A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 INDICADORES DE DESEMPENHO E EVALUACION DE PROGRAMAS Curso Políticas Orçamentárias e Gestão Pública por Resultados ILPES/CEPAL Outubro 2006 Marianela.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 INDICADORES DE DESEMPENHO E EVALUACION DE PROGRAMAS Curso Políticas Orçamentárias e Gestão Pública por Resultados ILPES/CEPAL Outubro 2006 Marianela."— Transcrição da apresentação:

1 1 INDICADORES DE DESEMPENHO E EVALUACION DE PROGRAMAS Curso Políticas Orçamentárias e Gestão Pública por Resultados ILPES/CEPAL Outubro 2006 Marianela Armijo

2 2 INDICADORES DE DESEMPEÑO INDICADORES DE DESEMPENHO: CONCEITOS PASSOS BASICOS PARA SEU CONSTRUCCION REQUISITOS E CONDIÇÕES DIFICULDADES

3 3 INDICADORES DE DESEMPEÑO: CONCEPTOS INSTRUMENTOS DE MEDICION DAS VARIÁVEIS SÓCIAS ÀS METAS MEDIDAS QUE DESCREVEM COMO UMA INSTITUCION ESTA ATINGINDO SEUS OBJETIVOS E METAS

4 4 OBJETIVOS USO INDICADORES(*) Induz melhoras em Informação Fundamenta a discussão de Resultados Possibilita a Avaliação Apóia o processo de Formulação de Políticas Facilita o estabelecimento de Compromissos de Resultado (*) Dirección de Presupuestos. Ministerio Hacienda. Chile.

5 5 EVALUACION DA GESTION Foco da evaluacion MEDICION DO DESEMPENHO CONSEGUIDO PELAS INSTITUIÇÕES ELABORACION DE MEDIDAS DE DESEMPENHO PODE ABARCAR TODO O PROCESSO DE PRODUCCION INSUMOS PROCESSOS PRODUTOS RESULTADOS

6 6 PROCESSO PRODUTO – (OUTPUT) RESULTADO FINAL OU IMPACTO (OUTCOME) INSUMO (INPUTS) INSUMO (INPUTS) ¿ Com que rapidez o estamos fazendo? Quanto nos custa? ¿ Quantas unidades de produtos e serviços estamos gerando ? ¿ Quantos recursos investimos, quanto pessoal trabalhou no processo ? ¿ Cómo están cambiando las condiciones que estamos interviniendo ?

7 7 Custo da campanha de televisão desenho e provas dos avisos -produção dos avisos -compra do tempo de aviso comercial avisos realizando-se na Televisão Resultados Imediatos Finais gente vê os avisos as atitudes da gente se vêem afetadas o comportamento se vê afetado menor incidência de doenças relacionadas com o tabagismo Intermédios Processos (Atividades) Insumos (Inputs) Produtos

8 8 Quem somos ou que fazemos Quem somos ou que fazemos Onde queremos ir Cómo podemos chegar Como sabemos que chegamos Objetivos Estratégias Medidas de Desempenho Missão A medição do desempenho é parte de um longo processo de planejamento

9 9 PASSOS BASICOS PARA A CONSTRUCCION DE INDICADORES IDENTIFICAR OBJETIVOS E METAS IDENTIFICAR AS AREAS DE MEDICION DE DESEMPENHO CONSTRUIR AS FORMULAS OU ALGORITMOS VALIDAR: APLICAR CRITÉRIOS DE TECNICOS E REQUISITOS RECOPILAR A INFORMACION NECESSÁRIA ESTABELECER RESPONSABILIDADES ORGANIZACIONALES COMUNICAR E INFORMAR

10 10 Ciclo Básico do Processo de Construção de Indicadores de desempenho 1.Identificação e/ou revisão de Missão Objetivos Estratégico Metas 2. Estabelecer as medidas de desempenho claves Eficácia, Eficiência, Qualidade, Economia 3. Atribuir as responsabilidades Estabelecer indicadores em cada nível da organizacion 4. Estabelecer os referentes comparativos 5. Construir as fórmulas 6. Coletar os dados e gerar sistemas de informação 7. Validar os indicadores 9. Comunicar e informar 8. Analisar e interpretar os resultados

11 11 IDENTIFICAR OBJETIVOS E METAS ¿ TENHO IDENTIFICADA A MISSÃO, OS PRODUTOS E OS USUÁRIOS? ¿ TENHO CLAROS OS OBJETIVOS QUE DEVO CONSEGUIR? ¿ ESTÃO OS OBJETIVOS ALINHADOS COM As PRIORIDADES ESTRATÉGICAS DA ORGANIZAÇÃO? ¿ OS OBJETIVOS ESTÃO EXPRESSADOS EM METAS MENSURÁVEIS?

