A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Planejamento em Serviço Social Profa. Adriana Barros.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Planejamento em Serviço Social Profa. Adriana Barros."— Transcrição da apresentação:

1 Planejamento em Serviço Social Profa. Adriana Barros

2 Planejamento processo de reflexão que instrumenta transformações na realidade social (BARBOSA, 1980) Elemento importante e estratégico de uma práxis democrática.

3 O modo como Marx compreende a práxis do planejamento, possibilita entender de maneira mais completa a totalidade social e todas as suas contradições. Marx compreende que o ato de planejar é de natureza do ser humano, o ser humano projeta em sua mente o ato para depois executar e antes de executar qualquer ato ele planeja. Isso é consciência teleológica

4 Processo de reflexão que instrumenta transformações na realidade social (BARBOSA, 1980)

5 Sabe-se que o processo de planejamento sempre esteve presente na história da humanidade. Ele é fundamental para a sobrevivência do ser humano, na medida em que pode dar maior eficiência às suas atividades para se obter metas preestabelecidas. Isto é, ele propicia a máxima sinergia dentro da organização para alcançar os objetivos desejados, além de auxiliar no estabelecimento de prioridades para as tomadas de decisões. Uma definição interessante é dada por Giegold:

6 Planejamento é o processo pelo qual tentamos aumentar a probabilidade dos resultados futuros desejados, além e acima da probabilidade de que isso aconteça por acaso [GIEGOLD, 1980:35].

7 Planejamento Na história do Serviço Social a idéia de planejamento aparece ligada aos planos de tratamento – cada cliente na tentativa de solucionar problemas.

8 Planejamento Processo de trabalho foi tornando-se mais racional – o planejamento passou a integrar desde o estudo até o final do tratamento;

9 planejamento Pós – reconceituação e a busca pelo caráter técnico da profissão; Início da discussão do planejamento no serviço social e a participação ou não da sociedade neste processo.

10 Além do planejamento da ação como processo natural de ordenação, decisão e controle; Planejamento também como método e processo social mais abrangente feito de forma crítica e participativa;

11 Revisão profissional que também propiciam uma (re)definição de instrumentos e técnicas de trabalho; Nasce então o planejamento como disciplina do serviço social;(1968)

12 A evolução do planejamento dentro do serviço social tem sua gênese na própria necessidade do homem entendimento da organização de sua vida de maneira individual e não grupal ou tribal; Nascimento da individualidade

13 Homem e Planejamento 1º momento – individualidade como atribuição do grupo; 2º momento – concorrência e competição; 3º momento – solidariedade (sindicatos e associações) (BARBOSA, 1980)

14 Homem e planejamento 1º Momento O planejamento e o processo participativo são inerentes a natureza humana – canal de participação do indivíduo no grupo, no coletivo;

15 2º Momento O homem passa a ver o mundo por seus próprios olhos; Participação pessoal e imediata; Justificar a não utilização do controle social;

16 3º Momento Preocupação com o meio Organizações sociais Identidade coletiva

17 Um pouco mais de história Na administração sec. 19 necessidade de alternativas para a tomada de decisão; Evitar crises e falências; Interesse de empresas e organizações; Dimensão racional e social. Racional: agir e refletir, projetando para construçaõ de futuro. Social: cooperação, negociação, vida coletiva;

18 conceito Método, ordenação, caminho, o que em ultima instancia poderá ser encontrado nos hábitos e capacidades da inteligência humana, nos processos de conhecimento e da ação;(LAMPARELLI, 1980)

19 Previsão de futuro Objetivos/metas Reflexão Crítica Tomada de decisão Racionalidade sistematização

20 Planejamento e área social: poder decisório dos grupos e famílias; Diagnóstico e a partir dele desenvolver projetos, programas, ações e atividades... Na contemporaneidade o profissional não só executa planeja e avalia

21 Planejamento social O planejamento social busca utilizar de forma harmônica o planejamento estratégico, ampliando a participação dos vários níveis profissionais existentes dentro da sociedade Nesse sentido, a tomada de decisão se torna elemento fundamental, pois corresponde com as diferentes escolhas dentro do processo

22 Planejamento social Um elemento importante no planejamento social é a operacionalização, onde relaciona as atividades necessárias para efetuar as decisões tomadas. Nessa fase o planejador social (o assistente social) deve acompanhar a implantação, o controle e a avaliação do planejamento do projeto social que o mesmo for implantar em determinada instituição pública ou privada.

