A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Por Diogo Gomes de Araújo 21 de fevereiro de 2013 Reguengos de Monsaraz SOFID: Instrumentos de Financiamento ao Investimento Oportunidades de Negócio nos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Por Diogo Gomes de Araújo 21 de fevereiro de 2013 Reguengos de Monsaraz SOFID: Instrumentos de Financiamento ao Investimento Oportunidades de Negócio nos."— Transcrição da apresentação:

1 por Diogo Gomes de Araújo 21 de fevereiro de 2013 Reguengos de Monsaraz SOFID: Instrumentos de Financiamento ao Investimento Oportunidades de Negócio nos Mercados da Colômbia e Paraguai

2 Sumário 1.Origem e Mandato 2.Prioridades Estratégicas 3.Estrutura Acionista 4.Critérios de Elegibilidade 5.SOFID e a Banca Tradicional 6.O que a SOFID tem para oferecer 7.Exemplos de Projetos 8.Fundos: LAIF – Facilidade de Investimento para a América Latina 9.Concluindo: o que fazemos e o que NÃO fazemos?

3 Dilema do Empresário Identificou uma oportunidade Dispõe de algum capital inicial Tem experiência e conhecimento adquirido NECESSITA DE FINANCIAMENTO!

4 Necessidade de instrumento financeiro para apoiar o investimento português em países emergentes e em desenvolvimento Necessidade de instrumento para correr riscos não desejáveis pela banca e para angariar recursos adicionais junto de rede de bancos de desenvolvimento 1. Origem da SOFID

5 SOFID

6 1. Mandato Duplo Financiar empresas portuguesas e seus parceiros nos seus projetos de internacionalização para países emergentes ou em desenvolvimento Contribuir para a dinamização do setor privado e para o crescimento nesses países

7 2. Prioridades Estratégicas Por países – CPLP – Norte de África – África do Sul – América Latina – China e Índia Por setores – Agricultura, indústria, infraestrutura (incluindo energias renováveis e tecnologias da informação), turismo e o sector financeiro Por empresas – PME – Grandes empresas – Empresas públicas (geridas de forma comercial)

8 3. Estrutura Acionista

9 4. Critérios de Elegibilidade Empresas com um mínimo de 20% de participação portuguesa Projetos para constituição, expansão ou modernização de empresas Viabilidade económica e financeira de projetos Impacte social e ambiental positivo Sempre que possível em PARCERIA com bancos locais

10 5. SOFID e a Banca Tradicional ADICIONALIDADE: quando acrescenta valor, quando há difícil acesso a financiamento Orientação para o investimento sustentável: responsabilidade social e ambiental, criação de emprego, transferência de competências, distribuição de riqueza Conforto político: natureza público-privada, com 95% de cobertura de risco-país Flexibilidade: adaptação às necessidades do cliente Especialização: em Parcerias, Produtos e Mercados

11 6. O que a SOFID tem para oferecer Produtos financeiros à medida Empréstimos Garantias Capital Fundos Serviços financeiros: Aconselhamento a empresas Mobilização de recursos adicionais junto de multilaterais e instituições congéneres

12 6. Empréstimos e Garantias Moedas: EUR e USD Taxas de juro: fixas e variáveis Períodos de pagamento: flexíveis Limite máximo de intervenção: 2,5 milhões Maturidades: até 10 anos

13 13 PRIO FOODS Empresa do Grupo Martifer, produz matérias-primas para a indústria agroalimentar, visando o aumento da produção, contribuindo para aumentar a oferta interna de bens alimentares IF Líderes: SOFID Outras IF: BCI Investimento: $2,3 M Garantia SOFID: $1,7 M Promotor: Prio 7. Exemplo SOFID 1

14 14 SISIL Comercialização, instalação e manutenção de aparelhos de ar condicionado e ventilação, incluindo a concepção e o fabrico de condutas. Líder: SOFID Investimento: 1,0 M Empréstimo SOFID: 0,5 M Promotor: SISIL Portugal 7. Exemplo SOFID 2

15 15 MOVIFLOR Líder: Millennium bim Investimento: $14,0 M Garantia SOFID: $2,5 M Promotor: Moviflor 7. Exemplo SOFID 3 Loja de mobiliário em Maputo, prevê criação de 60 postos de trabalho direto. Primeiro vai contribuir para escoar a produção portuguesa mas gradualmente irá também trabalhar com fornecedores moçambicanos.

