A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ANALÍTICA EM ESTUDO. AGENDA 1 - CARACTERISISTICAS DE UM COMPETIDOR ANALÍTICO 2 - FONTES DE PODER NA ANÁLISE DE DADOS 3 - UM LONGO PERCURSO PELA FRENTE.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ANALÍTICA EM ESTUDO. AGENDA 1 - CARACTERISISTICAS DE UM COMPETIDOR ANALÍTICO 2 - FONTES DE PODER NA ANÁLISE DE DADOS 3 - UM LONGO PERCURSO PELA FRENTE."— Transcrição da apresentação:

1 ANALÍTICA EM ESTUDO

2 AGENDA 1 - CARACTERISISTICAS DE UM COMPETIDOR ANALÍTICO 2 - FONTES DE PODER NA ANÁLISE DE DADOS 3 - UM LONGO PERCURSO PELA FRENTE

3 1 - CARACTERISISTICAS DE UM COMPETIDOR ANALÍTICO QUEM SÃO? São mestres da estatística, que recorrem a modelos estatísticos e à optimização para: Determinar o impacto de uma restrição inesperada Conseguir soluções para os problemas que se apresentam

4 1 - CARACTERISTICAS DE UM COMPETIDOR ANALÍTICO Uso Regular de Modelos e da Optimização 1.2 – A Visão Empresarial 1.3 – Executivos Empenhados no Desenvolvimento da Análise de Dados

5 2 - FONTES DE PODER NA ANÁLISE DE DADOS Os analíticos aplicam tecnologia a múltiplos problemas de negócios e orientam-se: Construindo a cultura correcta, Contratando as pessoas certas para fazer uso dos dados que constantemente produzem. No final, pessoas e estratégia, tanto quanto tecnologia da informação, dão força à organização.

6 2 - FONTES DE PODER NA ANÁLISE DE DADOS 2.1. – Os Sete Alvos da Actividade Analítica A Cultura Certa As Pessoas Certas A Tecnologia Certa Uma Estratégia de Dados Software de Inteligência Empresarial Computing Hardware

7 3 - UM LONGO PERCURSO PELA FRENTE As empresas devem procurar vantagens competitivas através de processos empresariais optimizados; As organizações, identificadas como competidoras analíticas, são líderes no seu sector e atribuem muito do seu sucesso à exploração hábil dos dados; As organizações devem procurar por estratégias moldadas a análise de dados;

8 Quando as Empresas estão Preparadas para Competir em Análises de Dados? Aplica sistemas de informação sofisticados a todas as funções da organização Reconhece a importância das capacidades analíticas, e faz do seu desenvolvimento e manutenção um foco primário; Trata a tomada de decisão baseada em factos não apenas numa best-practice; Aplica capacidades analíticas em diversos sectores da organização considerando-as estrategicamente importante;

9 Quando as Empresas estão Preparadas para Competir em Análises de Dados? Contrata pessoas com as melhores capacidades analíticas e reconhece nelas a chave para o sucesso; Não só usa dados e análise in-house, mas também partilha com clientes e fornecedores Além de recolher e analisar dados, também segura todas as oportunidades para gerar informação, criando a cultura de testar e aprender; Faz das capacidades quantitativas parte da história da organização

10 ANALÍTICA EM ESTUDO Bianca Dantas FIM DE APRESENTAÇÃO Trabalho Realizado: Luísa Teixeira Rita Silva

11 1.1 - USO REGULAR DE MODELOS E DA OPTIMIZAÇÃO Os Competidores Analíticos Criam Modelos Complexos sobre Como os Custos Operacionais Se Vinculam ao Rendimento Financeiro Os líderes em análise de dados usam experiências sofisticadas Para Medir o Impacto de Estratégias de Intervenção Aplicam os Resultados Para melhorar Continuamente Análises Posteriores

