A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

INTRODUÇÃO PILOTO UTILIZAÇÃO MATERIAIS DICAS O ARTESÃO MOSAICO RUSTICA ARCO-IRIS CANELA CONCHAS GRANITO MENU.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "INTRODUÇÃO PILOTO UTILIZAÇÃO MATERIAIS DICAS O ARTESÃO MOSAICO RUSTICA ARCO-IRIS CANELA CONCHAS GRANITO MENU."— Transcrição da apresentação:

1

2

3

4 INTRODUÇÃO PILOTO UTILIZAÇÃO MATERIAIS DICAS O ARTESÃO MOSAICO RUSTICA ARCO-IRIS CANELA CONCHAS GRANITO MENU

5 Comece por ler bem como deve utilizar os materiais se nunca fez uma vela faça primeiro a VELA PILOTO ou RÚSTICA para se familiarizar com a parafina e o seu comportamento dentro dos moldes Se esta saiu bem, que bom! Pode continuar e..... bom trabalho! Lembre-se: A sua imaginação é a sua maior arma Fazer coisas diferentes é a sua garantia de sucesso Utilize materiais de qualidade divirta-se fazendo arte em velas Isabel Portela INTRODUÇÃO

6 INTRODUÇÃO A PARAFINA - MATÉRIA PRIMA DAS VELASA PARAFINA - MATÉRIA PRIMA DAS VELAS Muito antes de haver luz eléctrica e ainda no tempo do Homem das Cavernas já se faziam velas. Sim, VELAS ! Mais concrectamente eram uns paus ou umas canas de junco em cuja ponta se enrolava musgo seco embebido em cebo dos animais, ao qual se ateava fogo. Junto desta espécie de archotes o homem mantinha as suas cavernas iluminadas e, mais que isso, fazia as suas preces aos Deuses antes das grandes caçadas. Estes archotes prevaleceram durante vários séculos, mas tinham alguns inconvenientes: o mau cheiro exalado por aquele cebo queimado e o fumo que deitavam! Foi por este motivo que o homem procurou outro tipo de combustível para as suas velas.

7 Experimentou a cera de abelha. Esta sim, tinha um aroma muito agradável e sem fumo, no entanto era mais difícil consegui-la. Em finais do Séc. XIX, aquando das primeiras experiências na destilação do petróleo, ao reaproveitar os seus resíduos, o homem verificou a existência de uma substância que poderia substituir a cera de abelha. Assim, aparece a PARAFINA, que se tornou a matéria prima das velas. Mas derretia mais rapidamente do que a cera de abelha. Era preciso investigar mais! Dos tais resíduos da destilação do petróleo descobriu-se um outro produto, a que se chamou ESTEARINA, que quando adicionado à Parafina lhe dava mais dureza, não derretendo com tanta facilidade. Mais tarde surge a descoberta de uma outra substância, a CERA MICRO-CRISTALINA, que ao ser misturada com a Parafina e a Estearina, lhes confere um aspecto leitoso e menos transparente, além de tornar a queima mais lenta. A esta mistura deu-se o nome de MASSA. INTRODUÇÃO

8 O ARTESÃO COMEÇA A FAZER AS VERDADEIRAS VELASO ARTESÃO COMEÇA A FAZER AS VERDADEIRAS VELAS Munindo-se de um pedaço de fio de algodão e dando-lhe banhos sucessivos na MASSA derretida o Artesão verificou que conseguia fazer uma vela do tipo palito, que depois de bem fria pegando fogo à ponta do fio de algodão fazia uma bela chama. Além disso até podia transportar a vela, mesmo acesa, pela sua própria mão, não sendo mais necessário aquele grande reservatório fixo onde anteriormente se colocava a parafina. Necessitou apenas de uma pequena base para pôr a vela em pé. Mas a vela chorava para dentro da base, e ao arrefecer aquela massa tomava o formato da base.... INTRODUÇÃO

