A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Erlo Roth, MD, MBA Salo Roth, Arquiteto Hospitalar.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Erlo Roth, MD, MBA Salo Roth, Arquiteto Hospitalar."— Transcrição da apresentação:

1 Erlo Roth, MD, MBA Salo Roth, Arquiteto Hospitalar

2

3 Uma das não-conformidades mais freqüentes nas auditorias do College of American Pathologists é espaço inadequado, tanto em quantidade como em qualidade. No Brasil, a freqüência de deficiências de espaço é mais alta ainda devido ao uso de conceitos arquitetônicos antiquados.

4 Mal se muda para um laboratório novo, e já se percebe que o espaço não está organizado da maneira ideal.

5 Nos laboratórios clínicos ou analíticos há apenas um elemento do futuro que pode ser previsto com certeza: As Coisas Mudarão

6 Equipamentos –A vida média de instrumentos analíticos nos EUA é de 3-5 anos (um por mês) Conceitos –O mesmo instrumento hoje faz análises em várias dis- ciplinas: bioquímica, imunologia, hormônios e toxicologia -- organização por tecnologia, não disciplina Menos encanamento e mais informática Menos espaço para reagentes - miniaturização Mudança na carga de trabalho O advento da robótica laboratorial O Core Lab

7 No passado, a maioria dos laboratórios consistia em pequenas salas separadas por paredes fixas (alvenaria, concreto,etc.) As bancadas eram feitas sob medida, em marcenarias, ou de concreto, e montadas permanentemente O encanamento e a fiação eram embutidos nas paredes ou nas bancadas, sem acesso direto

8 Muitos laboratórios eram adaptações de casas

9 Quando ocorriam mudanças de tecnologia, de equipamento, de fluxo ou carga de trabalho, havia duas opções: –Não fazer nada e deixar que o fluxo de trabalho, a eficiência, o conforto, e a segurança do trabalho deteriorassem até níveis intoleráveis –Fazer uma reforma dispendiosa (nos EUA uma reforma custa 50% mais por m² do que demolir o prédio e fazer construção nova)

10 Difícil acesso ao encanamento e à fiação Má utilização do espaço Ergonomia e funcionalidade sempre decrescentes Altos custos com manutenção e reformas

11 Requer contratar arquiteto e construtora Requer alvará Requer demolição de paredes, bancadas e instalações de água, esgoto, luz, fone, etc. Requer reconstrução de paredes, bancadas e instalações Causa interrupções no trabalho

12 Planejar para o futuro (10-20 anos) Espaços sem paredes internas (paredes ou divisórias são dispendiosas, e representam 1% de necessidade e 99% de vaidade) Espaço intersticial para a fiação, o encanamento e dutos de climatização Planejamento modular

13 Favorecer o movimento de pessoas no plano horizontal Bancadas móveis e modulares Climatização central (unidades de janela são ruidosas, ineficientes, não controlam a umidade e não renovam o ar) Permuta fácil entre áreas técnicas e áreas burocráticas ou administrativas

14

15 Conter vapores tóxicos, microorganismos infecciosos, e odores em capelas - não em salas Comunicações (telefone, informática, TV) em cabo único (e.g., fibra óptica e protocolo ISDN ou ATM) Dar conforto ao funcionário e acesso ao deficiente (cada vez mais exigidos por lei) Piso de vinil em rolo (manta vinílica)

16 O laboratório deve ter alta funcionalidade hoje, amanhã, e depois Ser um local seguro, confortável e atraente Estar sempre pronto para modificações a baixo custo Não exigir reformas estruturais dentro de anos

17 Flexibilidade Limpeza e desinfecção Ergonomia Custos no longo prazo

18 A forma deve conformar-se com a função, e não a função se conformar com a forma. – Mies van der Rohe – o pai da arquitetura americana moderna

19 Em 1970, Norman e Barker publicaram o conceito do módulo de 3,5 x 7m (ou 3 x 6 m) Estas dimensões proporcionam o máximo de superfície de bancada por área com um corredor praticável. –Largura superior a 3,5 m desperdiça espaço –Largura inferior a 3 m não permite a passagem quando duas pessoas estiverem sentadas

20

21

22

23

24

25

26 Bancadas descartáveis: – marcenaria e concreto Bancadas semiduráveis: –modulares fixas, de metal Bancadas duráveis: –modulares móveis, de metal –modulares móveis, de material sintético