23 Planejamento Social O planejamento é um processo contínuo e dinâmico, tendo o planejamento como uma decisão de planejar o movimento de reflexão- decisão-ação que o caracteriza vai se realizando de acordo com as seguintes aproximações:

24 Planejamento Social 1. Reflexão Delimitação do objeto/reconstrução do objeto; Estudo de situação; Construção de referenciais teórico- práticos;Levantamento de hipóteses preliminares e Coleta de dados

25 Reflexão Nesta etapa consideramos a realidade onde será formulado o conjunto de proposições para uma intervenção mais qualificada, e ao delimitarmos o objeto de intervenção, estaremos olhando de fora para dentro, confrontando as ações planejadas com as mudanças que ocorrem na realidade

26 Reflexão A reconstrução do objeto é o movimento que traduz a relação, a ação e o conhecimento. Segundo Baptista, o profissional precisa se preparar, [...] conhecer suas representações, seus sistemas e valores, suas noções e práticas [...] (BAPTISTA, 2007, p. 34).

27 Reflexão Estudo de situação: O estudo da situação é o conjunto de informações que provém em contribuição para tomar decisões, ampliando o conhecimento das realidades concretas. O objeto do planejamento não pode ser tratado separadamente, devem se levar em consideração as propostas que estejam abertas às modificações perante a sociedade

28 Reflexão Estudo de situação: O estudo da situação nada mais é que a reflexão, a compreensão, a explicação e a expressão de causas antes dos dados da realidade em relação ao seu conjunto de aspectos especiais

29 Reflexão Construção de referenciais teórico- práticos: Para a construção de referenciais teóricos temos que entende-los como conhecimentos que alimentam o estudo das situações para que haja o planejamento e podem ser de natureza: cientifica, documental, técnicos e periódicos

30 Reflexão Levantamento de pressupostos: O levantamento de pressupostos ou hipóteses é estabelecido na hora da elaboração teórica podendo ser desenvolvido de forma implícita ou explícita, como o planejamento social trabalha com o ser humano, e por esses estarem sob um processo de evolução constante, os resultados ficam aproximados e não exatos, uma vez que há mudanças constantes nas estruturas sociais e políticas a que os indivíduos estão inseridos

31 Reflexão Coleta de dados: A coleta de dados deve se ater a alguns aspectos como: coleta de dados de situação; dados da instituição; dados das políticas públicas, da legislação, do planejamento jurídico, da rede de apoio existente e os dados da prática. Os dados de situação constituem-se em objetivos do estudo. Estes estabelecem a compreensão do objeto que está em ação, estabelecendo assim a natureza e a problemática desse objeto

32 Planejamento Social 2.Decisão Organização e análise; Identificação de prioridades de intervenção e Definição de objetivos e estabelecimento de metas

33 Decisão Organização e análise: É nessa fase que o planejador social deve se aprofundar na observação, pois nessa fase que se descrevem os dados e os interpreta de maneira organizada, sistemática e analítica. Observar se os dados obtidos durante a investigação são suficientes para proporcionar respostas ao objetivo proposto

34 Decisão Definição de objetivos e estabelecimento de metas: A definição dos objetivos e o estabelecimento das metas dão o real sentido e fundamento ao processo de planejamento. A função específica do objetivo é posicionar a organização, orientar a ação, definir o ritmo do planejamento, motivar os atores envolvidos no processo, facilitar a avaliação de desempenho e incorporar a racionalidade, entre outros

35 Decisão Os objetivos podem ser classificado em três aspectos: Se é um objetivo geral ou específico; a média de tempo previsto a ser utilizado; se é a longo, médio ou curto prazo e a delimitação de forma, se são quantitativos e/ou qualitativos. Dessa maneira, os objetivos e metas deverão ser conquistados para transformar a visão em realidade, [...] (pois) buscam alcançar resultados especificados em um tempo pré-estipulado (TAVARES, 2005, p. 312).

