A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

3. Revolução Industrial e Imperialismo

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "3. Revolução Industrial e Imperialismo"— Transcrição da apresentação:

1 3. Revolução Industrial e Imperialismo
Objetivos: Conceituar Revolução Industrial. Caracterizar as fases do processo de industrialização. Analisar as transformações socioeconômicas da segunda fase da industrialização. Descrever a reação dos operários diante do contexto industrial (XIX). Conceituar Imperialismo, diferenciando da prática colonialista predominante entre os séculos XV a XVIII. Descrever as diferentes práticas imperialistas. Analisar os motivos e interesses dos países com a prática imperialista. Relacionar a segunda Revolução Industrial ao Imperialismo

2 REVOLUÇÃO INDUSTRIAL É o processo em que os donos dos meios de produção e capitais direcionam seus recursos financeiros para o desenvolvimento de novas tecnologias como procedimentos produtivos, máquinas, equipamentos entre outros, todos com intuito de dinamizar e acelerar a produtividade e automaticamente os percentuais de lucros.

3 FASES 1900 em diante: - Fenômeno industrial de globaliza (conglomerados industriais e multinacionais). - A produção se automatiza. - Sociedade de consumo. - Revolução dos meios de comunicação. - Desenvolvimento da indústria química, eletrônica e eng. genética. 1760 a 1850: - A Revolução se restringe à Inglaterra. - Produção de bens de consumo (têxteis e energia a vapor). 1850 a 1900: A Revolução espalha-se pela Europa (Bélgica, França, Alemanha, Itália, etc) América (EUA) e Ásia (Japão). Produção em série nas indústrias. Surgem novas formas de energia (hidrelétrica e a derivada do petróleo). O transporte também se revoluciona (locomotiva e barco a vapor).

4 A REVOLUÇÃO NA EVOLUÇÃO INDUSTRIAL
A Segunda etapa da evolução industrial focalizou a produção no seguimento de indústrias de grande porte (siderúrgicas, metalúrgicas, petroquímicas, automobilísticas, transporte ferroviário e naval). Essa etapa da indústria mundial produziu profundas modificações no contexto socioeconômico da época (XIX). Trata-se, de fato, de uma REVOLUÇÃO INDUSTRIAL.

5 AS CONDIÇÕES DE VIDA E DE TRABALHO DOS OPERÁRIOS
Salários baixos. 16 a 18 horas de trabalho diário. Fábricas imundas e barulhentas. Exploração do trabalho infantil e feminino. Violência física contra os trabalhadores. Inexistência de saneamento básico. Proliferação de favelas e cortiços. Aumento da criminalidade.

6 A reação dos trabalhadores Ludismo Cartismo Sindicatos (greves)
Movimentos sociais: Comunismo Anarquismo Socialismo (marxismo) Ludismo Cartismo Sindicatos (greves) A reação dos trabalhadores

7 IMPERIALISMO

8 IMPERIALISMO É a prática de dominação econômica ou política iniciada a partir do desenvolvimento do capitalismo industrial, ao longo do século XIX. Em outras palavras, processo pelo qual um país de economia desenvolvida (rico) controla uma nação menos desenvolvida (pobre).

9 COLONIALISMO (XV-XVII)
IMPERIALISMO (XIX) Mercantilismo Predominou na América Pacto colonial Escravismo Liberalismo Predominou na África e Ásia Investimento de capital Assalarido

10 POTENCIAS IMPERIALISTAS
Europa Estados Unidos Japão Ásia Dominação econômica política (colonial) América Latina Dominação econômica Obtenção de matéria-prima a preço baixo Exportação de produtos industriais Investimentos de capitais Fixação de excedente populacional África Dominação política (colonial)

11

12 4. Primeira Guerra Mundial (1914-1918)
Objetivos: Descrever as causas da guerra. Explicar este conflito é considerado mundial. Caracterizar os diferentes fases do conflito, analisando os fatores que mudaram os seus rumos. Analisar as conseqüências da guerra e dos acordos de paz do pós-guerra. Relacionar a Primeira Guerra Mundial ao contexto imperialista e ao processo de industrialização.

13 CAUSAS

14 Disputas imperialistas:
as grandes potências mundiais disputavam os mesmos territórios coloniais. Política de alianças: acordos secretos de ajuda mútua em caso de guerra criou dois grupos antagônicos (tríplice entente X tríplice aliança) e foi responsável pela “mundialização” do conflito.

15 Assassinato Príncipe austríaco: o assassinato de Francisco Ferdinando, em Sarajevo “ativou” o sistema de alianças estabelecido, dando início a primeira grande guerra. Paz Armada: os Em virtude do imperialismo, os Estados investiram no desenvolvimento da indústria bélica (armas) para desenvolver as suas economias e tornarem-se militarmente mais fortes.

16 Guerra de movimento: avanço alemão Guerra de trincheira:
28/07/1914 Início da Grande Guerra. Guerra de movimento: avanço alemão 1915 Itália entra na guerra ao lado da Entente. Guerra de trincheira: Manutenção das posições 1917 - EUA na guerra (Entente). Rússia deixa a guerra. Guerra de movimento: avanço da entente 11/11/1918 Fim da Guerra

17 OS DOIS LADOS DA MESMA GUERRA
“Uma certa ferocidade surge dentro de você, uma absoluta indiferença para com tudo o que existe no mundo, exceto o seu dever de lutar. Você está comendo uma crosta de pão, e um homem é atingido e morto na trincheira perto de você. Você olha calmamente para ele por um momento, e continua a comer o seu pão.” “Aqui desapareceu para sempre o cavalheirismo. Como todos os sentimentos nobres e pessoais, ele teve de ceder o lugar ao novo ritmo da batalha e ao poder da máquina. Aqui a nova Europa se revelou pela primeira vez no combate” (EKSTEINS, Modris. A sagração da primavera. Rio de Janeiro: Rocco, 1992) (soldados ingleses – 28/10/1914) As doenças, a fome, e a depressão foram fortes inimigos dos soldados entrincheirados. OS DOIS LADOS DA MESMA GUERRA

18 Participação do Brasil na Primeira Guerra:
O Brasil não teve uma participação efetiva nesta guerra. A nação apoiou a Tríplice entente enviando remédios, suprimentos e médicos e enfermeiros. Além disso, aviadores brasileiros auxiliaram na patrulha do Atlântico e navios levaram soldados norte-americanos até a Europa.

19 Tratado de Versalhes (Imposições a Alemanha) Assumir publicamente a responsabilidade pela guerra. Devolução de todos territórios conquistados. Desmilitarização da fronteira com a França. Redução de seu poder bélico. Limitação da capacidade produtiva. Pagamento de uma indenização aos vitoriosos (33 milhões bilhões de dólares).

20 Resultados da Guerra 9 milhões de mortos (militares e civis). Um grande número de pessoas mutiladas e psicologicamente afetadas. A mulher ganha espaço na sociedade e no meio trabalhista. Grave crise socioeconômica na Europa. Fortalecimento político, econômico e militar dos EUA (principal potência mundial). Reorganização do mapa político da Europa. Impulso industrial brasileiro.


Carregar ppt "3. Revolução Industrial e Imperialismo"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google