A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Revisão Sistemas socioeconômicos: capitalismo Prof. Jorge.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Revisão Sistemas socioeconômicos: capitalismo Prof. Jorge."— Transcrição da apresentação:

1 Revisão Sistemas socioeconômicos: capitalismo Prof. Jorge

2 Liberalismo – a ideologia do capitalismo O liberalismo foi uma doutrina política e econômica que defendia a livre concorrência, a livre iniciativa e o direito a propriedade privada. Estado deveria se limitar a apenas duas coisas: cumprir os contratos e garantir a propriedade privada. O liberalismo vigorou até os anos 30, do século XX. A teoria da mão invisível foi por água abaixo em um dos períodos mais difíceis da economia mundial: a Crise de 29. Adam Smith mão invisível - mecanismos racionais e eficientes de auto- regulação David Ricardo O alto preço do ouro, uma prova da depreciação das notas bancárias, Princípios da economia política e tributação

3 Capitalismo O capitalismo caracteriza-se pela existência de classes sociais e a produção objetivando o lucro. Já no século XV, o comércio era a principal atividade econômica na Europa. Assim, neste período o Capitalismo (Mercantil ou Comercial) estruturava-se a partir da necessidade e do interesse dos europeus em aumentar o mercado.

4 A decadência do Feudalismo, fim da servidão, o êxodo rural e urbanização da população, o descobrimento da América e mobilidade da riqueza fortaleceram o sistema Capitalista. Acumulação primitiva de capitais.

5 Estrutura social feudal.

6 Laissez-faire é parte da expressão em língua francesa "laissez faire, laissez aller, laissez passer", que significa literalmente "deixai fazer, deixai ir, deixai passar".

7 A expressão refere-se a uma filosofia econômica que surgiu no século XVIII, que defendia a existência de mercado livre nas trocas comerciais internacionais, ao contrário do forte protecionismo baseado em elevadas tarifas alfandegárias que se sentia na época.

8

9 Revolução Industrial A Revolução Industrial consistiu em um conjunto de mudanças tecnológicas com profundo impacto no processo produtivo em nível econômico e social. Iniciada na Grã- Bretanha em meados do século XVIII, expandiu-se pelo mundo a partir do século XIX.

10

11

12

13

14

15

16 Taylorismo ou Administração científica: Organização Racional do Trabalho Fordismo é um modelo de Produção em massa que revolucionou a indústria automobilística na primeira metade do século XX. Ford utilizou à risca os princípios de padronização e simplificação de Frederick Taylor e desenvolveu outras técnicas avançadas para a época. Suas fábricas eram totalmente verticalizadas. Ele possuia desde a fábrica de vidros, a plantação de seringueiras, até a siderúrgica.

17

18 Toyotismo surgiu nas fábricas da montadora de automóvel Toyota, após a Segunda Guerra Mundial. No entanto, esse modo de produção só se consolidou como uma filosofia orgânica na década de 70. O toyotismo tinha como elemento principal, a flexibilização da produção. Ao contrário do modelo fordista, que produzia muito e estocava essa produção, no toyotismo só se produzia o necessário, reduzindo ao máximo os estoques. Just in Time

19 Após a Revolução Industrial o trabalhador passou a seguir o ritmo da máquina. No cimena, Carlitos personagem de Charles Chaplin ironiza as condições de trabalho da época. Clique aqui Clique aqui e veja trechos do filme Tempos Modernos

20 A Segunda Revolução Industrial ocorrida no século XIX e início do século XX na Alemanha, EUA, Itália, França marca o início do processo de crescimento da indústria moderna.

21

22 Expansão da Industrialização Após a década de 1950, superada a destruição provocada pela Segunda Guerra mundial, a economia do mundo voltou a crescer num ritmo muito rápido.

23 A Indústria automobilística (Multinacionais) deu início ao processo de industrialização de alguns países subdesenvolvidos, buscando facilidades de ganhos (lucro) nos investimentos: baixos impostos, matéria-prima barata, mão-de-obra barata e o mercado interno garantem os ganhos das indústrias transnacionais.

24 Conferência monetária e financeira das Nações Unidas Acordo de Bretton Woods As conferências de Bretton Woods, definindo o gerenciamento econômico internacional, estabeleceram em Julho de 1944 as regras para as relações comerciais e financeiras entre os países mais industrializados do mundo. Conferência de Bretton Woods criou o FMI e o Banco Mundial

25 O Acordo da Conferência Internacional Monetária de Bretton Woods, ocorrido em 1944, visava assegurar a estabilidade monetária internacional, impedindo que o dinheiro escapasse dos países e restringindo a especulação com as moedas mundiais. Antes do Acordo, o padrão ouro de troca - que prevaleceu entre 1876 e a Primeira Guerra Mundial - dominava o sistema econômico internacional. Instituições financeiras gêmeas, o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial surgiram em 22 de julho de Foram criadas por 45 países (Brasil entre eles), já nos estertores da 2.ª Grande Guerra, que se reuniram de 1.º a 22 de julho de 1944, na cidadezinha de Bretton Woods, Estado de New Hampshire, Estados Unidos.

