A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Movimento Estudantil 1968, o ano que não termina Caio Túlio Costa Casa do Saber, 30 de agosto de 2005.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Movimento Estudantil 1968, o ano que não termina Caio Túlio Costa Casa do Saber, 30 de agosto de 2005."— Transcrição da apresentação:

1 Movimento Estudantil 1968, o ano que não termina Caio Túlio Costa Casa do Saber, 30 de agosto de 2005

2 Joana DArc. Óleo do séc. 19

3 La Liberté guidant le peuple, óleo de Delacoix

4 Gravura celebrando a Comuna, século 19.

5 Manifestação estudantil na França em maio de 68, a Joana de Maio

6 Dimensão mundial A movimentação estudantil se produz em dimensão mundial em 1968 – acentuadamente na Europa A vaga subversiva atinge mais de trinta países entre fevereiro e outubro de 1968 França, Alemanha, Inglaterra, Irlanda do Norte, Polônia, EUA, Itália, Espanha, México, Brasil, Argentina, Uruguai, Nicarágua....

7 O cenário francês De um lado, militantes organizados (em especial militantes trotskistas e maoístas) à frente de um esquema bem organizado, rígido – pode-se dizer leninista. De outro lado, a grande massa que literalmente explodiu, inteiramente fora e até contra o leninismo. Ela que desenvolve instintivamente uma estratégia nova que contesta radicalmente tanto as estruturas repressivas do Estado quanto as do contra-poder comunista. Apud Jacques Baynac

8 O cenário brasileiro De um lado, o poder militar em desagregação. De outro os estudantes organizados funcionando como espécie de porta-vozes da estrutura partidária colocada na ilegalidade pela ditadura. De outro a grande massa estudantil, que também literalmente explode contra o regime opressivo.

9 Janeiro de 68 – dois fatos 5 - Alexander Dubcek (1921 – 1992) eleito primeiro secretário do Comitê Central do Partido Comunista Tcheco. 4 a 11 - Congresso Cultural de Havana, Colonialismo e neo-colonialismo no desenvolvimento cultural dos povos. Reunião de intelectuais de todos os países, Jean-Paul Sartre entre eles.

10 Janeiro de 68 / França 8 - Inauguração da piscina do campus de Nanterre pelo ministro da juventude e do esporte, François Missoffe, detido pelos estudantes. 26 - Violentos incidentes em Caen entre os grevistas da montadora SAVIEM e as forças da ordem. Conflitos em Nanterre. 27 – Jacques Derrida e La Différance, conferência na Sociedade Francesas de Filosofia (...) la différance renvoie mieux par le fonctionnement de son a à ce que le langage classique appellerait l´origine oú la production de différences (...). Ainda 27 – Jimmi Hendrix se apresenta em Paris, no Olympia.

11 Janeiro de 68 / Brasil 13 - "Roda Viva" estréia no Teatro Princesa Isabel, no Rio de Janeiro. 15 - Passeata dos estudantes do Calabouço contra o fechamento do restaurante (de estudantes) porque era ponto de encontro e foco de agitação.

12 Fevereiro de 68 / três fatos 7 - Discordâncias violentas por ocasião de uma manifestação organizada pelos Comitês Vietnamitas. 15 - Países africanos boicotam as Olimpíadas no México por conta da admissão da África do Sul nos jogos. 17 e 18 - Berlim: manifestações da juventude européia contra a guerra do Vietnã por iniciativa do SDS (Sozialistischer Deutscher Studentenbund, a Federação Alemã dos Estudantes Socialistas - Rudi Dutschke). 20 mil participantes.

13 Fevereiro de 68 / França 24 - Louis Althusser faz conferência na Sociedade Francesa de Filosofia: Lênin contra a filosofia universitária: Os professores universitários são os lacaios diplomados, A noção de verdade é uma noção ideológica. Ainda 24 - Declaração social e política conjunta do PCF (Partido Comunista Francês) e da FGDS (Federação da Esquerda Democrática e Socialista). William Burroughs é descoberto na França com o velho La Machine Molle (The Soft Machine) publicado em 1961 na própria França.

14 Fevereiro de 68 / Brasil 8 - Assalto a banco em São Paulo. Primeira das quarenta e sete ações atribuídas à esquerda. 12 - Greve nacional dos artistas contra a censura. 15 - Passeata de excedentes (aprovados no vestibular, mas sem vagas nas universidades) no Rio. 23 - Passeata de excedentes em São Paulo.