36 Planejamento Social 3.Ação Planificação; Implementação; Implantação e execução e Definição de parâmetros de avaliação e Controle

37 Ação Planificação No processo de planejamento, e a planificação é realizada depois de passar por um conjunto de decisões. Decisões essas que são sistematizadas, interpretadas e detalhadas em documentos que apresentem níveis de decisão composto por diversificados planos, programas e projetos

38 Ação O plano demarca as decisões gerais do sistema, suas estratégias e suas diretrizes e deve ser formulado de forma clara e simples. São organizados os objetivos e metas

39 Ação O programa detalha os documentos por setores, ou seja, faz projeções detalhadas das informações que são consideradas específicas em relação aos níveis, modalidade e especificação do setor

40 Ação O projeto estabelece-se como documento que estabelece um plano prévio da operação de um conjunto de ações, é também a racionalização das decisões. Na planificação o projeto vem antes da indicação dos resultados, é instrumento que está mais próximo da execução, sendo assim faz-se o detalhamento das atividades que serão desenvolvidas estabelecendo-se os prazos e especificando os recursos que serão utilizados

41 Ação Implantação e execução: A implantação é instituir na prática todas as ações que já foram planejadas, arquitetadas e avaliadas ao longo do tempo, passando a cumprir os passos dos objetivos estabelecidos de forma criteriosa para que essa execução se dê de forma contundente

42 Ação Parâmetros de Avaliação e Controle: A avaliação é o caminho onde o planejador poderá aferir a efetividade e o impacto que sua ação e decisão tiveram sobre as outras etapas do processo. Por ser este processo dinâmico e contínuo deve ser pautado sempre na reflexão. Já o controle é o instrumento que verifica o que já foi previsto e o que está acontecendo. O controle define os parâmetros de avaliação, o estabelecimento e a verificação dos pontos de controle, a correção dos possíveis desafios e a reflexão contínua do processo em análise

43 Planejamento Social Podemos assim entender que o processo de planejamento faz parte de uma contínua análise, ou seja, se inicia com a reflexão de uma situação e simultaneamente o processo, devendo ser este contínuo, cíclico e reflexivo. Marx denomina este processo de união do pensamento e da ação como práxis social. É neste cotidiano que estabelecemos a compreensão para que as decisões elaboradas no planejamento sejam concluídas

44 Planejamento Social A realidade social, ou seja, a práxis, é determinante das relações sociais, fato que engloba aspectos políticos e econômicos. Dessa maneira, entendemos que é dentro da realidade que o planejamento torna-se etapa indispensável para que se chegue a um resultado final dentro do processo

45 Funções gerenciais 1. Planejamento: finalidade e objetivos, recursos, meios e tempo para atingi-los; 2. Organização: agrupar pessoas e recursos, atribuições e responsabilidades além de normas de modo a atingir os objetivos

46 Funções gerenciais 3. Direção: conduzir e motivar; 4. Controle: comparar, avaliar para corrigir

47 EFICIÊNCIA Fazer as coisas de maneira adequada; Resolver problemas; Salvaguardar os recursos aplicados Cumprir o seu dever; Reduzir os custos

48 EFICÁCIA Fazer as coisas certas; Produzir alternativas criativas; Maximizar a utilização dos recursos Obter resultados; Aumentar o lucro

49 EFETIVIDADE Manter-se no ambiente; Apresentar resultados globais positivos ao longo do tempo (permanentemente)

50 DIMENSÕES DO PLANEJAMENTO Assunto abordado (pesquisa, recursos humanos, comercialização,...); Elementos do planejamento (estratégias, políticas, orçamentos,...); Tempo do planejamento (curto, médio e longo prazo); Espaço organizacional onde o planejamento é elaborado (entidade, município,...); Características do planejamento (nível de complexidade, de publicização, de formalização).

