A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Em valsa lenta: o que muda e o que permanece. A imprensa escrita e prática do jornalismo online. Algumas reflexões preliminares. Andreia Fernandes Silva.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Em valsa lenta: o que muda e o que permanece. A imprensa escrita e prática do jornalismo online. Algumas reflexões preliminares. Andreia Fernandes Silva."— Transcrição da apresentação:

1 Em valsa lenta: o que muda e o que permanece. A imprensa escrita e prática do jornalismo online. Algumas reflexões preliminares. Andreia Fernandes Silva Isvouga (Instituto Superior de Entre Douro e Vouga) I Congresso Internacional de Ciberjornalismo Porto 11 de Dezembro de 2008

2 Mesmo quando imaginamos o futuro, tendemos a ser condicionados pelo passado Dan Gillmor (2005)

3 Investigação em curso Pergunta de partida: Como se está a adaptar realmente a imprensa escrita ao universo do jornalismo online?

4 Objectivo: analisar a importância que é dada à actualização regular da informação, ao aproveitamento que se faz da página como extensão do meio escrito Se se produzem notícias/ reportagens apenas para a versão online perceber a importância que os jornalistas dão a este ainda novo mundo (…)

5 Metodologia: análise de conteúdo (diversidade; aproveitamento de potencialidades) entrevistas exploratórias (o processo inicialmente previsto suscitou reequacionamento da estratégia metodológica com vista a cruzar intenções com práticas) Entrevistas aprofundadas a alguns profissionais (…)

6 ? se a criação de uma página do órgão de comunicação social praticamente se generalizou, convém perceber qual o valor que se atribui ao que é publicado online compreender quais os mecanismos que não permitem a implementação de práticas de ciberjornalismo

7 Inversão de papéis Interactividade (comentários/ reacções e contributos) a possibilidade de uma faixa da população habitualmente localizada do lado do receptor se transformar num emissor com voz activa

8 ? Quem faz as notícias? Quem «produz os conteúdos» Há uma equipa especial? Que experiência e formação possui?

9 ? há distinção entre quem trabalha na edição online e quem trabalha no suporte tradicional? Ou todos participam no processo? Há resistências por parte dos jornalistas? A página é actualizada ao longo do dia? Com que regularidade?

10 Dados preliminares: verifica-se a consciência da importância do online: por vezes até se criaram equipas, mesmo que diminutas actualiza-se a informação, muitas vezes a reboque da rádio e da televisão…; recurso a agência; recorre-se ainda timidamente ao multimédia e à infografia;

11 Obstáculos: falta de meios () tempo pessoal disponível percepção do factor diferenciador face à concorrência (…)

12 Dois maiores problemas: Aspecto financeiro transformar o negócio Internet num produto rentável Ética o que se produz e em que condições

13 Reinvenção A Internet não só está a criar novas formas de jornalismo, como também exige uma readaptação dos jornalistas. Será que se deve desde já apelar ao surgimento de um novo tipo de jornalistas? E como devem ser? E quem decide como devem ser?

14 Princípios do jornalismo pesquisa confronto de perspectivas pertinência actualidade veracidade boa escrita a possibilidade de contextualização, agregando dossiers, arquivos, documentos, gravações áudio e vídeo, amplo recurso a boa infografia, fotojornalismo, etc…

15 Exige-se: organização editorial e novas formas planear uma boa história (narrativa) Continuam a valer regras de edição de sempre e a ser exigível, talvez mais do que nunca, uma meticulosa verificação dos factos e revisão de textos.

16 Rapidez - vigilância Quem verifica? Em que condições? Será que o processo é possível de ser realizado em tempo útil?

17 Se ainda hoje tanto se fala da necessidade de uma educação para os media, a que nível estamos na educação para os novos media? competências

18 Novos agentes da informação O cidadão comum pensa, escreve, comenta e reage Os opinion makers rapidamente se instalaram na blogosfera e assumiram um papel de olho vigilante da sociedade órgãos de comunicação disponibilizam blogues dos seus jornalistas (viagens, reportagens especiais, etc)

19 Potencialidades do online Acessibilidade a um maior auditório; a função de arquivo; a possibilidade de contextualização dos acontecimentos; a articulação texto, imagem, som; a nova escrita que alia o hipertexto e a interactividade

20 Pontos em linha (para reflectir…) * direito de autor, identificação de fontes, atenção ao plágio …

21 Pontos em linha * uso adequado da informação: relato de acontecimentos, contextualização, apresentação dos diversos pontos de vista; ilustração, mostrar e ouvir os diferentes interlocutores o jornalista continua a ter um papel preponderante como seleccionador da informação;

22 Pontos em linha * são já visíveis online exemplos de se articular o texto, imagem e vídeo como elementos complementares de uma notícia ou reportagem

23 Pontos em linha * timidez contingências económicas e alguns entraves organizacionais - impedem um progresso saudável desta ainda forma estranha de noticiar.

24 Pontos em linha * a captação de dividendos económicos é uma prioridade, mas também se exigirá a edificação de normas claras que distingam o trabalho jornalístico da publicidade.

25 Pontos em linha * uma nova linguagem, novos conceitos e uma nova arquitectura da informação exigem uma atenção redobrada a esta nova narrativa e exigem desde logo a adequação dos livros de estilo ao novo meio

26 Pontos em linha * escrutínio mais apertado por parte do receptor (mais atento e reage) * a interactividade exige também algum cuidado na forma como se permite a participação (responsabilizar)

27 I Congresso Internacional de Ciberjornalismo Andreia Fernandes Silva Porto 11 de Dezembro de 2008


Carregar ppt "Em valsa lenta: o que muda e o que permanece. A imprensa escrita e prática do jornalismo online. Algumas reflexões preliminares. Andreia Fernandes Silva."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google