9 Aí está !Aí está ! O MOLDE !O MOLDE ! Então o Artesão dedicou-se também ao fabrico de moldes de chapa e desenvolvendo a sua criatividade, inventou uma diversidade enorme de formatos, o que ainda hoje acontece. É já no Séc. XX que o fabrico artesanal de velas procura o requinte, sem esquecer a principal utilização que os nossos ancestrais primitivos lhes davam: as preces e orações. Por outro lado desenvolveu-se um gosto especial: o misticismo. Assim surgem as cores, os aromas e os elementos ligados aos signos, ao amor, à paz, aos dias da semana, ao esoterismo e até mesmo às motivações individuais e íntimas que nos impelem a acender uma vela. Tenham um bom trabalho !Tenham um bom trabalho ! INTRODUÇÃO

10 DICAS Sobre a Queima 1 Procure sempre realizar a queima das velas pelo período máximo de 4 horas (a vela, como qualquer material derivado de petróleo também é tóxica - embora em pequenas proporções). Não deixe a sua vela acesa sozinha. Sobre a Queima 2 Normalmente, a queima de uma vela concentra-se sobre o seu centro, ou seja, a parafina costuma derreter-se de dentro para fora. É importante que velas grandes possuam o ilhós para o pavio, isto evitará que a queima chegue ao fundo da vela e consequentemente o derramamento da parafina (na forma líquida) sobre o suporte.

11 DICAS Sobre o Suporte Observe sempre o tipo de vela para a utilização de suportes. Um dos maiores problemas observados durante a queima é que a parafina derramada pela vela ultrapassa sempre os limites do suporte (castiçal). Como Limpar Caso a parafina derretida de uma vela caia sobre o seu tapete, acalme-se e utilize um papel absorvente e um ferro (de passar roupa) sobre o mesmo. Passando o ferro quente sobre o papel, o calor do ferro tornará a parafina líquida novamente e o papel encarregar-se-á de absorver (use de preferência o papel de cozinha, que possui maior poder de absorção). Repita a operação quantas vezes forem necessárias. Relaxando Aproveite o momento de queima de sua vela para "sentir", "relaxar" e "soltar" as emoções

12 MATERIAIS NECESSÁRIOS Parafina Esta é a matéria prima das velas. Mas quando ela é empregada pura o resultado é uma vela menos exuberante Por isso ela precisa de ser combinada com outros elementos para melhorar a textura e a qualidade final. Utiliza-se pura apenas para Luminárias e velas que necessitem de transparência.

13 MATERIAIS NECESSÁRIOS Estearina Dá rigidez à vela e serve de desmoldante

14 MATERIAIS NECESSÁRIOS Cera micro-cristalina É o elemento nobre da mistura. Dá à vela uma coloração leitosa e torna a queima mais lenta

15 MATERIAIS NECESSÁRIOS Massa É o nome que se dá à mistura dos três elementos: parafina estearina cera micro-cristalina

16 MATERIAIS NECESSÁRIOS Anilinas (corantes a óleo para parafina) Os corantes para parafina devem ser anilinas à base de óleo. Podem encontrar-se sob diversas apresentações: em pó, líquida, em flocos, em pastilhas e até lápis de cera. Use um pau de espetadas como doseador, já que a anilina é empregada em pequenas quantidades e aos poucos, directamente na massa derretida.

17 MATERIAIS NECESSÁRIOS Termómetro (graduado até 150ºC) O termómetro é uma peça essencial para quem trabalha com parafina, pois trata-se de uma matéria combustível não se deve deixar levantar a temperatura acima dos 100ºC.

18 MATERIAIS NECESSÁRIOS Molde para velas alumínio silicone acrílico PVC Os moldes de alumínio, acrílico e PVC devem ser untados com desmoldante ou vaselina líquida antes de se colocar a massa.

19 MATERIAIS NECESSÁRIOS Molde para velas alumínio silicone acrílico PVC Caso o molde seja muito grande ou com vários ângulos, torna-se difícil desmoldar. Portanto adicione à massa uma colher de sopa de vaselina líquida, por cada quilo de parafina. Se utilizar moldes de acrilico ou PVC é conveniente colocá-los dentro de um tabuleiro com água fria antes de lhes deitar a parafina.

