A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CEMOS-2009 MONOGRAFIA CC (FN) ARTHUR A VALIDADE DA DOUTRINA DE GUERRILHA FORMULADA POR MAO TSE-TUNG NA ATUALIDADE: A Atuação do Talibã no Afeganistão,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CEMOS-2009 MONOGRAFIA CC (FN) ARTHUR A VALIDADE DA DOUTRINA DE GUERRILHA FORMULADA POR MAO TSE-TUNG NA ATUALIDADE: A Atuação do Talibã no Afeganistão,"— Transcrição da apresentação:

1

2 CEMOS-2009 MONOGRAFIA CC (FN) ARTHUR A VALIDADE DA DOUTRINA DE GUERRILHA FORMULADA POR MAO TSE-TUNG NA ATUALIDADE: A Atuação do Talibã no Afeganistão, a partir de 2001.

3 SUMÁRIO PROPÓSITO DO TRABALHO PRINCIPAIS REFERÊNCIAS A DOUTRINA DE GUERRILHA DE MAO TSE-TUNG AS ORIGENS DO TALIBÃ A ETNIA PASHTUN A POLÍTICA DO REGIME TALIBÃ OS EVENTOS A PARTIR DE 11SET2001 A PRINCIPAL DIFERENÇA TALIBÃ X MAO TSE-TUNG CONCLUSÃO

4 PROPÓSITO DO TRABALHO Analisar a validade da doutrina de guerrilha de Mao Tse- Tung no Afeganistão, por meio da descrição da atuação do Talibã, de 2001 até o presente, e da comparação da insurgência do Talibã com a doutrina de Mao Tse-Tung.

5 REFERÊNCIAS Mao Tse-Tung on guerrilla warfare Samuel Griffith Baltimore - USA

6 REFERÊNCIAS The Taliban and the crisis of Afghanistan Robert Crews e Amin Tarzi Cambridge – USA

7 REFERÊNCIAS Foreign Affairs Magazine 2008/2009 New York – USA

8 SUMÁRIO PROPÓSITO DO TRABALHO PRINCIPAIS REFERÊNCIAS A DOUTRINA DE GUERRILHA DE MAO TSE-TUNG AS ORIGENS DO TALIBÃ A ETNIA PASHTUN A POLÍTICA DO REGIME TALIBÃ OS EVENTOS A PARTIR DE 11SET2001 A PRINCIPAL DIFERENÇA TALIBÃ X MAO TSE-TUNG CONCLUSÃO

9 A DOUTRINA DE GUERRILHA DE MAO TSE-TUNG SUCESSO DA REVOLUÇÃO O APOIO POPULAR

10 A DOUTRINA DE GUERRILHA DE MAO TSE-TUNG Aspectos Políticos - revolução a partir do campo - priorização de considerações sociais - liderança política forte - doutrinação política intensa - voluntariado no recrutamento - alistamento de jovens e crianças - alistamento de profissionais liberais

11 A DOUTRINA DE GUERRILHA DE MAO TSE-TUNG Aspectos estratégicos e operacionais TRÊS FASES DA INSURGÊNCIA 1.Retirada estratégica 2.Equilíbrio de forças 3.Ofensiva estratégica

12 A DOUTRINA DE GUERRILHA DE MAO TSE-TUNG Primeira fase - retirada estratégica - conservação de forças - mobilização da população - construção do poder militar - ênfase nas ações de guerrilha

13 A DOUTRINA DE GUERRILHA DE MAO TSE-TUNG Segunda fase - equilíbrio de forças - aproximação da força necessária a uma ofensiva - equilíbrio entre ações regulares e de guerrilha

14 A DOUTRINA DE GUERRILHA DE MAO TSE-TUNG Terceira fase - ofensiva estratégica - operações ofensivas com mobilidade - ênfase nas ações regulares

15 A DOUTRINA DE GUERRILHA DE MAO TSE-TUNG Noções básicas do emprego de guerrilhas - guerrilhas não obtêm vitórias decisivas - desgaste material e psicológico do inimigo - prolongamento indefinido da guerra - o terreno montanhoso favorece a atuação

16 SUMÁRIO PROPÓSITO DO TRABALHO PRINCIPAIS REFERÊNCIAS A DOUTRINA DE GUERRILHA DE MAO TSE-TUNG AS ORIGENS DO TALIBÃ A ETNIA PASHTUN A POLÍTICA DO REGIME TALIBÃ OS EVENTOS A PARTIR DE 11SET2001 A PRINCIPAL DIFERENÇA TALIBÃ X MAO TSE-TUNG CONCLUSÃO

