A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

AS TIC E O ENSINO BÁSICO O COMPUTADOR MAGALHÃES

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "AS TIC E O ENSINO BÁSICO O COMPUTADOR MAGALHÃES"— Transcrição da apresentação:

1 AS TIC E O ENSINO BÁSICO O COMPUTADOR MAGALHÃES
GAN, 9/12/2009 Rui Baião, Luís Amaral, J. Alves Lavado

2 O Computador Magalhães
POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO APDSI O Computador Magalhães

3 Europa, Países Escandinavos e Anglo-saxónicos
Política Europeia “Europa como a economia baseada no conhecimento mais dinâmica e competitiva do mundo” “Aumentar a qualidade e a eficácia dos sistemas de educação e formação” “Desenvolver as competências para a Sociedade do conhecimento” “Assegurar acesso universal às TIC” “Tornar a aprendizagem mais atractiva” “Reforçar as ligações com o mundo do trabalho” Política dos países escandinavos O aluno no centro Política dos países anglo-saxónicos Conhecimento científico, avaliação sistemática da progressão dos alunos e investimento na qualidade dos educadores Política Europeia Em Março de 2000, o Conselho Europeu de Lisboa, verificando que a União Europeia se encontrava perante "uma enorme mudança resultante da globalização e dos desafios de uma nova economia baseada no conhecimento", definiu um objectivo estratégico importante: até 2010, a União deve "tornar-se na economia baseada no conhecimento mais dinâmica e competitiva do mundo, capaz de garantir um crescimento económico sustentável, com mais e melhores empregos, e com maior coesão social". Salientou que tais alterações requeriam não só "uma transformação radical da economia europeia", como também "um programa estimulante para [...] modernizar os sistemas de protecção social e de ensino". Em Março de 2001, o Conselho Europeu considerou (para alem de metas estratégicas e objectivos concretos) que “os sistemas de educação e de formação deverão aliar qualidade, acesso generalizado e abertura ao mundo exterior.” Um ano mais tarde, o Conselho Europeu aprovou um programa de trabalho pormenorizado ("Educação & Formação para 2010") a fim de atingir essas metas e apoiou a intenção dos Ministros da Educação de fazerem dos sistemas de educação e de formação na Europa "uma referência mundial de qualidade, até 2010".” Em Novembro de 2003, a Comissao publica uma COMUNICAÇÃO SOBRE O PROGRAMA DE TRABALHO "EDUCAÇÃO & FORMAÇÃO PARA 2010“; A URGÊNCIA DAS REFORMAS NECESSÁRIAS PARA O SUCESSO DA ESTRATÉGIA DE LISBOA (Bruxelas, ; COM(2003) 685 final), onde identifica: Uma “conclusão preocupante: todos os países europeus desenvolvem esforços para adaptar os sistemas de educação e de formação à sociedade e à economia do conhecimento, mas as reformas empreendidas não estão à altura do necessário e o seu ritmo actual não permitirá à União atingir os objectivos que se propôs.”; “Quatro alavancas fundamentais: – concentrar as reformas e os investimentos nas áreas-chave; – fazer da aprendizagem ao longo da vida uma realidade concreta; – construir enfim a Europa da Educação e da Formação; – conferir o seu verdadeiro lugar a "Educação & Formação para 2010". Nesta comunicaçao da Comissao e publicado um Anexo estatistico onde Portugal aparece sistematicamente com os piores indicadores: ABANDONO ESCOLAR PRECOCE (2002): PT 45,5%; EU 18,8%; FI 9,9% CONCLUSÃO DO ENSINO SECUNDÁRIO (2002): PT 44,9%; EU 75,4%, FI 87,3% COMPETÊNCIAS BÁSICAS (capacidade de leitura igual ou inferior ao nível 1) (2002): PT 26,3%; EU 17,2%; FI 7,0% PARTICIPAÇÃO NA APRENDIZAGEM AO LONGO DA VIDA (2002): PT 2,9%; EU 8,5%; FI 18,9% Portugal procura dar resposta a esta situação como iremos ver a frente. Política dos países escandinavos …melhorar as capacidades de cada aluno, tendo em conta que é uma individualidade com necessidades específicas, que têm que ser satisfeitas, e com potencialidades que devem ser desenvolvidas. …educação universal reduz o risco de pobreza “…Still, it is quite possible that American online tutors will dominate online education in the Nordic countries, just as American textbooks already dominate Nordic higher education. (www.studymentor.com) Política dos países anglo-saxónicos …para responder as exigências do século XXI APDSI O Computador Magalhães

