A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Monitoria de recursos hídricos, uso de água, poluição e cumprimento GIRH para Organizações de Bacias Hidrográficas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Monitoria de recursos hídricos, uso de água, poluição e cumprimento GIRH para Organizações de Bacias Hidrográficas."— Transcrição da apresentação:

1 Monitoria de recursos hídricos, uso de água, poluição e cumprimento GIRH para Organizações de Bacias Hidrográficas

2 Valorizar a necessidade da monitoria como base para a planificação da bacia hidrográfica, alocação de água e controlo da poluição. Aprender os métodos e gestão de monitoria de recursos hídricos e uso de água. Aprender os métodos e gestão de monitoria de poluição e qualidade de água. Objectivos de aprendizagem Monitoria

3 Para planificar! Para controlar o cumprimento! Porque a monitoria? Monitoria

4 Caracterização da Bacia Hidrográfica Uso de solos Uso e Procura de Água Recursos de água de superfície Género e Pobreza Actividades Económicas Recursos de água subterrânea Saúde e Saneamento Biodiversidade e situação ambiental Demografia e níveis de educação Desenvolvimento de Infra-estruturas Queda de chuva e evaporação Qualidade de água e fontes de poluição

5 Monitoria do cumprimento Monitoria Controlo do cumprimento Monitoria directa Monitoria indirecta Monitoria indicativa DE PREFERENCIA UMA COMBINAÇÃO!

6 Os nosso objectivos na GRH. Monitoria O sistema de alocação de água é efectivo e existe comprimento em termos das licenças. O sistema de controlo da poluição é efectivo e existe comprimento em termos das licenças. O conhecimento dos recursos hídricos esta disponível como base de informação para a gestão.

7 Quem é responsável? Monitoria O CORPO REGULADOR tem a responsabilidade geral sobre a monitoria. Isto não quer dizer que eles fazem toda o monitoria!

8 Aspecto chave para ter sucesso na monitoria de recursos hídricos e qualidade de água: Monitoria Priorizar de estações de medição. É melhor ter poucas estações de medição que dão resultados fiáveis do que muitas que dão resultados não fiáveis.

9 Monitoria Estações Primarias – Isto são estações que devem dar a informação de confiança sobre os recursos hídricos a longo prazo. Os critérios de precisão e consistência são muito altos. Estações Secundarias – Apoiam as estações primárias mas focalizam mais na conformidade. Mais viradas para medir diferenças do que medir medias a longo prazo; e Estações Terciárias – São montadas para certos estudos específicos como investigações ambientais ou de desenvolvimento de infra-estruturas.

10 Monitoria de água de superfície Monitoria Estações primárias: 1.Um distribuição sobre a bacia 2.Algumas devem medir condições de fluxo naturais 3.Medição constante e correcta 4.De fácil acesso 5.Não mais do que 10

11 Monitoria de água de superfície Monitoria Estações primárias: Bem mantidas! Observadores educados e bem pagos! Equipamento de registo!

12 Monitoria de água de superfície Monitoria Estações secundárias: 1.Cobrem extracções rio acima 2.Cobrem usuários maiores 3.Podem funcionar só parte do ano 4.Quantas os recursos permitirem

13 Monitoria de água subterrânea Monitoria Investigações concentradas para avaliar disponibilidade Monitoria de níveis da tabela de água para medir mudanças

14 Financiamento Monitoria Primário - Governo Secundário – Indirectamente pelas partes interessadas Terciário - directamente pelas partes interessadas Na prática: um saco de dinheiro

15 Monitoria de água extraida Monitoria Com base na capacidade da bomba e tempo de operação Área de terra irrigada Baseada nas tarifas conseguidas através de água vendida + NORMALMENTE NÃO TRAZ GRANDES CUSTOS EXTRA - MEDIDAS DE CONTROLO NECESSARIAS!

16 Financiamento Monitoria Tarifas de alocação Auto- monitoria directa pelas partes interessadas Controlo – Indirectamente pelas partes interessadas

17 Monitoria da qualidade de água Monitoria No rio Primário – nas estações de escoamento primárias carga Secundária– somente concentração mudanças relativas Pontos fonte: Auto-monitoria e reportagem Controlos pontuais PRIORIZAÇÃO DE PARAMETROS

18 Monitoria da qualidade de água Monitoria Amostragem e análise de laboratório precisa de controlo de qualidade Medição no local de certos parâmetros indicativos (Condições, pH, etc..) Duas questões a considerar: 1.Frequência 2.Comparabilidades

19 Financiamento Monitoria No rio Primário - Governo Secundário – indirectamente pelas partes interessadas Pontos fonte: Auto-monitoria – directamente pelas partes interessadas Controlo – indirectamente pelas partes interessadas PROBLEMA: Análises de laboratório são caras!

20 Nenhuma monitoria faz sentido se os resultados não são geridos, usados e disseminados de volta as partes interessadas Não esquecer! Monitoria

21 Como estamos? Monitoria Existe cumprimento das licenças de alocação de água? Existe cumprimento com as licenças de poluição? Os sistemas de monitoria para água de superfície e subterrâneas produzem dados fiáveis e úteis? Os níveis de água subterrânea estão a descer?

22 A monitoria é necessária para planificação e verificação do cumprimento; Prioridades devem ser estabelecidas para ter um número de estações primárias que produzem dados fiáveis, dentro dos limites dos recursos da OHB; O cumprimento deve ser monitorado através de auto-monitoria de extracção e/ou descargas bem como controlo periódico; e Deve-se dar ênfase a boa amostragem e praticas de laboratório quanto monitoramos a qualidade de água e descargas de poluição. Conclusões Monitoria


Carregar ppt "Monitoria de recursos hídricos, uso de água, poluição e cumprimento GIRH para Organizações de Bacias Hidrográficas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google