20 MATERIAIS NECESSÁRIOS Desmoldante para velas ou vaselina líquida Existem diversas marcas de desmoldantes, mas a vaselina líquida é óptima

21 MATERIAIS NECESSÁRIOS Essências para velas (aromas) A essência deve ser adicionada à massa derretida a uma temperatura de cerca de 75ºC deixe a massa arrefecer até atingir essa temperatura, para que o aroma não se perca também não deverá ser inferior, para se diluir bem na massa. 15 a 30 ml de essência por cada quilo de parafina

22 MATERIAIS NECESSÁRIOS PAVIOS O bom pavio é de algodão entrançado. Pode ter ou não fio de cobre. O pavio de algodão tem chama alta e exuberante e a vela queima com rapidez, enquanto que o pavio com alma de cobre queima mais lentamente e a chama fica baixa. Existem pavios comuns e pavios já parafinados.

23 MATERIAIS NECESSÁRIOS No entanto o pavio comum pode ser parafinado momentos antes de ser utilizado. Basta mergulhá-lo na massa derretida e deixá- lo secar esticado. Utiliza-se o pavio com ilhós quando ele é colocado depois da vela estar pronta. A espessura do pavio deve variar de acordo com a largura da vela. Para centrar o pavio na vela antes de deitar a massa usa- se um guia-pavio ou uma pinça.

24 MATERIAIS NECESSÁRIOS Banho-Maria Acessório de grande utilidade para evitar que a parafina incendeie ou se torne cinzenta por ultrapassar os 100ºC.

25 MATERIAIS NECESSÁRIOS Arame de bronze O arame de bronze serve para furar a vela depois de feita para se lhe introduzir o pavio. Ele deve ser previamente aquecido na chama. Pode ser colocado dentro do molde no sítio do pavio antes de verter a massa. Raspador de cerâmica Utiliza-se para fazer o acabamento das velas. Estecas e Goivas Artesanais Usamos estes acessórios para esculpir e dar acabamento às velas. Existe um equipamento eléctrico que trabalha a quente.

26 MATERIAIS NECESSÁRIOS Medidor de líquidos Serve para calcular a quantidade de parafina a utilizar em cada molde

27 MATERIAIS NECESSÁRIOS Maçarico Artesanal Acessório essencial para o acabamento das velas

28 UTILIZAÇÃO DOS MATERIAIS Fazer velas é muito fácil e divertido, mas para se alcançarem bons resultados é preciso seguir alguns passos importantes.

29 CALCULO EXACTO A quantidade de parafina que vai precisar para cada projecto depende do tamanho do molde.A quantidade de parafina que vai precisar para cada projecto depende do tamanho do molde. Para calcular com exactidão essa quantidade, encha o molde escolhido com água, meça esse conteúdo com o auxílio do medidor de líquidos e faça o cálculo baseando-se na seguinte fórmula:Para calcular com exactidão essa quantidade, encha o molde escolhido com água, meça esse conteúdo com o auxílio do medidor de líquidos e faça o cálculo baseando-se na seguinte fórmula: 200 ml de água correspondem a 180 g de parafina.

30 UTILIZAÇÃO DOS MATERIAIS PREPARAÇÃO DO MOLDE Limpe bem o molde e unte-o com vaselina líquida ou desmoldante para parafina, com o auxílio de uma trincha.Limpe bem o molde e unte-o com vaselina líquida ou desmoldante para parafina, com o auxílio de uma trincha. Unte também o arame de bronze e coloque-o no centro do molde (onde irá ficar o pavio) e fixe-o com o guia-pavio ou com a pinça.Unte também o arame de bronze e coloque-o no centro do molde (onde irá ficar o pavio) e fixe-o com o guia-pavio ou com a pinça. Se preferir, em vez do arame, pode colocar logo o pavio que já ficará fixo na massa.Se preferir, em vez do arame, pode colocar logo o pavio que já ficará fixo na massa. Terá, na mesma que o fixar com o guia pavio ou com a pinça no topo do molde.Terá, na mesma que o fixar com o guia pavio ou com a pinça no topo do molde. Nos molde de 2 partes (tipo esfera, etc) deverá selar a junta do molde com massa de modelar e/ou fita crepe, para que a parafina não se escape pela ranhura, ao vertê-la dentro do molde.Nos molde de 2 partes (tipo esfera, etc) deverá selar a junta do molde com massa de modelar e/ou fita crepe, para que a parafina não se escape pela ranhura, ao vertê-la dentro do molde.