15 Março de 68 / França 15 - O jornalista Hubert Beuve-Méry deixa do Le Monde. Artigo na primeira página do Monde: o que caracteriza atualmente nossa vida pública é o aborrecimento. 20 - Ataque à sede parisiense da American Express. 22 - Incidentes em Nanterre. Ocupação da torre de administração. Criação, por anarquistas, do Movimento do 22 de Março. 29 – Maurice Duverger escreve no Monde: Primavera em Praga? Pergunta se se trata da reconciliação do comunismo e da liberdade.

16 Março de 68 / Brasil 21 - Estudantes invadem e ocupam a reitoria da USP. 22 - Passeatas em São Paulo. 28 - Manifestação contra o fechamento do Calabouço. Polícia invade o restaurante e mata o estudante Edson Luís. Seus colegas levam o corpo para a Assembléia Legislativa. Teatros suspendem os espetáculos. 29 - Edson Luís é enterrado no Rio por sessenta mil pessoas. Manifestações de protesto em todo o país deixam vinte feridos. A UNE decreta greve geral dos estudantes. 30 - Novas manifestações em diversas capitais. Em Goiânia, a polícia mata outro estudante, Ivo Vieira.

17

18 Abril de 68 / França / Alemanha / EUA 3 - Primeira manifestações da Fração Armada Vermelha, de Andréas Baader (depois Baader-Meinhof): duas lojas de departamento em Frankfurt incendiadas. 4 - Assassinato de Martin Luther King em Memphis, no Tennessee. Manifestações em várias cidades americanas. Lançada em Paris a radio Campus A radio jovem contra a televisão dos pais. 25 - O deputado comunista Pierre Juquin é expulso do campus de Nanterre pelos maoístas. 27 - Sucesso na França do programa diário de Ménie Grégoire na TV: A psicanálise, produto de consumo corrente? 28 - Comando pró-chinês destrói exposição de apoio ao Vietnã do Sul.

19 Abril de 68 / Brasil 1 o - Estudantes nas ruas nas principais cidades do país protestam contra a ditadura. Governo coloca o Exército nas ruas do Rio. 2 - Passeatas e greves em várias capitais do país. 3 - Segue a agitação estudantil. 4 - Missa de Sétimo Dia na Candelária por Edson Luís. Cavalaria da PM investe com sabres contra padres e estudantes. Conflitos em todo o país. 5 - Ministro da Justiça proíbe o funcionamento da Frente Ampla que Carlos Lacerda articulava com Juscelino Kubistchek e João Goulart. 16 - Começa a greve de metalúrgicos em Contagem, Minas Gerais. Durante nove dias, quinze mil operários permanecem parados.

20 Maio de 68 / França - 1 1 – Sai o primeiro número do jornal La Cause du Peuple, órgão marxista-leninista-maoísta. Diretor: Roland Castro. O jornal teve Jean- Paul Sartre entre seus diretores. Desfile da CGT, PC e PSU na Place de la Republique e na Bastille. 2 - Início da viagem de Georges Pompidou (primeiro-ministro) ao Irã e Afeganistão. Incidentes em Nanterre onde os cursos são suspensos. 3 - Meeting no pátio da Sorbonne. Editorial de Georges Marchais (líder comunista) no jornal comunista LHumanité no qual fustiga "o anarquista alemão Cohn-Bendit" e zomba dos "revolucionários (...) filhos da alta burguesia (... ) que rapidamente terão apagadas a suas chamas revolucionárias para ir dirigir a empresa do papai e explorar os trabalhadores". A polícia evacua a Sorbonne a pedido do reitor. Manifestação no Quartier Latin. Incidentes. Quase seiscentas interpelações policiais. 4 - Condenação de pessoas interpeladas na véspera. Chamada à greve ilimitada da UNEF e do SNEsup. Suspensão das aulas na Sorbonne.

