A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Universidade Estadual de Goiás Prof. Guilherme Ferreira de Lima Filho

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Universidade Estadual de Goiás Prof. Guilherme Ferreira de Lima Filho"— Transcrição da apresentação:

1 Universidade Estadual de Goiás Prof. Guilherme Ferreira de Lima Filho
Unu - Itapuranga Lepidosauria Prof. Guilherme Ferreira de Lima Filho

2 Assim como os demais “répteis” possuem as seguintes características:
Diápsidos (Exceto Tartarugas); Ovo com casca; Fertilização interna (órgão copulatório); Pele impermeável revestida de escamas  proteção contra agressões e dessecação; “Reptilia” - Lepidosauria

3 Assim como os demais “répteis” possuem as seguintes características:
Presença de caixa torácica completa; Coração com 3 câmaras (dois átrios e um ventrículo); Uricotélicos  economia hídrica; Desenvolvimento direto. “Reptilia” - Lepidosauria

4 Clado cujo nome é formado por:
Lepido (grego) = Escama Sauria (grego) = Lagarto Lepidosauria

5 Táxon dividido em: Sphenodonta  tuatara Squamata  Cobras (ophidia), Lagartos (“lacertilia”) e anfisbênias (amphisbaenia) Lepidosauria

6 Características Gerais:
Cloaca transversal; Muda da camada externa da epiderme; Predominantemente terrestres (exceção de algumas serpentes e uma iguana); Squamata possuem crescimento determinado. Lepidosauria

7 Sphenodonta (Rhyncocephalia)
Conhecidos vulgarmente pelos tuatara (termo Maori que significa “Espinho nas costas”); Somente duas espécies; Nova Zelândia; Ameaçados de extinção  perda de habitats e introdução de predadores (roedores e gatos). Lepidosauria

8 Animais noturnos e carnívoros;
Habitam ambientes compartilhados com aves marinhas; Predam aves (filhotes) e artrópodes atraídos pelo guano e pelos resíduos deixados da alimentação dos primeiros; Possuem olho pineal (terceiro olho) provavelmente associado a termoregulação. Lepidosauria

9 Lepidosauria

10 Amphisbaenia organismos fossoriais; possuem um único dente na maxila superior e dois dentes na mandíbula  pinça capaz de arrancar pedaços de invertebrados terrestres e pequenos vertebrados; Corpo contendo anéis (annuli) e com tegumento com poucas conexões com o tronco; Lepidosauria

11 Lepidosauria

12 Lepidosauria

13 “Lacertilia” 4800 spp viventes; Existem spp carnívoras e spp herbívoras (Iguanas); grupo parafilético pois as serpentes e as anfisbênias são tecnicamente lagartos autotomia é comum no grupo. Lepidosauria

14 Lepidosauria

15 Lepidosauria

16 Lepidosauria

17 Lepidosauria

18 Lepidosauria - Serpentes
2900 spp viventes; São encontradas no grupo  espécies peçonhentas, fossoriais e constritoras; Presença de língua bífida; Presença de órgão de Jacobson (vomeronasal)  quimiorecepção  já que audição não é muito apurada (nem a visão em muitas spp); Carnívoras com glote projetada para frente (algumas são ofiófagas ou se alimentam de ovos); Lepidosauria - Serpentes

19 Lepidosauria - Serpentes
Ausência de pálpebras (escama modificada fornece proteção); Crânio cinético; Ápodes; Podem se locomover por : Ondulação lateral; Locomoção retilínea; Locomoção em concertina; Locomoção por alças laterais. Lepidosauria - Serpentes

20 Lepidosauria - Serpentes
Pulmão esquerdo atrofiado ou ausente; Carecem de esterno; Não possuem cintura pélvica; Cintura escapular ausente ou persistente de forma vestigial em algumas spp; Existem ssp ovíparas (maioria), ovovivíparas e vivíparas; Com relação a dentição podemos encontrar: spp áglifas, opistóglifas, proteróglifas e solenóglifas. Lepidosauria - Serpentes

21 Lepidosauria - Serpentes
Áglifas Lepidosauria - Serpentes Exemplo: Sucuris (Boidae)

22 Lepidosauria - Serpentes
Opistóglifas Lepidosauria - Serpentes Exemplo: Falsas corais (Colubridae)

23 Lepidosauria - Serpentes
Proteróglifas Lepidosauria - Serpentes Exemplo: Serpentes Marinhas (Elapidae)

24 Lepidosauria - Serpentes
Solenóglifas Lepidosauria - Serpentes Exemplo: Cascavel (Viperidae)

25 Lepidosauria - Serpentes
Fosseta loreal Lepidosauria - Serpentes

26 Lepidosauria – Padrões de Forrageio


Carregar ppt "Universidade Estadual de Goiás Prof. Guilherme Ferreira de Lima Filho"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google