26 Keynesianismo John Maynard Keynes, em 1926, rompia totalmente com a idéia rompia totalmente com a idéia liberalista do deixai fazer, afirmando que o Estado deveria sim, interferir na sociedade, na economia e nas áreas que achasse necessário. liberalista do deixai fazer, afirmando que o Estado deveria sim, interferir na sociedade, na economia e nas áreas que achasse necessário.

27 "Estado de Bem-Estar Social Inaugurado por Roosevelt com Inaugurado por Roosevelt com o New Deal (novo acordo), no início da década de 1930, a intervenção do Estado na Economia com o objetivo de tentar reverter uma depressão e a Crise de 1929.

28

29

30

31

32

33 Welfare State Estado de bem-estar social I ntervenção do Estado, denominada Welfare State, reinou, sobretudo, após o fim da Segunda Guerra Mundial, isso aliado ao fato da grande necessidade de recuperação dos países envolvidos na guerra. Princípios defendidos pela social-democracia, tendo sido implementado com maior intensidade nos Estados Escandinavos (ou países nórdicos) tais como a Suécia, Dinamarca, Noruega e Finlândia. Todo o indivíduo teria o direito, a bens e serviços que deveriam ser fornecidos e garantido através do Estado.

34 Fim do Welfare State Até os anos 80 o processo produziu 30 anos de crescimento econômico e estava ganhando o confronto com o Liberalismo, modelo em crise. Margaret Thatcher inicia política onde o Estado deixa de ter condições econômicas para sustentar um Estado Providência e retira vários direitos que os cidadãos tinham adquirido ao longo de várias décadas.

35 A partir daí ( ), nasceu o novo liberalismo, ou neoliberalismo, estabelecendo certo limite ao Estado, afirmando que a garantia da liberdade econômica e política estava ameaçada pelo intervencionismo.

36 Velha ordem bipolar A queda do Muro de Berlim era impensável, bem como a reunificação da Alemanha Ocidental e da Oriental, em 1990.

37 A Nova Ordem Mundial foi o que o presidente Bush (pai) chamou de ordem multipolar, onde novos pólos econômicos estavam surgindo, entre eles, Japão e União Européia com destaque para a Alemanha. Quando deu início a nova ordem mundial, a rivalidade entre os sistemas econômicos opostos, a classificação dos países em 1º, 2º e 3º mundo e a ordem bipolar - EUA x URSS - deixaram de existir. EUAURSSEUAURSS Dezembro de 1989, Malta foi o local escolhido para um encontro entre o presidente dos Estados Unidos, George Bush, e o presidente da ex-União Soviética, Mikhail Gorbachev.

38 Sugestões do FMI Disciplina fiscal Disciplina fiscal Redução dos gastos públicos Redução dos gastos públicos Reforma tributária Reforma tributária Juros de mercado Juros de mercado Câmbio de mercado Câmbio de mercado Abertura comercial Abertura comercial É um conjunto de medidas - dez regras básicas - formulado em novembro de 1989 por economistas de instituições financeiras baseadas em Washington, como o FMI, o Banco Mundial e o Departamento do Tesouro dos Estados Unidos. Investimento estrangeiro direto, com eliminação de restrições Investimento estrangeiro direto, com eliminação de restrições Privatização das estatais Privatização das estatais Desregulamentação (afrouxamento das leis econômicas e trabalhistas) Desregulamentação (afrouxamento das leis econômicas e trabalhistas) Direito à propriedade intelectual Direito à propriedade intelectual Consenso de Washington

39 A globalização afeta todas as áreas da sociedade, principalmente comunicação, comércio internacional e liberdade de movimentação, com diferente intensidade dependendo do nível de desenvolvimento e integração das nações ao redor do planeta.

40 Causas e conseqüências Causas: Terceira Revolução Industrial (microeletrônica, computadores, telecomunicações – internet - e robótica); Crise do Petróleo em 1973/74 - fez com que as organizações que aderiram ao toyotismo tivessem vantagem significativa, pois esse modelo consumia menos energia e matéria-prima, ao contrário do modelo fordista; e a expansão das transnacionais; Conseqüências: modernização tecnológica; prevalência das grandes empresas; sociedade da informação; sociedade em rede; crises econômicas e sociais e marginalização do mundo subdesenvolvidos.

41 Primeira crise do Neoliberalismo Efeito Tequila A crise econômica do México de 1994 foi uma crise do país que teve repercussões mundiais. Foi provocada pela falta de reservas internacionais, causando um déficit no peso durante os primeiros dias da presidência de Ernesto Zedillo.

42 Nas primeiras semanas do processo de déficit da moeda mexicana (peso), o então presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton, solicitou ao congresso de seu país a autorização de crédito de $20 bilhões de dólares ao governo do México. Mais de 200 mil mexicanos perderam seus empregos e milhares de empresas fecharam as portas.

43 Poder de Consumo dos paises do mundo

44


Carregar ppt "Revisão Sistemas socioeconômicos: capitalismo Prof. Jorge."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google