A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Centro de E5nsino Vicente Maia Formação Continuada de Professores 15 a 19.03.2010 Formadoras: Katharine Moucherek e Régina Maria Silva Galeno.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Centro de E5nsino Vicente Maia Formação Continuada de Professores 15 a 19.03.2010 Formadoras: Katharine Moucherek e Régina Maria Silva Galeno."— Transcrição da apresentação:

1 Centro de E5nsino Vicente Maia Formação Continuada de Professores 15 a Formadoras: Katharine Moucherek e Régina Maria Silva Galeno.

2 AGENDAAGENDA Apresentação do objetivo do encontro Elaborar avaliações diagnósticas para o período de adaptação. Sequência de atividades Atividade permanente 1 - Leitura em voz alta: Evidência, de Millôr Fernandes; Atividade sequenciada 1 – Planejamento do Período de Adaptação. Apresentação do objetivo do encontro Elaborar avaliações diagnósticas para o período de adaptação. Sequência de atividades Atividade permanente 1 - Leitura em voz alta: Evidência, de Millôr Fernandes; Atividade sequenciada 1 – Planejamento do Período de Adaptação.

3 A Evidência Ainda que pasmem os leitores, ainda que não acreditem e passem, doravante, a chamar este escritor de mentiroso e fátuo, a verdade é que, certo dia que não adianta precisar, entraram num restaurante de luxo, que não me interessa dizer qual seja, um ratinho gordo e catita e um enorme tigre de olhar estriado e grandes bigodes ferozes. Millôr Fernandes

4 Entraram e, como sucede nas histórias deste tipo, ninguém se espantou, muito menos o garçon do restaurante. Era apenas mais um par de fregueses. Entrados os dois, ratinho e tigre, escolheram uma mesa e se sentaram. O garçon andou de lá prá cá e de cá prá lá, como fazem todos os garçons durante meia hora, na preliminar de atender fregueses mas, afinal, atendeu-os, já que não lhe restava outra possibilidade, pois, por mais que faça um garçon, acaba mesmo tendo que atender seus fregueses.

5 Chegou pois o garçon e perguntou ao ratinho o que desejava comer. Disse o ratinho, numa segurança de conhecedor - "Primeiro você me traga Roquefort au Blinnis. Depois Couer de Baratta filet roti à la broche pommes dauphine. Em seguida Medaillon Lagartiche Foie Gras de Strasbourg. E, como sobremesa, me traga um Parfait de biscuit Estraguèe avec Cerises Jubilée. Café. Beberei, durante o jantar, um Laffite Porcherrie Rotschild 1934.

6 Muito bem - disse o garçon. E, dirigindo-se ao tigre E o senhor, que vai querer? Ele não quer nada disse o ratinho. Nada? tornou o garçon Não tem apetite? Apetite? Que apetite? rosnou o ratinho enraivecido Deixa de ser idiota, seu idiota! Então você acha que se ele estivesse com fome eu ia andar ao lado dele?

7 MORAL DA ESTÓRIA: É NECESSÁRIO MANTER A LÓGICA MESMO NA FANTASIA. É NECESSÁRIO MANTER A LÓGICA MESMO NA FANTASIA.

8 Millôr Fernandes, ou Emmanuel Vão Gôgo, nosso grande humorista, pensador, chargista, tradutor, escritor, teatrólogo, jornalista, pintor, é figura indispensável quando se fala de inteligência nacional. Texto extraído do livro Fábulas fabulosas, José Álvaro, Editor Rio de Janeiro, 1964, pág. 89.

9 Salas/Dias Segunda-feira ( ) Terça-feira ( ) Quarta-feira ( ) Quinta-feira ( ) Sexta-feira ( ) Turma 100 Luciley Marco Antônio Paralisação MárcioAna CláudiaAlbertinho Turma 101 Luciley Marco Antônio Albertinho Francisca Maria Mª FranciscaHildegard Turma 102 ElísioAna MariaAna TerezaAna Célia Turma 103 Ana Célia JC Ferreira Ana Tereza JC Ferreira ElísioJC Ferreira Turma 104 Ana Célia JC Ferreira Elísio JR Ferreira Ana CéliaJR Ferreira Turma 200 Albertinho Hebbglaydson Hildegard Luciley Cláudio Francisca Maria Mª Christina Turma 201 Albertinho Hebbglaydson Flávia Mª Christina LucileyMarco Antônio Turma 202 Márcio JR Ferreira Judith Ana Maria Cláudio Ana Tereza Turma 203 Judith Mª Francisca Cláudio Ana Cláudia JR FerreiraJudith Turma 204 Judith Mª Francisca Marco AntônioJC FerreiraFlávia Turma 300 Hildegard Mª Christina JC FilhoHebbglaydsonMárcio Turma 301 Hildegard Mª Christina Mª FranciscaFlávia JC Filho Cláudio QUADRO DE DISTRIBUI Ç ÃO DA EQUIPE PEDAG Ó GICA PER Í ODO DE ADAPTA Ç ÃO