4 O Computador Magalhães
Portugal “Plano Tecnológico”, Programa “Ligar Portugal”, “Estratégia de Lisboa” (PNACE) “Lançamento de um ensino básico de elevada qualidade” “Multiplicar o número de computadores nas escolas” “Ligação à Internet em banda larga de todas as escolas do País” “Abertura das escolas a ambientes de trabalho virtuais” “Facilitar a utilização de computadores em casa por estudantes” “Plano Tecnológico da Educação” “Com a Estratégia de Lisboa, a Estratégia Nacional de Desenvolvimento Sustentável, o Plano Tecnológico e o Quadro de Referência Estratégico Nacional , o XVII Governo Constitucional assume um compromisso: o da modernização tecnológica das escolas” “Plano Tecnológico”, Programa “Ligar Portugal”, “Estratégia de Lisboa” (PNACE) “Estratégia de Lisboa” (PNACE): …Conjuntamente com o apoio à inovação, e com a prioridade dada ao desenvolvimento do capital humano, a aposta na apropriação social e económica das TIC é um elemento crítico do projecto do Plano Tecnológico do Governo para o desenvolvimento da sociedade portuguesa. O programa Ligar Portugal é a proposta do Governo para dar resposta a estes desafios… Medidas Estruturantes - Promoção do uso efectivo das TIC e de uma sociedade de informação inclusiva (58 a 64) e muitas outras medidas que não estão referidas à Sociedade da Informação, mas são importantes do ponto de vista da soc. da informação. Plano Tecnológico – Eixo 1: Conhecimento: Qualificar e Mobilizar para a Sociedade da Informação: Metas e medidas indicadas Ligar Portugal – Objectivos, Orientações, Metas particularmente relevantes, Áreas apropriadas para as TIC, Iniciativas nacionais para a Sociedade de Informação, Factores Críticos de Sucesso, Principais Indicadores de Referência e Metas – Portugal Digital 2010 “Plano Tecnológico da Educação” O PTE invoca 6 Objectivos para modernizar a educação retirados da “Estratégia de Lisboa”, os quais inspiram claramente os objectivos do ME para a modernização da educação, referidos no PTE (1. Garantir o apetrechamento informático das escolas; 2. Apoiar o desenvolvimento de conteúdos; 3. Apostar na formação de professores em TIC; Promover a generalização de portfolios de actividades em suporte digital; 5. Fomentar o desenvolvimento e uso das TIC por cidadãos com necessidades especiais; 6. Reforçar a divulgação de boas praticas e do sistema de monitorização de progressos; 7. promover open source, reforçar a privacidade, a segurança e a fiabilidade dos sistemas TIC). APDSI O Computador Magalhães

