entre afogado azul ou real e afogado branco ou falso afogado, situação em que o corpo é atirado na água depois de morto.

23 Afogamento

24 Energias de ordem bioquímica Negativas Inanição Doenças carenciais intoxicações alimentares Positivasauto-intoxicações infecções Energias de ordem bioquímica A energias de ordem bioquímica são aquelas que se manifestam de modo combinado, havendo fatores orgânicos e químicos.

25 Inanição

26 Energias de ordem mista Fadiga aguda; e crônica. Doenças parasitárias síndrome da criança maltratada Sevíciassíndrome do ancião maltratado tortura Energias de ordem mista Dentro do conceito de energias de ordem mista podemos agrupar todas aquelas situações em que para a produção da lesão concorrem causas variadas.


Carregar ppt "Traumatologia Forense PROFESSORA LORENA BRAGA RAPOSO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google