12 12 IDENTIFICAR AS AREAS DE MEDIÇÃO DA DESEMPENHO ¿ QUE AREAS DO DESEMPENHO RESULTA CONVENIENTE MEDIR ? EFICIÊNCIA EFICÁCIA QUALIDADE ECONOMIA

13 13 INDICADORES DA DESEMPEHNO (*) EFICÁCIA EFICIÊNCIA ECONOMÍA QUALIDADE PROCESSO PRODUTO RESULTADO DimensõesDimensões AMBITOS DE CONTROLE (*) Indicadores de Desempeño.

14 14 Qualidade Eficácia Eficiência Economia Estimação Meta Produco relevante (bien y/o servicio) al que se vincula Indicador de Desempenhoo Fórmula de cálculo Informação Histórica Meios de Verificacion Programa/ Subtítulo/ ítem/ Atribuição Orçamentária MATRIZ DE INDICADORES (*) (*) Indicadores de Desempeño.

15 15 Nº de usuários atendidos Nº de certificados emitidos Monto investimento executado Nº de usuários por atender Nº Certificados solicitados Monto atribuído para investimento O que se fazO que deve fazer-se DEFINIR AS FORMULAS OU ALGORITMOS A) BASES DE COMPARAÇÃO

16 16 FORMULAR ALGORITMOS b) Definição de ratios Custos médios: Custo total consultas/ conferes realizadas Produto medio:Nº inspeções realizadas/Nºinspetores c) Definição de padrões % de recomendações aceitadas % de clientes satisfeitos Nº de erros Tempo média de tramitação

17 17 RECOPILAR A INFORMACION NECESSÁRIA Informação contável-orçamentária Estatísticas de produção física, ônus de trabalho do pessoal Enquetes, estudos especiais Benchmarking,etc

18 18 CONCEITOS E EXEMPLOS DE INDICADORES DE GESTION EFICÁCIA: Mede o grau de cumprimento dos objetivos e metas estabelecidos, através dos produtos ou resultados obtidos, sem referência ao custo de consecução dos mesmos

19 19 EFICACIA: PRODUTORESULTADO INTERMÉDIO RESULTADO FINAL OU IMPACTO Percentagem de reclusos participando do programa de reinserção / Total população enclausurada potencialmente beneficiária do Programa Taxa anual de variação de reclusos com contrato de trabalho Porcentagem de desempleo da poblacao reclusa aprovada Ateliês de capacitação realizados/Ateliês de capacitação programados Participantes que conseguem certificar-se por concorrência/Total de participantes (Produtividade dos participantes ano t - Productividad participantes ano t- 1/Produtividade participantes año t- 1)*100

20 20 EFICÁCIA/Cobertura Area de cultivo inclusa no Programa Area Total do Programa de Cultivo Direção Geral de Serviços Agrícolas. Uruguay Controles de emissões Ônibus Interurbanos Total de Ônibus Interurbanos Subsecretaria de Transportes Chile Reclusos com atividade industrialTotal de reclusos Direção Nacional de Cárceres Uruguay

21 21 CONCEITOS E EXEMPLOS DE INDICADORES DE GESTION Estabelece a relação entre a produção física do bem ou serviço e os insumos utilizados para atingir o nível de produto. Maior quantidade de serviços dado o mesmo nível de recursos Atingir um determinado nível de serviços utilizando a menor quantidade de recursos possível EFICIÉNCIA

22 22 CONCEITOS E EXEMPLOS DE INDICADORES DE GESTION Custo médio de produção (Custo por beneficiário, custo por componente) Produtividade média ( usuários atendidos por unidade de tempo, fiscalizações por inspetor) EFICIÉNCIA

23 23 EFICIÉNCIA EFICIENCIA-Costo Medio Gastos administrativos programa bolsa/bolsas entregadas Gasto total programa certificação/Caixas vistoriadas Gasto associado a intervenções quirurjicas/número de intervenções Custo total de unidades moradias contratadas/unidades contratadas

24 24 EFICIÉNCIA EFICIENCIA-Produto Medio Número de inspeções/número de inspetores Número de expedientes resolvidos por semestre/dotação de pessoal na tarefa Número de inspeções ao transporte de passageiros/pessoal afetado à tarefa Número de consultas/número de médicos

25 25 CONCEITOS E EXEMPLOS DE INDICADORES DE GESTION Qualidade Mede a capacidade da organização por cumprir com os requisitos de satisfação do produto que esperam os usuários, em termos de oportunidade, acessibilidade, precisão, etc.

