A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Segurança e Higiene no Trabalho

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Segurança e Higiene no Trabalho"— Transcrição da apresentação:

1 Segurança e Higiene no Trabalho

2 ANÁLISE DO RUÍDO / VIBRAÇÕES Higiene e Segurança no Trabalho
Legenda Módulo V Exemplos Imagens módulos Sub Sinalização Diplomas Normas Introdução MENU PRINCIPAL Introdução ANÁLISE DO RUÍDO / VIBRAÇÕES Higiene e Segurança no Trabalho

3 Higiene e Segurança no Trabalho
Legenda Módulo V Exemplos Imagens módulos Sub Sinalização Diplomas Normas Introdução Introdução O ruído constitui um dos principais factores de risco para a saúde no local de trabalho, nomeadamente pela frequência com que se apresenta nas actividades profissionais da indústria e pelo elevado número de trabalhadores expostos. Infelizmente, sendo o nosso sistema de alarme mais importante, pois permite-nos ouvir os sinais de advertência, a vida moderna leva a que seja a audição o sentido mais frequentemente danificado. Constituindo-se o ruído então como uma das principais causas de incómodo para o trabalho, pois trata-se de um som desagradável, que em virtude da sua incomodidade se torna um obstáculo ás comunicações verbais e sonoras, podendo tornar-se assim um dos factores causais de acidentes de trabalho. Higiene e Segurança no Trabalho 1/29

4 Higiene e Segurança no Trabalho
Legenda Módulo V Exemplos Imagens módulos Sub Sinalização Diplomas Normas Introdução Introdução Em casos extremos, poderá provocar traumatismo do aparelho auditivo, causando lesões irreversíveis da capacidade auditiva e alterações fisiológicas extra-auditivas. O individuo poderá ficar em virtude do ruído forte e contínuo no seu trabalho, total ou parcialmente isolado do seu ambiente pelo que o ruído se transforma então numa das formas de poluição mais frequentes no nosso meio industrial. Se não for controlado, poderá chegar a ser um dos problemas ambientais mais graves da actividade em questão. Higiene e Segurança no Trabalho 2/29

5 Higiene e Segurança no Trabalho
Legenda Módulo V Exemplos Imagens módulos Sub Sinalização Diplomas Normas Introdução Definição - conceitos RUÍDO – Todos os sons que possam causar a perda para a saúde ou perigosos de qualquer forma. (segundo o Decreto-lei nº. 106/80, de 15 de Outubro). RUÍDO – Do ponto de vista físico, pode-se definir o ruído como toda a vibração mecânica que se transmite por ondas através de um meio elástico (tanto directamente através do ar, como indirectamente por condução como por exemplo, nas estruturas sólidas – paredes, pavimentos, tectos, equipamentos). RUÍDO – Sensação auditiva resultante de variações de pressão de ar, tendo sempre como origem numa qualquer fonte de vibração. Higiene e Segurança no Trabalho 3/29

6 Higiene e Segurança no Trabalho
Legenda Módulo V Exemplos Imagens módulos Sub Sinalização Diplomas Normas Introdução Conceitos fundamentais sobre o som Classifica-se geralmente o Som em três categorias diferentes : AGRADÁVEL ÚTIL INCÓMODO Agradável poderá ser ouvir música ou manter uma boa conversa. Útil, embora não necessariamente agradável, será o som de um alarme, de um telefone ou de uma buzina. Higiene e Segurança no Trabalho 4/29

7 Higiene e Segurança no Trabalho
Legenda Módulo V Exemplos Imagens módulos Sub Sinalização Diplomas Normas Introdução Conceitos fundamentais sobre o som A classificação de um som incómodo, ou mesmo de um ruído, é um pouco mais discutível, pois pode depender do ponto de vista. Por exemplo a música de Mozart às três da manhã pode ser bastante incómoda. No entanto para um adepto das competições automóveis, o ruído da passagem dos mesmos pode ser bastante agradável. Higiene e Segurança no Trabalho 5/29