31 UTILIZAÇÃO DOS MATERIAIS MASSA Massa é o nome que se dá à mistura dos três elementos:Massa é o nome que se dá à mistura dos três elementos: parafina, cera micro-cristalina e estearinaparafina, cera micro-cristalina e estearina nas seguintes proporções:nas seguintes proporções: 100% de parafina + 5% de cera micro + 10% de estearina acrescida do corante (anilina), cuja quantidade depende da tonalidade que quer dar à sua vela, quanto mais anilina colocar mais escura fica a massa;acrescida do corante (anilina), cuja quantidade depende da tonalidade que quer dar à sua vela, quanto mais anilina colocar mais escura fica a massa; e da essência, que não deve ultrapassar os 30 ml por cada quilo de parafina.e da essência, que não deve ultrapassar os 30 ml por cada quilo de parafina.

32 UTILIZAÇÃO DOS MATERIAIS FAZER A MASSAFAZER A MASSA Coloque a panela de Banho Maria ao lume e dentro dela a parafina, a estearina e a cera micro. Vá mexendo de vez em quando para misturar todos os ingredientes, mas com cuidado para não se formarem bolhas de ar. O tempo médio para derreter emColoque a panela de Banho Maria ao lume e dentro dela a parafina, a estearina e a cera micro. Vá mexendo de vez em quando para misturar todos os ingredientes, mas com cuidado para não se formarem bolhas de ar. O tempo médio para derreter em Banho Maria 1 Kg de parafina é de 20 a 30 minutos.

33 UTILIZAÇÃO DOS MATERIAIS Adicione a anilina escolhida aos poucos até atingir a cor desejada.Adicione a anilina escolhida aos poucos até atingir a cor desejada. Lembre-se que a cor fica mais clara quando a massa endurece, portanto para testar se a tonalidade é a desejada, despeje uma colherada de massa derretida dentro de um recipiente com água fria.Lembre-se que a cor fica mais clara quando a massa endurece, portanto para testar se a tonalidade é a desejada, despeje uma colherada de massa derretida dentro de um recipiente com água fria. Se a côr estiver muito clara, acrescente mais anilina, se estiver muito escura acrescente mais parafina.Se a côr estiver muito clara, acrescente mais anilina, se estiver muito escura acrescente mais parafina.

34 UTILIZAÇÃO DOS MATERIAIS Retire a massa do lumeRetire a massa do lume Deixe descer a temperatura até 75ºCDeixe descer a temperatura até 75ºC Junte a essência na proporção de 15 ml a 30 ml por cada quilo de parafina.Junte a essência na proporção de 15 ml a 30 ml por cada quilo de parafina.

35 UTILIZAÇÃO DOS MATERIAIS Despeje então a massa dentro do molde escolhido, com cuidado para não criar bolhas de ar.Despeje então a massa dentro do molde escolhido, com cuidado para não criar bolhas de ar.

36 UTILIZAÇÃO DOS MATERIAIS Quando a vela começar a endurecer vá girando o arame de bronze para poder retirá- lo facilmente.Quando a vela começar a endurecer vá girando o arame de bronze para poder retirá- lo facilmente. Dependendo do tamanho da vela assim leva mais ou menos tempo a solidificar; mas ela estará pronta quando desenforma sem problemas.Dependendo do tamanho da vela assim leva mais ou menos tempo a solidificar; mas ela estará pronta quando desenforma sem problemas. Note que o lado inferior do molde é, na generalidade, a parte superior da vela, por ter um acabamento mais perfeito.Note que o lado inferior do molde é, na generalidade, a parte superior da vela, por ter um acabamento mais perfeito.

