A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Professor. Esp.Mestrando: Helton Costa Curso de Jornalismo/Unigran Dourados - MS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Professor. Esp.Mestrando: Helton Costa Curso de Jornalismo/Unigran Dourados - MS."— Transcrição da apresentação:

1 Professor. Esp.Mestrando: Helton Costa Curso de Jornalismo/Unigran Dourados - MS

2 No período pós II Guerra Mundial, duas forças antagônicas disputam o poder pelo monopólio do mundo: Estados Unidos e União Soviética. Em busca de aumentar a tecnologia militar em caso de um eventual confronto, as duas nações começam a investir cada vez mais em pesquisas

3 O conflito nunca ocorre diretamente. Cada um apoia vários países em lutas cada vez mais tecnológicas. Se na II Guerra Mundial a novidade da época eram os radares, na Guerra da Coréia, um dos conflitos da Guerra Fria, onde os Estados Unidos apoiavam o sul e os soviéticos o norte já havia mísseis teleguiados, radares em alta resolução e transmissão de informações via canais fechados de comunicação.

4 Tanta busca por tecnologia acaba por influenciar também o mundo dos civis. Em 1962 o conceito de computador com software para transmissão de informações ganha fôlego e começa a avançar.

5 Primeiro conceito de interligar computadores por redes civis é de uma série de memorandos escritos por J.C.R. Licklider, do MIT - Massachussets Institute of Technology, que em agosto de 1962, discutiu o conceito da Rede Galáxica

6 Leonard Kleinrock do MIT lançou o primeiro livro sobre o assunto em Em 65, Thomas Roberts e Thomas Merrill conseguiram conectar um computador TX-2 em Massachussets com um Q-32 na Califórnia com uma linha discada de baixa velocidade, criando assim o primeiro computador de rede do mundo, uma prévia do que hoje conhecemos como Internet. (Aisa, 2006)

7

8

9 O primeiro sistema que reunia computadores de um mesmo grupo foram adicionados a um servidor único, chamado ARPANET, que em 1972 foi bem recebida no meio cientifico após uma demonstração de sucesso. Em julho do mesmo ano, o que conhecemos hoje como foi aperfeiçoado com estudos que possibilitaram um programa para listar, ler seletivamente, arquivar, encaminhar e responder a mensagens. (Aisa, 2006).

10

11 Depois os estudos foram avançando até chegarmos ao atual patamar de desenvolvimento. MÜLLER fala um pouco sobre como estes avanços estão afetando o jornalismo.

12 Antes: Uma informação chegava às redações via fax, o que tirava seu caráter de atualidade. Era preciso ter um correspondente naquele país ou que alguém enviasse um jornal daquele país, ou daquela região para que o jornalista pudesse trabalhar. Com a Internet Os fatos passam a ser noticiados em tempo real e com baixo custo. (MÜLLER, 2006:02)

13 Esse vídeo falará de maneira resumida um pouco do que já tratamos até aqui. Vamos assisti-lo: n7Q n7Q

14 Segundo MÜLLER o boom dos diários digitais foi entre 1995 e (MÜLLER, 2006:02) No mundo, segundo a autora, alguns dos primeiros jornais digitais são o The Nando Times (1994) e o The San Jose Mercury Center, disponibilizado na web no início de 1995, ambos dos Estados Unidos. A iniciativa foi de um grupo de empresários que teve a idéia de distribuir notícias na Internet, por causa da rapidez de difusão da informação. (QUADROS, 2002:07)

15

16 Hoje são milhões de site em todo o mundo. Milhares de pessoas de todo o planeta utilizam a Internet como forma de informação, o que tem obrigado jornais tradicionais, como o New York Times, a se adequar à nova realidade e migrar para a Internet. No próximo módulo veremos o caso brasileiro.

17 Até antes da II Guerra Mundial o Brasil era um país extremamente agrário. Porém, com investimentos externos (principalmente americano) o país começa a se modernizar.