8 Higiene e Segurança no Trabalho
Legenda Módulo V Exemplos Imagens módulos Sub Sinalização Diplomas Normas Introdução Conceitos fundamentais sobre o som O conceito de incómodo é então subjectivo e dependente de questões de susceptibilidade ou predisposição da pessoa. Podemos ficar incomodados pelo barulho produzido pelo vizinho, mais pelo facto de acharmos que ele não o devia fazer do que propriamente pelo barulho em si. Também se verifica que um som não tem de ser alto para incomodar: um simples disco riscado ou o chiar de uma roda pode ser bastante perturbador. Higiene e Segurança no Trabalho 6/29

9 Higiene e Segurança no Trabalho
Legenda Módulo V Exemplos Imagens módulos Sub Sinalização Diplomas Normas Introdução Tipos de Ruído Ruído flutuante – Ruído que varia em largas proporções mas possui um valor médio constante. Resultam dos trabalhos manuais, trabalhos como a soldadura, o trânsito de veículos etc. São os ruídos mais comuns nos sons diários. Higiene e Segurança no Trabalho Ruído Flutuante 80 90 dB Tempo 70 60 7/29

10 Higiene e Segurança no Trabalho
Legenda Módulo V Exemplos Imagens módulos Sub Sinalização Diplomas Normas Introdução Tipos de Ruído Ruído impulsivo – Ruído constituído por um ou mais impulsos de energia sonora, tendo cada um uma duração inferior a 1 s e separados por mais de 0,2 s. São os ruídos provenientes de explosões e impactos. São ruídos característicos de máquinas de rebitagem, impressoras automáticas, britadeiras, prensas, etc. Higiene e Segurança no Trabalho Ruído Impulsivo 80 90 dB Tempo 70 60 8/29

11 Higiene e Segurança no Trabalho
Legenda Módulo V Exemplos Imagens módulos Sub Sinalização Diplomas Normas Introdução Tipos de Ruído Ruído contínuo ou uniforme – Ruído praticamente constante, isto é com variações máximas do nível sonoro de 5 dB (A) durante um período de observação. São os ruídos provenientes dos sistemas de ventilação, compressores, motores eléctricos, bombas, etc. Higiene e Segurança no Trabalho 80 90 dB Ruído Contínuo Tempo 70 60 9/29

12 Higiene e Segurança no Trabalho
Legenda Módulo V Exemplos Imagens módulos Sub Sinalização Diplomas Normas Introdução Velocidade do Som O som é o movimento de uma onda que se produz quando uma fonte sonora põe em oscilação as partículas de ar mais próximas. O movimento transmite-se gradualmente às partículas de ar cada vez mais afastadas. Propagação do som: AR – 340 metros por segundo ÁGUA – 1500 metros por segundo AÇO – 5000 metros por segundo Higiene e Segurança no Trabalho 10/29

13 Higiene e Segurança no Trabalho
Legenda Módulo V Exemplos Imagens módulos Sub Sinalização Diplomas Normas Introdução Velocidade do Som Nos líquidos e nos sólidos, onde as moléculas estão mais próximas umas das outras, a velocidade do som é muito maior do que num gás. Na água, a velocidade do som é cerca de quatro vezes a velocidade no ar; a 25º C é de aproximadamente 1500 m/s. No aço chega a 5000 m/s, ou seja, cerca de quinze vezes maior. Higiene e Segurança no Trabalho 11/29

14 Higiene e Segurança no Trabalho
Legenda Módulo V Exemplos Imagens módulos Sub Sinalização Diplomas Normas Introdução Principais características do som As características principais do som são: a frequência (medida em “hertz” – “Hz”) que corresponde á velocidade da vibração. a intensidade ( medida em “decibel” – “dB”) que corresponde á amplitude da vibração. Tratando-se de um som complexo, terá que se analisar a sua composição ou espectro. A maioria dos sons industriais é constituído por sons complexos, o que obriga, para se ter a noção exacta da sua composição, a determinar qual a frequência das diversas fontes emissoras. Higiene e Segurança no Trabalho 12/29