26 26 CONCEITOS E EXEMPLOS DE INDICADORES DE GESTION Qualidade Medições indirectas: Melhorar os atributos e caracteristicas dos Produtos Medições diretas Grau de satisfação dos usuários

27 27 Qualidade Qualidade-Tempo de resposta Tempo de espera média para atendimento em consulta Direção Geral de Saúde Tempo de tramitação média de solicitações mineiras Direção Geral de geologia e mineração Tempo média para o estudo de cada Plano de Reflorestamento Direção Geral de Recursos Naturais Dia de demora média de trâmites de legalização Direção Geral de Secretaria

28 28 Qualidade Qualidade- Satisfação do usuário Percentagem de aprovação Enquete de opinião aos usuários Direção Nacional de Registos Percentagem de reclamos/casos atendidos Direção Nacional de Topografia Número de reclamos/assuntos resolvidos Subsecretaria do Ministério de Educação e Cultura Número de serviços reclamados/número total de serviços Hospital de Montevideo

29 29 AccesibilidadePercepcion de usuários Precision Percentagem de respostas aos Parlamentares dentro dos limites lembrados Número de localidades cobertas por atendimentos móveis Percentagem de aprovação excelente dos ateliês de trabalho, pelos participantes Percentagem de contratos findos por erros Percentagem de reportes econômicos entregados em tempo lembrado Nº de horas que a Biblioteca está aberta fora das horas de trabalho Número de falhas reais/ Falhas programadas Percentagem de População com necessidades especiais que são membros ativos da Biblioteca INDICADORES DE QUALIDADE Número de intervenções com atraso/ Número de intervenções totais Percentagem de contratos com um ou mais erros encontrados por revisões externas Percentagem de usuários satisfeitos Nº de usuários satisfeitos/ Total usuários interrogados Nº de usuários Satisfeitos com o trato no atendimento/ Total usuários Oportunidade

30 30 CONCEITOS E EXEMPLOS DE INDICADORES DE GESTION Economia Capacidade da instituição por gerar e mobilizar adequadamenteos recursos financeiros de um programa ou instituição. Exemplos: Capacidade de autofinanciamiento Nível de recuperação de empréstimos Capacidade de execução do orçamento

31 31 ECONOMIA Percentagem de recuperação de créditos de curto prazo Gasto de atividades de apoio/gastos totaisAporte Aporte de beneficiários a financiamento/Monto total de investimento do programa Gasto de funcionamento/gastos executados totais Recuperação de cobranza/Faturação

32 32 ESTABELECER RESPONSABILIDADES ORGANIZACIONALES Os centros de responsabilidade: Têm produtos estratégicos claramente asignable Têm objetivos concretos a atingir. Tem à cabeça um diretor responsável com pelo cumprimento desses objetivos. Dito diretivo não só conta com a responsabilidade senão que também com a autoridade e as atribuições para tomar as decisões necessárias para o lucro dos objetivos. Tem atribuído recursos humanos, materiais e financeiros.

33 33 Modelo básico de Unidade de Controle de Gestão

34 34 Relevância Pertinência Integracion Homogeneidade Independencia Confiabilidad Não é possível nem desejável medí-lo todo Medir o correto Eficácia, eficiência, qualidades, economia Medidas equivalentes Medir o controlável Dados suficientes e demostrables APLICAR CRITÉRIOS DE TECNICOS E REQUISITOS Custo razoável

35 35 APLICAR CRITÉRIOS DE TECNICOS E REQUISITOS RELEVÂNCIA DA MEDICION ASSEGURAR-SE QUE ESTOU MEDINDO OS OBJETIVOS VINCULADOS AO ESTRATEGICO INDICADORES QUE ESTEN VINCULADOS COM O DEFINIDO NO PLANO ESTRATEGICO E NO PLANO OPERATIVO NÃO É POSSÍVEL, NEM DESEJÁVEL MEDÍ-LO TUDO

36 36 CONDIÇÕES QUE DEVEM CUMPRIR OS INDICADORES MEDIR O CORRETO: CONHECER O PROCESSO DE PRODUCCION QUESE MEDE, ASEGURANDOSE QUE A MEDIDA DE DESEMPENHO REPRESENTA UM PROCESSO FINQUE PARA A OBTENCION DA META.