27 Vantagens –Feitas sob medida –Disponíveis de muitos fornecedores –Preços de aquisição inicialmente mais baixos

28 Desvantagens –Instalação demorada e dispendiosa –Difícil desinfecção de gavetas, etc. –Inflexíveis (tampos de altura fixa, etc.) –Difícil acesso ao encanamento e à fiação –Difícil reparo e reposição de componentes –Sujeitos a cupim –Pouco aproveitáveis em caso de reforma

29 Extremamente duráveis Imutáveis Quebram vidraria Descartáveis

30 Vantagens –Muitos componentes aproveitáveis em caso de reforma –Resistentes a cupim –Todas as superfícies são desinfetáveis –Mais fácil reposição de certos componentes (e.g., portas e gavetas)

31 Desvantagens –Menos flexíveis que as modulares móveis –Instalação mais demorada e cara que as modulares móveis –Os tampos e painéis não são aproveitáveis em caso de reforma –O metal pode enferrujar –Acesso mais difícil ao encanamento e à fiação que as modulares móveis

32

33

34 Criado específicamente para laboratórios Mais de instalações em laboratórios nos EUA

35 Ocupa menos espaço que outros sistemas pois dispensa paredes e divisórias

36 Instalação rápida e econômica Resistente ao cupim e à marezia

37 Fácil acesso ao encanamento e à fiação. Os painéis que os cobrem são removíveis pelo usuário

38 Bancadas flexíveis e móveis: –Tampo de altura ajustáveis –Armários, prateleiras e gaveteiros removíveis –Sistema apenas apoiado no soalho (sem parafusos)

39 Componentes podem ser acrescentados a qualquer momento quando o orçamento permitir

40 Alterações feitas pelo próprio usuário com apenas duas ferramentas (chave Allen e chave de fenda). Gavetas intercambiáveis, de 3 profundidades

41 Alterações rápidas quando as funções mudam

42 De função sentada para função em pé

43 Aproveita o espaço acima dos balcões

44 Intercambiabili- dade entre área técnica e área administrativa. Compatibilidade com o sistema Action Office I, fabricado no Brasil pela Teperman

45 Capelas Prateleiras de altura variável, abertas ou fechadas

46 Bancadas sobre rodas para instrumentos que necessitam manutenção pela traseira ou causam vibração

47 Fácil limpeza (lavagem e desinfecção) Tampos, gavetas, armários sem frestas inacessíveis Acesso ao soalho, sempre que desejável Vários acabamentos, conforme necessário

48 Sem qualquer dano por ácido sulfúrico a 96%, ácido nítrico a 30%, ácido acético glacial, fenol a 85%, NaOH concentrado, clorofórmio - após 24 horas. Corantes como violeta de genciana e Wright não deixaram manchas após 24 horas. Ácido sulfúrico a 77%, ácido acético a 90%, clorofórmio, cloreto de metileno, fenol a 40%, ácido tricloroacético a 10% - após 16 horas, danificam a superfície e exigem que ela seja lixada. Giemsa, azul de Trypan, acridine orange, safranina e cristal de violeta deixaram manchas dentro de poucos minutos. Se esfregadadas com acetona prontamente, a maioria das manchas de Giemsa e Safranina saíram, mas não as de cristal de violeta e do azul de Trypan.

49 Cadeiras ajustáveis em altura, inclinação, largura dos braços. Tampos de altura ajustável.

50 Cadeiras altas com estribo ajustável

51 Garantia de 10 anos. Componentes compatíveis e peças de reposição disponíveis por 10 anos. Programa de troca de componentes usados por recondicionados. Durabilidade reconhecida internacionalmente.

52

53 Laboratory Design; Proposed Guideline. NCCLS documento GP18-P (ISBN ). NCCLS, 940 W. Valley Road, Suite 1400, Wayne, PA , 1994 Barker JH, Blank CH, Steere NV: Designing a Laboratory. Washington, DC: American Public Health Association, 1989.

54 Salo Roth, Arquiteto Praça do Serimbura, 60/703C S. José dos Campos (012)

55 O laboratório deve ter alta funcionalidade hoje, amanhã, e depois Ser um local seguro, confortável e atraente Estar sempre pronto para modificações imediatas a baixo custo Não exigir reformas estruturais dentro de anos


Carregar ppt "Erlo Roth, MD, MBA Salo Roth, Arquiteto Hospitalar."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google