15 Higiene e Segurança no Trabalho
Legenda Módulo V Exemplos Imagens módulos Sub Sinalização Diplomas Normas Introdução Principais características do som FREQUÊNCIA – a frequência de uma onda sonora é o número de vibrações por segundo e exprime-se em ciclos por segundo ou hertz. Higiene e Segurança no Trabalho 13/29

16 Higiene e Segurança no Trabalho
Legenda Módulo V Exemplos Imagens módulos Sub Sinalização Diplomas Normas Introdução Principais características do som SINAIS COM FREQUÊNCIAS IGUAIS Higiene e Segurança no Trabalho 13/29

17 Higiene e Segurança no Trabalho
Legenda Módulo V Exemplos Imagens módulos Sub Sinalização Diplomas Normas Introdução Principais características do som SINAIS COM FREQUÊNCIAS DIFERENTES Higiene e Segurança no Trabalho 15/29

18 Higiene e Segurança no Trabalho
Legenda Módulo V Exemplos Imagens módulos Sub Sinalização Diplomas Normas Introdução Principais características do som SINAIS COM FREQUÊNCIAS PRÓXIMAS Higiene e Segurança no Trabalho 16/29

19 Higiene e Segurança no Trabalho
Legenda Módulo V Exemplos Imagens módulos Sub Sinalização Diplomas Normas Introdução Formas de propagação do ruído Existem duas formas de propagação das ondas: Transversal Longitudinal Higiene e Segurança no Trabalho Direcção da propagação Direcção da propagação Direcção da perturbação Direcção da perturbação 17/29

20 Higiene e Segurança no Trabalho
Legenda Módulo V Exemplos Imagens módulos Sub Sinalização Diplomas Normas Introdução Formas de propagação do ruído Propagação Longitudinal É aquela em que o movimento das partículas coincide com a direcção da propagação. Higiene e Segurança no Trabalho Pontos não alcançados pelo som Pontos em movimento Pontos que deixaram de vibrar 18/29

21 Higiene e Segurança no Trabalho
Legenda Módulo V Exemplos Imagens módulos Sub Sinalização Diplomas Normas Introdução Formas de propagação do ruído Propagação Transversal É aquela em que o movimento das partículas é perpendicular à direcção de propagação. Na figura seguinte é mostrada uma perturbação se propagando transversalmente num meio elástico. Higiene e Segurança no Trabalho Pontos não alcançados pelo som Pontos em movimento Pontos que deixaram de vibrar 19/29

22 Higiene e Segurança no Trabalho
Legenda Módulo V Exemplos Imagens módulos Sub Sinalização Diplomas Normas Introdução Propriedades físicas do som - Frequência O som possui uma larguíssima gama de frequências. Para pessoas jovens, gama de frequências audível situa-se entre os 20 a Hz. Um som possui uma larga gama de frequências, podendo a escala de frequências ser dividida em três grandes grupos : Infra-sons Zona audível ultra-sons Higiene e Segurança no Trabalho Zona ou banda audível Hz Infra-sons 20 20.000 Ultra-sons SOM 20/29

23 Higiene e Segurança no Trabalho
Legenda Módulo V Exemplos Imagens módulos Sub Sinalização Diplomas Normas Introdução Propriedades físicas do som - Frequência INFRA-SONS Os sons com frequência abaixo dos 20 Hz, denominam-se por infra-sons e são considerados como vibrações. Nas baixas frequências as partículas vibram lentamente e produzem sons graves. É geralmente inaudível, podendo no entanto para determinados valores provocar dores de cabeça e fadiga. Higiene e Segurança no Trabalho 21/29

24 Higiene e Segurança no Trabalho
Legenda Módulo V Exemplos Imagens módulos Sub Sinalização Diplomas Normas Introdução Propriedades físicas do som - Frequência ULTRA-SOM Frequências superiores a Hz, chamam-se ultra-sons. Nas frequências elevadas as partículas vibram rapidamente e dão sons agudos. Os ultra-sons considera-se hoje em dia que têm efeitos nocivos para o homem para intensidades moderadas Higiene e Segurança no Trabalho 22/29