51 CARACTERÍSTICAS O planejamento não diz respeito a decisões futuras, mas às implicações futuras de decisões presentes (Drucker, 1962 – citado por Oliveira); O planejamento deve ser encarado como um processo composto por decisões e ações inter-relacionadas e interdependentes que visam o alcance de objetivos previamente estabelecidos;

52 CARACTERÍSTICAS No planejamento o processo de seu desenvolvimento é muito mais importante que um produto, como um plano, por exemplo. O processo define a qualidade do planejamento, especialmente quando se trata de uma dinâmica que se propõe participativa

53 TIPOS DE PLANEJAMENTO Planejamento estratégico: Envolve decisões estratégicas, que são de longo prazo e envolve o ambiente planejado como um todo. Diz respeito à formulação de objetivos e à seleção de cursos de ação a serem seguidos para sua consecução.

54 Tipos de planejamento Planejamento tático: Envolve decisões sobre objetivos de curto prazo, e procedimentos e ações que geralmente afetam apenas uma parte do ambiente planejado. Trabalha com decomposições dos objetivos, estratégias e políticas estabelecidas no planejamento estratégico

55 Tipos de planejamento Planejamento operacional: Envolve decisões operacionais e diz respeito a planos normalmente derivados de planejamentos estratégicos e táticos elaborados anteriormente

56 O planejamento estratégico, de forma isolada, é insuficiente, uma vez que os objetivos a longo prazo, bem como o seu alcance, resulta numa situação nebulosa, pois não existem situações mais imediatas que operacionalizem, o planejamento estratégico. A falta desses aspectos é suprida através do desenvolvimento e implantação dos planejamentos táticos e operacionais de forma integrada.

57 FASES DO PROCESSO DE PLANEJAMENTO Preparação / sensibilização / mobilização Definição de valores, princípios e objetivos Conhecimento da realidade / análise de ambiente Priorização / decisão (definição de questões estratégicas) Ação (estruturação do plano de ação) Crítica / retroalimentação (avaliação e acompanhamento

58 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E PARTICIPATIVO Nem apenas planos de escritórios; Nem apenas as lutas e ações específicas de cada organização. Há uma dependência do tipo e do nível de participação Necessidade de estruturar metodologias e técnicas específicas, preocupadas em garantir a eficiência e eficácia da participação

59 ETAPAS DE UM PROCESSO DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E PARTICIPATIVO Preparação Conscientização Sensibilização, motivação Acordo/contrato Mobilização, envolvimento Capacitação Organização Debate sobre temas de fundo para o processo

60 ETAPAS DE UM PROCESSO DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E PARTICIPATIVO Identificar / definir condições legais/estruturais para implementação do plano e do processo de planejamento Principais interessados no processo de planejamento e suas expectativas Definição da MISSÃO/objetivos estruturais do plano Objetivo central do planejamento; Valores compartilhados (renovados); Visão de desenvolvimento; Ideais para grupo(s), organização(s).

61 ETAPAS DE UM PROCESSO DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E PARTICIPATIVO Análise de ambiente que condiciona resultados do planejamento Oportunidades e ameaças do ambiente pouco controlável; Pontos fortes e pontos fracos do ambiente bastante controlável.

62 ETAPAS DE UM PROCESSO DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E PARTICIPATIVO Agenda de questões estratégicas Priorização de questões estruturais que desencadeiam processo de mudança no conjunto planejado Definição de temas a partir dos principais pontos fortes, fracos, oportunidades e ameaças elencados; Construir questões que o processo de planejamento tem que responder para poder atingir os fins desejados.