37 37 CONDIÇÕES QUE DEVEM CUMPRIR OS INDICADORES INDEPENDÊNCIA MEDIR O QUE A INSTITUCION SEJA CAPAZ DE CONTROLARCONTAR COM OS DADOS SUFICIENTES E DEMOSTRABLES

38 38 CONDIÇÕES QUE DEVEM CUMPRIR OS INDICADORES CUSTOS RAZOÁVEIS NA RECOLECCION DE DADOS HOMOGENEIDADE PARA UM MESMO SERVIÇO MEDIDO A NATUREZA DAS PRESTAÇÕES DEVEM SER EQUIVALENTES

39 39 CONDIÇÕES QUE DEVEM CUMPRIR OS INDICADORES OS INDICADORES DE DESEMPENHO NÃO SÃO UM FIM EM SE MESMO SENÃO UM MEIO. A EVALUACION MAS QUE UMA MEDICION É UMA INTERPRETACION DOS RESULTADOS DEVEM ESPECIFICAR-SE E TER-SE EM CONTA A INTERRELACION DAS DIFERENTES MEDIDAS DE DESEMPENHOSIMPLICIDADE DA MEDICION

40 40 COMO INTERPRETAR OS RESULTADOS BASES DE COMPARACION: DESEMPENHO HISTORICO: METAS DESEMPENHO CONSEGUIDO EM INSTITUIÇÕES SIMILARES, PROCESSOS OU PROGRAMAS.

41 41 COMO INTERPRETAR OS RESULTADOS NÃO HÁ UMA MEDIDA UNICA QUE DEMONSTRE POR SE SÓ O DESEMPENHO DA INSTITUCION REQUER-SE UM COMBINACION DE LAS RESULTADOS, IMPACTO, EFICÁCIA, EFICIÊNCIA, QUALIDADE CERTOS INDICADORES PODEM SER CONTRADITÓRIOS ENTRE ELES:

42 42 GESTION DE ANOS ANTERIORES Percentagem de aumento do parque informático da Unidade Executora e sua conexão em rede Fórmula de cálculo: [(Equipes incorporadas e conectados nos ano t/ equipes conectadas ano t-1) -1] *100 33,9%35,2% EXEMPLOS DE CONSTRUCCION DE INDICADORES: FORMULAS DE CALCULO

43 43 EXEMPLOS DE CONSTRUCCION DE INDICADORES: FORMULAS DE CALCULO UM ESTANDAR DE INSTITUIÇÕES SIMILARES Tempo máximo de tramitação de mediações Fórmula de cálculo: Meta Sumatoria de N°de dias de Tramitação /N°de tramitações Realizadas18dias30dias25dias (dias)

44 44 O PROGRAMADO, COMPARACION RESPECTO DO OBJETIVO DEFINIDO Percentagem de vias navegáveis já habilitadas Fórmula de cálculo Vias navegáveis habilitadas ano t / Vias navegáveis programadas ano t S/ds/d(120/143)*100 83,9% EXEMPLOS DE CONSTRUCCION DE INDICADORES: FORMULAS DE CALCULO

45 45 INTEGRALIDAD DAS METAS INDICADOR DE QUALIDADE Calorias por ração. * Percentagem de aceitação dos escolares (enquete) INDICADOR DE EFICIÊNCIA Custo média das rações gasto total programa / número de rações INDICADOR DE EFICÁCIA População escolar em programa / população escolar total Aumentar a cobertura do programa de rações a um 55% da população escolar. Chegar a um custos média de $5. Atingir 1000 calorias por ração

46 46 PROBLEMAS FREQUENTES NA CONSTRUCCION DE INDICADORES ARMADILHA DA MEDICION: MOSTRA-SE COMO RESULTADOS (E SE FAZ) SÓ O QUE SE PODE MEDIRTENDE-SE A MEDIR DE ACORDO À INFORMACION DISPONÍVEL, DESCUIDANDO A MEDICION DOS ASPECTOS MAS RELEVANTESSUBVALORACION DAS METAS FRENTE A UM AMBIENTE PUNITIVO DA EVALUACION

47 47 PROBLEMAS FREQUENTES NA CONSTRUCCION DE INDICADORES TENDÊNCIA A MEDÍ-LO TUDO PARA NÃO SUBREPRESENTAR ESFORÇOS DESENVOLVEM-SE INDICADORES MAS NÃO SE USAM PARA A TOMADA DE DECISÕES.


Carregar ppt "1 INDICADORES DE DESEMPENHO E EVALUACION DE PROGRAMAS Curso Políticas Orçamentárias e Gestão Pública por Resultados ILPES/CEPAL Outubro 2006 Marianela."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google