18 Com a chegada dos militares ao poder através do Golpe de 64, a interação entre Brasil e Estados Unidos aumenta no campo tecnológico, porém, no caso da comunicação, contra o cidadão, visto como um possível agente danoso à nação

19 Nesse tempo o Brasil tinha como principal meios de comunicação, telefones, televisores, Correios, etc... Foi em 1989 que a Internet começou a ganhar impulso... Vamos ao vídeo. jMS0 jMS0

20 O Jornal do Brasil foi o primeiro a fazer uma cobertura completa no espaço virtual no país em Ele foi disponibilizado integralmente na web em 28 de maio, seguido por Zero Hora, do grupo RBS, em junho do mesmo ano. (MÜLLER, 2006:05).

21 No Brasil, segundo dados da pesquisa "Hábitos de Informação e Formação de Opinião da População Brasileira", da Secretaria de Comunicação (Secom) da Presidência da República, 47,7% dos internautas disseram se informar pela web e 6,5% consideram as informações da Internet o meio de comunicação mais confiável de todas as mídias.

22 Em 2000 eram 4,9 milhões os internautas no Brasil. Em 2010 foram 34,8 milhões. Em 2000 em média os internautas acessavam sete horas por mês. Em 2010, em média, foram 32 horas por mês.

23 Vinte e cinco por cento dos brasileiros acima de 10 anos acessam a internet todos os dias. Destes, 38% para se comunicar. 32% enviam\recebem s. 30% mandam\recebem mensagens instantâneas. Já 28% participam de redes sociais e 18% leem jornais e revistas, enquanto 11% buscam informações sobre governo e 6% interagem com governo. Até agora, 6% usam Twitter e 3% têm blogs (respostas múltiplas). Dos internautas 86% acessam redes sociais (ou seja, 20% dos brasileiros de mais de 10 anos).

24 Nas eleições de 2010, a TV foi a principal fonte de informação para 72% dos eleitores. Internet vem em segundo com 12% (sendo 33% entre quem tem nível superior, 29% com renda acima de 5 salários mínimos, e 21% entre 16 e 24 anos). Depois vem o rádio com 4%, jornais 3%, conversas com amigos 2%. São 28% (em 2009 eram 24%), os que acessam a internet diariamente, sendo 32% entre 16 e 24 anos, 47% os de nível superior e 66% em cidades com mais de 100 mil habitantes. Fonte: na-rede/pesquisa-mostra-que-brasileiros-usam-a- internet-para-se-informar-sobre-politica.html

25 O Campo Grande News foi o primeiro. O Dourados News seguiu o modelo do Campo Grande News, afinal, foi feito pela mesma empresa, a Click 5. O Campo Grande News data de 4 de março de 1999.

26 O Dourados News foi o pioneiro do jornalismo virtual no município, conforme o Jornalista Clóvis de Oliveira, então editor chefe do jornal Dourados News, entrevistado em 25/03/2007

27 O modelo seguido pelos primeiros sites de notícia de Dourados se baseavam nos modelos nacionais como o Zero Hora, pioneiro nacional. Com o surgimento do primeiro canal de notícias no município, em 2000, outros sites foram ganhando forma na cidade. Surgiram ainda o Agora MS (2001), o Dourados Agora (2002), o site da Prefeitura de Dourados que também é noticioso (2003), o Diário MS (2005), o Dourados Informa (2006) e outros sites alternativos existem no município, como o Arandu News (2003) e o Quarta Coluna (2006). Hoje são mais de 30 e quase chegam à 60 se contadas as assessorias de imprensa.

28 O Dourados News surgiu conforme explicou o editor chefe do jornal, jornalista Clóvis de Oliveira, da necessidade de um canal que pudesse representar o município e ao mesmo tempo ser alternativo e pode ser acessado pelo endereço eletrônico (OLIVEIRA, 25/04/2007) O site teria nascido depois de uma tentativa frustrada de colocar uma matéria sobre Dourados nos veículos de comunicação do município, que se recusaram em publicar a matéria daquele que algum tempo depois viria a ser um dos sócios fundadores do Dourados News, Primo Fioravanti, que depois da negativa teve a idéia de fazer um jornal on-line.

29 O único jornal que publicou foi o Campo Grande News que era o primeiro jornal on- line do Mato Grosso do Sul. Aí ele me convidou para ser o sócio dele e nós criamos o Dourados News que surgiu da deficiência que nós encontramos na imprensa de Dourados de atender a uma notícia rápida, uma notícia pontual que é o objetivo do on- line. Uma notícia pontual.