63 ETAPAS DE UM PROCESSO DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E PARTICIPATIVO Opções estratégicas: desencadeamento de propostas e ações para realização das escolhas estratégicas Propostas estratégicas Obstáculos para implementação das propostas estratégicas Plano de trabalho Ações estratégicas, prazos, recursos (humanos, materiais e financeiros), responsáveis Definição de um sistema de acompanhamento e avaliação Retroalimentação

64 Diferenças Planejamento Tradicional e Estratégico Planejamento tradicional Normativo; impessoal e neutro Relação sujeito (elaborador), objeto (destino) Variáveis previsíveis e controladas Diagnóstico pronto Planejamento estratégico Direcionamen tos, democráticos e políticos Todos são parte do processo Preparação para variáveis não controladas Explicações situacionais

65 Tipos de planejamento estratégico Planejamento estratégico; Planejamento estratégico situacional; Planejamento estratégico de mercado; Planejamento estratégico participativo;

66 Pontos em comum –A preocupação na clareza por parte dos participantes em todos os sentidos: durante a estipulação dos objetivos, no levantamento das deficiências e inclusive durante a implementação. A dificuldade durante os momentos de decisões e escolhas pode elevar o índice de frustração e dúvida

67 o A necessidade de abertura, do livre fluxo de idéias e informações. Entretanto, isto é mais complicado do que possa parecer. Existem sempre pessoas que não gostam de "repartir" seus conhecimentos com outras. Nesse caso, os dirigentes devem procurar ressaltar as vantagens que podem ser obtidas com a disseminação do conhecimento.

68 –Em muitas situações, pode haver uma desmotivação: ou durante o exame dos pontos fracos da organização, ou durante o exame de concorrentes mais fortes. Os dirigentes deverão saber administrar estes conflitos. –Em todos, é de fundamental importância a participação ativa dos dirigentes no planejamento estratégico.

69 Políticas, planos, programas e projetos Políticas: processo de tomada de decisão, adoção de postulados gerais; Definições a serem seguidas pelos planos, programas e projetos;

70 Políticas, planos, programas e projetos Planos: ações de caráter geral, grandes linhas políticas, estratégias, diretrizes e responsabilidades; Dentro de um plano os problemas são delimitados e feita uma seleção, definindo áreas de atuação, para as áreas são elaboradas programas que culminarão em projetos;

71 Políticas, planos, programas e projetos Programa: conjunto de projetos que buscam o mesmo objetivo; Projeto: conjunto de atividades inter- relacionadas e coordenadas para alcançar objetivos específicos dentro de um orçamento e tempo definidos;

72 PNAS (modelo) Introdução Diagnóstico (análise situacional) Princípios, diretrizes, objetivos, usuários, proteções; Gestão; Considerações finais;

73 Detalhamento de execução _ Plano + Programa

74 Agregação de decisão + Plano Programa _

75 PLANOS O plano delineia as decisões de caráter geral do sistema, as suas grandes linhas políticas, suas estratégias, suas diretrizes e precisa responsabilidades. O plano tem o sentido específico de sistematizar e compatibilizar objetivos e metas, procurando otimizar o uso dos recursos do sistema. Deve, ainda, fornecer referencial que permita continuar os estudos setoriais e/ou regionais, com vistas a elaborar programas e projetos específicos, dentro de uma perspectiva de coerência interna do sistema e externa, em relação ao contexto no qual o sistema se insere.

76 PLANO A exeqüibilidade do plano está condicionada a uma ponderável centralização de decisões e de controle, dentro do sistema: requer que as unidades dos diferentes níveis acompanhem as decisões e aceitem o controle centralizado

77 PLANO Segundo Lozano, são os seguintes os componentes estruturais de um plano: a) a síntese dos fatos e necessidades que motivam o plano e a formulação de objetivos; b) a formulação da política de prioridades (explicita) e a razão da escolha