37 UTILIZAÇÃO DOS MATERIAIS PAVIOPAVIOPAVIO Depois de desenformar retire o arame e nesse buraco meta o pavio parafinado com ilhós.Depois de desenformar retire o arame e nesse buraco meta o pavio parafinado com ilhós. Se preferir, em vez do arame, pode colocar logo o pavio parafinado que já ficará fixo na massa. Centre o pavio com ilhós no fundo do molde.Se preferir, em vez do arame, pode colocar logo o pavio parafinado que já ficará fixo na massa. Centre o pavio com ilhós no fundo do molde. Se o seu molde já tiver furo, meta o pavio parafinado pelo orifício e dê-lhe um nó do lado exterior do molde. Na boca do molde ampare o pavio com a pinça ou guia pavio.Se o seu molde já tiver furo, meta o pavio parafinado pelo orifício e dê-lhe um nó do lado exterior do molde. Na boca do molde ampare o pavio com a pinça ou guia pavio. Para parafinar o pavio basta mergulhá-lo na parafina quente e deixá-lo secar esticado sobre uma superfície fria. Dê-lhe 3 banhos.Para parafinar o pavio basta mergulhá-lo na parafina quente e deixá-lo secar esticado sobre uma superfície fria. Dê-lhe 3 banhos.

38 UTILIZAÇÃO DOS MATERIAIS ACABAMENTOACABAMENTO Com uma faca quente sele o pavio, encostando-a levemente no centro da vela e no pavio. Sele também a ilhós.Com uma faca quente sele o pavio, encostando-a levemente no centro da vela e no pavio. Sele também a ilhós. Use uma meia de nylon para alisar a vela e dar um brilho maior e melhor acabamento.Use uma meia de nylon para alisar a vela e dar um brilho maior e melhor acabamento. Pode pintar, fazer découpage, colar motivos de parafina, ou outros, envernizar a sua vela, ou até mesmo esculpi-la.Pode pintar, fazer découpage, colar motivos de parafina, ou outros, envernizar a sua vela, ou até mesmo esculpi-la.découpagecolar motivosdécoupagecolar motivos

39 UTILIZAÇÃO DOS MATERIAIS DICAS Se pretende uma vela mais transparente não junte à massa a cera micro-cristalina.Quando a vela estiver compacta, mas ainda mole formará uma leve depressão no centro, em redor do arame. Nesse caso complete com um pouco mais de massa derretida. Trabalhe com cuidado para não ultrapassar os bordos da vela, pois iria notar-se. Não encha o molde até ao bordo. Deixe pelo menos 1 cm livre, para ser mais fácil desmoldar. Ao derreter a parafina tenha muito cuidado. A parafina é inflamável, portanto controle a temperatura para não ultrapassar os 100ºC. Banho MariaSe utilizar um recipiente de Banho Maria não correrá esse risco.

40 Parafina Estearina Cera micro-cristalina Essência Desmoldante para velas ou vaselina líquidaDesmoldante para velas ou vaselina líquida Molde Termómetro Pavio Ilhós VELA PILOTO

41 Unte a forma com desmoldante para velas ou vaselina líquida. Coloque a parafina a derreter com a estearina sem deixar ultrapassar os 100ºC. Molhe o pavio na parafina líquida quente. Deixar secar esticado. Depois de seco prenda a ilhós. Deixe baixar a temperatura aos 75ºC junte a essência. Posicione o pavio no centro da forma e prenda-o com o guia pavio ou com a pinça. Despeje cuidadosamente a parafina na forma, e deixe secar, acrescentando tocos de parafina junto ao pavio para evitar que se forme uma depressão central. Acrescente massa até ao topo da vela. Quando estiver completamente fria desenforme.

42 VELA PILOTO DICA: Para evitar a formação da depressão central, deite um pouco de parafina num recipiente baixo. À superfície vai-se formando uma nata. Com cuidado para não se queimar retire bocadinhos dessa nata, faça umas bolinhas e deite na vela junto ao pavio.