10 PLANEJAMENTO PARA A AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA Atividade 1 – Construção de história em quadrinhos (p.54) 19h Atividade 2 – Palavras-chave (p.74) 19h20 Atividade 3 – Ordenação de estória (p.78) 19h40 Atividade 4 – Teste de raciocínio lógico (texto) Intervalo – 20:10 às 20:20 Atividade 5 – Amarelinha (envelopes) 20:20 Atividade 1 – Construção de história em quadrinhos (p.54) 19h Atividade 2 – Palavras-chave (p.74) 19h20 Atividade 3 – Ordenação de estória (p.78) 19h40 Atividade 4 – Teste de raciocínio lógico (texto) Intervalo – 20:10 às 20:20 Atividade 5 – Amarelinha (envelopes) 20:20

11 QUESTÕES NORTEADORAS PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DA AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA 1. Na atividade diagnóstica nº 01 os alunos precisavam construir uma estória a partir dos quadrinhos. Você considera que a produção demonstrou coerência, criatividade e uso adequado das convenções gramaticais? 2. Na atividade diagnóstica nº 02 (palavra-chave), os alunos precisavam eleger uma palavra correta para dar sentido ao texto, o que exigia habilidade para antecipar a informação. Em sua opinião, na atividade diagnóstica 2 os alunos conseguiram demonstrar a habilidade de antecipar informações no texto? Em que percentagem isso aconteceu? 1. Na atividade diagnóstica nº 01 os alunos precisavam construir uma estória a partir dos quadrinhos. Você considera que a produção demonstrou coerência, criatividade e uso adequado das convenções gramaticais? 2. Na atividade diagnóstica nº 02 (palavra-chave), os alunos precisavam eleger uma palavra correta para dar sentido ao texto, o que exigia habilidade para antecipar a informação. Em sua opinião, na atividade diagnóstica 2 os alunos conseguiram demonstrar a habilidade de antecipar informações no texto? Em que percentagem isso aconteceu?

12 3. Na atividade diagnóstica nº 03 (ordenação de texto curto), a noção do texto como um conjunto de informação para formar um todo e assim ganhar sentido se faz mais presente, daí, pergunta-se: a) Os alunos conseguiram estabelecer a coesão do texto? Qual o percentual de acerto? Quais as principais dificuldades demonstradas? b) Os alunos demonstraram características de sociabilização? Trocaram ideias? Respeitaram a ideia um dos outros? 3. Na atividade diagnóstica nº 03 (ordenação de texto curto), a noção do texto como um conjunto de informação para formar um todo e assim ganhar sentido se faz mais presente, daí, pergunta-se: a) Os alunos conseguiram estabelecer a coesão do texto? Qual o percentual de acerto? Quais as principais dificuldades demonstradas? b) Os alunos demonstraram características de sociabilização? Trocaram ideias? Respeitaram a ideia um dos outros?

13 5. Na atividade nº 04 (raciocínio lógico), os alunos conseguiram relacionar o texto não-verbal com o verbal? 6. Qual o tempo que levaram para chegar a resposta coerente? 7. Em geral, nas atividades realizadas, os alunos estavam atentos à leitura dos comandos ou dos enunciados? 8. As habilidades solicitadas nas atividades diagnósticas são importantes para construção do conhecimento em sua disciplina? 9. Como você avalia o resultado obtido? 5. Na atividade nº 04 (raciocínio lógico), os alunos conseguiram relacionar o texto não-verbal com o verbal? 6. Qual o tempo que levaram para chegar a resposta coerente? 7. Em geral, nas atividades realizadas, os alunos estavam atentos à leitura dos comandos ou dos enunciados? 8. As habilidades solicitadas nas atividades diagnósticas são importantes para construção do conhecimento em sua disciplina? 9. Como você avalia o resultado obtido?

14 Obrigado pela atenção! Bom trabalho a Todos(as)! Equipe Pedagógica – CE Vicente Maia


Carregar ppt "Centro de E5nsino Vicente Maia Formação Continuada de Professores 15 a 19.03.2010 Formadoras: Katharine Moucherek e Régina Maria Silva Galeno."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google