78 PLANO c) o quadro, ordenado por itens, das mudanças a operar, quanto à expansão de diferentes e modalidades do sistema, á estrutura e ao conteúdo dos setores e dos níveis dos rendimentos previstos; d) o quadro cronológico das metas ou resultados a alcançar ao término do período ou em etapas; e) os tipos e a magnitude dos recursos humanos, físicos e instrumentais indispensáveis (cronograma dos momentos de disponibilidades

79 PLANO f) o volume e a composição das inversões e gastos para todo o período e para cada fase; g) a especificação das fontes e/ou modalidades de financiamento

80 PLANO h) a previsão de mudanças legais, institucionais e administrativas indispensáveis para a viabilidade do plano; i) a distribuição das responsabilidades de execução e de avaliação dos resultados

81 Planos municipais (exemplo) Objetivos gerais e específicos; Diretrizes e prioridades Ações estratégicas; Metas Resultados e impactos esperados Recursos materiais, humanos e finaceiros;

82 Mecanismos e fontes de financiamento; Cobertura Indicadores de monitoramento e avaliação

83 PROGRAMA O programa é, basicamente um aprofundamento do plano: os objetivos setoriais do plano irão constituir os objetivos gerais do programa. " È o documento que detalha por setor, a política, diretrizes, metas e medidas instrumentais. É a setorização do plano".

84 PROGRAMA O programa estabelece o quadro de referência do projeto, no entanto, " é algo mais que um punhado de projetos, pois pressupõe, também, vinculação entre os projetos componentes

85 PROGRAMA São os elementos básicos do programa: · a síntese de informações sobre a situação a ser modificada com a programação; · a formulação explicita das funções efetivamente consignadas aos órgãos e/ou serviços ligados ao programa, com responsabilidades em sua execução

86 PROGRAMA a formulação de objetivos gerais e específicos e a explicitação de sua coerência com as políticas, diretrizes e objetivos do sistema maior, e de sua relação com os demais programas do mesmo nível; · a estratégia e a dinâmica de trabalho a serem adotadas para a realização do programa

87 PROGRAMA as atividades e os projetos que comporão o programa, suas interligações, incluindo a apresentação sumária de objetivos e de ação

88 PROGRAMA os recursos humanos, físicos e materiais a serem mobilizados para sua realização; · a explicitação das medidas administrativas necessárias para sua implantação e manutenção

89 PROJETO O projeto é o documento que sistematiza e estabelece o traçado prévio da operação de uma unidade de ação. É, portanto, a unidade elementar do processo sistemático da racionalização de decisões. Constitui-se da proposição de produção de algum bem ou serviço, com emprego de técnicas determinadas e com o objetivo de obter resultados definidos

90 PROJETO A elaboração de projetos, em geral, acompanha um roteiro predeterminado, o qual, via de regra, é definido de acordo com as necessidades e exigências próprias do órgão de execução e/ou financiador. (Definições do livro de Myriam Veras Baptistas - Introdução a Metodologia do Planejamento Social

91 Questões do planejamento O que se quer fazer ? Natureza do Projeto Porque se quer fazer ? Origem e fundamentação Para que se quer fazer ? Objetivos Quanto se quer fazer ? Metas Aonde se vai fazer ? Localização Como se vai fazer ? Metodologia, ações, atividades Quando se vai fazer ? Cronograma Quem vai ser atingido ? Beneficiários, comunidade Quem vai executar ? Recursos Humanos Com que se vai fazer ? Recursos materiais e financeiros Quem vai acompanhar ? Comunidade, lideranças, direção, órgãos

92 Período de execução Historicamente os planos sociais tem se situados nos períodos de duração dos governo ( em média 4 anos) e podem ser classificados na temporalidade como: longo, médio e curto prazo. Cabe ressaltar que a questão da temporalidade esta vinculado a proposta política e metodológica do planejamento (normativo, estratégico, participativo). Planejamento de curto prazo - geralmente são executados num período de um ano; Planejamento médio prazo - serão executados no período de um a três anos; Planejamento longo prazo - compreende de três anos a mais

93 Questões 01. (CONSULPLAN)O planejamento em serviço social contribui para proporcionar uma maior articulação entre os serviços e uma maior sistematização das ações que são aspectos almejados para a efetivação da: A) participação integrada e gerenciamento administrativo. B) interdisciplinaridade e coparticipação social. C) gestão plena e participação integrada. D)X intersetorialidade e integralidade. E) integralidade e gestão plena.