16 8. Fundos Fundo UE-África para as Infra-estruturas NIF – Facilidade de Investimento para a Vizinhança LAIF – Facilidade de Investimento na América Latina Fundo Português de Apoio ao Investimento em Moçambique ITF NIF LAIF

17 8. LAIF Criado pela Comissão Europeia em Dezembro de 2009 Apoio a investimentos essenciais na América Latina Concilia subsídios europeus com empréstimos de instituições financeiras de desenvolvimento, como a SOFID, e bancos latino-americanos regionais, como o BID LAIF

18 8. LAIF – Setores Elegíveis INFRAESTRUTURAS Infraestruturas básicas Ambiente, incluindo alterações climáticas Transportes Energia SETOR PRIVADO Apoio a pequenas e médias empresas e criação de emprego

19 LAIF 8. LAIF – Instrumentos Doações: Em projetos de cofinanciamento de infraestruturas públicas Subsídio para o custo de Garantias Subsídio da Taxa de Juro Assistência Técnica: no âmbito de uma operação de investimento ou no decorrer normal da atividade da empresa Operação de Capital de Risco: no âmbito de uma operação de investimento ou por necessidade da própria empresa

20 LAIF 8. LAIF – Cobertura Geográfica Argentina Bolívia Brasil Colombia Costa Rica Cuba Chile Equador El Salvador México Nicaragua Panamá Peru Paraguai Uruguai Venezuela Guatemala Honduras

21 LAIF 8. LAIF - Exemplo 1 El Salvador Extensão da Central Hidroeléctrica 5 de Noviembre Líder: KfW Outras: BCIE Custo Total: 122 Mio Apoio LAIF: 6,0 Mio

22 LAIF México Apoio ao Programa REDD+ (Programa das UN para a redução de gases nocivos, pelo combate à desflorestação) Líder: AFD Outras: AECID Custo Total: 337 Mio Apoio LAIF: 2,0 Mio 8. LAIF - Exemplo 2

23 LAIF Nicarágua Construção de infraestruturas energéticas – Programa para as Energias Renováveis Líder: BEI Outras: BID, AECID, BCIE Custo Total: 309 Mio Apoio LAIF: 7,0 Mio 8. LAIF - Exemplo 3

24 Voltando ao Dilema… Análise Preliminar Sector inelegível (especulativo) Sem impacte no desenvolvimento Inviabilidade financeira Inexistência de garantias Promotor pouco sólido Análise do PROJETO Bom Plano de Negócios Informação financeira e outra documentação completa SOFID sente-se confortável com o risco Montante muito baixo para ser co- financiado Montante interessante para ser co-financiado Necessidade de partilhar risco Rejeição do PROJETO Convite a Banco Local (Análise Preliminar) Análise do PROJETO Rejeição do PROJETO Aprovação do PROJETO

25 Voltando ao Dilema… Apresentação de PROJETO à Banca (Análise Preliminar) Análise do PROJETO Mau Plano de Negócios Inviabilidade financeira Inexistência de garantias Promotor pouco sólido Aprovação do PROJETO Bom Plano de Negócios Informação financeira e outra documentação completa Banco sente-se confortável com o risco Banco tem recursos para financiar Banco quer partilhar risco Banco quer limitar a sua utilização de recursos Rejeição do PROJETO Garantia: a SOFID presta uma garantia parcial a um banco local, contribuindo para reduzir o risco da operação e viabilizar o PROJETO Empréstimo: a SOFID atua lado a lado com um banco local mobilizando recursos adicionais para financiar o PROJETO

26 Voltando ao Dilema… Empresário contacta Câmara/Embaixada Câmara/Embaixada informa acerca da SOFID Também podemos colaborar com a Câmara Luso-Colombiana ou cin a Embaixada do Paraguai Sector inelegível (especulativo) Sem impacte no desenvolvimento Inviabilidade financeira Inexistência de garantias Promotor pouco sólido Bom Plano de Negócios Informação financeira e outra documentação completa Rejeição do PROJETO Análise Preliminar

27 9. Concluindo: o que é que a SOFID NÃO faz? NÃO financia a fundo perdido NÃO oferece empréstimos concessionais ou a preço de custo NÃO fazemos trade finance nem financiamento às exportações NÃO dá assistência técnica gratuita NÃO financia operações puramente especulativas NÃO colabora com corrupção e má governação

28 9. Concluindo: o que é que a SOFID faz? Financia empresas portuguesas em condições de mercado Oferece aconselhamento financeiro aos seus clientes Trabalha em estreita parceria com parceiros financeiros no cofinanciamento de PROJETOS Mobiliza e apresenta soluções financeiras no âmbito da sua rede de contactos (incl. LAIF) Opera em articulação com entidades nacionais e locais no âmbito económico, da cooperação e do desenvolvimento

29 Para terminar, uma citação de Fernando Pessoa Agir, eis a inteligência verdadeira. Serei o que quiser. Mas tenho que querer o que for. O êxito está em ter êxito, e não em ter condições de êxito. Condições de palácio tem qualquer terra larga, mas onde estará o palácio se não o fizerem ali? LAIF

30 Muito obrigado! Diogo Gomes de Araújo LAIF


Carregar ppt "Por Diogo Gomes de Araújo 21 de fevereiro de 2013 Reguengos de Monsaraz SOFID: Instrumentos de Financiamento ao Investimento Oportunidades de Negócio nos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google