12 1.1 - USO REGULAR DE MODELOS E DA OPTIMIZAÇÃO Os Competidores Analíticos Criam Modelos Complexos sobre Como os Custos Operacionais Se Vinculam ao Rendimento Financeiro Exemplo: Progressive (Empresa de Seguros) Usa dados disponíveis do sector Define grupos de clientes: 1. Motociclistas com mais de 30 anos; 2. Educação universitária; 3. Cartão de crédito com um determinado plafond; 4. Que não tenham tido acidentes

13 1.1 - USO REGULAR DE MODELOS E DA OPTIMIZAÇÃO Os Competidores Analíticos Criam Modelos Complexos sobre Como os Custos Operacionais Se Vinculam ao Rendimento Financeiro Para cada grupo de clientes: 1. A empresa realiza uma análise de regressão para identificar os factores que estão mais correlacionados com as perdas que o grupo gera; 2. Fixa preços para o grupo clientes que devam permitir gerar lucros a todos os níveis do portfólio de grupos de clientes,

14 1.1 - USO REGULAR DE MODELOS E DA OPTIMIZAÇÃO Os Competidores Analíticos Criam Modelos Complexos sobre Como os Custos Operacionais Se Vinculam ao Rendimento Financeiro 3. Usa um programa de simulação para testar as implicações financeiras dessas hipóteses; Assim em grupos de clientes de alto risco a Progressive pode manter os clientes e gerar lucro Voltar

15 1.2 – A Visão Empresarial Os Competidores Analíticos Consideram que a Maioria das Funções Empresariais Podem ser Melhoradas com Técnicas Quantitativas Sofisticadas Conseguem prever com exactidão as irregularidades apontadas pelos clientes Examinando padrões de uso e de queixas

16 1.2 – A Visão Empresarial Os Competidores Analíticos Consideram que a Maioria das Funções Empresariais Podem ser Melhoradas com Técnicas Quantitativas Sofisticadas UPS Customer Intelligence Group – Empresa de Operações de Investigação e de Engenharia Industrial UPS está a utilizar a sua capacidade estatística: 1. Para localizar o movimento das encomendas; 2. Para antecipar e influenciar as acções das pessoas: a. Avaliando a probabilidade de atritos entre clientes; b. Identificar fontes de problemas.

17 1.2 – A Visão Empresarial Os Competidores Analíticos Consideram que a Maioria das Funções Empresariais Podem ser Melhoradas com Técnicas Quantitativas Sofisticadas Quando os dados apontam para a perda de um cliente O vendedor contacta aquele cliente para rever e resolver o problema, Minimizando os custos e perdas VOLTAR

18 1.3 - Executivos Empenhados no Desenvolvimento da Análise de Dados O resultado da introdução da analíticos na empresa, conduz a Mudanças na cultura, Nos processos e Nos comportamentos dos colaboradores. E, qualquer grande transição, requer liderança de executivos de topo. Os líderes Executivos devem compreender: 1. A teoria por detrás dos vários métodos quantitativos, de forma a reconhecer as limitações desses mesmos métodos: que factores estão a ser medidos; quais os que estão a ser descurados. Quando necessitam de ajuda para compreender as técnicas quantitativas, recorrem a peritos que compreendem o negócio e como a análise de dados lhe pode ser aplicada. 2) Quando recorrer aos números e quando recorrer ao instinto. VOLTAR

19 2.1. – Os Sete Alvos da Actividade Analítica Os competidores analíticos fazem uso da estatística e dos Modelos matemáticos Para melhorar uma vasta gama de funções Sete alvos, da Actividade Analítica: 1. Cadeia de abastecimento - Estimular e optimizar o fluir da cadeia de abastecimento; reduzir o inventário e os stock-outs (ruptura de stock); 2. Selecção, lealdade e serviço a clientes - Identificar os clientes com o maior potencial de lucro: a)aumentar a probabilidade de eles irem querer produto ou o serviço da empresa; b)manter a sua lealdade; 3. Preço - Identificar o preço que irá maximizar o rendimento ou o lucro;

