A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

SÃO VICENTE DE PAULO, PAI DOS POBRES. A CASA ONDE NASCEU, SUL DE FRANÇA, REGIÃO POBRE, EM 1581.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "SÃO VICENTE DE PAULO, PAI DOS POBRES. A CASA ONDE NASCEU, SUL DE FRANÇA, REGIÃO POBRE, EM 1581."— Transcrição da apresentação:

1 SÃO VICENTE DE PAULO, PAI DOS POBRES

2 A CASA ONDE NASCEU, SUL DE FRANÇA, REGIÃO POBRE, EM 1581

3 NASCEU NESTE QUARTO

4 PIA BAPTISMAI, EXISTENTE NA ACTUAL PARÓQUIA DE S. VICENTE DE PAULO, ONDE VICENTE FOI BAPTIZADO

5 ESTE CARVALHO É PLURICENTENÁRIO. JÁ EXISTIA ANTES DE VICENTE NASCER. AINDA PERSISTE!

6 O pai, desde cedo, pediu-lhe para tomar conta do gado.

7 Vicente era ambicioso. Era preciso arriscar e Vicente arriscou.. Com 15 anos, entra no Colégio francês franciscano, em Dax.

8 Mais tarde, vai estudar para o seminário de Toulouse. Para isso, o Pai vende uma junta de bois.

9 PARA IR PAGANDO OS ESTUDOS DAVA AULAS A CRIANÇAS

10 Em 1600, 23 de Setembro, é ordenado Sacerdote...

11 De 1600 a 1613, Vicente, ambicioso, via o estado eclesiástico como um modo de vida tranquilo. Assumindo o ministério como um ascensão social. E assim foi caminhando na vida. Mas a pouco e pouco foi descobrindo, pelas circunstâncias da vida, que algo de novo estava a acontecer no interior do seu coração

12 Em 1613, vai para Preceptor dos filhos de Gondi, uma das famílias mais ricas dos arredores de Paris.

13 Está na hora dos grandes acontecimentos!

14 Estando no Castelo de Folleville, é chamado à cabeceira de um doente, uma pessoa bem querida por todos. Vicente ouve-o de confissão geral… No final, o doente não cabe em si de contente, dizendo a todos: ter-me-ia condenado se não tivesse feito uma confissão geral.

15 A felicidade do doente era muito grande!

16 Como estarão os outros trabalhadores? --Pergunta a boa Senhora de Gondi?! Vicente propõe-se pregar na Igreja de Folleville.

17 E assim aconteceu no dia 25 de Janeiro de Falando sobre a necessidade da confissão geral, levou muita gente à confissão

18 E a experiência repetiu-se com bons frutos noutras aldeias vizinhas.

19 revelação divina. Deste modo, Folleville terá o alcance de uma revelação divina. A sua insatisfação recebe aqui um sentido definitivo para a sua vida. Vicente apercebeu-se claramente do problema que consumia a pobre gente do campo. Eram pobres, material e espiritualmente.

20 CHÂTILLIONS_LES_ DOMBES Acontece mais uma descoberta do segundo elemento da sua vocação Acontece mais uma descoberta do segundo elemento da sua vocação.

21 Perante a chamada de atenção da parte de Vicente para uma situação de pobreza, na Quaresma de 1617, as pessoas todas acederam a levar-lhes ofertas de toda a espécie. Vendo isto, Vicente apercebe-se que tão grande quantidade facilmente se desperdiça. Mais tarde Vicente dirá que os pobres sofrem mais por fala de organização do que por falta de pessoas caritativas.

22 Assim, a 23 de Agosto de 1617, Vicente reúne-se com um grupo de Senhoras devotas e, com elas, funda a primeira Confraria da Caridade, cuja actividade é regulamentada por um conjunto de regras.