94 Questões 02. (CESPE)Em relação ao planejamento e à avaliação de programas e projetos, julgue os itens que se seguem. I. O processo de planejamento e gestão contempla a criação de protocolos entre serviços, programas e instituições que servem de base para o trabalho da equipe profissional.CERTO II. A concretização do planejamento em sua dimensão éticopolítica requer um conjunto de mediações que favoreça a construção de uma nova cultura.CERTO III. A eficácia diz respeito ao estudo da adequação da ação para o alcance dos objetivos e das metas previstos no planejamento. CERTO IV É consenso na literatura que o processo de avaliação só ocorre quando este estiver sido formalizado por meio da apresentação de relatório final.ERRADO

95 Questões 03. (AOCP)Analise as assertivas abaixo e depois assinale a alternativa que aponta as corretas. I. O projeto é o documento que sistematiza e estabelece o traçado prévio da operação de um conjunto de ações. II. O programa é o documento que detalha, por setor, a política, diretrizes, metas e medidas instrumentais. É a setorização do plano. III. O plano sistematiza e estabelece as estratégias prévias da operação de um conjunto de ações, com projeções detalhadas e informações específicas.

96 Questões IV. A elaboração de projetos, em geral acompanha um roteiro pré-determinado, o qual, frequentemente, é definido de acordo com as necessidades e exigências próprias do órgão de execução e/ou financiador. V. O objeto do planejamento da intervenção profissional é o segmento da realidade que lhe é posto como desafio, é o aspecto determinado de uma realidade total sobre o qual irá formular um conjunto de reflexões e de proposições para intervenção. (A) Apenas I, II e III. (B)X Apenas I, II, IV e V. (C) Apenas II, III e IV. (D) Apenas III e IV. (E) Apenas IV e V.

97 Questões 4. A elaboração de indicadores e o planejamento de atividades que possam aferir as mudanças nas condições de vida de uma população provocadas pelas ações desenvolvidas pelos programas ou projetos sociais fazem parte dos procedimentos de: (A)X avaliação de impacto; (B) diagnóstico da realidade; (C) avaliação processual; (D) controle social; (E) avaliação de resultado.

98 Questões 6. Observe as afirmativas a seguir, em relação ao significado do projeto de intervenção: I - Ele articula o conjunto de atividades interventivas e investigativas que integram o exercício profissional. II - Ele articula apenas o conjunto de atividades interventivas que integram o exercício profissional. III - Ele envolve apenas as dimensões de intervenção e planejamento do exercício profissional. Assinale a alternativa correta: (A) Xapenas a afirmativa I está correta; (B) apenas a afirmativa II está correta; (C) apenas as afirmativas I e II estão corretas; (D) apenas as afirmativas II e III estão corretas; (E) todas as afirmativas estão corretas.

99 Questões 7. A elaboração de projetos sociais acompanha um roteiro pré-determinado que deve atender qualidades e exigências. Sendo assim um projeto deve contemplar em sua elaboração: (A) Eficiência, eficácia e efetividade da ação. (B)X Objetividade e exatidão nas informações na terminologia e nas especificações técnicas. (C) Confronto com os parâmetros e metas, e análises dos desvios. (D) Sugestões para realimentação do processo de planejamento.

100 Questões 8. A elaboração de indicadores e o planejamento de atividades que possam aferir as mudanças nas condições de vida de uma população provocadas pelas ações desenvolvidas pelos programas ou projetos sociais fazem parte dos procedimentos de: (A)X avaliação de impacto; (B) diagnóstico da realidade; (C) avaliação processual; (D) controle social; (E) avaliação de resultado.