5 O Computador Magalhães
Portugal Principais características Implementar “mais e melhor educação” Principal “actor” - o computador Magalhães Política orientada pela tecnologia (fomento da utilização das TIC, desenvolvimento de redes e de banda larga, redução de papel e dos meios de reprodução, introdução de novas metodologias e de novos processos de trabalho…) Principais dificuldades Constrangimentos do modelo económico-social "Desenvolvimento pessoal para um mundo global onde o gosto de aprender, a autonomia, a capacidade para empreender e inovar e o sentido dos valores éticos e cívicos são essenciais” Principais características Documentos: “A A Z DA EDUCAÇÃO – – MAIS E MELHOR EDUCAÇÃO” do Ministério da Educação, Março 2009; - “Relatório de Execução do PNACE Plano Nacional de Reformas - Novo Ciclo ”; Gabinete do Coordenador Nacional da Estratégia de Lisboa e do Plano Tecnológico; OUTUBRO 2008 =»Resposta Recomendação 2: • Prioridade das políticas públicas na educação e formação Novas Oportunidades • Melhoria da organização e qualidade do serviço público de educação: • Continuação da reforma do ensino superior: Reforma do sistema de formação profissional (• Sistema Nacional de Qualificações (Catálogo Nacional de Qualificações (CNQ)); • Quadro Nacional de Qualificações (QNQ); • Caderneta individual de competências; • Sistema de Regulação de Acesso a Profissões; • Novo modelo de Governação) Principais Resultados já obtidos: • Redução da taxa de repetência e da saída precoce da escola; • Recuperação de estudantes que tinham já abandonado o sistema educativo; • Melhoria dos resultados escolares obtidos em exames e provas nacionais; • Aumento do número de alunos que ingressaram no ensino superior ‐ em 2007, pela primeira vez após 2002, o número total de estudantes a frequentar o ensino superior aumentou em Portugal; • O número de novos graduados em áreas científicas e tecnológicas tem aumentado significativamente nos últimos anos; • Regresso à escola de portugueses que se inscreveram no programa Novas Oportunidades para validação de competências e requalificação; • Aumento dos alunos nos cursos qualificantes; • Aumento da percentagem de alunos dos 20‐24 anos que concluíram o secundário. =» 3.1. Melhoria da Qualificação dos Portugueses Driver 7. Valorização do Ensino Básico e. Tecnologias de Informação e Comunicação – considerando que todas as escolas do primeiro ciclo do ensino básico se encontram ligadas à Internet em banda larga, foram lançadas acções com o objectivo de promover a utilização das TIC nas escolas, desde o primeiro ano do primeiro ciclo do Ensino Básico. Nesse sentido foram apetrechadas as escolas do primeiro ciclo tendo‐se atingido o indicador retendido de um computador por sala de aula. Encontra-se em realização o Programa de Competências Básicas em TIC, específico para os alunos do Ensino Básico. Foi igualmente realizada a formação de professores em TIC. (Não há ainda referência ao Magalhães!!!!!!!!!!!) Principais dificuldades Constrangimentos do modelo económico-social ” Quanto à distribuição da população activa de 15 a 64 anos por nível de escolaridade completado, verifica-se que, em 2007, 69% dos activos possuíam o ensino básico ou um nível inferior de educação, 16% o secundário e 15% o superior.” (Aspectos estruturais do mercado de trabalho; oefp; 27/03/08) "Desenvolvimento pessoal para um mundo global onde o gosto de aprender, a autonomia, a capacidade para empreender e inovar e o sentido dos valores éticos e cívicos são essenciais” APDSI O Computador Magalhães

6 O Computador Magalhães
FACTOS E NÚMEROS APDSI O Computador Magalhães

7 Factos e Números Objectivos
Objectivo estratégico – “Colocar Portugal entre os cinco países europeus mais avançados na modernização tecnológica do ensino em 2010” “2 alunos por computador com ligação à Internet” Facilitar o acesso à sociedade da informação Promover a mobilidade Permitir a disponibilização de equipamentos portáteis e de ligações em banda larga a mais de 10% da população portuguesa APDSI O Computador Magalhães

8 Factos e Números Objectivos
Objectivos directamente associados a aspectos tecnológicos (computadores e conectividade à Internet) Não se encontrou informação sobre objectivos associados à produção e exploração de conteúdos nem à formação APDSI O Computador Magalhães

9 Factos e Números Ponto de Partida
Relação alunos/computador (Escolas dos Ensinos Básico, Portugal Continental) APDSI O Computador Magalhães

10 Factos e Números Ponto de Partida
Relação alunos/computador com ligação à Internet (Escolas dos Ensinos Básico, Portugal Continental) APDSI O Computador Magalhães

11 Factos e Números Resultados (quantitativos)
APDSI O Computador Magalhães

12 Factos e Números Resultados (quantitativos)
APDSI O Computador Magalhães

13 Factos e Números Resultados (qualitativos)
Factores limitadores do uso de computadores e da Internet nas escolas em Portugal O acesso e as competências como principais factores limitadores “a insuficiência das infra-estruturas de TIC constitui o principal factor inibidor da utilização de tecnologia no ensino” "é a dimensão “acesso” às tecnologias que, no caso português, tem constituído e continua a constituir a principal barreira à utilização dos computadores e da Internet nas nossas escolas" "94% dos professores inquiridos, neste estudo, expressa claramente essa necessidade, assumindo muitos deles conhecer mal as vantagens da utilização das TIC em contexto educativo “no caso português não é a falta de uma atitude positiva face à utilização das TIC a dimensão mais saliente, revelando, pelo contrário, que os professores portugueses denotam uma atitude francamente favorável à utilização das tecnologias no ensino" APDSI O Computador Magalhães