20 2.1. – Os Sete Alvos da Actividade Analítica Os competidores analíticos fazem uso da estatística e dos Modelos matemáticos Para melhorar uma vasta gama de funções Sete alvos, da Actividade Analítica (cont): 4) Recursos Humanos - Seleccionar os melhores empregados para a níveis de compensação especiais; 5) Qualidade do Produto e do Serviço - Detectar problemas de qualidade precocemente e minimizá-los; 6) Gestão Financeira - Compreender melhor os impulsionadores de desempenho financeiro e os efeitos de factores não-financeiros; 7) Investigação e Desenvolvimento - Melhorar a qualidade, a eficiência, e a segurança de produtos e serviços;

21 2.1. – Os Sete Alvos da Actividade Analítica Os competidores analíticos fazem uso da estatística e dos Modelos matemáticos Para melhorar uma vasta gama de funções Exemplo Gallo: A Gallo oferece aos seus distribuidores: Dados Análises aos custos Preços dos revendedores Para que eles possam calcular o lucro por garrafa de cada um dos 95 vinhos do Gallo. Os distribuidores, por sua vez, usam essa informação : Para ajudar os revendedores a optimizarem as suas misturas; Enquanto os tentam convencer a aumentar o espaço nas prateleiras para os produtos Gallo;

22 2.1. – Os Sete Alvos da Actividade Analítica Os competidores analíticos fazem uso da estatística e dos Modelos matemáticos Para melhorar uma vasta gama de funções Owens & Minor fornece serviços semelhantes Permitem aos Clientes analisarem os dados de compras Seguem os Padrões de Encomendas à procura de oportunidades de consolidação Ajudar os executivos hospitalares a ver os trade-offs entre aumentar a frequência de entregas e prolongar o inventário. Demonstram aos executivos hospitalares quanto é que podem poupar ao consolidar aquisições através de locais múltiplos Mudam aquisições off-contract para contratos de grupo que incluem produtos distribuídos por si e seus concorrentes Permitem aos fornecedores terem acesso e analisarem os dados de vendas

23 2.1. – Os Sete Alvos da Actividade Analítica Os competidores analíticos fazem uso da estatística e dos Modelos matemáticos Para melhorar uma vasta gama de funções Exemplo PROCTER & GAMBLE : A Procter & Gamble oferece dados e análise aos seus clientes a retalho, como parte de um programa chamado Joint Value Creation (Criação Conjunta de Valor); Para aumentar a responsabilidade dos seus fornecedores; E reduzir custos; VOLTAR

24 2.2 - A C ULTURA C ERTA Os competidores analíticos têm de introduzir por toda a empresa O respeito pela medição, teste e avaliação De evidência quantitativa As Organizações de Recursos Humanos que aplicam a Análise de Dados: São rigorosas acerca da aplicação da métrica à compensação e a recompensas. Os Recursos Humanos, podem traçar o perfil: Das características de personalidade De estilos de liderança dos gestores

25 2.2 - A C ULTURA C ERTA Os competidores analíticos têm de introduzir por toda a empresa O respeito pela medição, teste e avaliação De evidência quantitativa Depois testar esses gestores em diferentes situações: Poderia pois comparar os dados de desempenho individual Com os dados sobre personalidade Para determinar que características são as mais importantes: Para gerir um projecto que, por exemplo, está atrasado em relação ao planeamento Ou a ajudar um novo grupo a assimilá-lo. VOLTAR

26 2.3 - As Pessoas Certas As empresas de análises de dados contratam pessoas experientes em análise de dados Com competências em matemática e estatística Os analistas têm: Competência em matemática; Competência estatística; A capacidade de expressar ideias complexas em termos simples; A capacidade de interagir com quem irá tomar decisões, incorporando, assim, a linguagem empresarial; Este grupo de analistas, são uma parte activa e crítica do sucesso da unidade empresarial.