25 Higiene e Segurança no Trabalho
Legenda Módulo V Exemplos Imagens módulos Sub Sinalização Diplomas Normas Introdução Propriedades físicas do som - Frequência GAMA AUDÍVEL Higiene e Segurança no Trabalho 500 4k 20k 20 Médios Sons graves Agudos Hz 10 100 1000 10000 Gama ou banda audível 23/29

26 Higiene e Segurança no Trabalho
Legenda Módulo V Exemplos Imagens módulos Sub Sinalização Diplomas Normas Introdução Principais características do som INTENSIDADE OU PRESSÃO SONORA É a intensidade das variações de pressão, ou seja das oscilações mecânicas do som que provocam uma pressão sobreposta à pressão atmosférica e se exprimem-se em unidades de pressão – Newtons por metro quadrado ou Pascal. NÍVEL DE PRESSÃO SONORA Valor médio de uma fonte produtora de ruído, avaliado num ponto. Mede-se em Decibel (dB). Higiene e Segurança no Trabalho 24/29

27 Higiene e Segurança no Trabalho
Legenda Módulo V Exemplos Imagens módulos Sub Sinalização Diplomas Normas Introdução Termómetro do ruído Higiene e Segurança no Trabalho 25/29

28 Higiene e Segurança no Trabalho
Legenda Módulo V Exemplos Imagens módulos Sub Sinalização Diplomas Normas Introdução Limites da pressão sonora Higiene e Segurança no Trabalho 26/29

29 Higiene e Segurança no Trabalho
Legenda Módulo V Exemplos Imagens módulos Sub Sinalização Diplomas Normas Introdução Curvas de ponderação e Leq e dose de ruído CURVA DE PODERAÇÃO “A” Podem ser aplicadas ao sinal sonoro diferentes tipos de tratamento de interpretação que reproduzem a dependência, quanto à frequência , da sensibilidade do ouvido humano. Leq O Nível sonoro contínuo equivalente (Leq) constitui a medida utilizada para obter um valor médio, que resulta da flutuação aleatória dos níveis sonoros industriais. Dose de ruído A dose de ruído é uma variante do Leq para o qual o tempo de medição é fixado em 8 horas. Higiene e Segurança no Trabalho 27/29

30 Higiene e Segurança no Trabalho
Legenda Módulo V Exemplos Imagens módulos Sub Sinalização Diplomas Normas Introdução Relação nível sonoro contínuo / anos de exposição Risco de perda auditiva, devido ao ruído, em função dos anos de exposição ( segundo a Norma portuguesa NP 1733:1981). Higiene e Segurança no Trabalho Nível Sonoro contínuo Equivalente (dB(A)) ANOS DE EXPOSIÇÃO 5 10 15 20 25 30 35 40 45 80 85 1 3 6 7 8 9 90 4 14 16 18 21 95 17 24 28 29 31 32 23 100 12 37 42 43 44 41 33 105 53 58 60 62 61 54 110 26 55 71 78 77 72 115 36 83 87 84 81 75 64 47 28/29

31 Higiene e Segurança no Trabalho
Legenda Módulo V Exemplos Imagens módulos Sub Sinalização Diplomas Normas Introdução Dose diária de exposição / Nível sonoro contínuo OSHA – Occupational Safety and Health Administration ISO – International Standards Organisation Higiene e Segurança no Trabalho Tempo de Exposição Nível sonoro recomendado (dB(A)) Critério OSHA Critério ISO 8 horas 85 4 horas 90 88 2 horas 95 91 1 hora 100 94 30 minutos 105 97 15 minutos 110 7,5 minutos 115 103 ………… ……. ……… 28 segundos …….. 29/29


Carregar ppt "Segurança e Higiene no Trabalho"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google