A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Aplicação da Lei de Zipf no planejamento estratégico de uma empresa de gestão de resíduos sólidos urbanos Lilia Teresa Torres Cursino de Moura Mestre em.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Aplicação da Lei de Zipf no planejamento estratégico de uma empresa de gestão de resíduos sólidos urbanos Lilia Teresa Torres Cursino de Moura Mestre em."— Transcrição da apresentação:

1 Aplicação da Lei de Zipf no planejamento estratégico de uma empresa de gestão de resíduos sólidos urbanos Lilia Teresa Torres Cursino de Moura Mestre em Ciência da Informação –UFRJ/CNPq-IBICT Companhia Municipal de Limpeza Urbana-Universidade Corporativa Alex da Silveira Pós graduado em Sistemas de Informação e Qualidade Total-UNISUAM Bibliotecário - Fundação Biblioteca Nacional Miguel Romeu Amorim Neto Graduando em Biblioteconomia e Documentação Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro-UNIRio Estagiário – Companhia Municipal de Limpeza Urbana-Universidade Corporativa

2 Informação x Conhecimento Vigotski O pensamento não é expresso em palavras, mas, é através delas que passa a existir. Construção do conhecimento é dinâmica, sem fim, e a linguagem faz parte desse processo Vigotski O pensamento não é expresso em palavras, mas, é através delas que passa a existir. Construção do conhecimento é dinâmica, sem fim, e a linguagem faz parte desse processo Choo Informação deve ser disponibilizada de forma democrática mesmo onde não é requisitada Choo Informação deve ser disponibilizada de forma democrática mesmo onde não é requisitada

3 Criar consistência no significado através de linguagem comum a todos Ambiente externo Ambiente interno Coleta, análise, gestão, disseminação Informação x Conhecimento

4 Choo conhecimento reside na mente das pessoas Conversão Compartilhamento Significado + interpretação do ambiente confiança e visão estratégica Informação x Conhecimento

5 É a linha mestra que a alta direção adota para orientar a ação e tornar possível a contínua interação da organização com o ambiente Planejamento Estratégico Informação Planejamento Estratégico

6 Necessidades de Informação Informação interna ( governa os sistemas do corpo) Informação conversacional (trocas formais e informais, s, conversas) Informação de referência (opera os sistemas de nosso meio ambiente externo:científicas-tecnológicas, registros que usamos em nosso dia a dia) Informação noticiosa (noticias vinculadas pela mídia escrita, falada e televisada) Informação cultural (abrange história, filosofia,artes, expressões culturais) Informação de referência x (informação conversacional + informação noticiosa) Informação interna ( governa os sistemas do corpo) Informação conversacional (trocas formais e informais, s, conversas) Informação de referência (opera os sistemas de nosso meio ambiente externo:científicas-tecnológicas, registros que usamos em nosso dia a dia) Informação noticiosa (noticias vinculadas pela mídia escrita, falada e televisada) Informação cultural (abrange história, filosofia,artes, expressões culturais) Informação de referência x (informação conversacional + informação noticiosa) Wurman 5 necessidades de informação

7 Hermetic Word Frequency Counter Versão demo e Excel Aplicação da Lei de Zipf no planejamento estratégico de uma empresa de gestão de resíduos sólidos urbanos Ponto de Transição de Goffman Extrair Título, Resumos e Títulos das Citações dos artigos Resíduos Sólidos Urbanos Waste Management & Research Procedimento Contagem de termos indicando a sua freqüência Filtro Lista de termos não significativos Ordenados, pela freqüência, em ordem decrescente Agrupar termos por ano Aplica-se Filtro Periódico Extração e Análise dos Dados

8 Primeira Lei de Zipf OS x F = K (Ordem de Série x Freqüência = Constante) Segunda Lei de Zipf I 1 / I n = n (n + 1) / 2 I 1 número de diferentes palavras ocorrendo apenas uma vez. I n número de palavras ocorrendo n vezes N é o número de vezes que a palavra ocorre (ou freqüência) I 1 / I n = n (n + 1) / 2 I 1 número de diferentes palavras ocorrendo apenas uma vez. I n número de palavras ocorrendo n vezes N é o número de vezes que a palavra ocorre (ou freqüência) Teoria

9 tem como finalidade evidenciar termos de conteúdo semântico, possibilitando compreender um texto longo (mais de 1000 palavras) a partir das palavras indicadas Considerou-se termos +/- 30% de T Considerou-se termos +/- 30% de T T = l 1 2 T = l 1 2 Ponto de Transição de Goffman l1l1 Número de palavras que tem freqüência 1 Teoria

10 – Aterro Sanitário Coleta domiciliar – Coleta Seletiva – Aterro Sanitário Monitoramento ambiental – Aterro Sanitário – Tratamento – Aterro Sanitário Chorume Monitoramento ambiental 2002 Inaugurada a primeira CSR (Central de Separação de Recicláveis) << 1996 Cooperativas << 1997 Kyoto – Aterro Sanitário – Chorume tratamento Monitoramento Ambiental 2001 Inaugurados os Ecopontos Análise dos Dados