17 AS ORIGENS DO TALIBÃ , revolução comunista , invasão soviética

18 AS ORIGENS DO TALIBÃ - resistência Mujahedin - surge o Talibã lutando junto ao Mujahedin , retirada soviética

19 AS ORIGENS DO TALIBÃ - três milhões de refugiados afegãos no Paquistão - muitos aderiram ao Talibã

20 AS ORIGENS DO TALIBÃ - as madrasas proliferavam na região ( alunos) - estudantes pobres eram convertidos em soldados - os líderes militares eram os próprios professores

21 AS ORIGENS DO TALIBÃ -1992, Mujahedin assume o poder - não conquistou os corações e mentes na guerra - não logrou unir a resistência e construir um governo viável , Talibã anuncia intenção de restaurar ordem moral - impunidade, adultério e estupros

22 AS ORIGENS DO TALIBÃ - ofensiva estratégica de grande escala - negociava o controle de províncias , o Talibã derruba o governo

23 SUMÁRIO PROPÓSITO DO TRABALHO PRINCIPAIS REFERÊNCIAS A DOUTRINA DE GUERRILHA DE MAO TSE-TUNG AS ORIGENS DO TALIBÃ A ETNIA PASHTUN A POLÍTICA DO REGIME TALIBÃ OS EVENTOS A PARTIR DE 11SET2001 A PRINCIPAL DIFERENÇA TALIBÃ X MAO TSE-TUNG CONCLUSÃO

24 A ETNIA PASHTUN - no séc 19, o Afeganistão foi criado como Estado tampão - a fronteira leste dividiu as tribos da etnia Pashtun - sempre foi maioria étnica no Afeganistão

25 A ETNIA PASHTUN - o Talibã recusa-se a reconhecer a fronteira - a população local vem desconsiderando-a

26 A ETNIA PASHTUN - o território do novo Estado é desértico e montanhoso - favorece o estabelecimento de guerrilha

27 A ETNIA PASHTUN - a cordilheira do Hindu Kush

28 A ETNIA PASHTUN - Pashtun sempre se posicionaram como líderes - violenta repressão das demais etnias - Afegão é a denominação da dinastia Pashtun

29 A ETNIA PASHTUN A ligação entre os Pashtun e o Talibã - o Talibã entende que o Estado deve subordinar-se à sharia - a sharia é muito semelhante à lei costumeira dos Pashtun - a comunidade Pashtun apoiou o regime Talibã - o apoio manteve-se após a queda do Talibã

30 SUMÁRIO PROPÓSITO DO TRABALHO PRINCIPAIS REFERÊNCIAS A DOUTRINA DE GUERRILHA DE MAO TSE-TUNG AS ORIGENS DO TALIBÃ A ETNIA PASHTUN A POLÍTICA DO REGIME TALIBÃ OS EVENTOS A PARTIR DE 11SET2001 A PRINCIPAL DIFERENÇA TALIBÃ X MAO TSE-TUNG CONCLUSÃO

31 A POLÍTICA DO REGIME TALIBÃ - autocracia de Mullah Omar - imposição da sharia - regras rígidas de comportamento social

32 A POLÍTICA DO REGIME TALIBÃ - largo uso da propaganda (rádios, jornais e internet) - atos públicos de forte apelo e visibilidade - a taxação do ópio como principal fonte de receitas domésticas

33 A POLÍTICA DO REGIME TALIBÃ Comparação com a doutrina de Mao Tse-Tung - revolução a partir do campo - ascensão ao poder por meio de ações regulares - o apoio popular majoritário (condição social e poder) - força de combate voluntária (jovens, crianças e professores) - doutrinação nas madrasas e propaganda política

34 SUMÁRIO PROPÓSITO DO TRABALHO PRINCIPAIS REFERÊNCIAS A DOUTRINA DE GUERRILHA DE MAO TSE-TUNG AS ORIGENS DO TALIBÃ A ETNIA PASHTUN A POLÍTICA DO REGIME TALIBÃ OS EVENTOS A PARTIR DE 11SET2001 A PRINCIPAL DIFERENÇA TALIBÃ X MAO TSE-TUNG CONCLUSÃO

35 OS EVENTOS A PARTIR DE 11SET2001 Histórico - EUA exigem entrega de Osama Bin Laden - invasão do Afeganistão - Bin Laden não é encontrado - o regime do Talibã é derrubado - ocupação do país - guerra de resistência