43 VELA MOSAICO Parafina Estearina Cera micro-cristalina Anilina vermelha Anilina amarela Essência Desmoldante para velas ou vaselina líquidaDesmoldante para velas ou vaselina líquida Molde cone 10 x 20 ou outro Termómetro Pavio Ilhós Guia pavio ou pinça Panela banho-maria 2 tabuleiros pequenos

44 VELA MOSAICO Coloque a parafina a derreter sem deixar ultrapassar os 100ºC. Deixe baixar aos 75ºC e junte a essência. Deite 1/3 noutro recipiente e reserve. Na porção que restou e nas devidas propoorções adicione a estearina (10%) e a cera micro-cristalina (5%). Leve de novo ao lume para derreter. Atenção à temperatura. Divida essa massa em duas porções e tinja uma de vermelho e a outra de amarelo. Despeje cada uma das cores em seu tabuleiro. Deixe arrefecer de modo a que consiga cortar quadradinhos de 1 a 1,5 cm. (Pode cortar outros formatos)

45 VELA MOSAICO Unte o molde com desmoldante ou vaselina líquida e coloque no centro o pavio preso com a pinça. Se o molde for furado introduza o pavio no orifício do molde e dê um nó pelo lado de fora. Tape o orifício com plasticina branca. Deite dentro do molde os quadradinhos de massa, deixando 1 cm de bordo (pode misturar as duas cores ou dispô-las separadamente dentro do molde. Cuidado para que o pavio não se desvie do centro do molde. Derreta de novo a parafina que reservou e quando atingir os 75ºC verta-a sobre os quadradinhos até atingir o topo. Deixe arrefecer completamente e desenforme.

46 VELA MOSAICO DICAS: Neste caso usamos parafina simples para verter sobre os quadradinhos, pois assim fica transparente e deixa ver as cores no seu interior. Depois de desenformar a vela use a técnica do ferro eléctrico. Caso prefira não meter o pavio no molde previamente, meta o arame untado no centro da vela quando a parafina ainda está mole

47 VELA MOSAICO Unte o arame com desmoldante ou vaselina líquida e fixe-o no centro do molde, com o guia pavio ou a pinça. Gire o arame de vez em quando. Tire o arame quando a vela estiver completamente fria e nesse orifício meta o pavio parafinado. Remate na base da vela com a ajuda do ferro eléctrico.

48 VELA RÚSTICA 1 kg de Parafina 100 g de Estearina 50g de Cera micro-cristalina Anilina 15 a 30 ml Essência Desmoldante para velas ou vaselina líquidaDesmoldante para velas ou vaselina líquida Molde cilíndrico 6 x 12 Termómetro Pavio Ilhós Guia pavio ou pinça Papel artesanal Panela de banho-maria

49 VELA RÚSTICA Calcule as quantidades de parafina, estearina e cera micro necessárias. Unte o molde e o arame com desmoldante ou vaselina líquida e fixe o arame no centro do molde, com o guia pavio ou a pinça. Aquecer a massa até derreter totalmente sem ultrapassar os 100ºC e juntar a anilina. Deixar descer a temperatura até aos 75ºC e adicionar a essência.

50 VELA RÚSTICA Agora, com muito cuidado verter a massa dentro do molde até ao nível desejado sem atingir os bordos. Dê umas pancadinhas secas no molde para soltar alguma bolha de ar que tenha ficado. Deixe esfriar um pouco e ao formar-se a depressão central aqueça mais um pouco de massa e preencha-a, sem ultrapassar os bordos da vela. Girar o arame de vez em quando.

51 VELA RÚSTICA Deixar arrefecer totalmente, retirar o arame e o guia ou pinça e desenformar. Passar o pavio pelo buraco deixado pelo arame e rematar com a ilhós. Com a faca quente selar o pavio e a ilhós. Se pretende realçar a rusticidade da vela não lhe dê polimento e envolva a parte inferior com papel artesanal.