30 O jornal começou a funcionar no dia 22 de novembro de 2000, mas essa conversa nossa foi em setembro de 2000, por aí. Foi só o tempo de preparar a estrutura, comprar as máquinas, criar o site e desenvolver o sistema e no dia 22 de novembro ele começou a funcionar exatamente com onze notícias ao longo do dia inteiro. (OLIVEIRA, 25/04/2007)

31 Por falta de números precisos quanto ao acesso à Internet na cidade, utilizamos aqui as estatísticas do IBGE que informam que o Brasil chegou a 73 milhões de internautas em maio de 2010, dos quais, 6,1% seriam da Região Centro-oeste, onde está Dourados.

32 Dourados News, Dourados Agora, Dourados Informa, MS Já, Mídia Flex, Meu MS, Folha do MS, Folha de Dourados, Exportiva, Notícias da Hora, Fato News, Agora MS, Gazeta Popular MS, Gazeta MS, Conesul Esportes, O Progresso, Diário MS, 180 Graus, Quarta Coluna, Douranews e Dourados Manchete

33 Após análise, chegou-se à conclusão que as assessorias de imprensa são as maiores fontes dos jornais douradenses (177 notícias;38,7%), seguidos por outros sites do país que colaboram com 131 (aproximadamente 28,6%) notícias e pela produção própria dos veículos (65 notícias;14,2%).

34 Se comparadas somente a produção própria dos jornais versus o conteúdo copiado de outras fontes, a contagem ficaria com 392 notícias copiadas e postadas contra 65 produzidas pelos próprios sites.

35 Assim, é possível dizer com bases nos dados coletados, que as assessorias de imprensa, principalmente do Poder Público, são as fontes principais do jornalismo em Dourados. Outro fato interessante, é que a maioria das produções próprias dos jornais se referem à Boletins de Ocorrência modificados e transformados em notícia.

36 a) Tendência de alinhamentos de forças políticas no exercício do poder; b) Em geral muitas redações de jornais do interior sofrem com a falta de profissionais qualificados, inclusive jornalistas práticos sem formação acadêmica; c) Característica predominantemente de mercado, ou seja, em sua maioria os órgãos informativos tendem a ser rentáveis. Em muitos casos, ocupa a maior parte do espaço impresso em relação ao número de notícias publicadas, acarretando uma cobertura inexpressiva de alguns assuntos. (PERUZZO, 2002, p )

37 Ainda em tempo, é preciso dizer que foram encontrados sites que aparentavam ser jornalísticos, mas, que na verdade serviam aparentemente, para justificar pagamentos, uma vez que além de não produzirem, ostentavam banners de campanhas publicitárias de órgãos públicos. Cabe análise futura, ao porque órgãos públicos investem dinheiro do contribuinte em sites aparentemente irrelevantes quanto à número de acessos e reconhecimento público. Fica a hipótese de que alguém estaria sendo beneficiado nesse processo.

38 ANSA. acessado em 22/02 11:22 COSTA, Helton. 60 anos da Força Expedicionária Brasileira: a cobertura do Dourados News e do Dourados Agora. (Monografia) Centro Universitário da Grande Dourados – Unigran. Dourados/MS, MÜLLER, Daneila. As semelhanças e diferenças entre o jornalismo impresso e on-line no Grupo Sinos, de Novo Hamburgo. Centro Universitário Feevale, Novo Hamburgo, RS, Novo Hamburgo –RS, pelo link http, p.//scholar.google.com/scholar?q=author, p.%22QUADROS%22+intitle, p.%22UMA+BREVE+VIS%C3%83O+HIST%C3%93RICA+DO+JORNALISMO+ON- LINE%22+&hl=pt-BR&um=1&oi=scholarr, acessado em 30/03/2007 às 20h. PERUZZO, Cicília. Mídia local, uma mídia de proximidade. In Comunicação Veredas: revista do programa de pós-graduação em comunicação. Marilia, nº 2, p , novembro, Pioneira, 1972.

39

40


Carregar ppt "Professor. Esp.Mestrando: Helton Costa Curso de Jornalismo/Unigran Dourados - MS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google