21

22

23 Maio de 68 / França - 2 5 - Condenação à prisão de quatro manifestantes do dia 3 de Maio. 6 - Violência no Quartier Latin. Comparecimento de Daniel Cohn-Bendit e estudantes de Nanterre à comissão disciplinar. Manifestações. Primeiras barricadas. Violentas confrontações com a polícia. Mais de quatrocentas detenções. 7 - Manifestação de Denfert-Rochereau até o Arco do Triunfo. Sai Action, primeiro número do jornal do movimento estudantil francês onde vai aparecer Siné, Wolinski, Reiser. 8 - Discurso do conservador Alain Peyrefitte na Assembléia Nacional. 9 - Os líderes estudantes anunciam intenção de ocupar a Sorbonne assim que a polícia sair. Em resposta, Alain Peyreffite declara que a Sorbonne continuará fechada até voltar a calma. 10 - Noite de motins ao Quartier Latin onde se levantam 60 barricadas. A polícia intervém a partir de duas horas da manhã. Noite das barricadas.

24 Maio de 68 / França - 3 11 - Centrais sindicais CGT e CFDT e a FEN conclamam à greve geral a partir de 13 de maio. Georges Pompidou regressa do Afeganistão e anuncia a reabertura da Sorbonne para 13 de maio. 13 - o Tribunal de Recurso põe em liberdade provisória os condenados em 5 de maio. Reaberta, a Sorbonne é imediatamente ocupada. Manifestação sindical da estação do Leste até Denfert-Rochereau. Os estudantes continuam até Champs-de-Mars. Greve geral. Manifestações de trabalhadores, professores e estudantes. 14 - Partida do General De Gaulle para a Romênia. PCF e FGDS (Federação da Esquerda Democrática e Socialista) apresentam moção de censura na Assembléia Nacional. Daniel Cohn-Bendit ganha perfil na imprensa (Zoom). 15 - Ocupação da fábrica da Renault em Cléon. Ocupação do Teatro Ódeon aos gritos de Marx, Marcuse, Mao.

25 Maio de 68 / França - 4 16 - O movimento grevista se estende nas empresas. 17 - Encontro de François Mitterrand com o líder comunista Waldeck- Rochet. Greve na ORTF (Office de la Radio et de la Télévision Française). 18 - Regresso de General de Gaulle da Romênia. Greve geral. A paralisia econômica se espraia pelo país. François Truffaut, Jean-Luc Godard, Claude Lelouch, Claude Berri e Louis Malle interrompem o Festival de Cannes. 20 - Sartre vaiado por estudantes da Sorbonne: Sartre, seja breve. A greve generaliza-se. 22 - A moção de censura ao governo depositada na Assembléia Nacional pela esquerda é rejeitada. Daniel Cohn-Bendit é proibido de morar na França. Criação do Comitê Nacional de Defesa da República (CDR). Os sindicatos declaram-se prontos para negociar com o governo. Ataque da sede nacional conjunta do CDR e do Serviço de Ação Cívica, na rua Solferino, por manifestantes.

26 Maio de 68 / França - 5 24 - Nova noite das barricadas. O General De Gaulle anuncia um referendo para o mês de junho. A Bolsa de Valores é incendiada. Um Comissário de polícia é morto em Lyon por um caminhão lançado pelos manifestantes. 25 a 27 - Início de negociações na rua de Grenelle (sede dos Ministérios do Trabalho e dos Affaires Sociales). Aumento do SMIG (salário mínimo inter-profissões garantido), dos salários e promessa de redução do ritmo de trabalho. 26 - O General De Gaulle dá o seu acordo para a organização de uma grande manifestação na sexta-feira, 31 de maio, que acontece dia 30. 27 - Acordo a respeito do protocolo de Grenelle entre os sindicatos, o patronato e o governo (aumento do SMIG e dos salários, redução da jornada de trabalho, redução da idade da aposentadoria). Manifestação no estádio de Charléty em Paris organizada pela UNEF (União Nacional dos Estudantes Franceses), o PSU (Partido Socialista Unificado) e a CFDT (Confederação Francesa Democrática do Trabalho).

27 Maio de 68 / França - 6 28 - Coletiva de imprensa de Mitterrand que anuncia sua candidatura à presidência da República em caso de vacância do poder. Reunião de trinta diretores de Casas da Cultura e de teatros populares. Todo esforço cultural deve ser um empreendimento de politização, quer dizer, de invenção. Francis Jeanson inventa a expressão não- público, alvo privilegiado daí para a frente 29 – Adiada a reunião do Conselho de Ministros. O General de Gaulle deixa o Palácio do Elysée de manhã e chega à Colombey-les-deux- Eglises, via Baden- Baden onde encontrou o General Massu. Pierre Mendès France declara-se pronto para formar um novo governo. De Gaulle retira-se. 30 - Às16h30 o General De Gaulle anuncia a dissolução da Assembléia Nacional. Uma manifestação de apoio ao chefe do Estado reúne um milhão de pessoas nos Champs-Elysées. De Gaulle que diz que não vai se retirar.