52 VELA ARCO-IRIS Parafina Estearina Cera micro-cristalina Anilina amarela Anilina azul Anilina laranja Essência Desmoldante para velas ou vaselina líquidaDesmoldante para velas ou vaselina líquida Molde triangular 7 x 15 cm Termómetro Pavio Ilhós Guia pavio ou pinça Panela banho-maria

53 VELA ARCO-IRIS Divida os ingredientes da massa em 3 partes e derreta uma delas. Junte a anilina amarela. Deixe descer a temperatura até aos 75ºC e adicionar a essência.

54 VELA ARCO-IRIS Untar o molde e o arame com desmoldante ou vaselina líquida e fixar o arame no centro do molde, com o guia pavio ou a pinça. Com cuidado, para não sujar as laterais, deite a massa até ¼ do molde. Deixe repousar até se formar uma nata sólida à superfície. Entretanto vá preparando a massa laranja. Deite sobre a amarela. Faça o mesmo com a massa azul.

55 VELA ARCO-IRIS Girar o arame de vez em quando. Deixe arrefecer totalmente, retire o arame e o guia ou pinça e desenforme. Passe o pavio pelo buraco deixado pelo arame e remate com a ilhós. Com a faca quente sele o pavio e a ilhós.

56 VELA ARCO-IRIS DICAS: Use esta técnica com as cores do arco-íris. Experimente diferentes cores e diferentes formatos de moldes. Incline o molde, à medida que vai deitando as diferentes cores e verá as formas geométricas que obtem.

57 VELA CANELA Parafina Estearina 15 a 30 ml Essência Desmoldante para velas ou vaselina líquida Molde Termómetro Pavio Ilhós Guia pavio ou pinça Batedor de claras

58 VELA CANELA Unte a forma e o arame de bronze com desmoldante para velas ou vaselina líquida. Aqueça a parafina até derreter totalmente sem ultrapassar os 100ºC. Molhe o pavio na parafina líquida quente. Deixar secar esticado. Numa tigela, coloque 1/3 da parafina com muito cuidado para não se queimar.

59 VELA CANELA Deixe baixar um pouco a temperatura e vá batendo a parafina com o batedor de claras. A mistura não deve ficar homogénea. Coloque um pouco dessa mistura na forma. Arrume os paus de canela na lateral do molde, batendo a forma contra a mesa para que a parafina assente. Vá juntando o resto da parafina batida. No centro da forma coloque o arame de bronze e fixe-o com o guia pavio ou pinça.

60 À quantidade de parafina que ficou adicione a estearina e aqueça de novo. Depois de totalmente derretida sem deixar ultrapassar os 90º C Junte a anilina até atingir o tom pretendido. Deixe baixar a temperatura até aos 70º Junte a essência.

61 VELA CANELA Acabe de encher a forma com a massa, reservando um pouco para acrescentar na depressão central. Vá rodando o arame. Neste caso o topo da forma é também o topo da vela Depois da vela totalmente fria, desenforme e retire a parafina que ficou a tapar os paus de canela com a ponta da faca. Coloque a vela sobre um tabuleiro de metal e com a ajuda do maçarico artesanal aqueça cuidadosamente a zona da vela onde estão os paus de canela para fazê-los sobressair. Por último, passe o ferro quente nas arestas para dar o acabamento

62 VELA CONCHAS DO MAR 1,200 kg de Parafina 120 g de Estearina Anilina azul marinho 15 a 30 ml Essência Algas Marinhas15 a 30 ml Essência Algas Marinhas Desmoldante para velas ou vaselina líquidaDesmoldante para velas ou vaselina líquida Molde cilíndrico 8 x 20 Termómetro Pavio Ilhós Arame de bronze Guia pavio ou pinça Batedor de claras

63 VELA CONCHAS DO MAR Unte a forma e o arame de bronze com desmoldante para velas ou vaselina líquida. Aqueça a parafina até derreter totalmente sem ultrapassar os 100ºC

64 VELA CONCHAS DO MAR Molhe o pavio na parafina líquida quente. Deixar secar esticado. Numa tigela, coloque 1/3 da parafina com muito cuidado para não se queimar. Deixe baixar um pouco a temperatura e vá batendo a parafina com o batedor de claras. A mistura não deve ficar homogénea.