14 Factos e Números Resultados (qualitativos)
Falta de uma estratégia (clara e conhecida) para a componente de desenvolvimento de conteúdos e para os serviços de suporte à iniciativa (capacitação de docentes; suporte técnico; apoio às famílias;...) Oportunidade para o aparecimento de inúmeras outras iniciativas privadas ainda que louváveis por serem a única resposta ao vazio criado Entropia - percepções confusas dos limites e conteúdos da iniciativa e-escolinha APDSI O Computador Magalhães

15 PRINCIPAIS CONCLUSÕES RECOMENDAÇÕES
APDSI O Computador Magalhães

16 Principais Conclusões
O GAN considera que a iniciativa Magalhães tem elevado mérito, é um caso único a nível mundial e, desde que devidamente continuado, desenvolvido e enquadrado, tem um potencial de sucesso garantido A iniciativa abre um vasto leque de oportunidades económicas, sociais e políticas, podendo constituir uma importante componente da exportação de tecnologia, de conteúdos e de know-how, especialmente para países de língua oficial portuguesa Não tem havido esforço suficiente na capacitação dos intervenientes nos processos de ensino/aprendizagem nem na mobilização dos docentes APDSI O Computador Magalhães

17 Principais Conclusões
Falta a renovação do processo de ensino/aprendizagem. O investimento corre o risco de não ser potenciado caso não se demonstre o mesmo ímpeto no domínio dos novos modelos de aprendizagem e dos conteúdos O modelo de utilização actual induz uma atitude “consumidora” e não “produtora” de conteúdos Torna-se indispensável o desenvolvimento e implementação de mecanismos online de tutorização de alunos e professores APDSI O Computador Magalhães

18 Principais Conclusões
Torna-se indispensável o desenvolvimento e implementação de mecanismos online de apoio às famílias na utilização do Magalhães (suporte técnico, orientação pedagógica e orientação social) A factura familiar no que toca a livros escolares e a manuais impressos não foi diminuída, podendo sê-lo largamente através da sua digitalização e disponibilização online Em termos globais, foi dado um passo muito importante no que respeita à infra-estrutura física. No entanto, as restrições à conectividade, por razões geográficas ou de custos elevados, ainda são um importante factor de exclusão O alcance do projecto poderia ser aumentado se tivesse sido implementado como um projecto integrado de interesse nacional (PIIN) APDSI O Computador Magalhães

19 O Computador Magalhães
Recomendações Garantir o total alinhamento dos projectos educativos e dos programas oficiais com a iniciativa Magalhães. Investir na reformulação completa dos programas educativos, que deverão recorrer de forma sistemática ao Magalhães, ao seu software e conteúdos, para ministrar os conhecimentos alvo da política educativa Alavancar o potencial da iniciativa com uma política nacional abrangente e integrada de desenvolvimento e dinamização de conteúdos digitais para a aprendizagem, incluindo distribuição de manuais escolares em formato digital Agilizar o processo de certificação de conteúdos, evitando a morosidade e burocracia Desenvolver e implementar urgentemente mecanismos online de tutorização de alunos e professores, bem como mecanismos online de apoio às famílias na utilização do Magalhães APDSI O Computador Magalhães

20 O Computador Magalhães
Recomendações Garantir a sustentabilidade futura da iniciativa, nomeadamente a nível financeiro, pela sua integração no orçamento do Ministério da Educação Promover a utilização da infra-estrutura desenvolvida no estabelecimento de novas vivências e comportamentos, nomeadamente implementando interacção com as comunidades locais (desporto, clubes, cultura,...) de modo a provocar um verdadeiro impacto na educação e transformação da criança Alargar o envolvimento à família, tendo o aluno como catalisador, no sentido de dinamizar a vivência da cidadania, do ser e estar na sociedade, promovendo e alavancando iniciativas centradas à volta de actividades sociais e familiares e desenvolvendo mudanças de procedimentos e mentalidades APDSI O Computador Magalhães


Carregar ppt "AS TIC E O ENSINO BÁSICO O COMPUTADOR MAGALHÃES"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google