28

29 Maio de 68 / França -7 31 - Remanejamento ministerial. Manifestações de apoio ao General De Gaulle no interior da França. O Homem Unidimensional, de Herbert Marcuse (o ensaio sobre a ideologia da sociedade industrial avançada) é o best-seller do ano na França. Mais de mil exemplares vendidos por dia. Também faz sucesso na França O Novo Estado Industrial, de John Kenneth Galbraith, ensaio sobre o sistema econômico americano, sobre a era da tecno-estrutura. Jean Baudrillard lança O Sistema dos Objetos que trata do consumo enquanto fundamento do nosso sistema cultural. Nicos Poulantzas lança Poder Político e Classes Sociais no qual fala da autonomia relativa da política numa plataforma marxista. Albert Cohen lança Belle du Seigneur, o amor louco nos tempos de liberação sexual.

30 Maio de 68 / Brasil 1 o - Dia internacional do trabalho é comemorado com manifestações em todo o país. Em São Paulo, estudantes apedrejam o governador Abreu Sodré. 7 - Manifestações no Rio.

31 Junho de 68 / França / Tchecoslováquia 5 - Início da retomada dos trabalhos nos serviços públicos. 6 e 7 - Evacuação violenta da fábica Flins pela polícia especial, a CRS (Compagnies Républicaines de Sécurité). Confrontos. 10 - Morte do secundarista Gilles Tautin. 11 - Evacuação da fábrica Peugeot-Sochaux. Confrontos. 2 mortos. Reocupação da Flins pelos grevistas. 18 a 24 - Retomada dos trabalhos na Renault, Peugeot e Citroën. 23 a 30 - Primeiro e Segundo turno das eleições legislativas. A direita francesa, a UDR (União para a Defesa da República), ganha de forma acachapante as eleições: 358 cadeiras num total de 485. 27 - Tchecoslováquia: Manifesto das duas mil palavras. 70 artistas, sábios e atletas assinam documento pró-democratização. Reino do plástico, a nova matéria. Um símbolo: os banquinhos Tam Tam, desenhados por Henri Massonet. Les carnets du Major Thompson de Pierre Daninos, é o livro mais vendido na França desde 1948: 1,4 milhão de exemplares.

32

33 Junho de 68 / Brasil 4 - Greve Geral na UFRJ. 11 - Estudantes paulistas ocupam reitoria da USP. 19 - Passeatas no Rio e em São Paulo. 20 - Concentração estudantil na reitoria da UFRJ (Praia Vermelha). Cerca de quatrocentos estudantes são presos e humilhados no campo do Botafogo. Revolta em todo o país. 21 - Sexta-feira sangrenta no Rio. Estudantes, apoiados por populares, protestam contra a ação da PM no campo do Botafogo. Enfrentamentos durante todo o dia deixam mais de mil presos, sessenta feridos e três mortos. Polícia invade Universidade de Brasília. 22 - A VPR (Vanguarda Popular Revolucionária) realiza uma ação para se apropriar de armas no hospital militar de Cambuci. 24 - Manifestações em várias capitais. 26 - Passeata dos Cem Mil no Rio. Polícia se retira das ruas e não ocorrem incidentes. Formada na passeata uma comissão para dialogar com o governo. 27 - A VPR lança um carro-bomba contra o Quartel General do II Exército em São Paulo.

34 Julho de 68 / França 10 - Formação do governo Couve de Murville na França após a demissão de Georges Pompidou. 25 - A encíclica Humanae Vitae, de Paulo VI, desaprova o controle de natalidade e o aborto terapêutico. Grandes reações de protesto.

35 Julho de 68 / Brasil 2 - Na Faculdade de Filosofia é descoberta a espiã Maçã Dourada (Heloísa Helena), falsa estudante infiltrada no movimento pela polícia. Reunião em Brasília entre o general Costa e Silva e a comissão dos Cem Mil. 4 - Passeata pacífica no Rio de cinqüenta mil pessoas. 16 - Comando de Caça aos Comunistas (CCC) ataca o Teatro Ruth Escobar, em São Paulo, onde se levava a peça "Roda Viva. Espancam atores e destroem o cenário. Greve dos quinze mil trabalhadores em Osasco. 18 - Estudantes se manifestam no Rio e São Paulo em solidariedade aos trabalhadores de Osasco. 22 - Atentado à bomba na ABI.