11 Análise dos dados Coleta domiciliar Monitoramento ambiental Coleta domiciliar tratamento Chorume – Coleta Seletiva tratamento aterro sanitário – Chorume Incineração – Coleta Seletiva Tratamento – Biogás – Chorume Incineração Destino final – Coleta Seletiva Tratamento – Aterro Sanitário Usinas Monitoramento ambiental 2003 Inaugurada a segunda CSR (Central de Separação de Recicláveis) 2005 Ratificado o Protocolo de Kyoto Fechadas as CSR (Central de Separação de Recicláveis) 2007 Licitado o Crédito Carbono da Empresa

12 Análise dos dados

13 Artigo de Divulgação Científica Tecnologia ( matéria publicada em 21 de agosto de 2008) Química A rota inversa da reciclagem Garrafas plásticas descartadas transformam-se em matérias-primas derivadas de petróleo Dinorah Ereno Edição Impressa Agosto 2008 Pesquisa FAPESP - Um retrato do desperdício no Brasil descortina-se na análise do lixo produzido em Indaiatuba, cidade de 175 mil habitantes na região de Campinas, feita durante um ano por pesquisadores da Universidade Estadual Paulista (Unesp) de Sorocaba, no interior de São Paulo O estudo, publicado em dezembro de 2007 na revista Waste Management & Research, periódico oficial da Associação Internacional de Resíduos Sólidos, é parte de um projeto de desenvolvimento de processos alternativos de reciclagem de embalagens plásticas feitas a partir de poli (tereftalato de etileno), o conhecido PET das garrafas de refrigerante, água mineral e óleo de cozinha, coordenado pelo professor Sandro Mancini, da Engenharia Ambiental da Unesp Sorocaba, com financiamento da FAPESP Esse projeto conta com apoio técnico da empresa Braskem. As embalagens de PET reciclado estão liberadas, desde abril deste ano, para acondicionar alimentos A norma da agência fundamentou-se no surgimento de novas tecnologias capazes de limpar e descontaminar esse tipo de material, independentemente do sistema de coleta A decisão deverá contribuir para aumentar o índice de reciclagem das garrafas plásticas descartadas após o uso. Em 2006, das 378 mil toneladas (à base) de PET fabricadas no Brasil, 194 mil toneladas foram recicladas, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria do PET (Abipet) As outras 184 mil toneladas contribuíram para aumentar o volume dos depósitos de lixo ou foram parar em córregos e rios ou outros locais inapropriados Desses itens, 23 podem ser reutilizados e reciclados, desde que a gestão dos resíduos sólidos esteja relacionada à coleta seletiva. Tecnologia ( matéria publicada em 21 de agosto de 2008) Química A rota inversa da reciclagem Garrafas plásticas descartadas transformam-se em matérias-primas derivadas de petróleo Dinorah Ereno Edição Impressa Agosto 2008 Pesquisa FAPESP - Um retrato do desperdício no Brasil descortina-se na análise do lixo produzido em Indaiatuba, cidade de 175 mil habitantes na região de Campinas, feita durante um ano por pesquisadores da Universidade Estadual Paulista (Unesp) de Sorocaba, no interior de São Paulo O estudo, publicado em dezembro de 2007 na revista Waste Management & Research, periódico oficial da Associação Internacional de Resíduos Sólidos, é parte de um projeto de desenvolvimento de processos alternativos de reciclagem de embalagens plásticas feitas a partir de poli (tereftalato de etileno), o conhecido PET das garrafas de refrigerante, água mineral e óleo de cozinha, coordenado pelo professor Sandro Mancini, da Engenharia Ambiental da Unesp Sorocaba, com financiamento da FAPESP Esse projeto conta com apoio técnico da empresa Braskem. As embalagens de PET reciclado estão liberadas, desde abril deste ano, para acondicionar alimentos A norma da agência fundamentou-se no surgimento de novas tecnologias capazes de limpar e descontaminar esse tipo de material, independentemente do sistema de coleta A decisão deverá contribuir para aumentar o índice de reciclagem das garrafas plásticas descartadas após o uso. Em 2006, das 378 mil toneladas (à base) de PET fabricadas no Brasil, 194 mil toneladas foram recicladas, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria do PET (Abipet) As outras 184 mil toneladas contribuíram para aumentar o volume dos depósitos de lixo ou foram parar em córregos e rios ou outros locais inapropriados Desses itens, 23 podem ser reutilizados e reciclados, desde que a gestão dos resíduos sólidos esteja relacionada à coleta seletiva.