27 2.3 - As Pessoas Certas As empresas de análises de dados contratam pessoas experientes em análise de dados Com competências em matemática e estatística Exemplo Amazon R ecrutou Gang Yu Professor de ciência de gestão Empresário de software É uma das autoridades líderes mundiais na optimização da analítica (análise de dados); Optimizar a cadeia de abastecimento global; O modelo empresarial da Amazon requer que a empresa gira um fluxo constante: D novos produtos, Fornecedores, Clientes, Promoções, Entrega encomendas nas datas previstas

28 2.3 - As Pessoas Certas As empresas de análises de dados contratam pessoas experientes em análise de dados Com competências em matemática e estatística Exemplo Amazon (Cont) Yu e a sua equipa : Têm estado a elaborar sistemas sofisticados, para optimizar os processos da cadeia de abastecimento Utiliza expressões estatísticas e matemáticas, e explica essas abordagens aos executivos da Amazon, em termos empresariais; Determina as necessidades de informação que o empresário necessita e recomenda acções Pretende ser uma parte activa e crítica, do sucesso da unidade empresarial; VOLTAR

29 2.4 - A Tecnologia Certa Competir com análise de dados significa Competir com Tecnologia Exige uma Estratégia Exige Softwares de Inteligência Empresarial E Hardware que Acumule Grandes Quantidades de Dados Uma Estratégia de Dados As empresas têm investido em sistemas: Enterprise resource planning (planeamento de recurso empresarial), A gestão de relação de clientes, Estes sistemas asseguram que nenhuma transacção ou outra troca significativa ocorre sem deixar registo; Mas, para competir com essa informação, As empresas têm de a apresentar em formatos estandardizados: Integrá-los, armazená-los num armazém de dados, e torná-los facilmente disponíveis;

30 2.4 - A Tecnologia Certa Competir com análise de dados significa Competir com Tecnologia Exige uma Estratégia Exige Softwares de Inteligência Empresarial E Hardware que Acumule Grandes Quantidades de Dados. Exemplo Dell: Criou uma base de dados durante um período de 7 anos: Que inclui 1,5 milhões de registos de todo o material recolhido: Na rádio; Na televisão; Nos anúncios por cabo. Conjugou os dados de vendas da Dell para cada região, em que os anúncios apareceram (antes e depois de terem aparecido); Essa informação permite à Dell ajustar as suas promoções aos meios de comunicação, de cada região. VOLTAR

31 2.4 - A Tecnologia Certa Competir com análise de dados significa Competir com Tecnologia Exige uma Estratégia Exige Softwares de Inteligência Empresarial E Hardware que Acumule Grandes Quantidades de Dados Software de Inteligência Empresarial O termo business intelligence, que apareceu pela primeira vez nos finais dos anos 80, contêm uma vasta gama de processos e de software usados: para recolher analisar e disseminar os dados Depois tornar essas análises disponíveis em relatórios, alertas e scorecards, tudo com o objectivo de melhor a tomada de decisões. A popularidade de competição analítica é, em parte, uma resposta a estas ferramentas VOLTAR

32 2.4 - A Tecnologia Certa Competir com análise de dados significa Competir com Tecnologia Exige uma Estratégia Exige Softwares de Inteligência Empresarial E Hardware que Acumule Grandes Quantidades de Dados Computing Hardware Os volumes de dados exigidos por aplicações analíticas pode forçar ao máximo a capacidade de computadores e de servidores low-end (Que são de nível inferior); Muitos competidores analíticos estão a converter o seu hardware para processadores de 64 bites, que tratam rapidamente grandes quantidades de dados VOLTAR


Carregar ppt "ANALÍTICA EM ESTUDO. AGENDA 1 - CARACTERISISTICAS DE UM COMPETIDOR ANALÍTICO 2 - FONTES DE PODER NA ANÁLISE DE DADOS 3 - UM LONGO PERCURSO PELA FRENTE."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google