36 Agosto de 68 / França / México 20 - Intervenção das tropas do Pacto de Varsóvia na Tchecoslováquia. Comunicado do PCF fala em surpresa e reprovação. 23 e 24 - México: fuzilaria na Praça das Três Culturas. O enfrentamento de policiais versus estudantes faz oficialmente 18 mortos, oficiosamente seriam centenas.

37 Agosto de 68 / Brasil 2 - Atentado contra o Teatro Opinião, no Rio. 3 - Prisão de Vladimir Palmeira. 6 - Passeatas no Rio. 9 - Novas passeatas no Rio violentamente reprimidas. 10 - A ALN (Ação Libertadora Nacional) expropria o trem pagador Jundiaí-Santos. 19 - Atentado à bomba contra o Dops de São Paulo. 29 - Polícia invade a Universidade de Brasília. Vários feridos graves. 30 - Assembléia de estudantes na UFRJ atacada a tiros pela polícia.

38 Setembro de 68 / França 5 - François Truffaut lança Beijos Roubados. A educação sentimental do após maio-68. 18 - Rouge, jornal de ação comunista, órgão da antiga JCR trotsquista (Juventude Comunista Revolucionária): Em maio nós tomamos a palavra e ela será a última arma que nos farão entregar. 26 - Stanley Kubrick lança 2001, uma Odisséia no Espaço. O filme, que custou cerca de US$ 10 milhões, exigiu três anos de preparação e a colaboração técnica da NASA e da IBM. O choque do futuro. William Reich e A Revolução Sexual, o grande clássico da síntese Freud-marxista. Aparece o enciclopedismo new look: primeiro volume da Enclycopedia Universalis.

39 Setembro de 68 / Brasil 3 - O deputado federal Márcio Moreira Alves ataca a ditadura militar no Congresso. 7 - Atentado contra a Editora Tempo Brasileiro. 13 - Os ministros militares se julgam ofendidos e solicitam abertura de processo contra Márcio Moreira Alves. 28 - Caetano Veloso vaiado com a música É Proibido Proibir no III Festival Internacional da Canção. No festival, ganhou Sabiá, de Tom Jobim e Chico Buarque.

40 Outubro 68 / França 12 - No México, se assiste à abertura das XVI Olimpíada. No pódio, Tommy Smith e John Carlos, atletas negros afro-americanos levantam o punho enluvado de negro, símbolo do black power. 12 - Na França, primeira reunião do Grupo de Estudos Teóricos da Tel Quel (Pierre Boulez, Julia Kristeva e Philippe Sollers entre outros) que lançam a Carta Comunista e se propõem a construir uma teoria do conjunto a partir da psicanálise, lingüística, semiologia e o marxismo-leninismo. 31 - Dissolução do movimento francês de extrema-direita, o Ocidente. 124 livros publicados sobre maio de 68 até este mês. Gabriel Garcia Márquez publica Cem anos de solidão, parábola da história da AL. Sai o primeiro número da revista Change (Le Seuil): Nós habitamos as sociedades pré-moldadas – desmontar suas formas não é suficiente, é preciso ir até o nível onde elas se produzem por si mesmas engendrando este jogo de formas – para mudá-las. O dissidente soviético Alexander Soljenitsin se torna célebre com a tradução de O Primeiro Círculo e O Pavilhão dos Cancerosos (O Arquipélago Gulag sai no ocidente só em 1977). O Ducrot, T. Todorov, S. Sperber, M. Safouan, F. Wahl: O que é o estruturalismo? O que a aplicação do método estruturalista mudou no desenvolvimento da lingüística, da poética, da antropologia, da psicanálise e da filosofia? Primeira publicidades de televisão na França. Dois minutos por dia. Criação da Esquerda Proletária – aliança do maoísmo com o espontaneísmo.