65 Coloque um pouco dessa mistura na forma. Arrume as conchas na lateral, batendo a forma contra a mesa para que a parafina assente. Vá juntando o resto da parafina batida. No centro da forma coloque o arame de bronze e fixe-o com o guia pavio ou pinça. À quantidade de parafina que ficou adicione a estearina e aqueça de novo. Depois de totalmente derretida sem deixar ultrapassar os 100º C, junte a anilina até atingir o tom pretendido. Deixe baixar a temperatura até aos 70º e junte a essência.

66 VELA CONCHAS DO MAR Acabe de encher a forma com a massa, reservando um pouco para acrescentar na depressão central. Vá rodando o arame. Neste caso o topo da forma é também o topo da vela Depois da vela totalmente fria, desenforme e retire a parafina que ficou a tapar as conchas com a ponta da faca.

67 Coloque a vela sobre um tabuleiro de metal e com a ajuda do maçarico artesanal aqueça cuidadosamente a zona da vela onde estão as conchas para fazê-las sobressair. Por último, passe o ferro quente nas arestas para dar o acabamento.

68 VELA CONCHAS DO MAR Dicas: Para fazer a parte da transparência, não colocar a cera micro, para não dar efeito aveludado. Se as conchas forem muito claras inverta o sistema, ou seja faça a vela mais escura junto às conchas (parafina batida) e mais clara para cima. Para fazer este tipo de vela, escolha as conchas maiores e arrume-as na parte de baixo, bem próximas a forma e as mais pequenas para cima.

69 2 kg de Parafina 200 g de Estearina 100 g de Cera micro-cristalina Anilina preta 60 ml de Essência Desmoldante para velas ou vaselina líquidaDesmoldante para velas ou vaselina líquida Molde quadrado 10 x 20 Termómetro Pavio Ilhós Guia pavio ou pinça Panela banho-maria Batedor de claras manual (varas) VELA GRANITO

70 Prepare a massa juntando na panela de banho-maria a parafina, a estearina e a cera micro-cristalina. Leve ao lume para derreter sem deixar ultrapassar os 100ºC. Junte a anilina preta e controle a cor. Já sabe que quanto mais anilina puser mais escuro fica. Deixe amornar a massa até formar uma nata à superfície. Com uma faca raspa a massa que se agarrou às paredes da panela.

71 VELA GRANITO Unte o molde com desmoldante para velas ou vaselina líquida e coloque o pavio no centro do molde preso com a pinça. Com o batedor de varas bata a massa como clara de ovo, até que forme grumos grossos, mas com algum líquido. Preencha o molde com esta massa, dando-lhe umas pancadinhas secas para a massa assentar no fundo. Quando formar uma nata firma na parte superior da vela coloque-a dentro de água fria. Desenforme e faça o acabamento apenas na base para ela ficar recta.

72 VELA GRANITO DICA: Pode alterar o formato, o tamanho e a cor, mas a massa deve ser sempre batida como foi explicado.

73 AQUI PODEM SER ENCONTRADOS TODOS OS MATERIAIS NECESSÁRIOS PARA OS CURSOSAQUI PODEM SER ENCONTRADOS TODOS OS MATERIAIS NECESSÁRIOS PARA OS CURSOS QUALQUER DUVIDA RESPEITANTE AO CURSO DE VELAS EM CD PODE SER RESOLVIDA GRATUITAMENTE POR QUALQUER DUVIDA RESPEITANTE AO CURSO DE VELAS EM CD PODE SER RESOLVIDA GRATUITAMENTE POR profª Isabel Portela


Carregar ppt "INTRODUÇÃO PILOTO UTILIZAÇÃO MATERIAIS DICAS O ARTESÃO MOSAICO RUSTICA ARCO-IRIS CANELA CONCHAS GRANITO MENU."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google