14 A importância da reciclagem Reciclagem: o que você pode fazer Importância e vantagens da reciclagem Qual a importância de consciencializar para a reciclagem desde a infância? A importância da reciclagem do óleo de cozinha utilizado A importância da reciclagem A importância do papel reciclado A importância da Reciclagem de Papel Qual a importância da reciclagem? A importância social da reciclagem da embalagem Generating Biomass Fuel From Disaster Debris A New Generation Of Commercial Disposers Increasing Efficiency At Yard Trimmings Composting Sites Bibliografia: RECICLAGEM DO PLÁSTICO - Como fazer da reciclagem um negocio lucrativo Bibliografia: Modern Composting Technologies Bibliografia: PRODUCING POWER WITH ANAEROBIC DIGESTION Bibliografia: ODOR MANAGEMENT AT COMPOSTING FACILITIES Bibliografia: THE PRACTICAL GUIDE TO COMPOST MARKETING AND SALES Bibliografia: WOOD RECYCLING:HOW TO PROCESS MATERIALS FOR PROFITABLE MARKETS Newsletter especializado

15 RIO - Com uma população de quase 6 milhões de pessoas, o Rio de Janeiro vive um momento delicado na questão sanitária, tanto em estrutura como em conscientização da população. Enquanto a média de lixo produzido por brasileiro é de 920 gramas por dia, quem vive na capital do Rio produz gramas. Ao todo, a cidade gera toneladas de lixo diariamente. Apesar da quantidade, o município conta com apenas os aterros sanitários de Gramacho e Gericinó. – A capacidade de carga de lixo do aterro de Gramacho já foi superada. Agora, nossa preocupação é desativá-lo o mais rápido possível – alerta Axel Grael, engenheiro florestal e presidente da Fundação Estadual de Engenharia do Meio Ambiente (Feema). Diante desse quadro, o próximo prefeito vai ter que buscar alternativas. O aterro de Gramacho, que recebe cerca de toneladas por dia, vai desaparecer se o eleito for o candidato Eduardo Paes (PMDB). – Precisamos encontrar uma alternativa para o lixão de Gramacho, que não é mais viável – constata Paes. – Vamos implantar um programa de minimização de resíduos e de coleta seletiva, começando pelos bairros de maior IDH. A candidata Jandira Feghali (PCdoB) vê nos municípios de Seropédica, Duque de Caxias, Magé e Nova Iguaçu, possíveis soluções sanitárias. Quer firmar parcerias com essas prefeituras para construir Ecopólos de treatamento. – Na minha gestão, a prefeitura priorizará a construção de Ecopólos de Energia e de Reciclagem, fazendo uma adaptação tecnológica proposta pela Coppe/UFRJ na Usina do Caju para tratar 30% do lixo da cidade, gerando energia limpa e renovável, além de gás veicular e adubo orgânico. O candidato Fernando Gabeira (PV) também aposta nas centrais de tratamento de resíduos. – Nossa política será balizada pela criação de centrais de tratamento de resíduos para reduzir o volume de lixo enterrado – explica Gabeira, que não pretende centralizar o lixo na Zona Oeste. – Formularemos um Plano Diretor para o destino final dos resíduos sólidos, de modo que esse trabalho não seja concentrado apenas na Zona Oeste. Educação ambiental O candidato do PV também falou em conscientização da população, principal abordagem de Chico Alencar, candidato do PSOL, quando o assunto é lixo. – Vamos buscar universalizar a reciclagem, que no Rio é muito precária. Não só do lixo domiciliar, mas da rua também. Isso pressupõe um programa de educação nas escolas municipais sobre o lixo – diz Chico, que, assim como Gabeira, pretende utilizar cada vez menos os aterros. – Com o reaproveitamento do lixo orgânico e reciclável, reduzimos o uso desses aterros. O candidato Marcelo Crivella (PRB), outro adepto de investir na educação ambiental, quer valorizar mais os garis. – Reconheço a qualidade dos garis, que diariamente dão o máximo de si para manter a cidade arrumada, por isso vou valorizá-los mais – anuncia Crivella. – Vou ampliar o Programa Gari Comunitário e criar centros de reciclagem em todas as comunidades carentes da cidade. O discurso da democrata Solange Amaral, parece sintonizado com as propostas do candidato do PRB – os dois estariam articulando uma aliança no segundo turno. – Vou ampliar a coleta seletiva nos bairros e avançar no projeto gari comunitário para limpeza de comunidades e encostas – defende Solange. Outro candidato que valorizou os garis foi Paulo Ramos (PDT). Como um bom pedetista, ele também olha para as escolas quando o assunto é lixo. – Vou desenvolver um programa de recolhimento do lixo reciclável através da rede pública de ensino – explica Ramos. Empunhando a bandeira da conscientização ambiental, assim como os outros candidatos, Alessandro Molon (PT) aposta na reciclagem como parte da solução. – A primeira medida vai ser investir na coleta seletiva e na reciclagem, porque assim será possível despoluir a cidade e reduzir os resíduos sólidos que vão para os aterros sanitários. O lixo do Rio no centro da polêmica Pedro Vieira- Jornal do Brasil on-line

16 Planejamos assim??????

17 Ou planejamos assim??????


Carregar ppt "Aplicação da Lei de Zipf no planejamento estratégico de uma empresa de gestão de resíduos sólidos urbanos Lilia Teresa Torres Cursino de Moura Mestre em."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google