41

42 Outubro de 68 / Brasil 1 o - O deputado Maurílio Ferreira Lima denuncia ao Congresso o plano de utilizar o Para-Sar (Serviço de Salvamento da Aeronáutica) em ações terroristas sob o comando do brigadeiro João Paulo Burnier. 3 - Conflito em SP entre o CCC e estudantes de Filosofia da USP. Um morto. 4 - Grupo para-militar seqüestra em Porto Alegre atores de "Roda Viva". 6 - Polícia reprime com violência manifestações no Rio e em São Paulo. 8 - Normal Bengell é seqüestrada em São Paulo por um comando de direita. 12 - Polícia estoura o 30º Congresso da UNE que se realizava em Ibiúna. Presos cerca de oitocentos estudantes e, entre elas as principais lideranças do movimento estudantil: Luís Travassos (presidente eleito), Vladimir Palmeira, José Dirceu, Franklin Martins e Jean Marc Von Der Weid. 13 - Atentado à bomba contra a Editora Civilização Brasileira. 14 - Manifestações de protesto em todo o país contra as prisões em Ibiúna. 22 - Um morto e sete feridos à bala na repressão contra uma manifestação na Faculdade de Ciências Médicas em Vila Isabel.

43 Novembro 68 / França 12 – Sai a Lei de Orientação do Ensino Superior. Criação das unidades de aprendizagem e de pesquisa (UER) reagrupadas em universidades pluridisciplinares, financeira e administrativamente autônomas. Estudantes participam diretamente da gestão. Lei adotada por unanimidade. E. Goffman: Asilos. Estudo sobre a Condição Social dos Doentes Mentais (apresentação de R. Castel). Teoria da instituição totalitária. Gilles Deleuze publica Différence et Répétition, como sair da filosofia da identidade.

44 Novembro de 68 / Brasil 08 - ALN expropria carro pagador no Rio de Janeiro.

45 Dezembro de 68 / França As obras de Marshall McLuhan são traduzidas na França: A Galáxia de Gutenberg, O Meio é a Mensagem (Message et Massage) e Para compreender a Mídia. Serge Gainsburg: 69, année érotique. Em 31 de janeiro do ano seguinte estudantes interrompem a aula de Theodor Adorno, em Frankfurt. Ele suspende o curso. Afinal, preciso defender os interesses do Instituto - nosso velho Instituto (…) Recentemente, o sr. Cohn-Bendit disse-me, durante uma discussão numa associação profissional, que eu só teria o direito de procurar a polícia se alguém quisesse espancar-me a pauladas; respondi que então talvez fosse tarde demais. O caso da ocupação do Instituto não permitia nenhum comportamento diferente do nosso. (...) A exigência que os estudantes me lançaram recentemente - fazer autocrítica pública -, considero-a puro stalinismo, diz em carta a Marcuse. Adorno morre em agosto de 69.

46 Dezembro de 68 / Brasil 3 - CCC explode bomba no Teatro Opinião no Rio. 7 - Atentado contra o Correio de Manhã. 12 - Congresso Nacional rejeita licença para processar Márcio Moreira Alves. 13 - Ministro da Justiça anuncia o AI nº 5. 18 - Prisão de Gil e Caetano. Geraldo Vandré foge para o Chile. Alguns livros publicados no Brasil em 1968: Florestan Fernandes, Sociedade de Classes e Subdesenvolvimento / 1968: Zahar Soren Kierkegaard, O conceito da angústia / 1968: Hemus Livraria Editora Fernando Sabino, O Homem Nú / 1968: Sabiá, Stanislaw Ponte Preta, Stanislaw, Febeapá - 2: Segundo festival de besteira que assola o pais Filmes: Glauber filma O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro. Neste ano, fala em sair definitivamente do Brasil e em 1969 exibe O Dragão da Maldade Contra o Santo Guerreiro no Festival de Cannes 69 que lhe daria o prêmio de melhor diretor. O Bandido da Luz Vermelha, de Rogério Sganzerla

47 O enigma Jacques Baynac: Lá (na noite das barricadas) está o coração do enigma de maio. Eu acredito que 68 foi a verdadeira revolução na revolução, nada a ver com aquela anunciada por Regis Debray, mas aquela que, pela primeira vez na história, viu manifestar-se uma força subversiva criada pela abundância e não mais pela miséria, uma força que não queria mais morrer pela revolução mas viver graças a ela, uma força que queria mudar tanto o modo de vida quanto o mundo, mas que se recusava a tomar o poder para fazê-lo.

48


Carregar ppt "Movimento Estudantil 1968, o ano que não termina Caio Túlio Costa Casa do Saber, 30 de agosto de 2005."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google