23 Em 1625, a pedido da Senhora Gondi, e depois de discernir qual era a vontade de Deus, Vicente de Paulo assina um contrato da Fundação da nova Instituição das Missões populares. Surgia assim, na Igreja, a Congregação da Missão.. E foi o que aconteceu a 17 de Abril de Imitar Jesus Cristo no seu modo de ser e de viver. Ser pobre e viver como pobre como Jesus. Lema: Enviou-me a evangelizar os pobres.

24 E OS PADRES PARTEM EM MISSÃO…

25 Entre as pobrezas material e espiritual estava a pobreza espiritual do clero. Vicente conhecia bem a situação dessa pobreza Fazer Missões populares sim, mas era necessário que os párocos dessem continuação à Missão Daí surgiu a necessidade de dar uma formação o mais completa possível aos seminaristas e aos Párocos.

26

27 Todas as Caridades trabalhavam de forma independente, mas partilhavam os mesmos princípios estabelecidos em Châttillons. Com o tempo foram-se agregando senhoras pouco habituadas ao esforço, e outras tinham uma certa posição social. Talvez com vergonha de tal trabalho, enviavam as suas criadas que não actuavam por devoção e amor aos pobres. Sabendo isto, Vicente viu que o regulamento estava a ser atraiçoado. Vicente, para resolver tal, vê a necessidade de criar um núcleo central para a coordenação das Caridades.

28 Procura encontrar alguém com perfil para tal. E assim aconteceu. Sendo director espiritual da viúva Luísa de Marrillac, transmitiu-lhe confiança e conquistou-a para a missão. As confrarias ficaram a ganhar com o seu trabalho E Vicente foi percebendo que só os pobres podem servir os pobres

29 Certo dia foi ter com Vicente uma jovem rapariga do campo que se manifestava totalmente disponível para o serviço dos pobres. Chamava-se Margarida Naseau.

30 Depois de Margarida, outras surgiram para o mesmo serviço dos pobres IRÁ SURGIR UMA NOVA CONGREGAÇÃO!? DEUS ASSIM O QUIS!

31 E assim das Confrarias da Caridade surgiu a Companhia das Filhas da Caridade que foi fundada no dia 29 de Novembro de 1633.

32 VICENTE, INCANSÁVEL, NA RECOLHA DAS CRIANÇAS ABANDONADAS, DOS POBRES. NA MISSÃO AOS PRESOS DOS NAVIOS. SEMPRE PRESENTE A TUDO E A TODOS. Seguir Jesus Cristo no seu modo de ser e de viver. Ver no pobre a imagem de Jesus Cristo! Os pobres são Cristos do mundo. Mestres e Senhores

33 Vicente no Conselho de Consciência do Governo

34 Era grande também a pobreza neste sentido. Era necessário escolher os melhores para estarem à frente das dioceses e das abadias, homens ou mulheres com perfil para tal. O Rei e a Rainha, conhecendo o seu poder de bem organizar, chamam Vicente para fazer parte do Conselho de Consciência para assuntos religiosos.

35 A hora da partida para o Pai está iminente. O Viático é a comida para a viagem! Foi a 27 de Setembro de 1660

36 Restos mortais Na Glória do Céu!

37 SÃO VICENTE DE PAULO, CATIVA-TE ?

38 Tu és, Vicente, sinal de Deus amigo, E tua regra, seguir a Jesus Cristo. Que o Teu amor concreto e inventivo Nos leve ao pobre na fé e no serviço. Tu viste Cristo no rosto do pobre E viste o pobre à imagem de Deus. Gastaste os pés no caminho do pão, Cansaste os braços apontando os céus. Vicente, um dia decidiste olhar E viste o pobre nos olhos de Jesus. Pobres do mundo, teu peso e tua dor, Cristos do mundo, mestres e senhores.


Carregar ppt "SÃO VICENTE DE PAULO, PAI DOS POBRES. A CASA ONDE NASCEU, SUL DE FRANÇA, REGIÃO POBRE, EM 1581."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google