101 9. A avaliação de projetos acompanha um roteiro predeterminado, o qual é definido de acordo com as necessidades e exigências próprias do órgão de execução e ou financiador. São qualidades desejáveis na elaboração de um projeto:

102 Questões a)eficiência, eficácia e efetividade da ação; b)X Objetividade e exatidão nas informações, na terminologia e nas especificações técnicas; c)Confronto com os parâmetros e metas e análise dos desvios; d)Sugestões para realimentação do processo de planejamento; e)Descrição de dados de antes, durante e depois da intervenção.

103 Questões 10. O planejamento de ação profissional, em qualquer espaço de intervenção do assistente social, é uma operação complexa que demanda entre outros, conhecimentos teóricos, instrumentos, técnicas, saberes profissionais e tem relevantes consequencias para o desenvolvimento das atividades do profissional. Assim no que diz respeito à elaboração do planejamento e ou de suas implicações assinale a INCORRETA

104 A) Xo planejamento da atividade profissional do assistente social é prescindível para avaliação desta mesma atividade; B) O levantamento cuidadoso dos recursos disponíveis é indispensável para a elaboração do planejamento; C)A determinação clara dos fins a serem alcançados deve orientar a elaboração do planejamento; D) A priorização das demandas a serem atendidas é elemento constitutivo da elaboraçaõ do planejamento; E) a fixação de um cronograma viável e realista é parte integrante de um planejamento factível.

105 Questões 11. Leia com atenção as afirmativas a seguir, sobre a administração e o planejamento em Serviço Social: I)O planejamento da intervenção profissional é condição necessária para que o assistente social atinja as metas propostas no seu contrato de trabalho; II)A elaboração rigorosa do planejamento da intervenção profissional é uma operação técnico-instrumental, da qual estão excluídas valorações extra- científicas;

106 III) O planejamento da intervenção profissional é de inteira responsabilidade do assistente social e, portanto não implica a interação com outros profissionais que com ele trabalha; Está (ão) correta (s) a (s) afirmativa (s): a)I, apenas; b)II, apenas; c)III, apenas; d)II e III apenas

107 Questões 12. O planejamento da ação profissional requer: a)objetivos, metas, processos de trabalho e horário de trabalho; b)Problemas de intervenção, objetivos e motivações; c)Objetivos, causas, metas e motivações do público-alvo; d)Problema de intervenção, objetivos e inviabilidade do plano de ação; e)X Problema de intervenção, causas, objetivos e resultados esperados;

108 Questões 13. Um plano de ação deve conter: a)X Ação, indicadores de resultado, prazo, responsável e recursos; b) recursos, prioridades, problemas de intervenção e suas causas; c) Recursos, ação, metas, indicadores e indefinição de público; d) ação, indicadores de resultados, diretrizes e problemas; e) ação, recursos, prioridades, causas e problemas de intervenção;

109 Questões 14. Entendendo o planejamento como um instrumento do âmbito do agir profissional do Assistente Social, analise as afirmativas abaixo: I. O planejamento no Serviço Social teve seu início marcado e relacionado ao Encontro de Araxá, que reconheceu o planejamento como nível de intervenção do Serviço Social. II. O planejamento para o Serviço Social se apresenta como campo de debates e as discussões giram em torno da participação direta do usuário nesse processo. III. No agir profissional não é necessário o Assistente Social ter uma postura capaz de possibilitar aos usuários participação ativa, dinâmica e consciente no processo de planejamento.

110 IV. O Planejamento atualmente se constitui como instrumento imperativo na organização das ações e serviços desenvolvidos pelos Assistentes Sociais, conforme está estabelecido na Lei de Regulamentação da Profissão. Assinale a alternativa correta: A) Somente I e II estão corretas. B) Somente I e IV estão corretas. C) Somente I, II e III estão corretas. D)X Somente I, II e IV estão corretas. E) Todas estão corretas.

111


Carregar ppt "Planejamento em Serviço Social Profa. Adriana Barros."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google