36 OS EVENTOS A PARTIR DE 11SET2001 A reação do Talibã - desgaste do inimigo - prolongamento da guerra - ofensivas militares - reconquistas territoriais - baixas EUA e OTAN - nova estratégia dos EUA - negociação com Talibãs moderados

37 OS EVENTOS A PARTIR DE 11SET2001 A reação do Talibã Aspectos estratégicos e operacionais TRÊS FASES DA INSURGÊNCIA (MAO TSE-TUNG) 1.Retirada estratégica 2.Equilíbrio de forças 3.Ofensiva estratégica

38 OS EVENTOS A PARTIR DE 11SET2001 A reação do Talibã Primeira fase ( ) Retirada estratégica - dispersão e reunião nas montanhas - propaganda contra o governo e forças de ocupação - reorganização (invasão do Iraque) - Ataques (desestabilização e impedir da reconstrução)

39 OS EVENTOS A PARTIR DE 11SET2001 A reação do Talibã Segunda fase ( ) Equilíbrio de forças - reassunção do controle sobre províncias - enfrentamento direto das forças de ocupação - ações regulares, guerrilha e terrorismo

40 OS EVENTOS A PARTIR DE 11SET2001 A reação do Talibã Terceira fase (2007 até o presente) Ofensiva estratégica - ampliação do controle sobre o território - fortalecimento gradual e contínuo - expansão das operações regulares

41 OS EVENTOS A PARTIR DE 11SET2001 Os erros da Operação Enduring Freedom - ataques indiscriminados contra civis Pashtun - falta de atenção aos aspectos culturais e históricos - ocupação baseada em soluções militares e não na estabilização - assunção precoce da vitória sobre o Talibã - elevação da quantidade de ataques aéreos

42 OS EVENTOS A PARTIR DE 11SET2001 Os erros da Operação Enduring Freedom Consequências: - hostilidade da população - ilegalidade generalizada no país (corrupção e drogas) - fortalecimento da relação Talibã - Comunidade Pashtun - morte de civis, explorada pela propaganda do Talibã

43 SUMÁRIO PROPÓSITO DO TRABALHO PRINCIPAIS REFERÊNCIAS A DOUTRINA DE GUERRILHA DE MAO TSE-TUNG AS ORIGENS DO TALIBÃ A ETNIA PASHTUN A POLÍTICA DO REGIME TALIBÃ OS EVENTOS A PARTIR DE 11SET2001 A PRINCIPAL DIFERENÇA TALIBÃ X MAO TSE-TUNG CONCLUSÃO

44 A PRINCIPAL DIFERENÇA TALIBÃ X MAO TSE-TUNG A relação entre o Talibã e o mercado de drogas - ópio (áreas sob controle Talibã) - desaprovação (contradição moral) - 3 bilhões de dólares ao ano (92% do PIB afegão) - sobrevivência assegurada

45 A PRINCIPAL DIFERENÇA TALIBÃ X MAO TSE-TUNG O pensamento de Mao Tse-Tung sobre drogas - Mao pregava a admissão de pessoas com intenções ilícitas - poderiam ser utilizadas pelo inimigo - sustentação da guerrilha com base em contribuições

46 SUMÁRIO PROPÓSITO DO TRABALHO PRINCIPAIS REFERÊNCIAS A DOUTRINA DE GUERRILHA DE MAO TSE-TUNG AS ORIGENS DO TALIBÃ A ETNIA PASHTUN A POLÍTICA DO REGIME TALIBÃ OS EVENTOS A PARTIR DE 11SET2001 A PRINCIPAL DIFERENÇA TALIBÃ X MAO TSE-TUNG CONCLUSÃO

47 Semelhanças com a doutrina de Mao Tse-Tung Campo político - o apoio popular - a doutrinação

48 CONCLUSÃO Semelhanças com a doutrina de Mao Tse-Tung Campo estratégico - a guerra irregular (ataques suicidas) - a exploração do terreno montanhoso - a guerrilha não conduz a resultados decisivos - o desenvolvimento de operações regulares

49 PROPÓSITO DO TRABALHO Por meio da descrição da atuação do Talibã, de 2001 até o presente, e da comparação da insurgência do Talibã com a doutrina de Mao Tse-Tung...

50 CONCLUSÃO DO TRABALHO É válida a aplicação da doutrina de guerrilha de Mao Tse-Tung no atual conflito no Afeganistão.

51 DEBATES


Carregar ppt "CEMOS-2009 MONOGRAFIA CC (FN) ARTHUR A VALIDADE DA DOUTRINA DE GUERRILHA FORMULADA POR MAO TSE-TUNG NA ATUALIDADE: A Atuação do Talibã no Afeganistão,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google